Pe. Humberto Leeb: retrato de uma vida

0

 “Algo só é impossível até que alguém duvide e acabe por provar o contrário” ( Albert Einstein, cientista e prêmio Nobel da Física de 1921)

Padre Leeb: uma vida salvando vidas

   Hoje não vou falar de abandono, esquecimento, ingratidão, desrespeito, incompreensão. Já fiz isso em artigos anteriores, denunciando o tratamento que a Diocese de Estância vem dando ao Centro Esperança de Deus, em Porto do Mato, litoral sul de Sergipe. Abro espaço para reverenciar a figura de um homem que merece o respeito e a gratidão dos sergipanos.
    Pe. Humberto Leeb desabrocha hoje em uma nova estação existencial, inaugurando os seus bem-vividos 81 anos e 53 de sacerdócio, na missão de evangelização pela fé libertadora, pela força transformadora da paz e da justiça  social.
   Com experiências vividas durante o horror da Segunda Guerra Mundial, o então  menino austríaco Hubert decidiu, desde muito jovem, que sua vida seria colocada a serviço  daqueles que se situavam à margem  do processo social, sem vez e sem voz e sem oportunidade para dar o salto de qualidade para tornar sua  vida   digna e plena.
   Corajoso e sensível, ele não mediu esforços para fortalecer esses valores, em contextos os mais diferenciados, tendo como maior exemplo seus pais que acolheram, tornando membros da sua família crianças órfãs  e sem lar, durante o trágico período bélico por que passou a Europa.
   Com a missão evangelizadora do seu ministério sacerdotal, uma vez ordenado padre promoveu, na Alemanha, “Sete Campanhas Mundiais de Desenvolvimento”, evento de grande repercussão internacional, destinado a socorrer vários continentes e nações cuja população encontrava-se em situação de risco. Debruçou-se sobre cenários desoladores em que salvou milhares de vidas,  partilhando seu carisma espiritual  àqueles que se deparavam e que enfrentavam a face  tirana da morte.
   Aqui no Brasil não foi diferente. Na Favela do Vidigal, do Rio de Janeiro, propiciou à população daquele território condições para crescer, desenvolver-se e ser autora da sua história e do seu destino através da criação do Centro Pastoral Comunitário.
Em Sergipe, mais precisamente em Porto do Mato/Estância, ergueu o “Centro Social-Pastoral  Esperança  de Deus”, em 34 anos de incansáveis e bem sucedidas ações  sociais e pastorais,  que representou  a esperança e libertação daquela população da região litorânea que se encontrava em estado de  estagnação social e espiritual.
  Pe. Leeb  em sua pátria, Áustria, e também na Alemanha, sua pátria pelo coração, é um missionário reconhecido, respeitado e muito querido. Exemplo recente foi a presença, em Sergipe,  da respeitável  rede de televisão ORF, com sede em Viena, que aqui chegou   para fazer um documentário sobre sua missão social pastoral  e conhecer a obra da sua vida “Esperança  de Deus”,  na situação atual em que  se encontra. Na oportunidade, tive o privilégio de conceder entrevista ao jornalista Christian Rathner, de renome internacional e pude perceber, pelas perguntas, a admiração e o respeito pela obra do padre.
  Assim é Padre Humberto Leeb: um missionário sábio, de fé encarnada e de gestos largos de fraternidade e de humanidade. O Deus que nele habita  é  templo de solidariedade, de amor e de misericórdia . Os resultados transformadores da sua missão no mundo são um legado para a humanidade e para a  história  da Igreja.
  E, para ele, Padre Humberto,  o nosso reconhecimento e até nosso pedido de desculpas em nome de Sergipe e do Brasil pelo muito que aqui se deu e realizou e pelas imerecidas agruras por que tem passado.
   Parabéns neste dia especial em que celebra o dom da sua vida, Pe. Leeb. Deus o bendiga por muitos anos com amor e fé, marcas do seu carisma de vida missionária.

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários