Partidos e o triunvirato de SE

0

Quem gosta de história, principalmente a Romana, conhece bem a história do triunvirato. Três homens se unem em torno de um objetivo, mesmo que eles se odeiem entre si.

No caso de Sergipe, surge um triunvirato, onde dois deles são uma e carne, mas o terceiro, ingressou através da desconfiança dos outros dois. Começou como porta voz e resolveu virar a própria encarnação de um deles.

A política do triunvirato de Sergipe é a seguinte: Só eles exercem com lealdade a tarefa de fazer política. Eles podem ter uma “penca” de partidos, que foi conquistada não com barganha, mas com ideologia e propostas.

Qualquer outro político que tiver o interesse em juntar mais partidos ao seu grupo não presta, pratica ato ilícito e é “persona non” grata e deve ser jogado a opinião pública da forma mais vil.

No discurso falam em democracia, mas praticam o regime de excessão, onde tudo eles podem e mais ninguém. Que diga o governador Marcelo Déda quando resolveu  reforçar no seu bloco de alianças o PSD, novo partido criado pelo prefeito de São Paulo. Foi uma chiadeira geral e uma tentativa de desmoralização.

Mas pararam quando Marcelo Déda deu o recado: “tem gente que tem uma penca de partidos e ninguém fala nada”. Tudo isso porque o PSD reforçou o comando de Déda já que o partido servirá como instrumento para mudança de quem tem mandato. Ou seja, criou uma alternativa para os que estavam presos a alguns partidos por conta de um instrumento burocrático.

Hoje, 09, um membro do triunvirato vai bradar para a opinião pública que estão comprando um partido. Neste caso o PHS. Tudo porque o triunvirato não aceita que ninguém saia de sua tutela.

A moralidade que alguns bradam diariamente não é dever de casa para eles. Ao bradar que o PHS foi comprado, com certeza, eles estão pensando que todos são iguais a “penca” de partidos que estão debaixo de suas asas.

Hoje a população vai perceber a pura violência do autoritarismo político misturado com o excremento demagógico e populista.

Rumo
O Jornal da Cidade edição do último dia 7 publicou nota dando conta de que na Operação Castelo de Cartas, autoridade e prefeitura foram protegidas para que ficassem longe da ação da polícia. É ruim para a Polícia Civil, após realizar um trabalho de investigação numa área delicada e por onde nunca havia trilhado se deparar com esse tipo de informação. Mas, há de se admitir que nas primeiras prefeituras visitadas, o clima era de fiscalização por já existir suspeição, prendendo servidores públicos, provocando comentários diversos e deixando os gestores em maus lençóis.

Investigações
Coincidência ou não, após a nota do Jornal da Cidade, o tom passou a ser de visita técnica, não há mais prisões e algumas prefeituras como Lagarto e Socorro, se anteciparam na mídia em informar que estavam colaborando com o trabalho da Polícia.Por mais que se queira preservar a seriedade da operação, o fato é deveras muito estranho. Visto que a oitiva imediata dos membros das “Comissões de Licitação” em forma de depoimento, sem que os mesmos estivessem orientados por advogados, contribuíam bastante para o aprofundamento das investigações.   

Esclarecimento a sociedade
Que a polícia esclareça que o trabalho é mesmo de investigação por suspeição e que retorne aos procedimentos anteriores, sob pena de aumentar a suspeita de interferência política. A pergunta é: Se a Polícia Federal não informa antes o local da investigação. Como a Prefeitura de Socorro já declarava desde cedo que iria colaborar com o trabalho da PF, no mesmo dia em que ia ser investigada?

Interpelação
A delegada Danielle Garcia que coordenou a Operação Castelo de Cartas, ao ser entrevista ontem, 08, por George Magalhães, no programa Liberdade Sem Censura, disse que o Jornal da Cidade será interpelado por conta de uma nota publicada na terça-feira, colocando sob suspeição a operação da Polícia Civil.

Nota
A nota publicada no JC na coluna Periscópio: “Abortou – Informações chegadas à coluna dão conta que uma autoridade sergipana agiu rápido e conseguiu “abortar” algumas prisões que ocorreriam num município não muito distante de Aracaju, durante a Operação Castelo de Cartas, desencadeada pela Polícia Civil. É que se houvesse a ação, chegariam a um parente próximo da autoridade, cuja parentela exerce função pública. O problema é que foi a Polícia Civil. Se fosse a Federal, a intervenção não teria ocorrido”.

Sem interferência
A delegada Danielle Garcia disse que jamais, nem o secretário João Eloi, que dá todo apoio ao seu trabalho, ou qualquer outra autoridade sergipana interferiu em alguma operação, nem mesmo através de um telefonema. “Continuarei com muito mais garra porque este tipo de informação só nos dá mais força para trabalhar”.

Associações
Ontem as associações de prefeitos estiveram reunidas para avaliar as operações da PF/PC/TCE. Escritórios de contabilidade e advocacia estavam presentes. A criminalização da prática política foi a pauta

Operação abalar casal
E a recente operação da Policia Civil, com o apoio da PF e do MPE, abalou um conhecido casal sergipano. A mulher, que ocupa cargo público já avisou que não aceitará que o nome dela e de sua família apareça na imprensa como responsável por algum tipo de corrupção. E agora?

Encontro
O prefeito de Aracaju, Edvaldo Nogueira  organizou ontem à noite, 08, um bate papo com colunistas políticos,editores e repórteres de política no Chopp 13. No encontro, Edvaldo disse que passou os cinco anos trabalhando internamente para dar continuidade a excelente administração feita por Déda. “Não é tarefa fácil substituir Déda”, disse, afirmando que pretende estreitar o relacionamento com a imprensa. Há 10 dias ele se reuniu com os radialistas.

Mundinho defende afastamento do prefeito de Itabaianinha
O deputado estadual Raimundo Vieira (PSL), o “Mundinho da Comase”, ocupou a tribuna da Assembleia Legislativa, na manhã de ontem, 7, para defender o imediato afastamento do prefeito de Itabaianinha, Joaldo Carvalho (PSDB). O deputado se baseou na Operação realizada pela Polícia Civil no município que resultou na prisão do prefeito, Tiago Carvalho, suspeito de ter cometido irregularidades em processos licitatórios.

Manchetes negativas
Ao iniciar seu pronunciamento, Mundinho disse que lamentava o fato de ver sua cidade, Itabaianinha, estampada nos noticiários policiais de rádio, televisão e jornais. O deputado disse que se sentiu obrigado a falar após a Operação realizada pela Polícia Civil no município. “Minha cidade tem economia forte e diversificada, é uma das melhores cidades da região, forte em agricultura, pecuária, além de ser o maior pólo de cerâmica do Estado. Tem um comércio varejista importante, o ramo têxtil tem crescido e é forte no transporte rodoviário e, depois de Itabaiana, é a cidade que mais tem caminhões proporcionalmente”.

Filho coordenava administração
“Ontem, em todas as rodas políticas, só se comentava a prisão de Tiago Carvalho, filho do prefeito Joaldo Carvalho, que segundo a Delegada Daniele Garcia, atuava com licitações em todo Estado. Ele disse que fazia tudo sem o conhecimento do pai. Mas era esse rapaz quem coordenava toda a administração. Chegou-se a comentar que o que esse rapaz fazia na gestão era caso de polícia e que ele tinha participação nas comissões”.

São João da Gente
Como é bom assistir o quadro São João da Gente, no SE TV 1ª Edição da TV Sergipe, com Pierre Feitosa. E pensar que se não existisse a mobilização dos colaboradores da TV Sergipe este era um dos quadros que seria extinto. A luta e o bom senso prevaleceram.

Rompimento
Um deputado da situação ao ouvir ontem, 08, o discurso da deputada petista Ana Lúcia, que ela anunciaria o rompimento com o governo Déda e Iran Barbosa entregaria o cargo de secretário. Para o deputado o discurso de Ana Lúcia ontem, foi forte e deixou claro que o governador desrespeita a Constituição Federal. Ele avalia que hoje, após a aprovação do projeto do magistério, a colega anunciará o rompimento com o governo que prega a inconstitucionalidade.

Pijama para coronéis
Durante reunião com a cúpula da SSP ontem, 08, o governador Marcelo Déda informou que o primeiro projeto desse pacote será enviado à Assembleia Legislativa ainda este mês. É um projeto que reduz o número de coronéis para adequar a estrutura de comando da polícia às normas da lei e resolver o problema do excessivo número de coronéis da corporação. “O Projeto de Lei vai, além de possibilitar a legalização da estrutura hierárquica da PM, criar a possibilidade de uma renovação no comando, oferecendo uma oxigenação da carreira, abrindo oportunidades de promoção dentro da PM para seu oficialato”, explica Déda.

Promoções
Tanto no Corpo de Bombeiros, como na Polícia Militar serão reduzidos os números de coronéis. Alguns que já comandaram, que possuem tempo de serviço, irão para a reserva respeitando-se os direitos. Depois, vai se adequar o número de coronéis de acordo com aquilo que estabelece a lei . Com o afastamento dos coronéis com maior tempo, se abrem vagas para promoções.

Lei Orgânica das polícias civil e militar e do CB
Durante a reunião o governador discutiu também o ‘Pacote Institucional da Nova Polícia’, com projetos de Lei Orgânica das polícias civil e militar e do Corpo de Bombeiros e outros projetos que vão buscar dar um choque de modernização institucional nas organizações policiais sergipanas. O primeiro passo foi dado na primeira gestão do governador Marcelo Déda, com a elevação dos investimentos na área de segurança pública, que viabilizaram a melhoria das instalações físicas, construções de delegacias, penitenciárias, modernização de armamento, modernização tecnológica e investimento na inteligência.

Transnordestina
A Comissão de Educação, Cultura e Esporte do Senado Federal aprovou na última terça-feira,0, em caráter terminativo, que a ferrovia EF-232, no trecho da compreendido entre as cidades de Recife (PE) e Estreito (MA), seja denominada Ferrovia Transnordestina Governador Miguel Arraes de Alencar. Em seu parecer, a relatora do Projeto, Senadora Maria do Carmo Alves (DEM), destacou que a defesa dos direitos dos trabalhadores rurais, aliada à visão desenvolvimentista que pregava a integração regional e a própria construção da Ferrovia Transnordestina, tornou  Arraes um dos políticos mais populares da região, cuja liderança foi fundamental para a formação de uma nova mentalidade política no Nordeste.

Irregularidades em várias prefeituras
Em pronunciamento na Câmara Municipal de Aracaju (CMA), ontem, 08, o vereador Dr. Emerson Ferreira (PT) falou sobre as denúncias de irregularidades em várias prefeituras dos estados. O vereador diz que se sente indignado enquanto cidadão. Segundo Dr. Emerson Ferreira, "é impressionante, todo dia na imprensa as manchetes denunciam irregularidades nesse país. Não podemos aceitar que isso aconteça, precisamos que o legislativo aprove leis mais rigorosas", disse.

Bens confiscados
Para o parlamentar petista, "é preciso que a população diga não a tudo isso. Estas pessoas envolvidas, uma vez culpadas, devem ser punidas com o rigor da lei e ter os seus bens confiscados. “A impunidade não pode ser a regra e o mau exemplo”, explanou. “A corrupção é um dos mais bárbaros crimes contra a população, pelo seu alcance nefasto, pois o dinheiro que é recebido, é o dinheiro que faltará para que tenhamos uma melhor atenção à saúde, à educação, à moradia, ao saneamento ambiental, à segurança pública e ao transporte coletivo”, acrescentou o vereador.

Educação municipal
Alguns vereadores da CMA ocuparam a tribuna esta semana para fazer elogios a Secretaria Municipal de Educação. Danilo Segundo mostrou através de fotos as principais obras de revitalização e construção de escolas municipais no período de 2006 a 2011. Já os vereadores Valdir Santos e Ivaldo José destacaram a inauguração da reforma das escolas municipais José Antônio José Antônio da Costa Melo e Neuzice Barreto, no bairro Getúlio Vargas. A obra, orçada em R$ 2,7 milhões, foi entregue à comunidade no último dia 6/6, pelo prefeito Edvaldo Nogueira (PCdoB).

Desgastes do PT
A saída de Antônio Palocci da Casa Civil foi o tema abordado pelo vereador Robson Viana (PT) ontem na Câmara Municipal de Aracaju (CMA). Segundo o parlamentar petista, o partido tem sofrido grandes desgastes com os integrantes paulistas.

Plano Diretor
O plenário da Câmara Municipal de Aracaju (CMA) aprovou na manhã desta quarta-feira, 8/6, em quatro sessões consecutivas – uma ordinária e três extraordinárias – os Projetos de Resolução nº 02/2011 e nº 07/2011, que tratam sobre a revisão do Plano Diretor de Aracaju.

Regimento Interno do PD
De autoria da Mesa Diretora da CMA, o Projeto de Resolução nº 02/2011 altera a redação da ementa e alguns artigos da Resolução nº 31, de 6 de outubro de 1999, que trata do Regimento Interno para elaboração e revisão do PDDU/Aracaju. O PR estabelece normais regimentais para discussão, revisão e votação do Plano Diretor, a exemplo do prazo de 30 dias para emissão de pareceres às emendas de segunda discussão, e de 15 dias para as de terceira discussão.

Sobre emendas
No PR nº 02/2011 também está previsto que as emendas rejeitadas pela relatoria serão arquivadas, cabendo recurso de sua decisão por parte do autor da mesma, que deve ser comunicado do fato dentro de 24 horas após a rejeição. O documento estabelece que as sessões ordinárias serão semanais, a serem realizadas às segundas, terças e sextas-feiras, com início às 9h, com tolerância de 15 minutos de atraso. Quando houver sessão para revisão do PD, não haverá reunião das comissões permanentes nem sessão normal.

Audiência sobre o PD
Já o PR nº 07/2011 dispõe sobre a realização de audiências públicas e reuniões nas regiões da cidade de Aracaju, para tratar da revisão do Plano Diretor da capital sergipana. A propositura lista ainda as entidades que deverão participar das discussões e deixa em aberto para outras que venham a ser sugeridas pela sociedade.

De olho no PD
A promotoria do Meio Ambiente do Ministério Público Estadual (MPE), representada pelos promotores de Justiça Adriana Ribeiro Oliveira e Gilton Feitosa Conceição, foi recebida na tarde da última terça-feira, pelo presidente da Câmara Municipal de Aracaju (CMA), Emmanuel Nascimento (PT). A visita foi para discutir sobre o Plano Diretor (PD). De acordo com o promotor Gilton Feitosa, o objetivo da visita foi manifestar o interesse do MP, bem como da promotoria de Meio Ambiente, em participar das discussões acerca do Plano Diretor.

Aracaju debate segurança na Copa 2014
Nesta quinta-feira,  9, às 16 horas, no Radisson Hotel Aracaju, especialistas de todo o país estarão reunidos em encontro nacional  da Fenavist.A atuação da segurança privada na Copa do Mundo 2014 e capacitação de vigilantes serão alguns dos temas discutidos em Aracaju nesta quinta-feira, 9 de junho, durante a 8ª Reunião de Diretoria Executiva da Federação Nacional das Empresas de Segurança e Transporte de Valores (Fenavist). Organizado pelo Sindicato das Empresas de Segurança Privada de Sergipe (Sindesp/SE), o encontro acontecerá às 16 horas no Radisson Hotel e reunirá especialistas em Segurança Privada de todo o País. Também foram convidadas para participar do evento autoridades políticas e de segurança pública de Sergipe.

Responsabilidade ambiental
Preservar o meio ambiente, criar e manter espaços públicos com muito verde, contribuir na distribuição correta dos resíduos sólidos e construir empreendimentos sustentáveis. Esses são alguns requisitos que fazem da Construtora Celi uma empresa socialmente. A empresa incorpora a responsabilidade ambiental no desenvolvimento de suas obras imobiliárias, construindo espaços que valorizam o meio ambiente e proporcionam lazer para toda a população.

Exemplo
Um bom exemplo disso é a Alameda das Árvores, uma região totalmente planejada e mantida pela Celi, que oferece conforto e bem estar aos seus moradores. Considerada, atualmente, uma excelente opção de moradia em Aracaju, a Alameda possui uma praça central e vem se tornando um verdadeiro refúgio para quem busca tranquilidade e comodidade. A Alameda das Árvores, sem dúvida, contribui diretamente para um aumento de área verde da cidade, proporcionando uma vida melhor para os habitantes.

Preservação
“A Celi sabe que é fundamental pensar no dia-a-dia das pessoas, construindo e mantendo locais agradáveis, tornando a preservação do verde uma obrigação. Hoje, a Alameda das Árvores consagrou-se como uma localização que agrega muito verde, ar puro e excelentes opções em moradia, possibilitando às famílias a paz de uma região sossegada”, afirma Ana Cecília Barreto Oliveira, vice-presidente de negócios imobiliários da Celi.

Praça
Outro grande exemplo da preocupação da Construtora Celi com o meio ambiente é a Praça Luciano Barreto Júnior. Inaugurada em 2003, hoje ela é muito visitada por crianças, jovens e adultos, principalmente quem mora no bairro Garcia. Com cerca de 7000m2 distribuídos por um belíssimo projeto paisagístico composto por árvores e brinquedos.

Campanha salarial: técnicos da UFS entram em greve
Em assembléia realizada ontem, 08, os técnicos administrativos do Sintufs, deliberaram por maioria dos votos com apenas uma abstenção por deflagração da greve por tempo indeterminado na Universidade Federal de Sergipe. A decisão foi tomada após a avaliação dos últimos acontecimentos como o comunicado através de ofício pela Secretaria de Recursos Humanos do MPOG informando o cancelamento da reunião agendada com a FASUBRA  para o dia 07/06/2011.

17 Universidades federais estão em greve
Campanha salarial emergencial.  Vamos lutar pela inclusão de recursos no orçamento 2011/2012 para reajuste salarial com piso de 3 salários mínimos e step de 5%; Recursos para aprimoramento da carreira com propostas que resolvam a questão do vencimento básico complementar VBC e reposicionamento de aposentados; Racionalização de cargos conforme  deliberação de Plenária da FASUBRA ainda para 2011;  Resolução do anexo IV, com ampliação de percentual horizontal para todas as classes; Isonomia salarial e de benefícios começando pelo o executivo pois ainda somos o menor salário do funcionalismo público. Já são 17 universidades em greve. Unidos seremos fortes! Até a vitória.Desenvolvimento Urbano de Aracaju (PDDU).

Dia dos Namorados: Café com Pimenta
Uma boa opção para o dia dos namorados é uma cesta de café da manhã, chocolates, semi-jóias, pelúcias ou lingerie. Tudo isso tem no Café com Pimenta. E se você quiser apimentar mais a relação que tal uma cesta erótica? Lá também tem. Detalhes: 3243-1334/9932-9281/8862-5994. Ou pelo e-mail: lojacafecompimenta@gmail.com

Dia dos Namorados: Sandrin Praia Hotel tem café especial
Café da manhã para dois, com todo requinte e sofisticação de um excelente hotel 03 estralas, são mais de 60 itens na mesa, um bolo de milho que é especialidade da casa alem do prato exótico, rabada com macaxeira, uma  grande experiências gastronômica para que gosta de se aventurar, tudo por apenas R$ 18,00 por pessoa. Sandrin Praia Hotel, Avenida Rotary, 249 – Atalaia, ao Lada da agencia do Banese.

PELO TWITTER

Operação PC:

www.twitter.com/FalaSergipe    O desdobramento desta operação Castelo de Cartas pode respingar em politico com mandato que alçar vôo muito alto. Ô queda da peste!

www.twitter.com/FalaSergipe   Tem um dono de uma empresa de construção civil que foi preso que é peixe de um politico e tem inclusive um bom contrato. Quem será?

Relacionamento:

www.twitter.com/Narcizo_Machado   Já sao quase 7h, o morador do AP de cima não incomodou hoje! Acho que depois do 'bom dia' que dei ontem pela janela, ele deve ter aprendido!

www.twitter.com/WilliamFonseca    3 coisas que odeio de manhã cedo: Ouvir reclamações (as mesmas de sempre…), sol nos olhos ao dirigir e dar bom dia e ninguem responder!

Ocupação UFS:

www.twitter.com/marciorocha1   Desde 2009 que saí da UFS e nada mudou em relação ao DA de comunicação. Pelo visto a politicagem do PSTU e PSOL ainda reina lá dentro.

www.twitter.com/antoniooviedo1    Duro é que se vc perguntar para alguém que faz parte desse movimento lá na UFS se é político ou não, vão responder "TUDO É POLÍTICA".

Corrupção:

www.twitter.com/braynerr Um ladrão que devolveu o roubo não pode deixar de ser punido. O Palocci porque deixou a Casa Civil não deixou de cometer um ilícito.

www.twitter.com/cantoraamorosa    A corrupção está sentada encima do nariz da nação. E como o homem é seu hábito, o mau cheiro não incomoda mais.

Meio Ambiente

www.twitter.com/MarceloJaas   Estão envenenando novamente o restante do mangue no jardins. Logo vai aparecer prédios no local, assim como Já foi feito.

CAMPANHA SALARIAL 2011 – Rodada de negociação na SRTE é frustrada

Radialistas e jornalistas marcaram presença com ato público na porta da Superintendência; não houve apresentação de contraproposta pelo sindicato patronal

Na manhã de ontem, 8/06, aconteceu a segunda rodada de negociação para a Convenção Coletiva 2011/2012, entre os sindicatos dos Jornalistas e dos Radialistas de Sergipe e o sindicato patronal, na Superintendência Regional do Trabalho e Emprego (SRTE).

Apesar das expectativas em torno da apresentação de uma contraproposta patronal, os representantes dos sindicatos dos trabalhadores da comunicação, Antônio Fernando Cabral e George Washington Silva, e o mediador da SRTE, Nílson Socorro, saíram frustrados, já que nenhuma proposta de negociação foi apresentada pelo representante dos patrões, Messias Carvalho.

Segundo Messias, não houve condições de reunir os empresários da comunicação em tempo hábil para discutir as pautas dos trabalhadores, o que ocorrerá somente na próxima terça-feira, 14/7. Em face do adiamento, uma nova reunião ficou agendada para sexta-feira, dia 17/7, às 9h30, na SRTE, quando os patrões apresentarão uma contraproposta à pauta dos trabalhadores da comunicação.

“Não deixa de ser uma decepção. Mas estamos apenas no início das negociações, temos ainda tempo para discutir. Vale à pena salientar que daqui saímos com uma única certeza, de que sobre 5% apenas de reajuste não vamos negociar, porque os números do mercado de comunicação em todo o país derrubam a tese de que tudo vai mal nesse setor, e negociar por baixo não dá”, ressalta Washington, do Sindicato dos Jornalistas.

O presidente do Sindijor apresentou na mesa de negociação números do Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese) sobre o mercado publicitário e de comunicação de 2010 em relação a 2009. Messias Carvalho levou o relatório do Dieese e prometeu apresentá-lo aos patrões.

“Está claro que o mercado brasileiro, e também o sergipano, vai bem. A economia vai bem. Não há motivo para não negociar a nossa pauta com avanços. É hora de discutir algo mais, e 5% de reajuste, abaixo do INPC, não dá nem para o começo, porque não vamos negociar sobre perdas. Se as coisas vão mal para os empresário da comunicação de Sergipe, então que mostrem os números que provam isso. Duvido”, enfatiza Fernando Cabral, dos Radialistas.

Ato no Calçadão

Antes mesmo que a reunião entre os sindicatos ocorresse, jornalistas, radialistas, estudantes de Comunicação da UFS e representantes de outros sindicatos, a exemplo do SINTRASE e do Sindicato dos Gráficos de Sergipe, realizaram um ato público na porta da Superintendência do Trabalho, no Calçadão da João Pessoa. O ato, que contou também com o apoio da CUT e da CTB, serviu para chamar a atenção da população para as péssimas condições salariais dos comunicadores sergipanos e lembrar do papel relevante que esses profissionais têm no dia a dia das pessoas.

Outras manifestações serão realizadas ao longo das negociações com os patrões. A ideia é agregar cada vez mais a categoria para forçar uma negociação mais positiva da Convenção Coletiva 2011/2012 dos comunicadores de Sergipe. Paralisação de atividades por veículo de comunicação também está na agenda do movimento sindical.

DEBATE/OCUPAÇÃO UFS

Vitória dos Estudantes: Ocupação da UFS conquista avanços junto ao MPF

Reunidos há mais de cinco horas junto ao Ministério Público Federal, os estudantes de Comunicação Social da Universidade Federal de Sergipe arrancaram avanços significativos em todas as pautas apresentadas. A audiência ocorreu na noite desta quarta-feira, 8 de Junho,  e contou com a presença do Vice-reitor da UFS, Ângelo Antonioli, o procurador do MPF, Pablo Coutinho Barreto, uma comissão de professores do Departamento de Comunicação Social.

Os estudantes conquistaram prioridade máxima na contratação de professores substitutos e efetivos, aquisição de equipamentos e materiais. A administração dos espaços laboratoriais passa para as mãos do Departamento de Comunicação Social, as salas de projeção audiovisual já estarão encaminhadas para este semestre. A reitoria deverá entregar o prédio do Complexo de Comunicação Social até o mês de Setembro de 2012.

Com relação a Radio UFS ficou acertada uma audiência pública, que terá a função de rediscutir a estrutura de funcionamento da emissora e seu conselho administrativo.  O limite de tempo de programação não será utilizado com critério de confecção do edital, o que abre a possibilidade de qualquer estudante apresentar uma produção mais significativa. “A democratização da Radio UFS será nossa pauta permanente daqui para os próximos tempos, os avanços conquistados junto ao MPF foram cruciais para a concretização desta luta”, afirmou Pedro Alves, estudante de Comunicação da UFS.

Na manha desta quinta, 9, os estudantes realizarão uma Assembléia junto aos estudantes do curso de Comunicação Social no Hall da reitoria, a fim de deliberar os encaminhamentos da campanha “Chega de Migalhas!”.  Enquanto a comissão de estudantes ocupados estavam em reunião na sede do MPF, os demais estudantes ocupados realizaram uma Assembléia Geral dos Estudantes da UFS.  Em assembléia, centenas de  estudantes reunidos decidiram ampliar a campanha “Chega de Migalhas” para toda  UFS, aglutinando uma série de cursos de diversos centros da instituição.

De acordo Bárbara Nascimento, estudante do 7º período do curso de Comunicação Social da UFS, a omissão da atual gestão do Diretório Central dos Estudantes foi sofrível. “ O DCE em nenhum momento nos apoiou, nunca passou no prédio da Reitoria, e agora quer falar na imprensa que está do nosso lado?  Entendemos que este tipo de oportunismo deve ser denunciado”, declarou. Bárbara ressaltou o papel da ocupação da UFS para toda a universidade. “Se o DCE não quer puxar assembléia geral nós puxamos, se eles não querem brigar por qualidade na UFS, nós queremos”. O representante do DCE esteve presente na audiência na sede do MPF, mas não se manifestou em qualquer momento.

Na assembléia ficou encaminhado um ato da campanha “Chega de Migalhas”. O objetivo da manifestação é chamar todos os estudantes e trabalhadores da educação para uma “Marcha contra as Migalhas na educação!”. Os professores da rede estadual, servidores técnicos administrativos e servidores da SEED serão convidados a participar da atividade.

Direito de Resposta – Desrespeito aos estudantes de Comunicação da UFS se traduz em "nota"

Reitoria deslegitimada tenta caluniar movimento de ocupação

Na manhã de quarta-feira, 8, o movimento de ocupação foi pego de supetão por um texto apócrifo, supostamente assinado por uma estudante de jornalismo, identificada como ex-ocupante da reitoria. Intitulado "PARA DEBATE / OCUPAÇÃO REITORIA DA UFS", o texto fora publicado no blog do jornalista Claudio Nunes, no Portal de notícias Infonet.

O texto mostra claramente um tamanho desrespeito aos estudantes de Comunicação Social e ao seu processo legitimo de mobilização. De forma conveniente aos interesses da Reitoria da UFS, o texto não trata do déficit de dezesseis professores efetivos em nosso curso, de equipamentos, de salas de aula específicas, de participação na Radio UFS, dentre outras pautas colocadas pela ocupação "Chega de Migalhas". Oportunamente o texto não traz a público que, na Assessoria de Comunicação da Reitoria, nós encontramos um vasto arsenal de equipamentos, aparato que tanto necessitamos diariamente em nossas salas de aula. Este "encontro" escancara o paradoxo da reitoria, que não dispõe de equipamentos para garantia de nosso direito à educação, mas é provida de um verdadeiro arsenal comunicacional para servir aos interesses da administração acadêmica.

Nós afirmamos categoricamente que este texto não fora redigido por um estudante que se encontrava- ou se encontra- ocupado na Reitoria, muito menos por qualquer estudante de Comunicação Social da UFS.  Para a infelicidade dos redatores desta nota, o texto escancara contradições e choques de versões que não passam despercebido a um olhar mais atento. Tratemos de um exemplo. Segue um trecho do relato: "Resolvi ficar de fora e reapareci na preparação da reunião que iria ocorrer entre o Reitor e a administração mais os professores do departamento de comunicação, na sexta-feira. A reunião da ocupação ocorreu na quinta-feira à noite". Pois bem, nós afirmamos que esta reunião nunca ocorreu. Os preparativos da reunião puxada pelo Departamento junto à Reitoria, ocorrida às 10h30min da manhã de sexta-feira, 03 de Junho, foram organizados na manhã da própria sexta-feira. A única reunião ocorrida naquela quinta-feira fora a reunião do próprio Departamento de Comunicação Social, e esta ainda fora encaminhada para o período da tarde, nada ocorrera pela noite.

Mas como poderíamos provar a veracidade de nossa afirmação, que esta reunião na quinta-feira nunca veio a acontecer? Sigamos com mais um relato: "Na sexta-feira a noite ocorreu uma festa no RESUN e eu, como boa futura jornalista espiã, lá estava para presenciar uma festa dita de geografia da ocupação." É neste momento em que cai a máscara do relato. A festa citada consistiu em uma atividade lúdica cultural de encerramento da "Semana do Geógrafo", ocorrida no Hall do Restaurante Universitário da UFS. A atividade teve seu desfecho na noite quinta-feira, 02 de Junho, e não na noite de sexta tal como afirma o relato. A "estudante" afirma que esteve presente em uma festa que ocorrera justamente no mesmo período da reunião em que ela declara ter participado, como pode? É possível ocupar dois espaços, duas atividades ao mesmo tempo? Estranho, não é? Para nós então… Pelo visto a nossa "estudante" não é tão "futura boa jornalista espiã" quanto alega, ainda mais se tratando de uma "estudante" atenta às atividades da ocupação como um todo.  Para quem ainda levantar qualquer dúvida em relação à data da festa, da Semana do Geógrafo, basta perguntar ao Departamento de Geografia da UFS ou a qualquer estudante do curso para apurar esta informação.

Fica claro para todos nós, ocupados na luta por um curso de qualidade, que nenhum estudante ocupado nas instalações da reitoria redigiria um texto desta natureza. O desrespeito chega à tamanha infantilidade (com todo respeito à infância) que o corpo da mensagem é carregado de falhas gramaticais alarmantes, no intuito de forjar um tom de "estudante calouro" ao seu suposto autor. Confiamos em todos os nossos colegas estudantes que construíram e constroem esta ocupação da forma, de acordo com a disponibilidade de cada um, e temos certeza de que nenhum estudante formularia um texto tão distorcido e mal escrito. Trata-se do clássico exemplo do "adulto" que se propõe a reproduzir sons e gestos infantis no tratamento e cuidado com crianças, no intuito de capturar sua atenção.

Quando argumentamos que nosso curso apresenta um quadro de sucateamento, é fundamental esclarecer que, mesmo diante de uma formação de migalhas grande parte dos nossos estudantes hoje- assim como os regressos de outrora- são excelentes profissionais graças a seus esforços individuais. O cotidiano relatado no texto não passa de pura ficção. Ficção de quem não esteve e não está no dia-dia desta tão saudada "ousadia", desta grande ação que se consolida a cada passo na luta pelo direito à educação.

Os nomes citados constituem uma tentativa clara de criminalizar os estudantes. Essa tática era usada pelos militares ainda nos tempos da ditadura, taxando os participantes do movimento e construindo teorias de conspiração partidária, tendo como objetivo final  justificar a REPRESSÃO, desviando  o foco de nossas reivindicações. O texto é colocado a publico sem qualquer assinatura, alegando a possibilidade de violação da integridade física e moral da suposta "estudante". Ora, como um coletivo de estudantes ocupados em torno de reivindicações que abarcam todo o alunado, como esta organização poderia oferecer qualquer ameaça a qualquer discente, independente de seu posicionamento em relação à ocupação? Venhamos e convenhamos, "moléstia" é uma acusação grave e deveras infundada, tenhamos bom senso. O anonimato ainda esboça, de forma pífia, uma tentativa de dialogar com os dispositivos previstos no Código de Ética dos Jornalistas, que garante aos profissionais da imprensa o sigilo de suas fontes, caso viéssemos a solicitar ao jornalista a identidade do responsável pela publicação do texto. Esta atitude é mais que vergonhosa.

Para concluir, a ocupação "Chega de Migalhas" desocupará a Reitoria no momento em que a Reitoria garantir, através de um Termo de Ajustamento de Conduta, que atenderá as reivindicações históricas de todos os estudantes de Comunicação Social, consistidas na melhoria do curso e na democratização da Radio UFS. A partir deste momento, incluímos em nossa pauta de reivindicações a garantia de que nenhum estudante, funcionário ou professor seja criminalizado por esta gestão, que processa e persegue qualquer individuo ou coletivo que lhe faça críticas e lhe atribua responsabilidades. Estamos ocupados na reitoria justamente por uma ausência de propostas concretas, de melhorias reais por parte da administração da UFS.

Queremos nos ocupar em boas aulas, em bons laboratórios, equipamentos adequados e professores efetivos capacitados, e para isso estamos ocupados na reitoria. Não agüentamos mais migalhas!

Atenciosamente, Movimento de Ocupação da Universidade Federal de Sergipe

Chega de Migalhas!

Alunos que dizem defender melhorias nem aulas frequentam
Da estudante do curso Comunicação Social UFS-Jornalismo, Bárbara Souza: “Concordo com o texto da futura colega de profissão. Percebi, desde que ingressei na universidade, os verdadeiros interesses dos grupos que se camuflam "na defesa dos interesses estudantis".Tenho suas falas gravadas, sempre as mesmas. "Não vamos ficar parados pessoal" Até quando vamos aceitar isso?", e por aí vai. O "famoso" Doug se acha mesmo muito esperto, falando um monte de besteira. Mas, besta mesmo é quem se deixa ser usado como a colega diz, como massa de manobra. A ocupação na reitoria seria uma verdadeira luta, se estivesse sendo liderada por estudantes com único e verdadeiro interesse na melhoria do curso de comunicação social. Nos falta laboratório, a rádio não tem nada de comunitária, nosso jornal impresso é semestral!!Dependemos dos equipamentos do CESAD, que claro, tem a prioridade. Não me envolvo nestas reivindicações falsas dos grêmios estudantis, sempre me foi muito óbvio a participação de determinados partidos políticos. Estes alunos que se dizem defender melhoria na UFS, nem as aulas frequentam! Pergunte a eles quantos anos estão na universidade! Por favor! Enfatizo, o movimento Chegademigalhas seria válido, se feito com o propósito original de protestar contra as deficiências no nosso curso, mas o que está na reitoria é um circo armado! Poderia citar os principais nomes, mas prefiro não me envolver. Não é justo parar as aulas por uma manifestação ridícula, onde não há espaço para o bom senso e para a discussão de idéias viáveis ao entendimento de melhorias do curso . Isto ficou bem claro na última reunião feita entre alunos e docentes de comunicação, a professora Sônia e Lilian, doutoras do departamento de Comunicação Social, se retiraram da sala. Simplesmente, não foram ouvidas e respeitadas”.

DO LEITOR

Problema no Atendimento do NAT CEAC-Riomar
Do Luis Hipólito F. Santos: “Venho mostrar a minha revolta frente aos atendimentos realizados pelos Centros de

Atendimento ao Cidadão, famosos CEACs.  Dias atrás estive no CEAC – Riomar para realizar a solicitação de uma nova carteira de trabalho, chegando na recepção do citado Centro de Atendimento, fui informado pelo recepcionista que no momento não estava tirando senha porque o atendente do NAT estava no horário de descanso, que seria de 20(vinte) minutos. Resolvi não esperar. Retornando no dia 23/05/2011, em um horário mais cedo; e dessa vez conseguindo dar entrada na solicitação da citada carteira, onde foi dado o prazo de entrega para o dia 07/06/2011.   Chegando no dia 07/06/2011 às 16h15m, como pode-se ver na foto anexa no tiquet da senha, fui informado que no momento não existia atendente no NAT, uma vez que o atendente estava em seu horário de descanso; e que dentro de 20 minutos iria retornar. Tudo bem! Que coincidência o horário de descanso estar sempre próximo das 17h, será que esse atendente volta após esse descanso? Resolvi pegar a senha e esperar, chegando no local de atendimento do NAT, encontrei o local sem funcionários daquele setor, somente um cidadão estava a esperar pelo atendimento desde às 16h, onde o informaram que o descanso do pessoal do atendimento seria de 30 minutos.     Até ai tudo bem! Se o cidadão chegou às 16h por volta das 16h30m o funcionário retornaria. Não é verdade?    Pois bem! Às 16h37m dirigi-me à recepção do CEAC e perguntei ao pessoal da seção se possuiam informações, no tocante ao descanso do funcionário do NAT. Obtive a resposta de que eles tiram um descanso de 30 minutos, com tolerancia de 5 minutos. Tudo bem! Se o cidadão que chegou antes de mim estava lá desde às 16h e já se passavam das 16h35m, tempo suficiente para o descanso e a tolerância de 5 minutos. Pedi para falar com o supervisor deles, obtendo a informação que se encontrava na sala 13 e que se chamava Iolando. Chegando lá, o supervisor não se encontrava. tudo bem novamente, deve estar resolvendo algum outro problema. Afinal não deveria ser somente a minha pessoa que estava tendo dificuldades no atendimento. Depois de uns cinco minutos de espera na sala 13, chega um funcionário na sala do NAT, sem crachá de identificação, com uma camisa vermelha com o slogan "Posso Ajudar" e que por sinal já havia passado por ali diversas vezes anteriormente. Bem, não podia ficar na sala treze, esperando o Iolando, correndo o risco de perder a minha senha. Ao chegar a minha vez, para receber a Carteira de Trabalho, o funcionário informou que aquela data no protocolo estava errada e que agora são TRINTA DIAS para receber o documento. Diante dessa situação surge a seguintes dúvidas: será que são trinta dias o prazo de espera para receber uma carteira de trabalho no CEAC-RIOMAR? Ou será que foi uma forma de retalhação por este cidadão que vos escreve ter ido atrás dos seus direitos?”

Herdeiros de uma geração !
Do leitor Ricardo nascimento: “A Casa Cultural Careca e Camaradas vem desenvolvendo projetos e trabalhos na linha da inclusão social e cultural, entre outras ações atende a um público diversificado, de crianças a idosos. Mas o que mais me chama a atenção nesta instituição é o nome que a batizaram. O seu nome carrega o peso e a história, não só de um homem, mas de toda uma geração! Geração pouco lembrada e homenageada, que as pesquisas históricas, principalmente sergipana, ainda não há valorizou como deveria. Fundada com objetivo de combater a exclusão social e cultural, esta instituição cumpre mais do que o seu papel. Sua função e importância vai para além da inclusão social, seu nome carrega a história e a memória de várias pessoas, que como Cláudio Nunes lembrou, em nota publicada na coluna de ontem, “ homens do tempo em que a ideologia movia a luta política”. Poucas instituições, prédios públicos, ruas ou praças fazem alusão aos combatentes da ditadura militar, como pedreiros, jornalistas, advogados entre outros. E é neste sentido que esta instituição cumpre mais uma nobre função, a de preservação desses nomes na memória popular. Esses bravos companheiros pouco são lembrados, e a casa cultural prestou essa homenagem, não só a este ilustre e dinâmico comunista , o Careca (segundo palavras de Murilo Melins, em um de seus livros), mas aos bravos companheiros de luta, como: Antônio Bitencurt, Burguesia, Célio Nunes, Pedro Hilário, Lourival, e José Nunes.Mas o sonho de uma sociedade melhor não morreu com essa geração, de outra forma, com  outras ferramentas  e dentro de circunstâncias diferentes, os herdeiros dessa geração continuam com a luta por uma sociedade mais justa e igualitária, são exemplos desses herdeiros o jornalista Cláudio Nunes (filho de Célio e neto de José Nunes), o psicólogo Max Prejuízo (neto do Careca, Gervásio dos Santos) e o professor Antônio Bittencourt Júnior (filho de Antônio Bittencourt), entre outros”.  www.twitter.com/ricnascimento84

Blog no twitter: www.twitter.com/BlogClaudioNun

Frase do Dia
"Um público comprometido com a leitura é crítico, rebelde, inquieto, pouco manipulável e não crê em lemas que alguns fazem passar por idéias”. Mário Vargas Llosa.

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários