Oposição meia boca

0

O pedido feito pela delegada Danielle Garcia, nova presidente do Podemos, para a deputada estadual Diná Almeida permanecer no partido, permite suspeitar que a legenda não será essa oposição toda ao governo. Ora, como o Podemos vai se opor à administração estadual se a parlamentar é governista até debaixo d’água. Para se ter uma ideia, o esposo de Diná, ex-prefeito de Tobias Barreto, Diógenes Almeida, é comissionado no gabinete do governador Belivaldo Chagas (PSD). Portanto, enquanto o grupamento da parlamentar permanecer no Podemos, a delegada Danielle Garcia não poderá dizer que o partido sob sua direção é oposição ao governo. Até que se prove o contrário, é mais fácil um camelo passar pelo fundo de uma agulha, do que Diná Almeida votar contra um projeto do governador Belivaldo Chagas. Aqui pra nós, não se faz mais oposição como antigamente. Misericórdia!

Marquises perigosas

Por que será que a Prefeitura permite a manutenção de velhas e inseguras marquises em vários pontos de Aracaju? Elas podem ser vistas nos bairros da periferia e no centro comercial a cidade. Na área dos mercados centrais, por exemplo, existem várias dessas construções, que ameaçam as vidas de quem passa diariamente sob elas. Será tão caro demolir uma velha marquise ou o que falta é disposição na Prefeitura para acabar com essas assassinas em potencial? Danôsse!

Juiz processado

Diferente do que dissemos aqui, o pleno do Tribunal de Justiça de Sergipe não abriu investigação preliminar contra o juiz de direito Aldo Melo. Na verdade, o TJ instaurou foi um processo administrativo disciplinar contra o magistrado. Em março de 2020, quando os hospitais estavam lotados de vítimas da Covid-19, Aldo Melo postou na internet uma foto dele, junto com outras pessoas, com as seguintes legendas: “Hoje é dia de aglomerar” e “Aglomera Brasil”. O desembargador Diógenes Barreto propôs a abertura do processo por entender que há indícios de que o juiz estimulou o descumprimento de medidas sanitárias, além do possível exercício de atividade político-partidária. Home vôte!

Comigo não, violão

Diante de insinuações feitas por políticos da oposição sobre irregularidades com recursos públicos, a Secretaria da Saúde de Aracaju informou o seguinte: já exonerou o servidor comissionado acusado de desviar o dinheiro, o obrigou a devolver a “grana” desviada e abriu processo para apurar os fatos. Também explica que o ex-servidor em questão nunca esteve lotado no gabinete da secretária Waneska Barboza. A nota da Secretaria da Saúde conclui condenando “qualquer tipo de ilação ou tentativa de aproveitamento político do fato”. Então, tá!

Novo senador

A decisão da senadora Maria do Carmo Alves (DEM) de se afastar por quatro meses para o suplente pastor Virgínio (DEM) sentir o gostinho do Parlamento, foi elogiada pelo ex-senador Eduardo Amorim (PSDB). O tucano se disse feliz com a decisão da senadora: “O pastor Virgínio também me representa. Boa sorte, amigo, nesta sua nova missão”, afirmou Amorim. O deputado federal Fábio Mitidieri (PSD) foi outro que desejou sucesso ao novo senador: “Tenho certeza que o desempenho do amigo democrata será excelente”, discursou o pessedista.

Lula presidente

Dependendo do deputado federal João Daniel (PT), Luiz Inácio Lula da Silva (PT) será o próximo presidente do Brasil. Segundo o parlamentar, o “Barba” é fundamental para o futuro do país. “Ele representa a soberania nacional, a possibilidade real de nós termos uma sociedade justa, igualitária, fraterna, onde o povo volte a ter comida, programas sociais, educação, saúde e um programa de desenvolvimento nacional”, discursa o petista. Resta saber o que pensam os demais partidos ditos de esquerda sobre uma possível candidatura do ex-presidente. Marminino!

Balaio de gatos

Na época da UDN e PSD, quem era de um lado não dirigia sequer a palavra a alguém de outra facção. Com a reabertura política, no fim do século passado, a convivência entre os adversários se tornou respeitosa. Hoje, com a ideologia em desuso em todos os partidos, formam-se coligações inimagináveis. Em 2022, preocupados unicamente em ganhar as eleições, os caciques partidários se juntarão com adversários de ontem e enfrentarão aliados de hoje. Será diante dessas alianças políticas assemelhadas a um balaio de gatos que o eleitor sergipano terá a difícil missão de eleger deputados, um senador e um governador. Lastimável!

Canindé de luto

A morte do vereador Adilson Galindo (PT), 57 anos, popularmente conhecido por “Cachorrão”, enlutou Canindé do São Francisco. O petista, que presidia a Câmara Municipal, morreu no capotamento de seu carro quando se deslocava para o Maranhão. O acidente aconteceu, na manhã de ontem, no município de Valença do Piauí, no estado do Piauí. Descanse em paz!

Missão cumprida

O conselheiro Carlos Alberto Sobral de Souza encerrou, ontem, a sua passagem pelo colegiado do Tribunal de Contas de Sergipe. Prestes a completar 75 anos de idade, o decano do colegiado se aposentou de forma compulsória, encerrando uma trajetória iniciada em maio de 1985, ainda como auditor. A sessão de ontem no TCE foi marcada por uma série de homenagens em reconhecimento ao trabalho de Carlos Alberto Sobral, que chegou a presidir a Corte em quatro oportunidades. Ah, bom!

Partido virou negócio

Contrário ao financiamento público das campanhas políticas, o presidente estadual do DEM, José Carlos Machado, critica o exagerado aumento do fundo eleitoral. Segundo ele, ao reajustar o fundo dos atuais R$ 2 bilhões para R$ 5,7 bilhões, o Congresso deu um péssimo exemplo ao país. “Partido no Brasil virou negócio”, afirma. Engenheiro civil, Machadão calcula que com os quase R$ 6 bilhões do fundo eleitoral seria possível construir 60 mil casas populares. Crendeuspai!

Recorte de jornal

Publicado no jornal aracajuano A Cruzada, em 9 de janeiro de 1954

 

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais