Outra realidade

0

 

    Por mais que setores organizados da sociedade e parte da imprensa em todo país insistam em passar a imagem que o Brasil continua o mesmo, com a impunidade reinando para os chamados “tubarões” a realidade atual é outra. Nunca ocorreu no Brasil operações tão grandiosas da Polícia Federal em várias áreas prendendo autoridades, políticos, empresários e tudo mais. Sem contar com o trabalho do Ministério Público Federal em todos os Estados. Querer esconder isso é negar a própria história. Nunca em um período tão pequeno de tempo tantos “tubarões” foram presos e colocados à exposição pública.

  O que aconteceu ontem em Sergipe, Alagoas e Bahia com a operação Fox (raposa) já ocorreu em vários outros estados em diversas áreas. São exemplos operações como: Sanguessugas (verba da saúde) e Ártemis (caça-níqueis) mais recentes, e muitas outras no ano passado, como Hidra (contrabando); Curupira (madeireiros); Castanhola (trafico de mulheres) e Gabiru (desvio de verbas do FNDE). Em todas elas dezenas de “tubarões” foram presos.

 Se por conta da legislação brasileira os envolvidos passarão pouco tempo presos, à história é outra.  Cabe neste caso um movimento organizado a partir da OAB, para que haja uma mudança significativa não só no Código Penal brasileiro, mas também para acabar com todos os recursos, agravos, embargos e o “escambal” que os acusados têm direito por conta da legislação brasileira.

   No início da noite de ontem, ao conceder uma entrevista ao vivo era visível à decepção nos olhos do superintendente da PF em Sergipe, César Nunes por conta da decisão da Justiça Federal, em reduzir de 48 horas para 24 horas a detenção dos 35 envolvidos no esquema. “Decisão Judicial não se discute se cumpre”. Porém, de nada tira o mérito dos procuradores e dos policiais federais. Eles fizeram a parte deles, com muita presteza por sinal.

  No final da década de 90, o Ministério Público Estadual de Sergipe fez uma ampla investigação onde descobriu um esquema de notas frias em várias prefeituras com o comando do então ex-prefeito de Jandaíra (BA), Herbert Maia. Ele chegou a ser preso em maio de 1998 pela polícia de Sergipe, mas depois foi solto. Mais do que isso, apesar do envolvimento de alguns prefeitos nenhum deles foi preso. Tramitam hoje no Tribunal de Justiça de Sergipe 41 processos envolvendo Herbert Maia. Foram alguns milhões de reais desviados dos cofres públicos e nada aconteceu. E o pior! Não é que apesar de todos os processos Herbert Maia é hoje prefeito de Jandaíra? Um exemplo bastante negativo.

    Está de parabéns o Ministério Público Federal, através do Procurador da República, Paulo Gustavo Fontes, pelo trabalho investigativo realizado, comprovando a existência de quadrilhas atuando junto a prefeituras, fraudando licitações e desviando verbas federais. Este é o papel do Ministério Público. Se depois da investigação o órgão faz a denúncia, mas a legislação faz com que os responsáveis sejam soltos o problema é em outra instância.

 

 

Raposa  I

Os envolvidos na operação da Polícia Federal de ontem, estão soltos hoje. É uma verdade. Porém, está claro que pelo menos para dois prefeitos envolvidos o abalo foi grande nas campanhas de seus candidatos. Em um dos municípios, foram detidos além do prefeito, 8 servidores, 6 homens e 2 mulheres. Esta coluna, quando tiver acesso, divulgará todos os 35 nomes das pessoas que foram presas, sem esconder nada. Nada pela metade.

 

Raposa II

Para descontrair: num boteco situado no shopping da cidade à noite de ontem estava mais triste. As reuniões para negociações não aconteceram.

 

Pesquisas

Os comentários de ontem sobre pesquisa eleitoral causaram um reboliço grande. Decidiram colocar num site os resultados dos 7 municípios que faltaram na publicação. A desculpa foi que  Pacatuba, Muribeca e Riachuelo não tinham sido pesquisadas antes. Agora deixar fora Aracaju só por uma questão de espaço, é piada. Logo num espaço que tem mais de 100 páginas. Existem outros erros, como por exemplo, o total de questionários é de 2.124 e não 2.130 como informados. Obrigado a todos os leitores pelos e-mails de incentivo enviados ontem. A linha desta coluna continuará a mesma.

 

Site

O candidato à reeleição, João Alves Filho (PFL) montou um site bastante variado. No www.joaoalvesfilho25.can.br, o leitor pode conhecer toda a história do pefelista que já foi prefeito e governador por 12 anos, além dos livros publicados e todo histórico familiar.

 

Candidato

“Sou canditatíssimo. Foram plantados boatos pelos adversários, mas como eles não tinham nada para falar de mim, inventaram isso”. A declaração é do vereador de Aracaju e candidato a uma das vagas na Assembléia Legislativa de Sergipe, Fábio Henrique (PDT), desmentindo os comentários que circularam nas últimas semanas sobre a sua possível desistência. O PDT, que tem como candidato ao governo do Estado, João Fontes terá 16 candidatos a deputado estadual.

 

Telefonia I

O deputado federal Jorge Alberto (PMDB), disse ontem que defenderá a aprovação do Projeto de Lei 6771/06, que estabelece critérios para a definição de “área com continuidade urbana” nas regiões metropolitanas para garantir a cobrança de tarifa de telefonia local entre municípios próximos ou interligados. “A tarifação local já vem ocorrendo em Sergipe por meio de decisão judicial, como é o caso dos municípios que compõem a Grande Aracaju. A aprovação do PL tornaria definitivo o benefício à população”, explicou.

 

Telefonia II

Outro Projeto de Lei apoiado por Jorge Alberto, é o PL 5476, do deputado federal Marcelo Teixeira (PMDB/CE), que dispõe que o assinante pagará apenas a quantidade de pulso e minuto efetivamente utilizados, ou seja, proibindo a cobrança de assinatura básica.

 

Vitória

Sergipe está presente no Conselho Nacional de Cineclubes Brasileiros (CNC). a diretoria-executiva  do Centro de Estudos Casa Curta-SE, Rosângela Rocha, foi eleita na última semana a nova tesoureira do Conselho, durante a 26ª Jornada Nacional de Cineclubes, realizada em Santa Maria (RS).”O movimento cineclubista é fundamental para que a sociedade reflita e discuta sobre cinema de forma crítica. Participar da diretoria do Conselho Nacional é um passo enorme para continuar inserindo Aracaju e Sergipe nestas discussões e fortalecer a cultura audiovisual na nossa região”, opinou Rosângela Rocha.

 

Frase do Dia

“Os  poderosos podem matar uma, duas ou três rosas, mas jamais conseguirão deter a primavera inteira”.Che Guevara.

 

 

Comentários