Parque Nacional Serra de Itabaiana. Um paraíso pouco visitado

0

Cachoeiras, poços, riachos, penhascos e o melhor, um pouco da natureza preservada ainda em descoberta. O Parque Nacional da Serra de Itabaiana é assim e ostenta uma beleza inigualável.  São mais de 12 trilhas que levam os ecoturistas e aventureiros a conhecerem a biodiversidade da Mata Atlântica e Caatinga, tudo isso a 40 km de Aracaju.

Trilha da Via Sacra, da Piçarra, do Caldeirão, dos Carros e do Paredão são algumas das mais conhecidas. Algumas consideradas de alto grau de dificuldade, e outras, o ecoturista de final de semana poderá desbravá-la sem muito esforço. Mas todas elas convergem a um único local: a Serra de Itabaiana, segundo ponto mais alto do Estado de Sergipe, com seus 659 metros de altitude.

O parque fica nas imediações da BR 235. Há uma porteira de acesso margeando a rodovia e um guarda do Ibama lhe dará as boas-vindas, porém, existem outras dezenas de acesso. A dica é procurar com antecedência um guia local ou uma agência especializada (ver dicas de viagem).

A trilha do Caldeirão e uma das mais praticadas e lhe reserva quase que 5 km de caminhada. A cachoeira Grande ou Três Cachoeiras é uma das primeiras atrações do percurso. Considerada a mais alta e maior desta trilha, enche os olhos dos aventureiros. As oferendas aos deuses de religiões afro-brasileiras encontradas no entorno garante um misticismo especial. Por ser uma das primeiras da trilha, o acesso é mais fácil e sempre encontra vestígios de lixo e fogueiras no local, mas nada que tire seu brilho. ajhjhsajsh

Contemple-a e siga o caminho, pois geralmente se gasta, em média, quatro horas para completar o percurso. Um paredão encostado em um poço de águas cristalinas é o segundo ponto de parada obrigatório para banho. É o Poço Azul, hoje denominado de Poço Dourado porque as árvores encobriram metade do riacho e suas águas não refletem mais o azul.

A caminhada só está começando. Dois caminhos podem ser seguidos a partir deste ponto: o caminho da Pedra Grande ou o Lajedo (Paredão). O guia lhe dará o melhor deles conforme o seu entusiasmo do dia, ou melhor, sua aptidão física. Todos os dois convergem para o Poço Preto, um enorme paredão de águas escuras e fundas, aptas a contemplação e ao descanso. Ouça o barulho que vem da mata e da água batendo nas pedras.

Logo depois do Poço Preto siga pelos denominados “Garguelos”, uma trilha que beira um paredão, do lado direito, um riacho. Quem não gosta de altura é bom não olhar para baixo e seguir adiante. Logo-logo se chega aos paredões rochosos com subida íngreme até apontar o Penhasco dos Falcões e a Pedra da Tartaruga. De lá de cima avista-se as falcões treinados sobrevoando rasteiros a região.

Chegamos ao topo da Serra de Itabaiana, mas essa é somente uma dos vários caminhos que lhe reserva o parque. A trilha da Via Sacra é outro e corta parte da serra. Este percurso ficou famoso por atrair fiéis de várias regiões, que todos os anos vêm para a região pagarem promessas e participar de romarias na Semana Santa. O caminho reserva quinze estações onde os fiéis param, rezam e depois prosseguem até a próxima parada. O Penhasco dos Falcões também é final desta trilha.

O Poço das Moças é outro atrativo do parque. O poço tem este nome depois que caçadores avistaram duas moças tomando banho e logo desapareceram, sem deixar vestígios. A atração principal é um escorregador natural que diverte os aventureiros. As águas vão descendo rocha abaixo, e vários outros poços menos freqüentados se formam compondo belos cenários.

Partindo do poço, com 10 minutos de caminhada está a Gruta da Serra, nela a tímida Cachoeira do Cipó, divide o espaço com raízes entrelaçadas. Numa das encostas da Serra há a Sala dos Negros, um penhasco que mais parece com uma garagem. Em épocas de chuva dez pequenas cachoeiras sangram formando uma gigantesca corredeira. Quando se passa pela BR 235, avista-se esse penhasco cortando a Serra. Diz à lenda que neste local os escravos se escondiam quando fugiam das fazendas da localidade.

Percebe-se que este é só mais um roteiro de aventura. O parque, por ser recém criado, está sendo descoberto agora e muitos atrativos ainda permanecem escondidos. Pontos de interesse turístico existem, porém, falta transformá-los em sustentáveis e adequá-los a realidade dos parques nacionais abertos a visitação pública. Comunidade, estudiosos, visitantes e a natureza agradecem.

 

Como chegar

O Parque Nacional da Serra de Itabaiana fica às margens da BR 235 e abrange os municípios de Areia Branca, Itabaiana, Laranjeiras, Itaporanga D`ajuda e Campo do Brito. Partindo de Aracaju, há diversos tipos de transporte através dos quais se podem chegar à entrada do parque. Parti-se pela BR 235 sentido BR 101. Já na saída de Aracaju, segue-se pela BR 101 até o entroncamento para Itabaiana. Pouco menos de 35 km, chega-se na entrada do parque.

 

Curiosidade

A reserva ambiental passou a ser parque nacional em 15 de junho de 2005, assegurando a proteção de uma área de 7.966 hectares, composta por biomas de Mata Atlântica e Caatinga e outros recursos naturais. Abriga uma biodiversidade que inclui 16 espécies de répteis, 24 de anfíbios, uma de quelônio, 62 de mamíferos e 123 de aves. Mesmo assim, a área de preservação ainda abriga mais de 30 fabriquetas de cerâmica, o que torna difícil a conservação da área e constantemente há problemas de desmatamento e queimadas na área.

 

Dicas de Viagem

Vale a pena visitar o Parque dos Falcões, único local autorizado pelo Ibama no Brasil para recuperação e criação em cativeiro de aves de rapina como: falcões, corujas e gaviões. O ingresso custa R$ 10. Fale com Percílio dos Pássaros, o proprietário da localidade.

Sabe-se que existem diversas estradas de piçarra que adentram o parque, porém, para se chegar aos principais pontos é conveniente deixar o transporte nas imediações da BR 235 e entrar no espírito de aventura adentrando a reserva a pé. A natureza agradece.

É importante observar que todos os Parques Nacionais exigem autorização para entrar, mesmo assim, o Parque da Serra de Itabaiana ainda não se tem muito rigor neste sentido.  É aconselhável solicitar o serviço de um guia florestal ou uma agência especializada em ecoturismo.

Condutor Marcos Mota – Tel: 9969 1531

Os Peregrinos – Fabrício Lacerda – Tel 9977 9419.

rappelperegrinos@hotmail.com

Fotos: Silvio Oliveira

Na bagagem

Aeroportos das nove capitais nordestinas passam por reformas e ampliações. Até 2010 serão investidos mais de R$ 1 bilhão. Para Sergipe, estão sendo liberados aproximadamente R$ 270 milhões;

 Oitava Feira Internacional de Beleza – Hair Brasil acontece de 28 a 31 de março nos pavilhões do Expo Center Norte, São Paulo. Agências de Aracaju estão com pacotes de cinco noites ao preço médio de R$ 1+ 2 de R$ 398,00, incluindo hotel 4* e passagem aérea;

Turistas estrangeiros estão gastando mais no Brasil. Em 2006 foi registrada uma marca de US$ 4,3 bilhões, em 2008, os estrangeiros deixaram no país US$ 5,7 bilhões;

 O setor de turismo no Brasil cresceu 20% de outubro de 2008 a janeiro de 2009. Em contrapartida, o gasto dos brasileiros no exterior caiu 34%, de outubro a dezembro de 2008;

Toca da Rapousa é a maior caverna encontrada em solo sergipano. Fica no município de Simão Dias. O salão principal chega a 200m² e 40m de profundidade. Na mesma região foram catalogadas mais de seis cavernas e uma diversidade da fauna e flora ainda preservada:

Turismo de Experiência. A ATM Viagens está com pacotes turísticos destinados àqueles viajantes que querem passar por novas experiências, ou seja, voar de balão em Santos (SP), realizar cavalgada em Jeri-Riacho Doce (CE), ou até mesmo fazer um curso de pilotagem de motocicleta em Santa Cruz do Sul (SC);

Passaporte

Paris antiga a pé – Terceira Parte

A Île da la Cite é o roteiro que iremos seguir para conhecer nesta fase a região antiga de Paris . Há várias pontes para se chegar a ela, porém, partindo da Place do Hotel Ville se chega aos principais pontos turísticos da ilha. Atravesse a pont do Quai de L’Hotel Ville e já estará bem próximo da Ste Chapelle e do Palais de Justice, dois prédios suntuosos às margens do Sena que competem com igual beleza ao Conciergerie, antiga casa de detenção da cidade.

Conheça os Mercados das Flores e de Pássaros, porém o monumento mais conhecido da ilha, sem sombra de dúvida é a igreja de Notre Dame. Conheça ao seu redor o Jardim de Jean XXIII. O Quartier Latin e o bairro de Luxembourg lhe aguardam.

Comentários