Pesquisa eleitoral em Aracaju

0

 Análise da pesquisa político/eleitoral publicada no Jornal da Cidade edição 10.422, realizada pelo Instituto Padrão, por Oscar Wagner de S. Ferreira – Diretor Técnico da ASEP (Associação Sergipana das Empresas de Pesquisa):

É preciso muito cuidado ao se divulgar resultados de pesquisas de opinião (independente do seu objetivo) para que o dados apresentados possam ser entendidos e avaliados pela população de forma precisa, como manda a estatística. Para isso, devem ser cumpridos alguns critérios: A metodologia, margem de erro permitida, intervalo de confiança, amostragem, questionário aplicado e o período de realização da pesquisam precisam ser informados de forma clara e precisa. De forma contrária, os dados apresentados podem dar margem à “questionamentos” que podem colocar em “xeque” a sua credibilidade.

Nessa pesquisa específica, motivo da análise, alguns destes critérios não foram apresentados e, sendo assim, prejudicam a avaliação. A principal omissão, que poderíamos citar foi à falta da “pergunta aplicada” e se esta foi planejada para ser respondida de forma “espontânea” ou “estimulada”. Faz diferença? Faz sim, e muita. Quer ver? Digamos que a pergunta fosse redigida assim: “Em outubro de 2008 teremos eleição para prefeito de Aracaju, mas se a eleição fosse hoje, em quem o(a) Sr(a) votaria?” (espontânea) . Neste caso o entrevistado responderia espontaneamente um nome qualquer que lhe fosse conveniente. Mas e se a pergunta fosse assim: “Em outubro de 2008 teremos eleição para prefeito de Aracaju, mas se a eleição fosse hoje e, os candidatos fossem ESTES, em quem o(a) Sr(a) votaria? – 1) Candidato A; 2) Candidato B; etc.” (estimulada). Perceberam a diferença? Neste caso, o entrevistado só pode escolher entre os nomes em que é estimulado a responder (apresentados). Outra grave falha encontrada, diz respeito à margem de erro,  apontado na publicação como 3%. Refazendo os cálculos, com base na amostra indicada (851 entrevistas) e o número de eleitores apontados pelo TRE-SE (349.244 eleitores – 04/2007), encontramos uma margem de erro de 3,59 pontos percentuais para mais ou para menos sobre os resultados encontrados na pesquisa (isto para um intervalo de confiança de 95% – não indicado na publicação). Querem ver a diferença entre 3% e 3 pontos percentuais? 10% + 3% = 10,3% e 10% + 3 pontos percentuais = 13%.

Feitas essas considerações vamos analisar o que foi publicado pelo informativo. Está impresso que a pesquisa aponta João Alves (DEM) como favorito, com 21,1% das intenções de voto, e empatado tecnicamente com Adelson Barreto (PSB) com 18,8%. Na seqüência apontaram Edvaldo Nogueira (PC do B) com 13%; Jackson Barreto (PTB) com 10,8%; Almeida Lima (PMDB) com 7,1%; João Fontes (s/partido) com 7% e Fabiano Oliveira (PSDB) com 3,8%. A publicação informa ainda que 11,6% não opinaram e que 6,2% se declararam indecisos. Sentiu falta de alguma coisa? Então vamos contar: 21,1% + 18,8% + 13% + 10,8% + 7,1% + 7% + 3,8% + 11,6% + 6,2% = 99,4% (não era pra dar 100%?, era). Então, faltam 0,6% dos votos que correspondem a +/- 5 eleitores.

Continuando: Pela margem de erro encontrada (3,59 pontos percentuais) Adelson Barreto

estaria empato em primeiro com João Alves, mas também estaria empatado em segundo com

Edvaldo Nogueira, que por sua vez (Edvaldo) também estaria empato em terceiro com Jackson Barreto, Almeida Lima e João Fontes. E até mesmo Fabiano Oliveira, apontado como sétimo colocado, estaria empatado, tecnicamente, em terceiro, com Jackson Barreto, Almeida Lima e João Fontes. Se eu vim para facilitar, parece que compliquei, mas não, observem a tabela abaixo, montada segundo o percentual máximo e mínimo que cada candidato poderia alcançar de acordo com a margem de erro encontrada.

 

João Alves: 17,51% > 21,1% > 24,69% ; Adelson Barreto: 15,21% > 18,8% > 22,39%; Edvaldo Nogueira: 9,41% > 13,3% > 16,59%;Jackson Barreto:7,21% > 10,8% > 14,39%; Almeida Lima:3,51% > 7,1% > 10,69%; João Fontes:3,41% > 7% > 10,59%;Fabiano Oliveira: 0,21% > 3,8% > 7,39%;

 

Para concluir, e aí vai a minha opinião pessoal, esta pesquisa demonstra o que todos já sabem, o processo sucessório para prefeito de Aracaju (e também dos municípios do interior) já começou e, deverá ser o mais disputado dos últimos anos. Pelos números apontados na pesquisa, que não se sabe se foi de forma espontânea ou estimulada, nenhum dos nomes citados (políticos conhecidos e já testados pela população) teve um destaque que possa ser considerado confortável. É de se estranhar o baixo índice alcançado por Fabiano Oliveira, que tem a sua base eleitoral aqui na capital e, também, a ausência das “mulheres” nos resultados, pois temos nomes fortes como a deputada Susana Azevedo, a senadora Maria do Carmo, entre outras.

 

 

JB tem apoio das lideranças do governo Lula para voltar ao PMDB

O deputado federal Jackson Barreto vem mantendo uma série de reuniões com as lideranças peemedebistas que hoje fazem parte do governo Lula. Mostra que o PMDB tem que ficar alinhado ao governo federal em Sergipe para ajudar o governo Marcelo Déda. Jackson entende que o senador Almeida Lima quer o comando do partido apenas para ajudar na candidatura dele a prefeito de Aracaju. Por isso JB retorna ao PMDB e fará uma bancada de três deputados estaduais: Garibalde Mendonça, professor Wanderlê e Luiz Mitidieri.

 

Déda expõe projetos para direção do Banco Mundial

O governador Marcelo Déda (PT) saiu satisfeito da primeira reunião que teve na viagem que faz aos EUA. Ontem, 23, em Washington, obteve o aval de dois diretores do Banco Mundial (Bird) para os projetos de financiamento para o Programa de Revitalização da Bacia Hidrográfica do Rio Sergipe e para o Programa de Infra-Estrutura Produtiva do Semi-Árido. Ao grupo, Déda expôs detalhadamente os programas de revitalização da bacia hidrográfica do rio Sergipe e de infra-estrutura produtiva do semi-árido. O governador destacou o valor histórico e simbólico da preservação de seus mananciais para justificar os investimentos, que contarão, além dos recursos do banco, com verbas da União e do Estado. “Além de recuperar as águas do rio Sergipe, ajudando à economia das suas margens e à população que utiliza sua água, o projeto também vai melhorar a auto-estima dos sergipanos”, resumiu.

 

Recursos para outros projetos

Nesta quarta-feira, 25, o governador encontra-se com a direção do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), também em Washington, onde buscará recursos para os projetos “Casa Nova Vida Nova” e “Programa de Qualificação Integrada do Turismo em Sergipe”.

 

Edvaldo conversa com Ana Lúcia e Iran Barbosa

O prefeito Edvaldo Nogueira recebeu na tarde de ontem,23, as principais lideranças da tendência petista Articulação de Esquerda, a secretária de estado Ana Lúcia, e o deputado federal Iran Barbosa. Na conversa, relacionamento da PMA com a Secretaria Estadual de Inclusão e desenvolvimento social e emendas ao orçamento da União para Aracaju. Edvaldo começou a conversar com os aliados sobre as eleições municipais.

 

Sintese critica reajuste salarial do governo estadual

Para o Síntese o índice de reajuste salarial de 2,96% e a forma de pagamento do Funaserp apresentado pelo governador Marcelo Déda na última sexta-feira, dia 20, não condiz com o discurso valorização do servidor público pregado desde a campanha eleitoral. “O percentual apresentado é ruim, pois não repõe as perdas salariais dos servidores. E, apesar de ter acenado com a possibilidade de se reunir com os sindicatos para apresentar dados e discutir o reajuste salarial o governo do Estado resolveu escolheu um método antidemocrático de apresentar o índice”, afirmou o presidente do SINTESE, Joel Almeida.

 

João Alves não concedeu reajuste no primeiro ano

A coluna recebeu um e-mail mostrando que durante os quatro anos do governo João Alves, o ex-governador concedeu apenas dois reajustes salariais para todo os servidores. No primeiro ano e no último não concedeu reajuste. Realmente o achatamento salarial do servidor público vem de muitos anos e uma política de valorização será um dos principais desafios do novo governo.

 

Gualberto: para desmascarar a hipocrisia e os hipócritas

Do líder do governo, Francisco Gualberto, ontem, 23, na AL, ao exibir um filme mostrando o trecho do debate eleitoral onde o então candidato Déda se comprometeu a pagar o Funaserp durante o seu governo, mas não no início: “Exibimos esse filme aqui para desmascarar a hipocrisia e os hipócritas. Quem fala inverdades sobre o compromisso do governo Marcelo Déda com a devolução do Funaserp, é justamente quem arrancou o dinheiro do bolso dos servidores. E eles fazem isso sorrindo”, garante Gualberto. Respondendo ao deputado Arnaldo Bispo, com base em Itabaiana, que disse que o governo está economizando muito e tem dinheiro para pagar melhor o servidor, Gualberto ironizou: “é verdade, o governo anterior gastava R$ 1.2 milhão mensalmente com o hospital de Itabaiana e hoje, o atendimento é o mesmo, mas o custo é de cerca de R$ 440 mil”.

 

Lula bate recorde de gastos com propaganda

Deu na Folha de São Paulo de hoje, 24: O presidente Luiz Inácio Lula da Silva bateu seu próprio recorde e os gastos com propaganda estatal federal passaram de R$ 1 bilhão pela primeira vez na história do Brasil em 2006. O valor consumido pelos órgãos da administração direta e indireta sob o comando do PT chegou a R$ 1.015.773.838.Essa soma é divulgada pelo governo federal para o setor de publicidade estatal. A contabilidade unificada começou em 1998. Para períodos anteriores não há cifras disponíveis. Segundo o ministro Franklin Martins (Secretaria de Comunicação Social), os números da publicidade “refletem uma presença forte das estatais, pois estão entre as maiores do Brasil e precisam competir no mercado”. A Secom deve divulgar todos os dados referentes a 2006 nesta semana, na Internet (www.planalto.org.br).

 

Familiares e amigos pedem justiça em nome de Marley I

Familiares e amigos de Marley Dias Nascimento – assassinada no dia 13 de abril último pelo ex- companheiro, Pablo Figueiredo Vasconcelos, pai de seus dois filhos gêmeos, com um tiro na cabeça – foram hoje, 23, à tarde para a porta da Assembléia Legislativa exigir dos parlamentares que se faça justiça à memória da vítima.Pablo Figueiredo Vasconcelos, que é estudante do curso de formação da PM, já está preso, mas familiares, amigos e amigas de Marley dizem que, “O ato cometido por Pablo é incompatível com o convívio social e os objetivos da corporação a qual pertence, sendo, portanto, urgente a sua sumária expulsão da mesma e a sua manutenção sob a custódia do Estado até que seja julgado, e que isso se dê o mais breve possível. Seus resultados deverão vir a público. Desejamos que esta punição tenha caráter pedagógico para toda a sociedade, inclusive para Pablo”. O texto acima foi extraído da carta aberta que os manifestantes fizeram chegar aos parlamentares e a todos que passavam em frente ao prédio da Assembléia Legislativa. Eles conseguiram o apoio de vários parlamentares que, no Pequeno Expediente de hoje, exprimiram sua solidariedade.

 

Familiares e amigos pedem justiça em nome de Marley II

Os parlamentares condenaram o gesto tresloucado de Pablo Figueiredo Vasconcelos que matou a companheira com um tiro na cabeça de forma fria, calculista e cruel.No manifesto, os amigos e familiares perguntam porquê de tanta violência. “Como Pablo, ainda estudante da Polícia Militar, conseguiu a arma do crime? Qual o nível de responsabilidade pela vida humana e social e passa pela cabeça deste homem? Será que não pensou nos seus filhos, de apenas três anos, nem na sua família?”E complementam: “O que o levou a matar Marley certamente não era amor. Acreditamos que seu comportamento inconseqüente na verdade representa a completa falta de compreensão e respeito pela vida, egoísmo em nome do prazer e arrogância por ter uma arma nas mãos, confiante na impunidade tão presente nas várias histórias contadas no dia-a-dia da nossa cidade. A violência contra a mulher e contra as pessoas em geral está sendo banalizada. Todos os dias saem nos jornais e na televisão casos semelhantes, e qual nosso papel nisso? O que esta sendo feito ou, pelo menos, deveria estar sendo feito???”.

 

Familiares e amigos pedem justiça em nome de Marley III

Ao finalizar, escrevem: “A voz de Marley se calou; mas sua beleza e força de viver hoje estão preservadas nos seus filhos e naqueles que clamam por justiça. Não aceitamos impunidade. Não desejamos outras Marleys na sociedade. Não podemos continuar fechando os olhos para essa realidade. O egoísmo e o protecionismo não devem ser alimentados, o exemplo deve ser dado. Temos que estar juntos, reivindicando para que a justiça se dê sob os olhos e a força da lei” (por Ivan Valença – portal Infonet).

 

Isenção de taxa para cursos do CEFET-SE começa dia 7

O Centro Federal de Educação Tecnológica de Sergipe estará no período de 07 a 11 de maio, recebendo solicitação de isenção de taxa para o Exame de Seleção dos cursos Técnico (nível médio), Tecnólogo (nível superior) e Proeja ? Programa de Educação de Jovens e Adultos (em cursos técnicos). Os interessados em adquirir o benefício, devem se dirigir  ao Setor de Serviço Social nas Unidades de Aracaju e Lagarto, no horário das 8h às 11h; das 14h às 17h e das 19h às 21h.

 

Gabriela Caldas lança ‘Epiphanie’, seu novo curta

A diretora Gabriela Caldas lança nessa quarta-feira, 25, o seu mais novo curta-metragem, ‘Epiphanie’. A produção é estrelada por Patrícia Polayne, Giuliana Oliveira e Odécio Antonio e está concorrendo no Curta-SE 7 na categoria ‘Sergipanos’. O lançamento acontece às 20h no Espaço D’Época, localizado a Rua Itabaiana, 740.Nos dias 24 e 25 de abril, acontece em Aracaju, no Centro de Convenções de Sergipe, a II Conferência Estadual de Segurança Alimentar e Nutricional de Sergipe. O objetivo é que o evento seja um espaço de construção de alternativas, cujo desdobramento deve levar à incorporação das diretrizes e prioridades das políticas de Segurança Alimentar e Nutricional, para as agenda dos movimentos sociais do campo e da cidade, além dos órgãos governamentais.

 

Frase do Dia

“Malditas sejam todas as cercas! Malditas todas as propriedades privadas que nos privam de viver e amar! Malditas sejam todas as leis amanhadas por umas poucas mãos para ampararem cercas e bois, fazerem a terra escrava e escravos os humanos”. D. Pedro Casaldáliga.

 

 

 

 

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários