Paraíso dos bandidos

0

A falta de policiamento transformou Sergipe num paraíso para os marginais, que roubam, assaltam, estupram, matam e traficam todo tipo de drogas. Agora mesmo a deputada estadual Ana Lúcia (PT) está denunciando a existência de um grupo de extermínio em Poço Verde, onde já foram assassinados 17 jovens. E por que isso acontece? Evidente que a violência tem crescido em todo o país, porém em Sergipe a situação se agrava pela redução do contingente militar, principalmente no interior. Há casos de municípios com apenas dois policiais. Sabendo disso, a malandragem faz a festa. O pior é que o governo, chorando falta de recursos, empurra com a barriga a convocação de concurso para aumentar o defasado quadro da segurança pública. Ao cidadão, resta se trancar em casa para não ser a próxima vítima dos criminosos. Uma lástima!

Liberado

Finalmente, o governo de Sergipe conseguiu que a Caixa Econômica Federal liberasse o servidor Jeferson Passos para assumir a Secretaria de Planejamento, Orçamento e Gestão. Diferente do Executivo estadual, o prefeito de Aracaju, João Alves Filho (DEM), liberou em tempo recorde os secretários Luciano Paes e Nilson Lima, respectivamente, servidores da Caixa e da Receita Federal. E olha que o demista é oposição ao governo federal.

Não chegou

Embora o prefeito João Alves Filho tenha afirmado que a SMTT já mandou para a Câmara de Vereadores as planilhas de custos para fundamentar o reajuste do preço da tarifa de ônibus, a papelada ainda não chegou ao Legislativo. De forma irônica, o vereador Iran Barbosa (PT) justificou a demora: “As planilhas devem ter sido enviadas de ônibus.”. Pela demora, é bem provável!

Eleição

O Iate Clube de Aracaju realiza eleição na próxima quinta-feira. Foi registrada apenas a chapa encabeçada pelo atual comodoro Fernando Sobral. O amigo Huguinho Maia é candidato a conselheiro do tradicional clube social.

Mãe Joana

O governo de Sergipe, que reclama tanto da falta de recursos, parece ter dinheiro demais. A constatação é do site do radialista e suplente de deputado estadual Gilmar Carvalho (PR). O comunicador revela que o secretário de governo, Francisco Dantas, está de licença há meses e, mesmo querendo voltar ao trabalho, o governo prefere pagar para ele ficar em casa. Será possível?

Honoris causa

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) receberá da Universidade Federal de Sergipe (UFS) o título de doutor honoris causa. A homenagem está marcada para o próximo dia 15 e faz parte das comemorações pelos 45 anos de fundação da UFS. O título é concedido “a personalidades que se distinguem pelo saber, atuação em prol da Filosofia, Ciências, Artes e das Letras”. Lula ainda não confirmou presença no evento.

Tapa da Macaca

A Ponte Preta goleou ontem o Itabaiana em jogo válido pela Copa do Brasil. Mesmo com o time reserva, a equipe paulista venceu o jogo por três a zero. Com o resultado, a equipe sergipana não terá direito a um segundo jogo com a Macaca, que terá como próximo adversário o vendedor do jogo entre Águia Negra e Bragantino.

Condenada

A Torre foi condenada pela Justiça do Trabalho em Sergipe a pagar R$ 100 mil de indenização aos empregados por dano moral coletivo. A empresa descontava dos salários dos trabalhadores valores para manutenção dos caminhões coletores de lixo. A Torre também foi punida porque pagava comissões por fora do contracheque.

Mais caros

Está pensando em adoecer? Pois fique sabendo que os remédios estão 6,31% mais caros. Autorizado ontem pelo governo, o reajuste vale para três grupos de medicamentos, definidos de acordo com o nível de participação de genéricos. No ano passado, o aumento autorizado para o setor chegou a 5,85%. A saída é comprar as ‘garrafadas’ feitas pelas rezadeiras e pais de santo.

Do baú político

O ex-governador de Sergipe, Celso de Carvalho, jamais esqueceu a sonora vaia que levou, no final da década de 50, durante a posse de Luiz Garcia (UDN) como governador de Sergipe. Indicado pelo líder do PSD, Cabral Machado, para falar na solenidade, o deputado Celso preparou um discurso duro contra o governo findo de Leandro Maciel (UDN). Foi só começar a falar para os udenistas, que lotavam as galerias da Assembléia, começarem a vaiá-lo. “Foi uma coisa, era de tremer o prédio”, contou ele, anos depois. Mesmo debaixo dos fortes apupos, Celso manteve a elegância e o tom do discurso até o fim. Entrevistado pelo jornalista Osmário Santos, o ex-governador confessou “Não me perturbei, pois a grande massa ali presente era composta de governistas e eu falava refletindo os sentimentos da oposição, que me escutava pelo rádio”. Também lhe consolava o fato de o deputado Cabral Machado, que o indicou para missão tão espinhosa, também ter sido estrepitosamente vaiado em outra solenidade na Assembléia.

Resumo dos jornais

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais