Partidos: sepulcros caiados

0

 

 

Ao assumir a presidência do Tribunal Superior Eleitoral – TSE, o sergipano Carlos Britto, jogou lenha na fogueira neste tão queimado sistema partidário ultrapassado e remendado que existe no país. Britto, que votou como ministro do STF, favorável a fidelidade partidária, lembrou do “cesarismo interno”, onde os partidos “têm proprietários ou donos, cartorialmente oligarquizados. Como se fossem a mais colonial das fazendas de gado”. Leia alguns trechos da entrevista concedida por Britto a vários jornalistas.

 

“O candidato não pode bater em retirada, dar costas ao partido sem nenhuma satisfação, colocando o diploma e o mandato debaixo do braço. Foi isso que nós dissemos com toda coerência, porém, não faz sentido exigir fidelidade do eleito ao seu partido, se o partido não for fiel a si mesmo, não for fiel ao seu programa e, sobretudo se o partido não praticar aquilo que é próprio de todo o processo eleitoral: o regime democrático. É preciso que haja uma democracia interna, fuga de oligarquização, fuga do cezarismo interno ou endógino. Nessa medida, se um eleito pelo partido chega à Justiça Eleitoral dizendo que não tem condições de permanecer naquele partido, porque o partido desertou de seu programa e internamente é autocrático, é evidente que a Justiça estará sensível para este tipo de postulação de afastamento partidário, de desligamento”.

 

“A Justiça Eleitoral pode colaborar nesse processo de depuração da vida democrática brasileira, a partir da vida interna dos partidos. A Justiça Eleitoral pode colaborar, acatando o desligamento do parlamentar, do executivo eleito, sob essa justificativa de que não pode conviver com o partido desertor de seus próprios ideais e oligarca. Então, é nesse sentido que fala meu discurso. Porque só neste contexto é que se pode falar do partido como “sepulcro caiado”, é uma expressão antiga que significa que o túmulo, o sepulcro, o mausoléu é bonito por fora, mas não existe mausoléu bonito por dentro, vamos convir. O que tem ali é uma putrefação só”.

 

“Agora, não descontextualizem essa minha colocação, senão eu estarei ofendendo os partidos políticos do modo mais grosseiro e injusto possível. Os partidos são peças fundamentais à democracia, a ponto de se poder dizer que nós vivemos numa partidocracia, mas uma partidocracia no Brasil no melhor sentido. Quando eu falei de sepulcro caiado foi nesse sentido. Se o partido exige fidelidade de seu candidato eleito, o seu representante, e ele mesmo não é fiel ao seu programa, não é fiel à sua própria democracia, esse partido é sepulcro caiado”.

 

“Entenda bem, neste contexto, porque fora do contexto, volto a dizer, até parece que eu estou explodindo a estrutura partidária e manifestando a minha absoluta descrença nos partidos, como peças essenciais à democracia. Em meu discurso eu fiz questão de dizer que se de um lado nós temos políticos que fazem de sua caneta um pé de cabra, de outro lado, nós temos políticos que fazem da política aquilo que ela efetivamente é: a política é a mais importante das atividades humanas, porque a política serve para viabilizar a prestação de serviço estatal a toda coletividade, a polis por inteiro. Política vem de polis, que é mais de sociedade civil, é esse espaço de originárias relações entre todos os governantes e todos os governados”.

 

“Eu apenas fiz uma provocação para que todos nós estudemos ainda mais. É possível extrair do ordenamento brasileiro o juízo que a Justiça Eleitoral está habilitada sim, se não por um dispositivo isolado, mas por  um sistema de comandos. É possível extrair  desse sistema de comandos uma regra habilitadora da Justiça Eleitoral para se indicar, examinar o mérito do registro na perspectiva da vida pregressa do candidato? Eu não tenho resposta”.

 

Deste jornalista: Faltava alguém para levantar esta questão em nível dos poderes constituídos. Não dá para cobrar fidelidade partidária num sistema que permite que os próprios partidos não sejam fieis aos seus princípios registrados nos estatutos. Está certo Carlos Britto quando contextua o sepulcro caiado neste sentido, já que a maioria esmagadora dos partidos não tem democracia interna e fidelidade programática. Quem sabe, nestes dois anos que ele passará à frente da presidência do TSE, possa enfim, ajudar ao Legislativo concretizar essa mudança nesta carcomida e porque que não dizer apodrecida legislação eleitoral brasileira.

 

Agitador de idéias

Ainda de Carlos Britto: “Eu sou um agitador de idéias, não posso deixar de ser. Eu quero antecipar estudos para que quando as questões chegarem, nós já tenhamos todos os ministros, advogados, juristas, jornalistas, tenhamos todos pelo menos um início de reflexão sobre o tema. Sou um homem do meu tempo”.

 

 

MPF/SE apura crime ambiental cometidos por servidores da Adema

Foi aberto no Ministério Público Federal em Sergipe (MPF/SE) um procedimento administrativo para apurar crime ambiental que teria sido praticado por servidores da Administração Estadual do Meio Ambiente (Adema), órgão da Secretaria de Estado do Meio Ambiente e Recursos Hídricos.A procuradora da República Eunice Dantas Carvalho analisa a legalidade das licenças ambientais que têm sido concedidas pela Adema para a realização de obras/serviços em áreas de propriedade da União, em desacordo com a legislação ambiental. Dois fatos recentes chamaram atenção do MPF/SE para abrir esse procedimento. As concessões feitas pela Adema para a implantação do terminal portuário da Petrobras, no estuário do rio Sergipe, e a construção da ponte Joel Silveira, localizada sobre o rio Vaza-Barris. “Ouvimos aqui o senhor Adolfo Hubner de Jesus, coordenador do Instituto Mamíferos Aquáticos, uma entidade respeitada na área do meio ambiente, e ficamos sabendo que essas concessões haviam sido emitidas pela Adema sem nenhuma consulta prévia a esse instituto, que faz um trabalho importante de monitoramento de botos nos estuários do rio Sergipe e Vaza-Barris, cuja presença nestes locais é notória”, informa a procuradora.(Ascom/MPF).

 

 

Zelo, legislação ambiental e empreendimentos

Essa notícia deve  preocupar a todos. Em casos como esse, o MPF deve analisar todos os lados e, principalmente tomar cuidado para que um Instituto não intimide servidores públicos (como é o caso da Adema), em nome de uma causa ambiental. Será que todas as pontes construídas no mundo não causam um mínimo impacto ambiental. Está em jogo algo bem maior, a natureza não está sendo destruída. Esse excesso de zelo com a questão ambiental poderá inviabilizar a ponte Joel Silveira (faz sentido isso?) e empreendimentos importantíssimos para fazer deslanchar o turismo em Sergipe, como o resort da CVC (cujo projeto trata com todo o rigor das questões ambientais). Aliás, os modernos empreendimentos turísticos têm no respeito e na preservação do meio ambiente um dos principais apelos para a atração do turista. A legislação ambiental existe para ser cumprida, mas a leitura excessivamente restritiva termina servindo de obstáculo ao desenvolvimento, que necessariamente demanda a realização de obras e estas, por sua vez, não têm como deixar de impactar o ambiente em sua volta, devendo-se cuidar para minimizar esses impactos.

 

 

Servidores, Mesa e decisões I

Algumas das decisões da Mesa Geral de Negociação Permanente, ontem 07: Professores Suspendem paralisação – Professor Joel Almeida: “Coloco aqui a necessidade da permanência das mesas Geral e setorial, e que o processo seja fortalecido”. “Está claro que neste momento, dos debates com as categorias, todas elas sofrem um processo de distorção histórico, esperamos que a partir desta mesa em 2010 estejamos comemorando, possamos ter outro momento nestas discussões. Contudo, devemos priorizar e fortalecer cada vez mais, as mesas setoriais”. SINDAT suspende paralisação – O Auditor Fiscal, Marcos Correia Lima, registrou que a Mesa de Negociação, começa a dar os primeiros passos, pequenos, mas sólido, na direção da consolidação de uma política salarial justa. “E o governo, através das mesas setoriais, deu os primeiros passos. Deste modo, devemos informar que da nossa parte (Fisco), estaremos, cada vez mais, estimulados a melhorar cada vez mais a arrecadação do Estado, o que permitirá um equilíbrio nas finanças públicas”. Declarou. SINDIFISCO – O vice-presidente Alberto Garcez, informou que “a categoria fará avaliação das propostas nesta quinta-feira, mas o indicativo é de que também estejamos suspendendo a paralisação”.

 

Servidores, Mesa e decisões II

Defensores Públicos – através da sua representante, defensora Ana Paula Góis Santos e da defensora Emília Correia, solicitam inclusão da categoria na Mesa Geral de Negociação Permanente. Policia Militar – governo e representantes chegam ao entendimento; Saúde – O Secretário Rogério Carvalho esteve presente à reunião, e através de um consenso com os representantes dos servidores da área da saúde, ficou estabelecido que a Mesa Setorial será instalada ainda este mês, a fim de aprofundar as discussões sobre as várias categorias que ali desempenham as suas atividades”. Um outro entendimento na pasta da saúde, foi o adiamento, para a próxima reunião da Mesa Geral, da apresentação, por parte do Secretário, das Fundações criadas pelo governo para atender as necessidades da pasta. Deputado Francisco Gualberto – fez questão de ressaltar a importância da experiência que estamos passando, com a criação da Mesa Geral, e disse que “Sergipe, é o único Estado brasileiro que possui este instrumento, criado oficialmente, o qual tem apresentado resultados significativos”. E completou: “O que me deixa alegre é que eu ouvi reclamações a respeito da Mesa, o que é importante para o fortalecimento da mesma”.Por fim, Gualberto afirmou que “A seta do processo de negociação nesse Estado está para cima, e não para baixo”.

Servidores, Mesa e decisões III

Nilson Lima – “O Estado tem uma folha que é pesada, mas nós temos diversas pendências, gorduras, que devemos aprofundar as discussões para fazermos os ajustes. Isto foi aplicado na Educação, e em parceria com o SINTESE, nós já conseguimos identificar alguns pontos, que nos possibilitaram efetuar alguns ajustes. Por isso, já estamos conversando sobre a necessidade de realizarmos um censo dos servidores, e o mais importante, uma auditoria na folha”. Estaremos levando para o governador todos os detalhes que foram discutidos nas mesas, tanto a Geral, quanto as setoriais, para que ele possa fazer as suas reflexões e apresentará resultados das discussões salariais na próxima sexta-feira à sociedade sergipana, e mais especificamente aos servidores públicos”. Complementando, Nilson Lima disse que pelo que foi discutido com os trabalhadores, os resultados alcançados são considerados satisfatórios, dentro de uma avaliação da atual realidade.

 

 

Branca de Neve e os sete anões

Lembram da fabula da Branca de Neve e os sete anões? Pois bem guarda as devidas proporções as pichações apócrifas com os dizeres “fora Edvaldo” e “fora dengue” parece que tem atores desta estória. Na verdade, o ator principal, fica bem longe mandando e somente no final de semana vem conferir o que foi feito. Este assunto vai dar muita manchete ainda, principalmente quando a polícia prender um dos pichadores. Os anãozinhos ficarão chorando sem a coitada da Branca de Neve…

 

Estupidez usar doença e sofrimento humano

É uma demonstração das mais estúpidas, a utilização de uma doença que está trazendo sofrimento ao povo sergipano e não só aracajuano. Quem fez isso demonstrou que tem interesse em ser prefeito de Aracaju, mas parece que o tiro vai sair pela culatra. O povo brasileiro geralmente é avesso a quem se utiliza de tragédias e sofrimento humano para obter dividendos políticos. Será que quem fez isso não foi o mesmo que espalhou proposital e criteriosamente os pneus cujas fotos publicadas neste espaço, há mais de um mês, e no dia seguinte eles (os pneus) foram recolhidos.

 

 

Tobias: dinheiro descontado e não repassado para banco I

De um leitor: “Venho aqui denunciar algo que acontece naquela cidade e por interesses de várias partes mantêm-se por “debaixo dos panos”. Recentemente fui informado por alguns servidores públicos da prefeitura de Tobias Barreto, inclusive pessoas da minha família, que a prefeitura não tem repassado o dinheiro descontado diretamente do contracheque para o Banco BMG, e por conta disso, servidores que já cumpriram seus pagamentos devidamente e queriam renovar seus contratos junto à Karolaine Financeira (principal correspondente do BMG em Sergipe) foram impedidos, pois a Prefeitura Municipal de Tobias Barreto não havia repassado os valores referentes aos empréstimos, valores esses que, como disse antes, já foram descontados dos servidores”.

 

Tobias: dinheiro descontado e não repassado para banco II

Procurando informações com radialistas locais, fiquei sabendo da parte mais gritante de tudo isso, um radialista de lá procurou o empresário Alberto Serafim de Santana (Cabeção da Karolaine), ele preferiu não comentar o caso, por ter interesses políticos e estar “próximo a prefeita”, sendo assim, o radialista recuou com a denúncia. O quadro agora ficou assim: 1º – A prefeita retém os descontos e não repassa ao banco; 2º – O Banco não recebe e impede os servidores de renovar seus contratos; 3º – O empresário não denuncia por ter interesses políticos e por não estar sendo prejudicado financeiramente, já que ele recebe uma comissão em cima do valor do contrato, no momento em que é firmado. 4º – Os radialistas da região de “rabo preso” recuam com as denúncias; e 5º-  os servidores, parte mais fraca, ficam impedidos de contraírem novos empréstimos, e quem fez planos pensando nesse dinheiro ficou a ver navios”.

 

Quem se lembra do parlamentar Ananias?

Lembram de um artigo publicado há algum tempo atrás falando de um certo “deputado Ananias”? Pois é, qualquer semelhança com um fato que aconteceu esta semana não é mera coincidência.

 

 

Cadê os aliados Angélica e Luiz Mitidieri?

Não dá para entender, ao assistir uma sessão da AL e ver apenas Francisco Gualberto defendendo o governo no caso do episódio da saúde e mais de perto do Hospital João Alves Filho. Na bancada da situação tem dois médicos: Angélica Guimarães e Luiz Mitidieri e os dois não levantam suas vozes para defender o governo Déda. Será que querem apenas o bônus? Ou será que se sentem incomodados já que faziam parte da bancada do governo anterior. Essa de neo-aliados tem estes problemas…

 

Agência baiana retornará a Sergipe

Lembram de uma agência baiana que até pouco tempo prestava serviços para o governo estadual? Pois bem! Ela já foi sondada por um partido político para que possa fazer a campanha do candidato em Aracaju. Isso mesmo, em Aracaju. Será pura coincidência se o partido é o mesmo que estava no governo e vice-versa. Coisas do destino…

 

Perigo à vista, com carros fortes

A coluna recebeu a informação que por determinação da SMTT houve uma drástica redução nas áreas de embarque e desembarque de numerários, através dos carros fortes, nas proximidades das agências bancárias. A entidade da categoria está preocupada e já solicitou audiência com o superintendente da SMTT e o próprio secretário de Estado da Segurança Pública. Essa redução faz com que os veículos trafeguem com mais recursos e conseqüentemente aumenta o risco de assalto.

 

Ex-deputado candidato a Cipa na Deso

De um leitor, funcionário da Deso: ”Veja só que cômico, ou hilário, o nosso grande ex-deputado e várias vezes secretário Roberto Gois, é candidato a presidente da Cipa na Deso. Não sabe viver sem uma boquinha, é muito engraçado, Roberto Gois, presidente da cipa, já pensou? Mas com certeza vai perder”.

 

 

Carmópolis: grave crime eleitoral

O telejornal da TV Sergipe mostrou ontem um galpão da Prefeitura de Carmópolis cheio de televisões, geladeiras, fogões para serem entregues aos moradores daquela cidade, que são “necessitados”. Um absurdo, num ano eleitoral. O dinheiro dos royalties é usado escancaradamente sem uma punição. O MPF, através do procurador Paulo Fontes, está de olho. É preciso perguntar: qual o motivo que os recursos dos royalties não são usados para saneamento básico, abastecimento e tudo mais? É melhor fazer politicagem e deixar o povo carente no cabresto…

 

Assistencialismo Eleitoral I

Sobre o assunto um texto do leitor Narcizo Machado Filho: “Vivemos no Estado Democrático de Direito, não estamos vivendo no Estado da Modernidade Assistencialistica. Há um paradoxo implantado pelos os Gestores Públicos, segundo a Legislação Eleitoral desde o dia 8 de abril até a posse dos eleitos é vedadas à concessão de reajuste salarial, nomeação, exoneração etc.. Mas os iluminados políticos travestidos de pseudogestores públicos usam esse exato período para distribuição bens, a população carente. Plagiando a artista da Rede Globo – Assistencialismo Pode!. Para os sofridos servidores usam ao pé da letra a Lei Eleitoral. Mesmo  com Lei aprovada pela Câmara Municipal de Carmópolis,  não será uma Lei eleitoreira, uma vez que permiti distribuição até de bens pessoais? A principio é uma conduta vedada em período eleitoral, podendo ocorre nos casos de calamidade pública, estado de emergência e programas sociais autorizados em lei e já em execução orçamentária no exercício anterior. (art. 73 parágrafo 10.) Para que essa distribuição atenda a ultima hipótese seria necessário quer o valor atribuído ao programa estivesse empenhado em sua totalidade, em execução desde o penúltimo ano anterior a eleição, ou seja, Eleição de 2008, a lei que criou e autorizou o programa  deve ser de 2005, pois ano de 2007 e o ano da  execução que permite que o programa exista em 2008. Usar esse artifício em período eleitoral evidencia o uso promocional.

 

Assistencialismo Eleitoral II

Dessa mesma forma, a resolução do TSE nº 22.579 afirma que partir do dia 1º de janeiro e vedada a distribuição gratuita de bens, assim diz, Olivar Coneglian “com este dispositivo, tiveram os legisladores a intenção de impedir que a assistência social dos vários níveis de governo servisse de propulsão a candidaturas”. Com o advento da reeleição esses programas precisam ser mais fiscalizações pelo o Ministério Público Eleitoral.Não seria melhor dotar o município de infra-estrutura adequada, para dar aos munícipes melhores condições de vida, trabalho,  salários dignos, para os que recebemos bens  – mais um plagio, é bom também (Lima Duarte), e os que não recebem, são considerados pelo Executivo como aqueles,  que nada precisam, nem mesmo das ações obrigatórias da Prefeitura, Educação, Saúde etc… Os pseudo-s precisam ter cuidado quanto utilizar-se dessas ações assistencialista. (Narcizo Machado Filho – graduado em ciências contábeis, pós-graduado em gestão fiscal e planejamento tributário).

 

 

Resposta do coordenador do Sintrase I

Do coordenador do Sintrase, Waldir Rodrigues: “Respondendo ao leitor, afirmo que, entre a vontade e as possibilidades, existe um fosso muito grande,  simplificar as relações  das três categorias lá  existentes  é desconhecer a situação política,  administrativa e financeira na Sefaz, os auditores ligados ao Sindifisco e ao Sindat deflagraram o movimento grevista e vão parar de acordo com seus fóruns,  a coordenação do movimento tem demonstrado capacidade e sagacidade para buscar as soluções, esse movimento tem toda nossa solidariedade, mas não fomos chamados para fazer nada em conjunto, e não foi por falta de tentativa da nossa parte.

 

Resposta do coordenador do Sintrase II

Continua Waldir Rodrigues: “Gostaríamos de ter o grau de organização e mobilização dos companheiros do sindifisco, mas não temos, ainda, procurar desmerecer um trabalho feito democraticamente com varias assembléias, com uma paralisação histórica, sem ser signatários nem de A nem de B, com abertura de canais de negociações outrora fechado por pessoas que compõem a base dos dois sindicatos  em tela, não é justo. Por fim, sou do PCdoB desde de 1982 e garanto que não mim preocupo nem um pouco com a eleição de Edvaldo Nogueira, o que tira o sono é uma possível eleição  do Dr. João Alves a Prefeitura de Aracaju, porque ai a velha e malfadada política salarial do wisk com gelo de água de coco vai voltar, e arrasar  a vida dos servidores municipais que bebem cerveja e cachaça assim como os Técnicos Administrativos da Sefaz”.

 

Leitor pergunta por Iran e Ana Lúcia

Comentário de Edvaldo: “Acompanho diariamente na sua coluna e também no noticiário local a peleja dos professores da rede pública estadual em busca de convencer o “Governo de poucos” da necessidade de reajustar os imorais salários que recebem. E questiono: onde está a Deputada Ana Lúcia e o Deputado Iran Barbosa, ambos professores? Será que lembram que foram eleitos por esta sofrida categoria?”.

 

Povo sergipano é burro?

De um leitor: “Gostaria de saber se no governo passado (João Alves) o Hospital João Alves  tinha melhor atendimento do que hoje, pois parece que o Deputado Augusto Bezerra pensa que o povo sergipano  é burro, esta melhorando e vai melhorar muito mais, pois os hospitais do interior vão funcionar de verdade e ira diminuir a invasão do povo do interior do hospital João Alves, só digo aos Democratas que eles já tiveram suas oportunidades e nada fizeram pela saúde, Educação e Segurança.”

 

 

Proposta da SEED leva Sintese a suspender a greve I

As propostas apresentadas pela Secretaria de Estado da Educação (SEED) ao Sindicato dos Trabalhadores em Educação Básica da Rede Oficial do Estado de Sergipe (Sintese) foram acatadas pela categoria na manhã de ontem, 7, em Assembléia Geral, e a paralisação que já durava três semanas foi suspensa. Os professores vão retornar a sala de aula hoje, 8. O secretário de Estado da Educação, professor José Fernandes de Lima, preocupado em valorizar o trabalho do professor em sala de aula, propôs ampliar a Gratificação de Regência de Classe de 50% para 60% já a partir do mês de maio de 2008 e de 60% para 70% em maio de 2009, chegando a 80% até maio de 2010, conforme Projeto de Lei a ser encaminhado à Assembléia Legislativa. Quanto o reajuste linear da revisão salarial, este será anunciado pelo governador Marcelo Déda.

 

Proposta da SEED leva Sintese a suspender a greve II

O professor Lima também vai encaminhar à Assembléia Legislativa o Projeto de Lei da Gratificação por Interiorização. Por este projeto o professor que lecionar no interior vai receber uma gratificação a mais. “Esses projetos têm como objetivo valorizar o professor que está em sala de aula”, afirmou o secretário. Outro ponto de destaque é o aumento do escalonamento das classes de vencimento da carreira para atingir 1%. A proposta da SEED contempla ainda a composição de um Grupo de Trabalho com a participação do Sintese para estudar a formulação de alternativas de melhoria da estrutura de escalonamento das classes de vencimentos na carreira atual, bem como a correção de distorções eventualmente presentes na folha de pagamento.

 

Reivindicações da comunidade do Leite Neto

De um leitor: “A comunidade do Conjunto Leite Neto solicita urgente do órgão responsável pela colocação de 02(dois) ou até mais quebra-molas, na Rua Honório Gregório Santos e na Rua Vereador Rosalvo Silva, Conjunto Leite Neto, Bairro Grageru, nas quais os veículos de várias áreas como Dehop, Casa Civil, Infra-estrutura, Palácio dos Despachos, entre outros, Passam com grande velocidade por estes locais, podendo causar um acidente com alguma criança, já que o fluxo é muito grande. Aproveitando a oportunidade, a Secom alugou uma casa na Rua José M. Torjal, na qual esta reformando a um bom tempo e fez um buraco na Rua Honório Gregório Santos que liga de um lado ao outro para passar algo e ainda não consertou. As praças do conjunto merecem uma revitalização já que há anos não passam nem por uma reforma, que os órgãos responsáveis tomem alguma providência por estas solicitações.

 

Ainda sobre o PT de Socorro

Da secretaria de comunicação do PT de Socorro, Edilma Almeida: “Primeiro, quero parabenizar o professor Washington por ter a coragem de vir a público dizer que conhece perfeitamente o Estatuto do PT. Neste sentido, afirmo que também conheço o Art. 2º., Parágrafo 3º, do referido Estatuto, e quero destacar que estou filiada ao partido há mais tempo que ele. Quando digo que ele não pode falar em nome do Partido, é porque sua nota de repúdio não foi aprovada pelo Diretório, e como se não bastasse,  encontra-se assinalado pelo Ministério Público uma sentença reconhecendo fraude na escolha do novo representante do Diretório Municipal do PT em Nossa Senhora do Socorro, no caso o Prof. Washington, tombada em processo sob a numeração 200588100435. Assim sendo, como posso aceitar que o Sr. Washington diga que conduz o Partido  de forma democrática, equilibrada e transparente, respeitando todas as tendências internas do PT”.

 

Prioridade para a educação

Ao demonstrar ontem, 07, na tribuna do Senado, que o Brasil gasta 11 vezes mais com um presidiário,  do que com um aluno da rede estadual de ensino, o senador  Valadares (PSB) disse haver urgência na prioridade orçamentária para a Educação. O senador também criticou a gradativa baixa de qualidade do ensino, assegurando não ser possível uma escola pública funcionar por apenas três horas diárias, “porque não se pode ter um processo educativo estilo fast food, mas sim ter salas de aula aparelhadas para se tornarem tão atraentes para os alunos, quanto um cybercafé ou um salão de jogos eletrônicos”.  Valadares disse estar satisfeito em tomar conhecimento de que o governo está disposto a apoiar proposta da senadora Ideli Salvatti (PT-SC), para extinção da DRU (Desvinculação de Receitas da União), mecanismo pelo qual recursos da Educação podem ser desviados para outras áreas, o que tem reduzido muito as verbas destinadas ao ensino. “A incidência da DRU tem prejudicado o futuro das crianças, que precisam ter melhor qualidade do ensino para no futuro disputarem um mercado de trabalho cada vez mais exigente”, disse o senador, salientando que a proposta da senadora Ideli precisa ser aprovada com a máxima urgência.

 

Concerto homenageando os 40 anos da UFS

A Orquestra Sinfônica realiza nesta sexta-feira, 9, às 20h30min, no Teatro Tobias Barreto, um concerto em homenagem aos 40 anos da Universidade Federal de Sergipe (UFS) e ao Dia das Mães. No programa, peças de Johann Sebastian Bach, Georg Philipp Telemann e Heitor Villa-Lobos. Os ingressos aos preços de R$ 5 e R$ 2, estão à venda na bilheteria do teatro. O concerto substitui a apresentação do músico Wagner Tiso com a própria orquestra, em homenagem a Noel Rosa, que foi cancelado.  No ano passado, a UFS criou o curso de música, proporcionando ao Estado a oportunidade de formar licenciados na área musical, além dos cursos de teatro e dança, importantes para o desenvolvimento artístico e cultural de Sergipe.

 

Centenário de Florival Santos

A Galeria Jenner Augusto (Espaço Cultural Semear Petrobras) apresenta exposição em homenagem ao centenário do grande artista sergipano Florival Santos. Desde outubro de 2007, época do centenário de nascimento do artista, ações vêm sendo realizadas em favor de homenagear e promover o conhecimento sobre a vida e obra desse grande pintor sergipano. Neste período já foram realizadas exposições, palestras, conservação de obras, ações educativas, como resultado de um trabalho coletivo entre instituições que acolheram o projeto. A Sociedade Semear, o Instituto Histórico e Geográfico de Sergipe, o Espaço Cultural Norcon, a Galeria Zé de Dome, o Sebrae e a Secretaria de Estado de Cultura são exemplos dessa importante parceria, que juntamente com a família de Florival irão desenvolver para manter viva a memória do artista. A exposição será inaugurada no dia 13 de maio (terça feira), às 19 horas, e ficará em cartaz até o dia 06 de junho, no horário das 9 às 19 horas. A galeria situa-se à Rua Vila Cristina, 148, Bairro São José.

 

Quem foi Florival Santos

Florival Santos (1907-1999) – Sergipano de Propriá foi um pintor autodidata que produziu durante quase todo o século XX presenciando grandes transformações sociais, políticas e culturais do seu tempo. Foi detentor de uma vasta e eclética produção artística, compreendida, principalmente em retratos e pinturas de gênero. Nos primeiros, costumava representar, sob os moldes acadêmicos, os principais vultos da sociedade sergipana e, até mesmo, do Brasil. Já em suas pinturas de gênero, direcionou-se para uma nova concepção em seu processo pictórico, através de uma produção livre e moderna, baseada nos inúmeros estilos de pintura, com os quais manteve contato durante toda a sua carreira artística. Por meio do seu domínio técnico, conciliou essas duas vertentes distintas de representação da imagem, traduzindo-se numa rica e vigorosa produção pictórica, legando para Sergipe um talento inestimável.

 

Sobre o reajuste de salário

Da professora Avilete Cruz: “Apesar do leitor dizer que o reajuste do mínimo foi acima da inflação, o salário mínimo ainda está muito distante de atingir o piso salarial exigido por centrais sindicais como a CONLUTAS, que está na faixa de R$1.800,00. Ademais, as diversas categorias de servidores públicos tem uma defasagem salarial acumulada;  como ocorreu essa defasagem salarial?  Porque os salários dos servidores públicos têm sido reajustados com percentuais abaixo do percentual do salário mínimo. É necessário lembrar que os servidores públicos votaram no PT, em Déda e em Edvaldo, pensando que com eles no poder, haveria um esforço para que fossem socializadas a riqueza e não socializada a miséria.  Já é tempo de um novo partido político assumir o governo da Prefeitura de Aracaju e do Estado de Sergipe, para ver se essa situação muda”.

 

Sobre a Dengue: falta de saneamento

Da professora Avilete  Cruz: “Por mais que queiram encobrir, o problema da Dengue é problema político da falta de saneamento básico, da má coleta do lixo urbano.  Não se justifica querer jogar mais uma responsabilidade para a população, nem nos terrenos baldios, nem nas casas abandonadas, pois esses sempre existiram e nem por isso nós vivíamos em permanente surto de dengue. Para resolver o problema dos terrenos baldios será que vão querer que os donos passem cimento em toda a extensão dos terrenos? Parece que hoje o Estado de Sergipe é o segundo no Brasil em epidemia de Dengue só perdendo para o rio de Janeiro.  Sergipe hoje tem 47% dos municípios em epidemia e outros 25% prestes a se tornarem epidêmicos.  Isso também é o resultado das “bolsas esmolas” como bolsa família, bolsa escola, vale leite, vale gás e outras bolsas, pois o governo Lula, Déda e Edvaldo, dão essas esmolinhas à população de baixa renda e não se preocupam  em dar-lhes saneamento básico, coleta de lixo eficiente, se  preocupando mais em aplicar o dinheiro público na corrupção e em festas com cachês superfaturados de artistas. Outro aspecto que deve ser observado são os entulhos gerados pela construção civil, que no momento vive um bom momento de expansão e que gera muito entulho, que deve também servir de criatório para o mosquito da dengue.Portanto, penso que ações de saneamento básico, coleta de lixo eficiente, aterros sanitários, verificação dos ferros velhos existentes na cidade e verificação dos entulhos da construção civil, podem contribuir para minorar o surto que estamos vivendo”.

 

Sobre as quadras de tênis da orla I

De um leitor: “Lendo sua coluna diária, pude refletir em sua citação a respeito das quadras de tênis da orla. Concordo plenamente quando você diz que elas devem ser democratizadas. Porém, permita-me fazer algumas ressalvas em sua análise. Não acho que todas as quadras devem ser democratizadas, acho que não há necessidade disso. A federação sergipana de tênis pode administrar todas as quadras, com zelo e competência, porém, pelo menos, duas quadras devem ser livres para todo público que pratica esse esporte ou é “peladeiro” como eu. Afinal de contas, as quadras foram construídas pelo governo do estado e são públicas. Como contribuinte me acho no direito de usufruir daquilo que é público. Não concordo com a cobrança de 15 reais para jogar uma hora pelo dia naquelas quadras. Isso é um absurdo, pois em um outro clube de tênis famoso em Aracaju, o valor é de 10 reais a hora nas quadras sem cobertura e 20 reais nas quadras com cobertura”.

 

Sobre as quadras de tênis da orla II

Continua o leitor: “É uma ilusão achar que liberar duas quadras para o público sem cobranças de taxas, irá provocar depredação e deterioração das quadras, o público que pratica tênis é “seleto”, não é qualquer um que pratica esse esporte, difícil de aprender e praticar, e também relativamente caro. A prova disso, é que mesmo no abandono que está, existe duas quadras de tênis no parque dos cajueiros, das quais uma está em perfeito estado, de livre acesso, e não existem indícios de depredação. Aliás, hoje brinquei lá com um amigo, das 7:40 às 8:40, não pagamos taxa e no entanto, soubemos tratar da quadra como se fosse nossa. Aliás, quem estraga mais do que qualquer um, é o próprio governo, em deixar um parque tão bonito, em total abandono, entregue as baratas, cobras, aedes aegypt e etc. Eu não sei pra que serve secretaria de esportes nesse governo de Sergipe. Desculpe meu desabafo, mas foi algo que eu presenciei e quis registrar”.

 

Indignação com adesivos em cabines

De um leitor: “Venho protestar a minha indignação sobre o que vi nas cabines de imprensa do Batistão. Lá encontra-se estampado nas portas o adesivo de campanha de 2006 do ex-governador João Alves e do Movimento 25, em pleno patrimônio público. Pelo jeito o gestor continua o mesmo…”

 

Frase do Dia

“Se 50 bilhões de pessoas acreditam em uma coisa estúpida, essa coisa continua sendo uma coisa estúpida.” Anatole France, escritor francês.

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais