Pe.Leeb – documentário gera protestos internacionais

0

“Nada neste mundo nos é indiferente” (Papa Francisco, na nova Carta Encíclica – Laudato Si’

Pe.Leeb iniciando seu trabalho em Porto do Mato

No mês de março deste ano chegou a Aracaju uma equipe do renomado e principal canal de televisão  da Áustria – ORF – com a finalidade de preparar uma reportagem sobre o  Centro Social Pastoral Esperança de Deus, obra social-pastoral fundada em 1976  pelo missionário austríaco Padre Humberto Leeb, situada na costa litorânea da região de Porto do Mato, no  município de Estância. Tive a honra de ser convidado para prestar um depoimento. Pois bem!

Numa leitura histórica do cenário daquela região em décadas passadas, o que se viu foi um baixo índice de crescimento econômico, social e humano, com sérios problemas estruturais, notadamente marcado pela ausência  do poder público no cumprimento do seu papel  e da Igreja Católica, em sua missão evangelizadora.

Com a chegada de Pe. Leeb naquela antiga ilha em 1976,  a região passou a viver novos ares de desenvolvimento e de transformação, alicerçados na consolidação de valores que se baseavam na construção de uma sociedade justa, solidária e fraterna.

Nessa perspectiva, podemos afirmar, sem medo de errar, que a identidade daquela região é   marcada por dois momentos históricos: o da vigência daquele “status quo”, em que a comunidade era excluída dos bens essenciais de sobrevivência e fortalecimento espiritual e o que marcou a  chegada de Pe. Leeb   ao lugar. Com seu carisma libertador de trabalho e fé, fez nascer uma primavera de esperanças, com  incontáveis e incontestáveis ações de cunho  social e pastoral  nas áreas de saúde,  habitação, educação, cultura, esporte e lazer, em uma trajetória que surpreendeu a política de  desenvolvimento nacional e internacional.

Vale ressaltar que todo o projeto desenvolvido pelo missionário austríaco durante as três décadas de substantiva atuação naquele território, contou com a aprovação e apoio dos três bispos responsáveis pela diocese de Estância nos anos de 1976 a 2008, no percurso histórico de inclusão e de caminhada do povo de Deus ali presente.

Com essa motivação, era grande a expectativa da equipe da televisão da Áustria, comandada pelo jornalista Christian Rathner, para constatar a situação daquela obra tão conhecida e respeitada, principalmente nesse país e na Alemanha, pelo que representou de crescimento para a comunidade, uma vez transcorridos seis anos de doação de todo o seu patrimônio para a Diocese de Estância ( ocorrido em dezembro de 2008). Importante assinalar que, por completar 75 anos de idade à época, Pe. Leeb teve que se afastar da “obra missionária da sua vida”  para cumprir o que prescreve o Código de Direito Canônico da Igreja.

Dessa forma, o esperado documentário de pouco mais de 9 minutos,  foi apresentado no dia 12 deste mês de julho, pela ORF, para toda a Áustria e postado na internet para o mundo. Do ofício de nove dias da equipe de TV em nosso Estado, resultou um apurado trabalho jornalístico, contendo imagens históricas e atuais de Porto do Mato, do Centro Esperança de Deus, das cidades de Estância e Aracaju e testemunhos  (incluindo  o nosso, concedido na Livraria Escariz do Bairro Jardins), que  consubstanciaram  trinta  e  três anos  de incansável trabalho comprometido com o bem comum e a saga missionária do seu  maior  benfeitor.

Imagem panorâmica do Centro Esperança de Deus – obra revolucionária.

Entretanto, na matéria apresentada, as declarações  do pároco que responde pela administração do Centro Esperança de Deus causou estranheza e questionamento. Sua afirmação de que Pe. Leeb, ao deixar o Centro, “preferiu não retornar à congregação e que, por isso, ele não tem a liberação para poder exercer ali o ministério”, (grifo nosso), requer reparos.

A permanência de Pe.  Leeb em Aracaju sempre teve e continua tendo a plena autorização do seu superior provincial da Congregação dos Oblatos de São Francisco de Sales (OFS), ordem religiosa à qual ele pertence, sediada na Áustria (Viena), e a quem compete exercer tal nível de  decisão.

Ademais, parece contraditório, para não dizer estranho, que Pe. Leeb, pela seriedade do assunto, nunca tenha sido informado de forma verbal ou escrita pela Diocese de Estância, da proibição que lhe foi imposta, qual seja, de eventualmente exercer o ministério sacerdotal entre o povo para quem ele foi o maior idealizador de mudanças e fomentador de condições dignas de vida.

E, ainda, entendemos lamentável que esse “recado” tenha sido oficializado por meio de uma reportagem de televisão em nível internacional, sem o esperado diálogo fraterno. Pelo exposto, parece clara, agora, a razão pela qual lhe tem sido  negada a presença  nas instalações do Centro Esperança de Deus, em que ele foi  seu principal líder espiritual e  artífice.

As afirmações na reportagem do jovem prelado de Porto do Mato deixaram os telespectadores, amigos e benfeitores da Europa perplexos e indignados, criando-se, imediatamente, uma onda de solidariedade e incontestável  apoio a Pe. Leeb, por tão bem conhecerem a sua biografia de homem de fé e promotor do bem comum. 

Pe. Humberto Leeb, do alto dos seus 81 anos de vida e 54 de ordenação sacerdotal a serviço da Igreja e dos homens,  carrega na alma sábias lições de muitos mares navegados, estendendo-as a diferentes povos e  nações. Sua caminhada espiritual e humana, inquestionavelmente, é um rico testemunho que já entrou para a história sob o signo de coragem e força de fé.

Como sergipano e por conhecer de perto a grandeza do seu coração  aqui presto minha sincera solidariedade a este incansável “Peregrino da Esperança”.

Link do documentário sobre Pe. Hubert  Leeb   –    http://religion.orf.at/tv/stories/2720796/  Obs – Veja  o quarto video,  abaixo  do título “Hubert Leeb: Ein Pater und sein Lebenswerk“

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários