Perspectivas, evolução e confiança

0

 

Rodrigo Santana passa instruções aos jogadores (Foto: Lucas Almeida/ADC)

Uma vitória e duas derrotas: este é o início de Série B do Confiança na atual temporada. Ainda é melhor que no ano passado, quando a equipe sergipana conseguiu dois empates e uma derrota nas partidas inaugurais da competição. Os resultados, quando analisados por si só, não contam bem como anda o início de trajetória do técnico Rodrigo Santana no clube.

Se o trabalho de Daniel Paulista já era desgastado e dava poucos sinais de melhora, a chegada de Rodrigo trouxe um novo ânimo ao Sabino Ribeiro. O Confiança fez boas partidas em todos os jogos até aqui, e nas que perdeu fora de casa, contra Goiás e CRB, poderia ter tido melhor sorte.

Contra o Esmeraldino, um gol mal anulado que poderia ter mudado a história da derrota. Contra o CRB, conseguiu medir forças: em muitos momentos conseguiu encaixar marcação sob pressão com as linhas mais altas, pressionando a saída de bola do adversário; conseguiu também ter mais posse em alguns momentos da partida, especialmente no segundo tempo; mostrou poder de reação ao sair atrás duas vezes no placar.

No entanto, a fragilidade do sistema defensivo ainda é muito grande. Os três gols sofridos mostram, além de uma defesa ainda desajustada, que assimilar uma nova ideia de jogo leva tempo. No primeiro, um desastre: além do péssimo posicionamento da linha, desatenção colossal no rebote que deixou Alisson Farias cara a cara com o gol vazio. O segundo gol sofrido, marcado por Hyuri, pode ser mais compreensível. A linha defensiva (mal) posicionada quase no meio de campo e completamente espaçada deixou o meia do CRB com o caminho livre até a meta de Rafael Santos. O terceiro gol, sofrido já no fim da partida, soma desatenção da defesa e mau posicionamento do goleiro.

O que é importante destacar aqui, principalmente no segundo gol, é que linha defensiva alguma se posiciona próxima ao meio de campo, em uma faixa tão alta do setor, sem seguir as ideias do treinador. Rodrigo Santana tenta aplicar conceitos modernos a um Confiança que busca melhorar, jogar um futebol melhor taticamente e que deixe a equipe azulina mais próxima da vitória pelo desempenho.

É fundamental destacar também o papel de liderança que Neto Berola desempenha no time, partindo da direita para o meio. Em poucos jogos, o meia se tornou uma referência técnica dentro das quatro linhas, mesmo não sendo muito aproveitado pelo antigo técnico. Alex Henrique também merece menção honrosa pelo gol marcado na estreia e pelos bons lances.

No mais, é preciso paciência. A Segunda Divisão é difícil, ainda mais para quem ainda está começando um trabalho. A evolução vem aparecendo, apesar de os resultados não serem favoráveis.
O Confiança volta a campo nesta terça-feira, 15, às 21h30, na Arena Batistão. O adversário é o Brasil de Pelotas, atual 17º colocado, que ainda não conseguiu vencer no torneio.

Sergipanos na Série D

O Vermelhinho vai ‘muito bem, obrigado’ na Série D. Em dois jogos, somou quatro pontos, com uma vitória e um empate e divide a liderança do grupo A4 com a Juazeirense. No domingo, venceu o Retrô no Batistão por 1×0, com gol marcado por Paulo Fernando ainda no primeiro tempo.

O Itabaiana, com dois pontos, é o quinto colocado, com dois pontos, no mesmo grupo e está fora da zona de classificação para a próxima fase. A equipe tricolor precisa reagir já na próxima rodada, justamente contra o rival Sergipe. A partida acontece no próximo dia 20 de junho, às 16h, no Estádio Etelvino Mendonça.

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais