Papo de camarote

0

Não é só o axé music que agita o Pré-Caju, festa carnavalesca iniciada ontem e que prossegue até domingo. Enquanto foliões se esbaldam atrás dos trios elétricos, políticos de todas as tendências discutem nos camarotes sobre as eleições municipais deste ano. Os pré-candidatos a prefeito aproveitam a festa para medir a popularidade junto aos foliões e visitar o maior número possível camarotes. Entre um gole e outro de uísque, eles procuram aparar as arestas em torno de seus nomes e convencer os aliados que estão prontos para o embate eleitoral. O Pré-Caju não define candidaturas, serve para a colocar o “papo” em dia e garante aos postulantes generosos espaços na mídia, coisa importante para que, como os pré-candidatos, tanto precisam de visibilidade.

Em Salvador

Um comunicador abriu um debate numa emissora de rádio sobre a melhor localização do Pré-Caju. Foram várias as sugestões dos entrevistados. Muitos preferem a festa na Orla de Atalaia, enquanto outros tantos acham que ela deve permanecer no bairro 13 de Julho. Já no final do debate, um ouvinte deu a seguinte sugestão: “Melhor seria levá-lo para Salvador, pois facilitaria a vida das bandas de axé music, que fariam um grande ensaio para o carnaval baiano”. Pode uma coisa dessa?

Maus lençóis

O ex-prefeito de Cedro de São João, Marcos da Costa Santana, está sendo processado pelo Ministério Público Federal. Ele é acusado de má aplicação de verbas do Programa de Saúde da Família (PSF). Inquérito feito pela Polícia Federal mostra que em 2008 a Prefeitura de Cedro não pagou a remuneração completa de um dentista contratado para o PSF, tendo os recursos sido aplicados em investimentos financeiros no Banco do Brasil.

Pernas pro ar

Tem alguma coisa para revolver hoje à tarde nas repartições do Estado e da Prefeitura de Aracaju? Então pode tirar o cavalinho da chuva, porque os servidores vão passar a tarde descansando as pernas para pular no Pré-Caju. Ontem, o governador Marcelo Déda (PT) e o prefeito Edvaldo Nogueira (PC do B) decretaram ponto facultativo a partir das 12h de hoje. Agiram bem, pois se não o fizessem a maioria dos servidores iria imprensar o expediente.

Posse no TCE

Será às 10h do próximo dia 1º a posse do conselheiro Carlos Alberto Sobral na presidência do Tribunal de Contas do Estado. Ele vai substituir a conselheira Izabel Nabuco D’Ávila, que se aposenta compulsoriamente por completar 70 anos de idade. Na mesma solenidade serão inauguradas as novas instalações do auditório “Lourival Baptista” e entregues diplomas e medalhas do “Mérito Funcional Conselheiro José Carlos de Souza”.

Força Nacional

A Superintendência regional do Incra em Sergipe vai pedir que a Força Nacional faça a segurança dos quilombolas sergipanos, que têm sido ameaçados com freqüência por proprietários de terras. Segundo o Incra, a tensão gerada pelos conflitos entre quilombolas e fazendeiros é idêntica à verificada no Pará e no Pontal do Paranapanema (SP). Nos últimos meses, cerca de 1.6 mil metros das cercas que protegem as terras dos quilombolas foram cortados de alicate por capangas dos proprietários rurais.

Abra o olho

A Anvisa proibiu a comercialização da canela em pó da marca Junita e do lote 12 do açúcar cristal especial da marca Estrela. Segundo a Agência, a canela teve sua venda proibida por representar risco à saúde do consumidor, pois foram encontrados pelos de ratos nas porções examinadas. Já no lote do açúcar os fiscais encontraram fragmentos metálicos de diversos tamanhos. Misericórdia!

Pé na estrada

Passado o Carnaval, o vice-governador Jackson Barreto (PMDB) vai botar o pé na estrada. Pretende passar dias e até semanas em vários municípios para acompanhar as composições políticas com vistas às eleições municipais. Barreto promete trocar o sapato pelo tênis para circular pelos povoados sergipanos ouvindo os eleitores e defendendo as candidaturas dos amigos. A maratona promete ser extensa, mas quem conhece Jackson sabe que disposição não lhe falta.

Merenda escolar

O secretário de Estado do Planejamento, Orçamento e Gestão, Oliveira Júnior, decidiu não homologar o processo licitatório para merenda escolar. É que foram identificadas entre os licitantes vendedores empresas acusadas de, supostamente, burlar licitações públicas anteriores. Oliveira Júnior explicou que não há risco de desabastecimento, pois vários itens foram adquiridos, o que, somados ao estoque existente, permitirá à Secretaria da Educação atender às escolas.

Do baú político

Durante o regime militar, o bispo de Propriá, dom José Brandão de Castro, foi chamado várias vezes à Polícia Federal por causa do jornal “A Defesa”, criado pela Diocese e que incomodava os políticos e os grandes proprietários de terra do Baixo São Francisco. O religioso sempre ouvia dos policiais federais que os militares estavam “por aqui com este jornaleco vermelho”. Calmo, dom Brandão escutava as queixas, mas ao retornar para Propriá não fazia qualquer reprimenda ao corpo editorial do periódico. Certo dia, porém, o religioso se irritou com o superintendente da PF, pois esse queria obrigá-lo a nomear um editor para “A defesa”. A exigência tinha uma absurda explicação: como a Polícia Federal não podia prender um bispo, pois causaria comoção social, era preciso que se nomeasse um jornalista para ser preso de imediato, visando dar uma satisfação aos políticos e latifundiários da região que apoiavam o regime militar. Naturalmente, dom Brandão não atendeu o desejo do ‘capa preta’ da PF e o jornal permaneceu circulando e incomodado por muito tempo.


Resumo dos jornais

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais