Permanência de Almeida dificultará à reeleição de Belivaldo

0

“O jornalismo é o exercício diário da inteligência e a prática cotidiana do caráter.” Cláudio Abramo.

Anote! Se Jackson Barreto resolver renunciar para disputar o Senado, já que o governo ele largou há muito tempo, o futuro governador e candidato 

Belivaldo aceitará comando de Almeida? Na foto, quando interino no governo Belivaldo engoliu a seco Almeida despachando com o filho. Nepotismo na saúde. (foto: ASN)

à reeleição, Belivaldo Chagas, terá sérias dificuldades se não mostrar para a sociedade que tem luz própria. Ou seja, é aliado fiel de JB, mas o estilo de governar será outro.

Alguns deputados estão esperando Jackson renunciar para alertá-lo que podem não apoiá-lo por conta do tratamento desigual dado ao genro de Almeida Lima, que usa a máquina para tentar eleger-se deputado estadual. Aliás, o blog já tem uma relação de lideranças do interior com cargos na saúde que por pura “coincidência” apoiam o genro de Almeida.

E se Belivaldo Chagas não deixar claro para Jackson que será leal a ele e ao grupo, mas fará um governo diferente, pode acabar de uma vez com o projeto de reeleição.

Quem conhece o estilo de Belivaldo sabe que é bem diferente da empáfia e da arrogância de Almeida. Sem falar que Belivaldo não aceitará ser uma mera figura decorativa como Jackson está se submetendo nos últimos meses.

A saúde é um dos principais gargalos do governo ao lado da segurança pública. E se Belivaldo aceitar o uso politiqueiro e cheio de demagogia como foi durante todo o ano de 2017, é melhor nem se candidatar.

Deixar Almeida Lima na saúde, com todos os escândalos, encobertos por Jackson, será o atestado de Belivaldo que será mais uma marionete nas mãos da empáfia absoluta.

Aracaju: secretaria da Fazenda omite lei sobre isenção do IPTU Dezenas de contribuintes compareceram a Secretaria Municipal da Fazenda solicitando a isenção do IPTU com base na Lei Municipal nº 4.936/2017, que isenta do pagamento do IPTU do imóvel integrante do patrimônio de pessoas com doenças graves, sendo elas: neoplastia maligna, tuberculose ativa, hanseníase, doença de Paget, esclerose múltipla, cegueira, doença de Parkson, fibrose cística, alienação mental e outras.

Lei sancionada e publicada Ao ser questionado, o funcionário informa ao contribuinte que não existe essa lei e que o Prefeito Edvaldo tinha vetado esse projeto.  Os Vereadores derrubam o veto e a Lei foi sancionada e publicada no Diário Oficial do dia 20 de outubro de 2017, portanto, está em pleno vigor a referida Lei. Atenção Ministério Público e Tribunal de Justiça, façam valer os nossos direitos.

PMA de parabéns. Retirada da “feira” que não era feira no centro de Aracaju foi correta  Desde que foi implantada, na gestão João Alves, o blog foi contra a chamada feira das frutas, que depois virou feira do crack na rodoviária velha. Depois de vários assassinatos uma ação de vários órgãos, comandada pela PMA, acabou com a “feira”. Os feirantes corretos, que realmente precisam, terão espaços em feiras de verdade. Já os outros vão ter que traficar em outros locais.

Obras e equipamentos O governador Jackson Barreto visitou o Agreste sergipano ontem, 11, para levar obras e ações em benefícios dos sergipanos dos municípios de Frei Paulo, Pedra Mole e Pinhão. Os investimentos somam R$ 3.048.430, 86.

Municípios Em Pedra Mole, o governador entregou as melhorias físicas nas instalações do Colégio Estadual Augusto Franco e uma creche. Depois de Pedra Mole, o governador Jackson Barreto seguiu para Pinhão, onde inaugurou o Centro Integrado de Segurança Pública (Cisp). O novo espaço partiu da reforma e ampliação da antiga unidade policial do município e passa a abrigar, no mesmo imóvel, forças policiais militares e civis. No município de Frei Paulo, o governo do Estado, por meio da Seidh, entregou mais um caminhão-tanque.

Até Trump é acusado de assédio e é colocado sob suspeição. Em Sergipe Del Rey é diferente… vira primeiro ministro, mesmo o chefe tendo recebido a confirmação do crime…

Caça-fantasmas Anotem: tem gente apostando que o caso dos fantasmas da Prefeitura é fichinha para o  que vem por aí… já estão chamando o próximo da “arena fanstasmagórica do Palácio de Pluft…”

Caueira: interesses empresariais E repercutiu nos bastidores da política a ideia de um político em direcionar recursos para a Caueira, em Itaporanga. Nada demais se o político não tivesse interesses empresariais no local. Ficou sem explicação. Sem contar que não sabe se é oposição ou situação, depende do pedido de socorro.

Tucanos SE fortalecidos Sob a liderança do senador Eduardo Amorim, o PSDB de Sergipe mostrou força na Convenção Nacional do partido, que elegeu Geraldo Alckmin como novo presidente nacional da sigla no último sábado, 9. Uma prova desse fortalecimento foi a escolha do senador Eduardo, ao lado de grandes nomes do PSDB como Pedro Taques, Cássio Cunha Lima e João Doria, como um dos vogais, isto é, primeiro substituto em caso de vacância dos cargos.

Valorizado “O partido em Sergipe saiu fortalecido e valorizado da Convenção. Vários espaços foram conquistados: na juventude, com Herbert Pimenta; no Tucanafro, com Daniel Max; e na Executiva Nacional, com o meu nome escolhido com um dos vogais do PSDB. Ficamos felizes com essa prova de que estamos no caminho certo na condução do partido em Sergipe. Vamos continuar avançando e fortalecendo cada dia mais o PSDB em Sergipe e no Brasil”, salienta Eduardo.

Juventude Após a Convenção que elegeu o governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, o novo presidente nacional do PSDB, os senadores Eduardo Amorim e Flexa Ribeiro tiveram um encontro com a Juventude do PSDB. "Ampliamos os diálogos com esses novos pensadores que farão a diferença nas próximas eleições", disse o senador.

6º Passeio Ciclístico Contra a Corrupção. Dia 17 de Dezembro O Passeio Ciclístico Contra a Corrupção é uma ação cívico-institucional que acontece anualmente, em comemoração ao Dia Internacional Contra a Corrupção, celebrado em 9 de dezembro.

Parceria Realizado pela CGE, em parceria com a Controladoria Geral da União e, este ano, também, com a Controladoria Geral do Município, o evento está em sua 6ª edição, e tem o objetivo de incentivar a participação da sociedade no controle dos recursos públicos, e no combate à corrupção e à impunidade. O evento também divulga a importância do trabalho conjunto dos Órgãos de Controle da Administração Pública em Sergipe.

Tratado Internacional Em 9 de dezembro de 2003, 110 países estiveram reunidos na cidade de Mérida, no México, com o intuito de assinar a Convenção das Nações Unidas contra a Corrupção.O Tratado Internacional é o mais abrangente sobre prevenção e combate à corrupção, e aborda quatro temas principais: a prevenção, a criminalização dos atos de corrupção, a cooperação internacional e a recuperação de ativos.O Congresso Nacional aprovou o texto em maio de 2005, e no dia 31 de janeiro de 2006, a Convenção foi promulgada, passando a vigorar no Brasil com força de lei. A Convenção da ONU contra a Corrupção é o mais completo e abrangente instrumento institucional juridicamente vinculante (que obriga cumprimento).

6ª Edição Neste ano de 2017, o passeio acontecerá no dia 17 de dezembro, com concentração às 7h30, no Parque da Sementeira. São cerca de 10 km, percorrendo as principais avenidas da cidade – Beira Mar, Barão de Maruim, Hermes Fontes e Dep. Silvio Teixeira –, retornando ao parque. As inscrições são feitas na hora, gratuitamente, e haverão sorteios de brindes ao final do circuito. Maiores informações através do site http://www.passeiocilistico.se.gov.br

Diferenciado O prefeito de Cumbe, Marcelo Moraes (PSD), foi o primeiro a se reeleger na cidade. E demonstra que pode almejar mais politicamente. Em pesquisa da Padrão perguntou se a população aprovava ou não o trabalho de Marcelo. E 78% dos entrevistados disseram “sim”, com avaliações positivas em todas as áreas, da saúde à limpeza, da educação aos servidores. Marcelo mantém foco na gestão. Mas é uma boa surpresa administrativa em Sergipe.

É fantástico! Em 2015, com o Ministério Público Federal considerando a Barra dos Coqueiros a cidade com mais transparência em Sergipe, o prefeito Airton Martins (PMDB) marcou um “gol de placa”. Em 2016 e 2017, com notas 10 obtidas junto ao TCE/SE também em transparência, ele já pode pedir música no Fantástico? Brincadeiras à parte, Airton é um bom exemplo a ser seguido pelos demais prefeitos sergipanos.

Pré-olímpico de Karatê A atleta da Associação dos Oficiais Militares de Sergipe (Assomise), Joyce Kawane, retorna hoje de Araguaína, no Tocantins, onde competiu na Seletiva do Campeonato Pré-olímpico de Karatê. A etapa final do evento reuniu os maiores karatecas de todo o Brasil no sábado (10). A sergipana concorreu com 96 atletas dos 24 estados, mais o Distrito Federal, conquistando o quarto lugar.

Treinamento Joyce Kawane retorna sem o título de campeã, mas se disse feliz pela oportunidade de disputar o torneio. “A meta agora é continuar treinando para tentar a vaga na Seleção brasileira, em 2018”, diz a atleta. “Joyce é a nossa campeã. Temos orgulhosos de vê-la nos representar nacionalmente. Queremos destacar toda a sua vontade e determinação”, comentou o presidente da Assomise, tenente-coronel Adriano Reis.

Projeto Joyce Kawane faz parte do projeto Atleta Assomise, iniciativa que contempla sócios, dependentes e não-sócios, criada na gestão do presidente Adriano Reis. A Instituição apoia atletas no custeio de inscrições nos eventos, passagens, hospedagens, treinamentos e realização de eventosdo reconhecido um dos principais líderes da Juventude do PSDB.

IV Festa de Confraternização em Homenagem aos Comboieiros de Cedro de São João, dia 23 de dezembro. Venha prestigiar este tradicional 

Homenagem aos comboieiros em Cedro. 

evento, que busca homenagear aqueles que contribuíram para a economia e crescimento de nossa cidade. Apoio: Fórum Pensar Cedro!

Instituto Banese promove Natal da Gente Sergipana O incentivo à cultura sergipana também é uma das preocupações do Banco do Estado de Sergipe (Banese), que na noite da última quinta-feira, 7, entrou no ritmo natalino com a realização da 5ª edição do Natal da Gente Sergipana. O evento é promovido pelo Instituto Banese, através do Museu da Gente Sergipana Governador Marcelo Déda e tem o objetivo de difundir a cultura valorizando a arte genuinamente sergipana.

Tradições festivas De acordo com o superintendente do Instituto Banese, Ézio Deda, o Projeto do Natal da Gente Sergipana faz parte das tradições festivas anuais do Museu da Gente Sergipana. “O museu foi inaugurado em novembro de 2011, quase no período natalino. E a partir de 2012 começamos a comemorar o aniversário do museu junto com o Natal e assim surgiu a primeira edição do Natal da Gente Sergipana. Sempre pensamos em programações que sirvam de investimento e incentivo à cultura e a arte, sempre mesclando o erudito e o popular. Em cada edição buscamos trazer artistas locais para as apresentações”, informou.

Inovação Para o diretor Administrativo do Banese, José Marcelino Andrade, a abertura do Natal em Aracaju praticamente virou tradição no Museu da Gente Sergipana. “Cada ano se torna muito mais bonito. É uma forma de valorizar os artistas, e cada ano há uma inovação com diferentes apresentações. Desde o ano retrasado que contamos com a Orquestra Jovem, que faz um belo trabalho numa comunidade carente de Aracaju”, afirmou.

BNB tem programa vencedor O programa de microcrédito produtivo rural do Banco do Nordeste, Agroamigo, é o vencedor do Prêmio Agrobanco 2017, concedido pela Associação Latinoamericana de Instituições Financeiras para o Desenvolvimento (Alide). Com o tema atual "Ferramentas de Inclusão e Integração Financeira", a iniciativa tem como objetivo impulsionar a inovação e boas práticas no setor agropecuário na América Latina.

Agroamigo Móvel A ferramenta apresentada pelo Banco do Nordeste foi a aplicação Agroamigo Móvel, que contribuiu para a melhoria da qualidade das propostas e deu mais agilidade no processo de liberação do crédito. O Agroamigo é voltado para agricultores familiares de toda a área de atuação do Banco do Nordeste (regiões Nordeste e norte de Minas Gerais e do Espírito Santo) e trabalha com financiamentos de crédito de até R$ 15 mil. Em 2017, o programa já contratou 481 mil operações, totalizando R$ 2,1 bilhões em recursos investidos.

PELO ZAP DO BLOG CLÁUDIO NUNES – (79) 99890 2018

Plenária do PDT O Partido Democrático Trabalhista (PDT) realizará a sua "Reunião Plenária",  hoje (dia 12), às 17h, na sede do Sindicato dos Bancários do Estado de Sergipe. Na oportunidade, será feito um ato de apoio à pré-candidatura de Belivaldo Chagas ao Governo do Estado.

Teatro Tobias Barreto: PM é omissa e deixa máfia cobrar R$ 10,00 em espaço público ameaçando motoristas Pelo zap: “Quando termina um 

Máfia explora área pública intimidando motoristas. PMSE é omissa. 

espetáculo no Teatro Tobias Barreto sempre tem uma quadrilha de guardadores cobrando ostensivamente pelo pagamento.Ontem (domingo) 21h batiam no carro da minha neta e nenhum policial, e ela ainda viu uma peixeira em uma árvore. A policia sabe qdo tem espetáculo e precisa prevenir um problema.Mas todas as vezes é assim! Coloquei na rede social e várias pessoas relataram à mesma coisa. Tem que pagar 10,00. Se não pagar ou pagar menos eles te intimidam mesmo. E as vezes não conseguimos nem pagar por medo de abrir o vidro porque vem vários cobrar! Um absurdo! Além da segurança da polícia militar, o teatro teria obrigação de cuidar disso já que as academias de dança pagam caro pelo aluguel do teatro!”

Tobias Barreto Pelo zap: “Secretário de Indústria e Comércio Zezinho deixa a população assombrada quando afirma que a partir de janeiro irá acontecer o Rapa em nossa cidade. Assim como acontece no sul do país, mais especificamente em São Paulo.Lembrando que o prefeito Diogenes Almeida prometeu não mexer com os barraqueiros e quem dissesse que ele iria mexer era mentiroso. E agora? Quem é o mentiroso?”

PELO E-MAIL E FACEBOOK

Carro com placa “fria federal” fecha estacionamento do Banese e  motorista ri da situação Do professor Ludwig, pelas redes sociais: “
Hoje, quando esperava ser atendido no BANESE de Atalaia, uma cena chamou atenção de todos que estavam no banco.Um carro de placa QKV – 3471, de Aracaju, cor cinza, estacionou na entrada do estacionamento que fica na frente do banco, impedindo que qualquer veículo adentrasse ao estacionamento.Pasmem os senhores, a SMTT foi chamada, lá chegando, consultou e placa, e simplesmente os guardas disseram que era placa "fria federal" e nada podia fazer, nem mesmo, chamar o guincho.  E foi embora.Pra minha surpresa – quando estava saindo, tomei a ousadia de anotar a placa do carro, imediatamente o motorista saiu do banco, rindo. Pasmo, eu disse; Parabéns meu jovem. Ele cinicamente saiu sorrindo.  Imagino que lá de dentro – vendo todos indignados no banco, ele estivesse rindo da cara de todos.Espero que alguém – segundo os guardas de uma instituição federal, chame a responsabilidade,  esse irresponsável que estava com o carro cor cinza; placa QKV 3471”

Shopping São Braz em funcionamento E o povoado São Braz, em Socorro, uma área de grande expansão, com várias residências e condomínios 

Shopping já tem excelente frequencia em Socorro. 

tem hoje um shopping de qualidade e que já movimenta o comércio da região. O Shopping São Braz tem loja com aluguel a partir de R$ 1,5 mil e quiosques de apenas R$ 750,00. Na área mais movimentada de Nossa Senhora do Socorro. Detalhes: 99900 – 0607.

PELO TWITTER

www.twitter.com/BonifacioCartun Somos todos farinha do mesmo saco de inveja, egoísmo e arrogância humana e nosso fim é triste e inevitável.

www.twitter.com/Capsamuel Inaceitável que o Governo do Estado assuma contratos com o Hospital de Cirurgia e deixe fechado um hospital público.Vamos continuar cobrando solução …      

www.twitter.com/CavalheirosCost O Governador do Estado vai viajar para celebrar inauguração de universidade privada nos EUA e Sergipe fica assim…

www.twitter.com/Moisesprofessr O governo de @JacksonBarreto @belivaldochagas divilga uma nota confusa sobre o 13 salário dos servidores. Como assim procurar o Banese ou outro banco, mas e os juros? Nenhuma palavra sobre isso. Se pagarmos juros, o Governo não tá garantido nada.

www.twitter.com/Braynerr Pequenos Agricultores invade a Assembleia de Sergipe e anuncia que farão greve de fome contra a Reforma da Previdência.

NOTA PÚBLICA DE ESCLARECIMENTO –PMSE

A Polícia Militar de Sergipe tomou conhecimento da divulgação de estatísticas incompletas, com dados secundários ainda não corrigidos por análise e sem a chancela oficial, disponíveis em grupo FECHADO de determinada rede social e publicados por certo setor da imprensa sem que a instituição fosse consultada para que pudesse esclarecer ou fazer qualquer contraponto inerente ao tema – em resumo, não se ouviu a “outra parte”.

    Em primeiro plano, reforçamos que sempre estamos disponíveis para esclarecer tudo que for pertinente a quem se interessar pelos estudos relacionados à criminalidade, procedidos por profissionais gabaritados e reconhecidos não apenas por sua formação nas áreas de estatística, geoprocessamento e análise criminal, mas também por seu compromisso com a verdade. O Ceac – Centro de Estatística e Análise Criminal (PMSE) e o Ceacrim (unidade correspondente ligada à Polícia Civil) não utilizam os efeitos cosméticos eventualmente detectados em outras localidades, mas tabulam os dados e produzem relatórios diuturnamente. São eles os responsáveis, em comunhão com a Secretaria de Segurança Pública, pela divulgação das apurações de matemática aplicada. Quando nossos setores os divulgam, o fazem por reconhecer a importância do trabalho dos profissionais de imprensa, bem como pelo reconhecimento de que a transparência no trato com a coisa pública é mais do que um princípio administrativo, mas uma contribuição à cidadania.     Tudo que se produz é constantemente analisado pelo Grupo de Gestão Operacional (GGO) que se reúne semanalmente e é composto pelos personagens que decidem acerca das políticas públicas de combate à criminalidade, do Secretário de Segurança aos Grandes Comandos da Polícia Militar, Civil e de Perícias.

    Também entendemos ser necessário que os princípios éticos do jornalismo sejam observados, fugindo da subjetividade, parcialidade e imprecisão, no que certamente corresponderá a um ganho considerável no princípio de relevância e utilidade pública, tão importante para a mantença do estado democrático de direito que tanto almejam os operadores de segurança pública e os profissionais de imprensa.

    Os dados divulgados, que infelizmente contribuem para o aumento da sensação de insegurança, nada mais eram que uma tabulação sem comprovação ou contextualização, listada como referencial para comparação com as fontes públicas usuais. Há de se observar que a Polícia Militar não “esconde” suas estatísticas, mas as divulga após ter certeza de que corresponde à realidade, verificando incongruências entre a coleta e a apuração dos dados, seja quantitativamente, seja qualitativamente.

     Em todos os meses, exceto em novembro de 2017, conseguimos reduzir sistematicamente o número de homicídios na Capital. Nunca houve um aumento de 90%, como alardeado. De fato, neste penúltimo mês do ano, verificamos um aumento de mortes na razão de 77.3%, com 22 registros em 2016 e 39 em 2017. Entretanto, de janeiro a novembro de 2016 houve 379 homicídio contra 289 em 2017 (-23,7%). Áreas de maior conflito obtiveram taxas de redução mais expressivas no período, a exemplo do Santa Maria e 17 de Março (-25,4%) e Zona Norte (-33%).

    Falando em números, a região sob responsabilidade do Comando de Policiamento da Capital, que abrange 09 municípios (Aracaju, Socorro, São Cristóvão, Barra dos Coqueiros, Laranjeiras, Maruim, Santo Amaro, Itaporanga e Riachuelo), registrou no ano de 2016 um total de 41 homicídios contra 65 registros no mês de novembro de 2017, um crescimento de 58,53% no período. No interior do Estado, os números foram de 61 (2016) para 44 (2017), reduzindo 27,9% se relacionarmos a mesma série histórica. Ampliando o recorte para todo o ano (janeiro a novembro) verificamos 626 homicídios na Grande Aracaju em 2016 contra 526 em 2017 (16% de redução). No interior houve decréscimo semelhante, de 574 homicídios (2016) para 487 (2017) – portanto, 15,7% a menor. Não são apenas números, são 186 vidas poupadas com esforço conjunto de toda uma instituição, ainda que determinados setores insistam em não reconhecer tal trabalho.

    Estudos não concluídos nos indicam que ao menos 08 em cada 10 ocorrências letais intencionais têm como vítima indivíduos diretamente ligados ao crime, e o acompanhamento diário destes dados possibilita que realoquemos efetivos nas áreas mais incidentes, ainda que muitos não entendam ou não se deem ao trabalho de perguntar. Exatamente em função deste aumento pontual, operações diárias com grande aporte de efetivos têm sido efetuadas, principalmente nas áreas mais incidentes, como facilmente a população pode perceber. A dinâmica do crime exige ação constante, decisões embasadas e responsabilidade com o cidadão. Nenhum policial sai de casa para outra missão que não seja contribuir para a redução da criminalidade, nenhum gestor se contenta com resultados negativos. A Polícia Militar de Sergipe trabalha sob qualquer circunstância, vez que mesmo sem as condições ideais, sabemos ser o último recurso do cidadão sergipano frente a todas as adversidades.

11 de dezembro de 2017

DO BLOG Ainda bem que apesar de tentar desacreditar este espaço, o comando da PM, na Nota divulgada (leia nesta edição) não desmentiu a tabela divulgada ontem, 11. Não poderia, sabe que saiu do grupo dela mesmo. Aliás, pode anotar: dezembro será igual ou pior se comparado ao mesmo período do ano passado. Colocar a culpa na Imprensa por divulgar a verdade é o retrato do atual na PMSE. É esperar os dados de dezembro!

 Poema para Aracaju – SE*

Aracaju cidade boa
De riqueza igual não há
Um ladrão rouba  a carteira
Outro rouba o celular

Aracaju meu chamego
Terra de encantos mil
O ladrão te assaltou
Subiu na moto e fugiu

Aracaju minha paixão
Minha cidade querida
Ou tu entrega sua moto
Ou tu perde sua vida

Aracaju eu te amo
Nunca vou te abandonar
Corra já pra sua casa
Ou o ladrão vai te pegar

Aracaju eu te exalto
De você sou muito fã
O ladrão rouba de noite
De tarde e de manhã

pense num lugar tranquilo 

*Autor um cobrador assaltado

ARTIGO

Paulo de Carvalho Neto – guerrilheiro das letras 

GILFRANCISCO: jornalista, pesquisador e professor universitário.

“Sempre tive uma sintonia pelas causas sociais e em todos os meus romances o social se faz presente, pois ninguém pode mudar o clamor do povo”. Paulo de Carvalho Neto

I. Paulo de Carvalho Neto, um dos expoentes do pensamento folclorista nas Américas, onde encontramos expressas as tradições históricas, o núcleo de nossa interação de raças e culturas, suas pesquisas neste campo, transborda da intimidade envolvendo-nos sob os mais variados aspectos. O escritor sergipano, desde o seu livro de estreia, o romance Vila do Príncipe, de 1950, impôs-se na América latina a critica e ao público ledor como uma figura das mais importantes das letras contemporâneas. Dotado de extrema sensibilidade e argúcia no captar os costumes de nossa sociedade, Paulo de Carvalho Neto através do seu instrumento verbal, rico, fluente, natural e denso, mostra-nos através de sua obra de arte literária e folclórica, no melhor sentido, seja por sua língua vivaz e franca, seja pelo uso de todos os recursos técnicos da sua ficção ou por suas pesquisas culturais. A trajetória intelectual de Paulo de Carvalho Neto não reconhece caminhos fechados, sua inquietude vital leva-o a empreender novos caminhos. Este homem equilibrado e maduro que sempre desejou diálogo franco e real com todas as correntes de pensamento progressista, completa esse mês dez anos de falecido e esperamos que sua vasta obra possa auxiliar aos sergipanos a romper as trevas culturais que ainda cobrem e o muro de preconceitos que o cerca.

Produtor de uma obra que condiz com a limpeza de caráter, a coragem, a categoria e o talento desta figura rara que produziu textos fortes e firmes sem temer coisa alguma sobre todo aquele universo mágico e violente da América latina, gracioso, grandioso e terrível, dá um mergulho de indagações sobre este mundo em situação caótica, de futuro difícil e de consequências imprevisíveis. A reapresentação de Paulo de Carvalho Neto, escritor sergipano que tem um estilo claro e direto, que utiliza apenas as palavras necessárias para dizer o que deseja, livros como Mi tio Atahualpa (1972) e Soumi (1986) tornaram-se best-seller em alguns países de língua espanhola. È, Paulo seguiu atentamente os princípios de I. A. Richards na criação romanesca: dispor de bom assunto literalmente falando, escrevê-lo esteticamente e transmiti-lo com vigor. Certo é que ninguém que se dedique, hoje, a estudos no âmbito do folclore das Américas, pode ignorar as ideias e teorias de Paulo de Carvalho Neto, cuja contribuição cada vez mais atual e importante ao pensamento e à ação de todos aqueles que procuram, através da ação política e educativa, novos entendimentos nesta terra de faroeste e pequenos heróis.

A criação literária é um caminho como qualquer outro. Todos sabem que a literatura é uma apropriação da realidade, uma reinvenção do mundo e por isso desafia os parâmetros das sociedades organizadas. É ao mesmo tempo um espelho, uma forja, às vezes oscila entre o costumbrismo e o testemunho da crise. O ato de escrever é uma tentativa de compreender a vida, de compreender a si mesmo e de dialogar com os outros. Muitas vezes é um prazer, um gozo, uma felicidade ou um sofrimento. Ou como diria o colombiano García Marquez – escrever e viver são a mesma coisa, que o fazer literário: sofrimento e prazer, reflexão e êxtase, tenacidade e domínio. Talvez por tudo isso, Paulo de Carvalho Neto nunca tenha parado de escrever e através das suas pesquisas e investigações folclóricas, desfilam a frustração e a esperança, a doçura e a amargura, o raciocínio e a fantasia de homens e mulheres que habitaram e ainda habitam este imenso e fabuloso Continente.

Paulo de Carvalho Neto é uma das figuras mais prestigiosas da cultura contemporânea latina americana. Essencialmente um antropólogo, mais é também, junto com isso, um humanista e um universitário no sentido lato da palavra. Um professor pesquisador, um acadêmico que registrou o que tanto procurava no isolamento dos países latinos, regimes de auto-subsistência absoluta e confinados, aonde a miséria chega ao ponto de tornar o destino do homem ao simples animal encurralando-o no desespero ou na passividade. Esse cientista social, empenhado homem público, chamou à atenção dos estudiosos para as questões pátrias, e para o significado profundo da ação do povo na fixação de certas tendências e determinados conceitos. Em sua trajetória viveu entre saudades amarguradamente e esperança animadora, por isso pede aos quantos têm olhos, ouvidos e coração latino americano que vejam e ouçam e sintam e respondam latino-americanamente. Paulo de Carvalho Neto tem a fina sensibilidade de nordestino, vigente, atento aos fatos, escreve para prestar um serviço, para protestar, para denunciar. Por tudo isso durante toda a sua vida escreveu, nunca parou de escrever, quis dar seu testemunho antes da partida final. Paulo de Carvalho Neto morre a 16 de agosto de 2003 num hospital do Rio de Janeiro, em decorrência do Mal de Alzeimer, aos 80 anos de idade, exatamente há quatorze anos.

Sua obra que abarca os estudos sobre folclore, investigador profundo das raízes que há integrado a nacionalidade americana, observou atentamente e se deu conta do tesouro folclórico da America latina. Seus estudos sobre o folclore é hoje importante fonte de consulta, veio enriquecer decisivamente a bibliografia do folclore sul americano. Constitui, sem dúvida, uma base imprescindível, desde o ponto de vista metodológico para a maior compreensão e conhecimento do folclore Paraguaio, Uruguai, Equatoriano, Chileno, Nicaraguense e por extensão de todos os povos americanos. Parte de sua obra publicada no exterior não é acessível aos brasileiros por falta de tradução.

II.  Para quem não conhece o escritor sergipano, Paulo de Carvalho Neto, Doutorou-se em letras pela Universidade de São Paulo-USP e viveu por mais de 35 anos fora do Brasil, em diferentes países: Paraguai, Uruguai, Equador, Chile, Estados Unidos e publicou mais de 45 livros, nos mais variados gêneros: folclore, contos, romances, estudos etnográficos e outros os quais foram traduzidos para vários idiomas, espanhol, inglês, alemão, português, holandês e finlandês. Entre os seus livros mais conhecidos, estão: Meu Tio Atahualpa, Decamerón Ecuatoriano, Histórias a lo Divino, Suomi, Praça Mauá, Folclore Sergipano e outros. Paulo de Carvalho Neto é um nome que está injustamente esquecido na memória cultural dos sergipanos, como tantos outros: Ranulfo Prata (1896-1942) Enoch Santiago Filho (1919-1945), Armindo Pereira (1922-2001), Aluysio Mendonça Sampaio (1926-2008), Walter Mendonça Sampaio (1923-2008), Nelson de Araújo (1926-1993) e Hélio Nunes (1931-1972).

Paulo de Carvalho Neto (1923-2003) filho de Antonio Manuel de Carvalho Neto, jurista de destaque e escritor autor do romance, Vidas Perdidas e de dona Vetúria Prata de Carvalho. Nascido no município de Simão Dias a 10 de setembro, registrado na imprensa local através do jornal A Luta: “O ilustre casal Dr. Carvalho Neto e D. Vetúria Prata Carvalho se dignou comunicar-nos o nascimento do seu engraçado filhinho, ocorrido na noite do dia 9. – Gratos. Felicidades ao recém nascido.” Distante 110 km de Aracaju, Simão Dias está localizada no Centro Sul Sergipano, cujas atividades econômicas predominam a agricultura e pecuária. 

Parte da sua primeira infância passou no bairro de Ipanema, no Rio de Janeiro, para onde seu pai transferiu residência, pois fora reeleito para assumiu a cadeira de deputado federal. As primeiras letras foram descobertas em casa, na biblioteca do pai e mais tarde no curso primário com as professoras Bió e Dona Mireninha ao retornar à Aracaju em 1929. Sete anos mais tarde ingressa no Tradicional Colégio Tobias Barreto, dirigido pelo Professor Zezinho Cardoso, e aos dezesseis publica seu primeiro artigo no jornal estudantil Terra e conclui o curso ginasial.  O jovem Paulo de Carvalho Neto desde cedo manifestou alento para a literatura. Um pedido do seu pai ao Redator-Gerante do jornal Correio de Aracaju, Antonio Garcia Filho, levou-o a escrever uma coluna sobre livros, não assinada. Um ano depois publicaria dois artigos no jornalzinho A Luta, órgão da Mocidade Altiva do Colégio Tobias Barreto, do qual era diretor. Entre 1941/1942, Paulo colabora em vários jornais, alguns como A Estância e Mocidade.

III. Dando continuidade aos estudos, desde o ano de 1941, Paulo encontrava-se em Salvador estudando no Colégio Maristas – Nossa Senhora da Vitória, e no ano seguinte fora convocado na Bahia para servi como soldado raso. Após realizar o curso de cabo alistou-se no NPOR, em Sergipe, servindo como Aspirante no primeiro Batalhão de Canhões Anti-Carro, no Rio de Janeiro (1948), onde recebeu a patente de Tenente da Reserva. Durante o ano de 1943 Paulo de Carvalho Neto publica uma série de entrevistas com escritores sergipanos no Correio de Aracaju: Freire Ribeiro, Garcia Rosa, Mário Cabral, José Sampaio e Carlos Garcia, algumas das entrevistas foram republicadas na Revista da Academia Sergipana de Letras. Entre os anos de 1943/1944, publica alguns artigos literários na Folha da Manhã, A Estância e no Correio de Aracaju.

Encontrando-se no Rio de Janeiro, Paulo de Carvalho Neto inicia o curso de Direito (1945/1946), mas percebeu a tempo que estava tomando rumo errado, matriculou-se na Faculdade de Filosofia, onde teve como seu professor Artur Ramos (1903-1949), antropólogo e folclorista, um dos principais representantes da corrente culturalista. Por se destacar no curso, Artur Ramos o indicou como professor de um curso de extensão na Casa do Estudante do Brasil. Durante o curso na Faculdade Nacional de Filosofia (1946/1947), Paulo de Carvalho Neto publica vários artigos na Folha da FNF e na Revista Leitura, período em que foi apresentado ao escritor Graciliano Ramos por Alina Paim (1919-2011) para apreciação dos originais do seu primeiro romance.

Após deixar o Exército, porque desejava seguir a carreira das letras, mesmo contrariando a sua família, bacharelou-se em Ciências Sociais em 1947. O ano seguinte é bastante produtivo na área literária para Paulo de Carvalho Neto, que inicia com a publicação do ensaio Dança Popular em Aracaju, na Revista do Instituto Histórico e Geográfico de Sergipe, um conto na Revista modernista sergipana Época e outro conto na Revista Literatura (RJ), órgão do Partido Comunista dirigida por Astrojildo Pereira (1890-1965) e inicia o curso de licenciatura em Ciências Sociais pela mesma universidade. Atendendo a solicitação de antigos colegas do curso de Direito, que insistiam para que ele ingressasse no Itamarati.

Apesar de não desejar ingressar na carreira diplomática, prestou concurso e meses depois fora convocado a servir no Paraguai na condição de professor de etnografia para substituir um professor alemão que se encontrava enfermo, vitima da lepra, adquirida entre os indos bororós. Em Assunção cria o Centro de Estudos Antropológicos, e tem tempo para escrever seus primeiros livros de folclore. 1949 é o ano em que Paulo de Carvalho Neto conhece Lica Marreco sua companheira com quem teve dois filhos, Arthur e Paulo Antônio, jornalista, da CBC, televisão canadense.

A observação da cultura local o sensibilizou muito e na busca de novas informações adquire inúmeros livros sobre o folclore e desta forma iniciou sua carreira na ciência do folclore. Segundo Paulo de Carvalho Neto, entrou para o folclore depois de ter recebido deferimento de Graciliano Ramos, que lera originais do seu primeiro romance: “Depois de ter sido apunhalado, cheguei à casa mudo, aborrecido, apanhei os originais de outro romance e rasguei tudo aquilo e joguei fora. Naquele momento tinha acabado a criação literária para mim, era o ano de 1947. Foi esse o motivo de ter entrado no folclore”.

Em 1952 deixa Assunção e vai servir junto a Embaixada Brasileira em Montevidéu substituindo o escritor Antonio Houaiss, onde permaneceu por nove anos, chegando a ensinar e a dirigir o Seminário de Sociologia. Em agosto de 1956 Paulo de Carvalho Neto apresenta duas teses: Conceito de Folclore e Os Grandes Problemas do Folclore no Uruguai em Montevidéu no I Colóquio Uruguai de Folclore, importante congresso de objetivos culturais que reuniu figuras de relevo na cultura das Américas, entre os quais Dante de Laytano na época Secretário Geral da Comissão Gaúcha de Folclore de Presidente do Instituto Brasileiro de Educação, Ciência e Cultura, seção Sul-Rio-Grandense, como convidado especial e como representante da Comissão Nacional de Folclore. Sobre sua atuação no I Colóquio, Dante de Laytano, diz o seguinte: “O Colóquio, é preciso salientar, foi obra de um brasileiro, Professor Paulo de Carvalho Neto. Homem novo, muito interessado pelos problemas das tradições populares, esse sergipano representa bem à vontade e o espírito de realização de nossos patrícios nordestinos. Veio da cátedra de Antropologia da Universidade de Assunção, para a qual tinha sido indicado pelo ilustre Artur Ramos, de quem fora aluno, pois tem o curso de Ciências Sociais da Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras da Universidade do Brasil”.

IV. Em 1985, Paulo de Carvalho Neto retorna definitivamente ao Brasil e cria no Rio de Janeiro o Centro de Documentação Carvalho Neto, que abrigava todo o material recolhido por ele, nos quase quarenta anos de vivência em vários países da América Latina. São milhares de livros, folhetos, gravações, fotos sobre o folclore latino, possibilitando ao público brasileiro conhecer o folclore desses países. Um ano depois Paulo foi reintegrado ao Itamarati pela Lei de Anistia. Paulo esteve por várias vezes em Aracaju na qualidade de conferencista, participando dos Encontros Culturais de Laranjeiras e das Jornadas Sergipanas de Estudos Medievais. Em 1992 participa da Feira de livros de Caracas na qualidade de escritor, indicado pelo presidente da Fundação Biblioteca Nacional Affonso Romano Sant’Anna e coube ao escritor sergipano à honra de levar aos venezuelanos uma mensagem do Ministro da Cultura do Brasil, escritor Antonio Houaiss, lida em plena aberta da Feira.

Em Sergipe colaborou em vários periódicos: Terra, Correio de Aracaju, Sergipe-Jornal, Folha da Manhã, Revista do Instituto Histórico e Geográfico de Sergipe, Revista da Academia Sergipana de Letras, Revista Época, Anais do Encontro Cultural de Laranjeiras, Anais da Jornada Sergipana de Estudos Medievais, A Luta, A Estância, Mocidade, O Progresso, A Voz do Estudante. Em outros Estados: Folha da FNF (RJ), Leitura (RJ), Literatura (RJ), Kriterion (BH), Revista do Instituto de Estudos Brasileiros (SP), Nordeste (PE) Jornal do Comércio (PE), Revista Brasileira de Cultura (RJ) Correio da Manhã (RJ), Revista do Povo (RJ). Exterior: Cuadernos Brasileños (Buenos Aires), Revista del Instituto de Estudios Superiores (Chile), Cuadernos Americanos (México), Revista de la Universidad de Mexico (México),  Alero (Guatemala), O Jornalzinho (Quito), entre outros.

Frase do Dia
"Esse crime, o crime sagrado de ser divergente, nós o cometeremos sempre." Patrícia Rehder Galvão, PAGU, escritora e jornalista brasileira, morreu em 12 de dezembro de 1962 (n. 1910).

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários