PIB tem crescimento recorde de 9% no primeiro trimestre

0

O Produto Interno Bruto (PIB) do Brasil cresceu 9% no primeiro trimestre em relação a igual período de 2009, a maior taxa nessa base de comparação em toda a série histórica, iniciada em 1995. Sobre o quarto trimestre do ano passado, a alta foi de 2,7%, melhor resultado desde 2004, segundo informações divulgadas nesta terça-feira (8) pelo IBGE. No acumulado em quatro trimestres, a alta foi de 2,4%. O valor do PIB foi estimado em R$ 826,405 bilhões.
O IBGE informou ainda que a Formação Bruta de Capital Fixo (FBCF), que indica investimentos, cresceu 26%, na maior alta desde o início da série, em 1995. A construção civil (14,9%) e as importações de bens e serviços (39,5%) também tiveram as maiores elevações nessa base de comparação.

Ainda na comparação com o primeiro trimestre de 2009, o destaque foi o desempenho da indústria, que cresceu 14,6%, seguida do setor de serviços, com alta de 5,9%, e da agropecuária, com 5,1%.

“Na atividade industrial, o destaque foi o crescimento de 17,2% do valor adicionado da Indústria da Transformação, influenciada pelo aumento da produção de máquinas e equipamentos; eletrodomésticos; indústria automotiva, incluindo peças e acessórios; metalurgia / siderurgia; indústria têxtil; produtos químicos e artigos de borracha e plástico”, informou o IBGE. “A Construção Civil cresceu 14,9% , beneficiada pelo aumento das operações de crédito para a habitação e pelo aumento de ocupações no setor”, acrescentou o instituto.

A indústria se destacou também na comparação com o quarto trimestre do ano passado, crescendo 4,2%. Em seguida, vieram agropecuária (2,7%) e serviços (1,7%). A FBCF cresceu 7,4% e a despesa de consumo das famílias, 1,5%.

Ainda sobre o primeiro trimestre de 2009, o consumo das famílias aumentou 9,3%, no 26º crescimento consecutivo. Segundo o IBGE, esse item voltou ao patamar de crescimento do terceiro trimestre de 2008,  ou seja, ao período pré-crise.

Dos R$ 826,405 bilhões do PIB do primeiro trimestre, R$ 526,667 bilhões referem-se ao consumo das famílias e R$ 157,278 bilhões ao consumo do governo, que cresceu 2%.

A taxa de investimento no primeiro trimestre correspondeu a 18% do PIB, acima de igual período do ano passado (16,3%).

Por Vitor Nuzzi, Rede Brasil Atual


 

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários