Os nomes que os brasileiros mais adoram odiar

0

Existem hoje no País pelos menos três nomes que os brasileiros adoram odiar: Lula da Silva, Gleisi Hoffman e Gilmar Mendes. O primeiro é ex-Presidente e desde que a administração de Dilma Rousseff passou a ser um fracasso por completo, o povo brasileiro associou Lula àquele desastre já que o aval da eleição dela partiu dele. Hoje, até Lula critica a administração Dilma Rousseff. Gilmar Mendes é Ministro do STF e é o atual Presidente do TSE (Tribunal Superior Eleitoral). Mas Mendes tem-se esmerado em adotar medidas que vão contra a opinião pública brasileira. A Polícia prende alguns bandidos do colarinho branco, mas a missão de Gimar Mendes parece ser a de soltá-los. O empresário Jacob Barata, considerado o “Rei dos Ônibus” já foi solto por Gilmar por três vezes. Recentemente, Gilmar passeava pelo aeroporto de Lisboa, na capital portuguesa quando foi reconhecido por duas brasileiras. Foi o bastante pra se organizar uma mini-manifestação contra a sua presença. Vai chegar o ponto que Gilmar Mendes não poderá sair de casa, tal a força do ódio que lhe manifesta a opinião pública brasileira. Deixamos propositadamente o nome de Gleisi Hoffman, a atual Presidente do PT, que no afã de defender o ex-Presidente Lula no julgamento do próximo dia 24,  tem emitido opiniões que deixam todos os brasileiros de boca aberta. A semana que passou ela anunciou uma manifestação pública na cidade de Maringá, no Paraná. A cidade foi escolhida a dedo por ser a terra natal do Juiz Sérgio Moro, a quem Gleisi Hoffman ataca dia sim, o outro também. A manifestação foi um completo fracasso, mas Gleisi não disse uma palavra sobre isso. No domingo, fez questão de alardear que o nome de Lula é conhecido até no Exterior, de onde estariam partindo manifestações de apoio. Ela citou então uma faixa que se viu, num jogo entre o Bayern de Munique e o Bayer Leverkussen, pela Liga Alemã de Futebol. Para Gleisi a faixa dizia “Forza Lula”. Na verdade o que estava lá era “Forza Luca”, em solidariedade a um torcedor que está em coma desde novembro de 2017.  Depois de ter o erro crasso denunciado pelas redes sociais, Gleisi Hoffman não disse uma palavra sobre o assunto. E essa semana conviveu anonimamente  com o esquecimento. A propósito: Gleisi já desistiu de ser candidata a reeleição de Senadora pelo Paraná.  As pesquisas que a levaram a desistir demonstra que não tem chance de chegar à vitória…

A Oposição briga até pelo anúncio

Em Sergipe a oposição não se entende nem mesmo  com relação ao momento certo de anunciar seus candidatos. O deputado federal André Moura  gostaria que esse anuncio fosse agora no final de janeiro. Mas, o Senador Antonio Carlos Valadares jura de pé junto que esses nomes só serão anunciados entre final de março, começos de abril. André Moura gostaria de uma definição se vai ser o candidato ao Governo do Estado para poder viabilizar um melhor apoio do Presidente Emer, de quem é líder no Congresso Nacional. O Senador Valadares quem ganhar mais um tempo para poder viabilizar o seu nomoe numa quarta eleição para o Senado. O Senador Eduardo Amorim também quer mais tempo pra viabilizar seu nome ara o governo do Estado, já que ele anda muito baixo. Já Mendonça Prado, que não é nem situação nem oposição, tem quase que certeza que o DEM vai viajar na sua caravana rumo ao governo do Estado. De tal maneira esta candidatura toma forma, que o ex-deputado João Fontes  já admite até se filiar ao DEM, ou a algum partido aliado para ser candidato ao Senado. Se não der para ser por aí ele vai dentro da formula de candidato independente. Não é um bom negócio, mas neste mundo nem tudo é perfeito.     

À espera do fim do recesso

A Assembleia Legislativa está há menos de um mês de encerrar o recesso de final de ano. No dia 15 de fevereiro volta as atividades, um dia depois de terminar o carnaval. Mas, alguns parlamentares vão esperar mesmo o término do recesso para anunciar que é candidato a deputado federal. São pelo menos quatro deputados estaduais que vão enfrentar essa nova viagem. A chapa de deputado federal parece estar congestionada de tantos candidatos ao posto – e são apenas oito cadeiras. Se bri ncar, muitos federais da atual legislatura ficam no meio do caminho.

Arrecadação do ICMS em novembro

A arrecadação do ICMS  em Sergipe, ultrapassou os R$278,9 milhões  em novembro de 2017. Em termos relativos, verificou-se queda real de 1,4% (considerando o efeito da inflação medida pelo IPCA)  quando comparado a arrecadação de novembro de 2016.     No entanto, quando comparado `com o mês imediatamente anterior, outubro último, verificou-se elevação real de 7%. Considerando o acumulado (janeiro a novembro de 2017), a arrecadação do ICMS no Estado aproximou-se dos R$ 2,9 bilhões, registrando elevação de 3,2%, em termo reais, em comparação com o mesmo período de 2016. A arrecadação do IPVA no mês de novembro, ultrapassou os R$ 17,6 milhões. De janeiro a novembro de 2017, a arrecadação com o imposto superou os R$ 206,3 milhões, ficando 0,4%  acima do arrecadado no mesmo período de 2016, variação em termos reais, considerando o efeito da inflação no período.

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários