Pistoleiros fantasmas

0

Políticos do interior sergipano ficaram mais aliviados depois que a Polícia descobriu de onde partem as constantes ameaças de morte feitas por supostos pistoleiros. Na verdade, os matadores de aluguel são presidiários do Rio Grande do Norte que, da cadeia, telefonam para as vítimas informando que desistiram da “missão” e precisam de dinheiro para irem embora. Alguns até davam os nomes dos mandantes. Depois do bilhete premiado e da simulação de sequestro, os detentos inventaram o golpe da pistolagem. Os malandros identificam os políticos pelos sites da Justiça Eleitoral e das próprias prefeituras. A descoberta da Polícia vai colocar um fim no falso clima de acertos de contas reinante há semanas no interior de Sergipe. Que bom!

Até que enfim

Chegou ontem na Assembleia o projeto do Executivo pedindo autorização para contrair empréstimo de R$ 567 milhões junto à União. Entregue pelo secretário da Casa Civil, Sílvio Santos, o projeto deve ser apreciado pelas comissões no início da semana que vem. Os deputados acham que a aprovação será rápida, pois tudo foi previamente acertado entre o governo e a oposição, que tem maioria no Legislativo.

De olho em 2014

O PT sergipano se reúne na próxima segunda-feira em Aracaju. Na pauta, a atual conjuntura política, as eleições de 2014 e a organização dos encontros municipais do partido. Há petistas querendo discutir também as ações do governo estadual e a relação deste com os servidores públicos. Será que conseguem?

Cabo eleitoral

E o vice-governador Jackson Barreto (PMDB) está satisfeitíssimo com o sucesso das inserções que o partido vem fazendo no rádio e na televisão. Pré-candidato ao governo de Sergipe, o peemedebista aparece ao lado da presidente Dilma Rousseff (PT), enquanto esta faz rasgados elogios a ele. Nem precisa dizer que a oposição tem feito biquinho de contrariedade com o forte cabo eleitoral arranjado por Jackson.

Jejum forçado

Os policiais militares de Sergipe estão sendo obrigados a fazer jejum durante o serviço. A denúncia é do presidente da Associação dos Militares do Estado de Sergipe, sargento Edgard Menezes. Segundo ele, a turma tem trabalhado das 20h às 8h sem receber sequer um pão com margarina. É, assim fica difícil correr atrás dos bandidos que infestam as noites de Aracaju e do interior sergipano.

Assim não dá!

Os secretários estaduais de Fazenda do Norte e Nordeste são contra o Projeto de Resolução que tramita no Senado prevendo a alíquota única de 4% para o ICMS. Durante audiência pública presidida pelo senador Eduardo Amorim (PSC/SE), eles deixaram claro que, se aprovado como está, o projeto vai quebrar o Nordeste. O secretário da Fazenda de Sergipe, João Andrade, prega uma assimetria que considere o nível de desenvolvimento da região.

De volta

Quem esteve visitando ontem a Assembleia foi o conselheiro do Tribunal de Contas do Estado, Reinaldo Moura. Com aposentadoria marcada para dezembro, ele não esconde o desejo de se candidatar a deputado estadual em 2014. Político tarimbado, Moura foi vereador de Aracaju e se elegeu seis vezes para o Legislativo sergipano. O conselheiro garante que sempre sentiu saudades da Assembleia.

Defensora

O deputado federal pastor Feliciano (PSC) encontrou uma vibrante defensora em Aracaju. É a vereadora Daniela Fortes (PR). Ela acha que a imprensa tem exposto apenas a opinião de quem condena o polêmico presidente da Comissão de Direitos Humanos da Câmara Federal. “Os mesmos que defendem a igualdade e lutam pelo fim do preconceito são os primeiros a discriminar e distorcer os ensinamentos pregados pelo povo evangélico”, discursa Daniela. Então tá!

Capivaras

A seca tem maltratado até as famílias de capivaras que vivem no entorno das lagoas existentes na Zona de Expansão de Aracaju. Com pouca água e alimento, os dóceis mamíferos cruzam a movimentada rodovia dos Náufragos, correndo sérios riscos de atropelamento. Pior é que tem gente matando as capivaras. Custa o poder público fazer uma campanha de conscientização para protegê-las?

Do baú político

O radialista e ex-vereador Laércio Miranda tinha na periferia de Aracaju seu principal reduto eleitoral. Radialista famoso pelos programas policiais que apresentava, Miranda costumava visitar as localidades mais carentes para conhecer suas necessidades. Um dia, Laércio foi ao recém-criado bairro Pau Ferro. Anunciada por um possante carro de som, a chegada dele mobilizou os moradores. Cercado pelos populares, o vereador pega o microfone e pergunta quais as principais carências do bairro. Uns pediram água tratada e outros cobraram iluminação, escola e segurança. Foi aí que um rapaz se aproximou e pediu pra falar: “Sabe o que falta aqui? É uma boca de fumo, pra gente não ser assaltado pelos ‘malacas’ quando vai fazer a cabeça no Santos Dumont”. Laércio desligou o microfone e deu uma baita bronca no eleitor doidão.

Resumo dos jornais

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais