Parto resolvido

0

Foi um parto complicado. Enfim, aconteceu e Plenário nasce no “Correio de Sergipe” sob observação de atentos e exigentes leitores. A expectativa é quanto à mudança da linha editorial da coluna. Pelo menos é isso que demonstra alguns e-mails e telefonemas que o repórter recebeu durante esse período. Alguns desejam boa sorte neste novo desafio, enquanto outros duvidam que Plenário mantenha a mesma independência e coerência. Um leitor declarou que o colunista tinha “se vendido ao governador João Alves Filho”. Evidente que nada afeta ao repórter, mas, de qualquer forma, cria um clima de expectativa em torno de uma coluna que zela pela veracidade da notícia, sempre trabalhando nos bastidores e colocando à mesa tudo aquilo que seria conveniente esconder a quem comete equívocos, erros, falcatruas e corrupção, que geram escândalos e não podem passar despercebidos por qualquer noticiário. Os contatos mantidos entre o colunista e a direção do “Correio de Sergipe” não impõem qualquer tipo de mudança na linha editorial da Plenário e nem direcionamento político na questão da notícia. A coluna será publicada com as mesmas características, sem omitir qualquer tipo de informação e sem deixar de opinar em relação ao momento político, sem exigências quanto à tendência da coluna. Plenário continuará sem partido, sem integrar a grupos políticos e sempre a favor da notícia, seja de que caráter for. Vamos denunciar, cobrar, criticar, buscar as informações de fundo de gaveta e procurar ser fiel ao público que nos acompanha. Certamente muita gente não está acreditando que a coluna terá o estilo de sempre e que sofrerá censuras, já que se trata de um jornal que pertence à família do governador João Alves Filho. É bom deixar bem claro que, profissionalmente, não temos preferência eleitoral por ninguém. Não votamos em João, nem em Albano, nem em Jackson, nem em Almeida, nem em Maria, nem em Déda. Não aceitamos também rotulações. Estamos escrevendo para o “Correio de Sergipe” – que é o nome do jornal – que tem a obrigação de levar a notícia para todos os segmentos da sociedade, porque também é adquirido por membros da oposição, que desejam saber informações dos seus líderes. Não há compromisso com a defesa, mas com a denuncia. Entretanto, como é do nosso estilo, tudo será feito dentro do respeito, sem deboches, sem humilhações, sem ridicularias e sem alterar a verdade para satisfazer a interesses subalternos. Continuaremos a publicar grandes e boas notícias, bem ao estilo de todos aqueles que sempre nos acompanharam. Não se pode deixar de admitir que se trata de mais um desafio. Porque não é fácil transferir uma coluna que, há mais de 15 anos, se fixou em um outro jornal. Aliás, é bom frisar, que a desvinculação da Gazeta de Sergipe foi meramente profissional e lá mantenho grandes e bons companheiros, que continuam dando muito deles para fazer um jornal arrojado. O “Correio de Sergipe” será apenas um novo endereço, uma nova morada, mas com os mesmos utensílios que fizeram de Plenário uma leitura quase que obrigatória para quem convive no meio político, econômico, policial e social do Estado. Não há nova proposta, nem outros compromissos, a não ser com a verdade e com cada leitor que nos prestigia ao procurar, nesse espaço, o que está acontecendo em tempo real ou até especulações que, geralmente, acabam se tornando em fatos. Qualquer coluna e qualquer jornal se firmam pelo que divulgam e nunca pelo que escondem… BRIZOLA O deputado federal João Fontes (sem partido) e os demais parlamentares que deixaram o PT, têm um encontro com o presidente nacional do PDT, Leonel Brizola, dia 19, no Rio. Segundo João Fontes, um grupo grande que saiu do PT também participa da conversa. Em Sergipe, fundadores do PT que estão na UFS deixarão a legenda. MANIFESTAÇÃO Haverá uma manifestação grande em Sergipe, no mês de março, quando a senadora Heloisa Helena (AL) vier receber o titulo de cidadã sergipana. O objetivo é marcar a posição do novo partido, que pode ser ao lado do PDT. João Fontes diz que até o final do ano, 20 deputados federais e cinco senadores deixam o PT. ORLINHA O prefeito de Aracaju, Marcelo Déda, inaugurou a orlinha do bairro Industrial sem tê-la concluído. Advertido por um parlamentar amigo, justificou: “Eu já havia contratado o show de Jorge Aragão e, se não realizasse, pagaria uma multa muito pesada”. DESCANSA O prefeito Marcelo Déda viajou ao Rio de Janeiro, onde passará quatro dias. Ontem levou as filhas ao Cristo Redentor. Do Rio, Marcelo Déda segue para uma praia, em Fortaleza, e se isola. Vai desligar o celular. Só retorna entre 15 e 18 próximo. TELEFONEMA Marcelo Déda recebeu um telefonema do presidente nacional do PT, José Genoino, parabenizando-o pela sua posição no Ibope. O prefeito de Aracaju está com boa receptividade nas pesquisas e mantém uma posição eleitoral muito boa. REFORMA Um dos mais próximos assessores do governador João Alves Filho (PFL) não acredita que seja feita uma reforma administrativa profunda no Estado. Ele diz que existe muita gente que não faz nada e muita gente fazendo tudo absolutamente errado. Acha que teria de reciclar para valer. MUDANÇAS Com a reforma administrativa que chega na Assembléia Legislativa, na segunda quinzena deste mês, há certeza de que o secretário da Administração, Ivan Paixão (PPS), será no mínimo remanejado. Um parlamentar revela que Ivan anda muito apagado e não é um dos auxiliares da cozinha do Palácio dos Despachos. DESMENTE Um dos principais assessores do secretário Ivan Paixão desmente a demissão. Garante que ele não será afastado. Revela que o site na internet, que mostra compras por parte dos auxiliares, criou problema entre um grupo forte, que passou a espalhar essa possibilidade da demissão de Ivan. VÍCIOS O mesmo assessor denuncia que antes das comprar serem publicadas no site da internet, muitos objetos que não interessavam às pastas, e pareciam direcionar-se às residências, foram deixados de comprar, o que irritou muita gente. Quem encontrar a compra de absorventes no site, pode denunciar que é uso indevido do dinheiro público. DÚVIDA O delegado da Agricultura em Sergipe, Jorge Araújo (PSDB), ainda tem dúvida de sua candidatura a uma vaga na Câmara Municipal: “está 50% para cada lado”, contabiliza. Jorge diz que tudo vai depender do partido e como ele vai se apresentar nas próximas eleições. Há um pouco de maior chances para a candidatura. LICENÇA Jorge Araújo avalia que ninguém conseguirá ganhar de Marcelo Déda para a Prefeitura de Aracaju, nas próximas eleições. Até adverte: se o PSDB lançar algum nome para disputar a sucessão municipal na capital, “peço licença e vou apoiar Marcelo Déda”. O cargo de delegado da Agricultura chegou a Jorge através do prefeito. CONVERSA Está avançada a conversa entre os parlamentares expulsos do PT e a cúpula do PDT. Mesmo assim está longe de um entendimento, porque o pessoal pretende tentar uma legenda nova que possa representar a esquerda no Brasil. A rotulação de esquerda não é boa, mas o perfil do partido será manter a filosofia do PT pós-governo. ALMOÇO O deputado federal João Fontes (sem partido) recebeu, domingo, em sua casa, na praia do Saco, o seu colega José Carlos Machado (PFL), Augusto Bezerra (estadual do PMDB) e o prefeito de Itabaiana, Luciano Bispo (PMDB). Entre cervejinhas e petiscos do mar, um prato exótico: paca assada. Também se fez algumas projeções políticas para 2004. CANDIDATURA O deputado Augusto Bezerra estava discutindo, à beira-mar da praia do Saco, com vereadores de Tobias Barreto, a candidatura já definida do médico João Pacífico (PMDB) para a Prefeitura. Será uma composição com o PFL. A conversa também era puxada a cerveja, camarões, caranguejo e peixe. EUROPA Augusto Bezerra já está de malas arrumadas para viajar a Roma, onde se encontra com o governador João Alves Filho, que tratará sobre o Fida. Depois seguem para Madrid, onde discutem investimentos turísticos, e de lá direto para Washington, onde haverá um encontro com a diretoria do Bird. FOTOGRAFIA Uma fotografia do embaixador do Brasil em Roma, Itamar Franco, recebendo título de Cidadão Sergipano, será levada pelo deputado Augusto Bezerra. A viagem de Augusto é uma iniciativa do governador em prestigiar a Assembléia, levando um parlamentar para contatos no exterior. Quem se comportar direitinho, ganha o presente… Notas BANESE O presidente do Banese, Jair Araújo, rebateu ontem qualquer possibilidade do Banco do Estado ser privatizado. Explica que, para alguém comprar, precisa que o banco esteja à venda e o governador João Alves Filho está cumprindo, rigidamente, o que disse em campanha, de que não haveria privatização. Jair irrita-se com as notícias de que ele assumiu a presidência do Banese para privatiza-lo: “os arautos do apocalipse deveriam se manifestar agora”. Acrescentou que “boato não combina com banco”. OTIMISTA Jair Araújo está muito otimista com os resultados do Banco e prevê um crescimento grande até o final de 2004. Acha que as operações deste ano, mesmo com o trabalho social que realiza, dará um resultado recorde. Jair revelou que não há influência política nas atividades do banco e que tudo é feito dentro de estudos técnicos. Avaliou que o balanço do segundo semestre de 2003, que ele ainda não tem os resultados, será superior ao rendimento do primeiro semestre, que superou os R$ 13 milhões. O Banese se mantém em excelente posição. NOVO BLOCO O deputado federal João Fontes (sem partido) disse que vai trabalhar para formar uma terceira opção em Sergipe, com pessoas que estão deixando o Partido dos Trabalhadores – e outras siglas – para formação de um bloco de esquerda, com o objetivo de disputar as eleições ainda este ano. Durante esta semana o deputado vai ter um encontro com o senador Almeida Lima (PDT) para ver como ficam os entendimentos, já que Leonel Brizola rompeu com o presidente Lula e quer receber os expulsos do partido. É fogo O presidente do Banese, Jair Araújo, acredita no crescimento turístico de Sergipe. Acha que Aracaju tem necessidade de mais hotéis. Jair Araújo ressalta o trabalho que vem sendo realizado pelo secretário de Turismo, Pedrinho Valadares, que começa a trazer turistas de outros paises. O ex-governador Albano Franco (PSDB) tem passados os dias quentes do verão na praia do Saco. Retornou ontem a Aracaju. A praia do Saco, aliás, continua sendo o reduto dos políticos sergipanos. Os entendimentos políticos estão começando por lá. O prefeito de Propriá, Renato Brandão (PTB), avalia com seus aliados, que nome lançará para disputar sua sucessão. Já o ex-deputado Luciano Nascimento (PFL) está em dúvida se continua tocando seus empreendimentos ou se entra na luta pela sucessão de Propriá. O chefe da Casa Civil, Flávio Conceição, já retornou de Paris e se encontra no Rio de Janeiro, onde comemorou seu aniversário, ontem. O deputado federal João Fontes vem sendo paquerado pelo Partido Trabalhista Cristão (PDC), que ofereceu o seu controle em Sergipe. O PDC tem como presidente nacional Daniel Tourinho, que foi candidato a deputado federal por Sergipe e homem da linha de frente do ex-presidente Collor. A deputada Susana Azevedo, que passou o reveillon no Rio de Janeiro, é pré-candidata à Prefeitura e, a partir do dia 10, arregaça as mangas para o trabalho. Ontem pela manhã, Susana Azevedo estava no Sindicato dos Escrivãs e Agentes de Polícia (Seapol) que realizou as eleições. Três chapas disputaram, mas quem foi derrotado passou a apoiar o vitorioso. Cresce o nome de André Moura (PFL) como candidato à Prefeitura de Japaratuba. O seu nome lidera as pesquisas. A maioria dos membros do PFL considera que o nome de Pedrinho Valadares é o melhor para disputar a Prefeitura de Aracaju pelo partido. Por Diógenes Brayner brayner@infonet.com.br

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários