Oposição aperreada

0

O governador licenciado de Sergipe, Marcelo Déda (PT), aumentou a agonia da oposição ao postar ontem no twitter que, embora tenha recebido alta médica, não pretende retornar imediatamente ao governo, nem se envolver em política e na administração estadual. O aperreio é porque, desde que assumiu interinamente o Executivo, o vice Jackson Barreto (PMDB) tem tirado o sono dos opositores. Incansável, ele inaugura obras no interior, afaga aliados e tenta atrair adversários para a base governista. Por isso, ninguém mais do que a oposição torceu para um rompimento entre o governador e o vice, porém Déda também afastou tal hipótese ao tuitar que enquanto repousa ao lado da família “JB responde pelo governo”. Portanto, de bem com Déda, feliz pela recuperação do amigo e de posse da caneta e do Diário Oficial, Jackson vai seguir tirando o sono dos apoquentados oposicionistas.

Vai tarde

A SMTT publica hoje na imprensa a revogação da ordem de serviço que permitia a empresa VCA operar no sistema de transporte coletivo de Aracaju. O documento explica que a concessionária foi banida por conta das várias irregularidades praticadas e que culminaram com o caos no transporte de passageiros. A Prefeitura promete para breve substituir a VCA por outra empresa de ônibus.

Insatisfeitos

E os integrantes do Movimento Não Pago não gostaram do resultado da audiência que tiveram ontem com o prefeito João Ales Filho (DEM). O demista ouviu a galera e prometeu analisar cada reivindicação, tendo marcado um novo encontro para o próximo dia 5. A principal reivindicação do Movimento é a redução do valor da tarifa de R$ 2,35 para R$ 1,95.

Recursos

A pesquisa feita pelo Ibope aponta que 91% das pessoas consideram a carga tributária brasileira alta demais. Encomendado pela Confederação Nacional da Indústria, o estudo mostra que 74% acreditam que os recursos são mal utilizados pela presidente Dilma Rousseff (PT) e seus ministros. Já 70% acham que os prefeitos fazem mau uso dos impostos cobrados.

Protesto

A presidente Dilma Rousseff (PT) contrariou os empresários ao vetar o projeto que extinguia a multa de 10% sobre o saldo do FGTS de trabalhadores, nos casos de demissão sem justa causa. O presidente da Associação Comercial de Sergipe, Alexandre Porto, considerou o veto como “um ato desrespeitoso ao setor produtivo que contribui com a construção desse país”.

Contas

Fundamentado numa série de irregularidades, o Tribunal de Contas do Estado rejeitou as contas dos ex-prefeitos Laelson Meneses (Riachão do Dantas), Jairson da Graça (São Miguel do Aleixo) e José Carlos de Souza (Divina Pastora). Embora a rejeição só tenha ocorrido ontem, as irregularidades foram praticadas entre 2005 e 2007. É ou não muita lerdeza?

Não gostou

E o vice-prefeito de Aracaju, José Carlos Machado (PSDB), contrairou o deputado Augusto Bezerra (DEM) ao dizer que Jackson Barreto (PMDB) errou ao demorar a nomear a irmã do demista como secretária estadual. Augusto reagiu pelo twitter: “Machado brincou com um assunto sério. Não preciso de cargos para votar na Assembleia e a minha decisão foi tomada junto com o prefeito João Alves Filho”. Então, tá!

Violência

Aracaju é a capital do Nordeste com menor número de mortes violentas. Na Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios do IBGE (2001/2011), Aracaju ocupa a 21ª posição no item “mais mortes violentas por cada 100 mil habitantes”, ficando em situação mais confortável do que Maceió, João Pessoa, Salvador, Fortaleza, Recife, São Luis e Natal. Menos mal, né?

Dia de festa

Os católicos comemoram hoje Senhora Sant’Ana, mãe da Virgem Maria e, portanto, avó de Jesus. Em Sergipe, ela é padroeira de Simão Dias e Aquidabã. No Candomblé, a santa é representada por Nana Buruquê, uma das Orixás de maior importância, a protetora das crianças desamparadas e das mulheres solteiras.

Do baú político

Em agosto de 2007, após empossar o interventor de Pirambu, Moacir Santana, o governador de Sergipe, Marcelo Déda (PT), foi muito aplaudido pelos populares que lotavam a praça em frente à prefeitura. Entusiasmado com o apoio popular, foi cumprimentar as pessoas, ouvir reivindicações e, claro, receber tapinhas nas costas. Uma mulher, daquelas bem despachadas, aproximou-se de Déda e passou a elogiá-lo, principalmente a sua beleza física. Minutos depois, quando já conversava com algumas crianças, o governador voltou a ser elogiado, agora em voz alta, pela mesma senhora: "Êta homem bonito. Era um desses que eu queria lá em casa". Rindo muito, Déda levantou a mão esquerda e, mostrando a aliança de ouro no dedo, tentou acalmar a fã espalhafatosa: "Moça, eu sou casado". A resposta veio na lata: "Mas não é capado!".

Resumo dos jornais

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais