Plenário – Diógenes Brayner Candidatura certa

0

O senador José Almeida Lima (PMDB) não abre de sua candidatura ao governo do estado. Está disposto a isso e vai levar o seu projeto adiante. Diz que o seu partido está absolutamente tranqüilo e espera que não haja qualquer dissidência. Fato que não acontece no PMDB em Brasília, que está dividido entre opositores e aliados do Planalto. Renan Calheiros, por exemplo, na quarta-feira pela manhã, incentivou a candidatura do presidente nacional do PMDB, Michel Temer, a ser candidato a presidente da Câmara Federal. Não segurou a palavra por muito tempo. Depois de contatos com o presidente Lula, ele e o senador José Sarney abraçaram o nome do candidato do governo, deputado Aldo Rebelo (PCdoB) e traiu o seu correligionário. Esse PMDB que atua com duas caras em Brasília, tem que procurar um certo consenso em Sergipe, exatamente para não ficar parecendo que não encontra um ponto de convergência nas decisões de comando.

 

Aqui em Sergipe, o deputado federal Jorge Alberto olha de avesso a pré-candidatura do senador Almeida Lima ao governo do estado. Já declarou que não pretende discutir isso agora e, diretamente ao senador, deixou claro que está pensando na sua reeleição. Almeida Lima garante que isso não o abala e vai continuar com o objetivo, porque foi essa uma das condições que o fez retornar à sigla que se iniciou na política. O presidente regional do PMDB, advogado Benedito Figueiredo, revelou que durante a convenção que o partido fez em dezembro do ano passado, ficou decidido – e consta em ata – que o PMDB lançaria candidato a presidente da República, Senado Federal e Governo do Estado. Além disso garantiu que Sergipe seguiria a decisão da executiva nacional, inclusive se colocando à disposição para ser candidato a governador. Hoje Benedito administra a decisão de Almeida Lima em disputar o governo.

 

A cisão partidária em Brasília pode colocar por terra a decisão da executiva tomada em dezembro do ano passado. A elite do PMDB – senadores Renan Calheiros e José Sarney – vão trabalhar para impedir candidatura a presidente da República, porque têm compromissos com a reeleição do presidente Lula da Silva. Embora o ex-governador do Rio de Janeiro, Antony Garotinho, esteja decidido a candidatar-se ao Planalto, com absoluta certeza sofrerá uma reação desse grupo que não se desgruda do atual governo e vai levar isso até as últimas conseqüências. Se conseguir superar essa pressão e conquistar os diretórios, Garotinho será o candidato do PMDB o que forçará o partido a ter candidatos a governador nos estados, já que a verticalização tende a atrapalhar desejos de composições diversificadas. O próprio Jorge Alberto terá que segurar sua candidatura à reeleição e trabalhar muito para se manter percorrendo os corredores da Câmara Federal como parlamentar. Seguramente a disputa pela Câmara será uma das mais difíceis dos últimos 20 anos…

 

Embora tudo esteja aparentemente tranqüilo, a partir das filiações e das decisões podem haver contratempos que terminarão por prejudicar projetos políticos antecipados. Caso Antony Garotinho seja candidato a presidente da República ninguém deve ter dúvida que ele vai trabalhar para unir o maior número possível de partidos, para fortalecer a sua coligação. Como tem poderes sobre a direção do PSC – partido que teve um surpreendente crescimento em Sergipe – essa legenda pode ser forçada a apoiar o PMDB, dentro da certeza de que a verticalização será mantida. É bom lembrar que uma coisa é a palavra de um pré-candidato que pretende acomodar o maior número de lideranças políticas e uma legenda anexa. Outra coisa é a posição de um político definitivamente aceito e homologado como candidato a presidente da república e que precisa juntar todas as forças que estiver a seu alcance, para eleger-se.

 

Dentro dessa avaliação é preciso aguardar o que pode acontecer. O pleito ainda tem 12 meses pela frente e as decisões de hoje podem ser desfeitas amanhã. Esse é o retrato de agora, que pode se transformar apenas em recordação no próximo ano.

 

 

TRANSPOSIÇÃO

João Alves Filho participou, em Brasília, quarta-feira, de debate sobre a transposição rio São Francisco, que considera “um crime, uma ameaça à sobrevivência de milhões de pessoas”.

João Alves apela para o bom senso da população e pede que “lute contra a transposição e pela própria sobrevivência”.

 

DESLEAL

O debate de João Alves em Brasília foi desleal, pois apenas ele e um representante da Bahia eram contra a transposição das águas do rio São Francisco.

Os demais participantes eram membros dos estados beneficiados com a transposição e que estão pouco ligando com os problemas graves dos estados doadores.

 

BOSCO

O presidente regional do PSDB, deputado Bosco Costa, confirmou que Jackson Barreto (PTB) sugeriu que Ulices Andrade se filiasse ao PSB, para ser o vice de Marcelo Déda.

Bosco também participou do almoço na segunda-feira.

Bosco discordou da proposta e disse que o partido precisa se fortalecer mais em todo o Estado, sem precisar negociar cargos com os seus membros.

 

CANDIDATO

Bosco Costa defende que o PSDB apresente um candidato ao governo do estado, porque é um partido de lideranças fortes e bons nomes.

Acha que se surgir dois ou três candidatos acontecerá o segundo turno “e é aí que o eleitor vai ver a viabilidade de quem disputa o comando do estado”.

 

DÚVIDA

O advogado José Renato Sampaio disse que ficou em dúvida sobre sua filiação ao PMDB, mesmo que a legenda facilitasse uma eleição a deputado estadual.

Disse que fez analisou sua identidade e perfil político e, “no final, optei por filiar-se ao PDT”. Lembrou que não tem dificuldade em fazer oposição a João Alves Filho.

 

JERÔNIMO

O ex-prefeito de Lagarto, Jerônimo Reis e a irmã, deputada Goretti Reis, se filiam ao PFL. O ex-deputado Sérgio Reis pode se filiar ao PMN.

O prefeito de Lagarto, Zezé Rocha, que não disputará mandato no próximo ano, não trocará de partido e se manterá no PTB.

 

DÉDA

O prefeito Marcelo Déda retornou a Aracaju ontem pela manhã, depois de passar alguns dias em Turim (Itália), onde participou de atividades relacionadas às cidades.

Ontem mesmo, no período da tarde, o prefeito iniciou contatos políticos vinculados a filiações partidárias, inclusive de partidos aliados.

 

FONTES

O deputado federal João Fontes (PDT) está animado porque conseguiu fazer retornar ao partido nomes como Carlos Alberto Menezes e Marcelo Ribeiro, que foram seus fundadores.

João Fontes diz que hoje mais alguns nomes importantes serão filiados, inclusive alguns membros do PT que estão insatisfeitos.

 

CONVERSA

João Fontes teve ontem uma demorada conversa com o senador José Almeida Lima (PMDB) e deduziu que ele é candidato a governador para valer.

Segundo João Fontes, Almeida está seguindo orientação da direção nacional do partido e não vai recuar da candidatura anunciada.

 

FABIANO

O deputado estadual Fabiano Oliveira já está no PSDB. Assinou a ficha do partido ontem e já havia se desligado do PTB desde a semana passada.

Já o deputado Adelson Barreto se desfiliou do PTB e não anunciou o seu novo partido. Só vai faze-lo hoje até o final da tarde.

 

JACKSON

O deputado federal Jackson Barreto vai permanecer no PTB, apesar de ter sido convidado pelo PCdoB e PSB.

A Direção Nacional do PTB decidiu não fazer composição para presidente o que deixa os diretórios estaduais livres para qualquer tipo de coligação.

 

CORRUPÇÃO

Um e-mail enviado à coluna denuncia um verdadeiro escândalo em Itabaiana, envolvendo recebimento de comissões através de empreiteiras.

Apesar de dados que comprovam tudo, a publicação de nomes e valores está sendo evitada porque quem enviou o e-mail encobriu o nome

 

ILEGAL

O TCU constatou pagamento ilegal de vantagens, como tíquete- alimentação, a diretores e funcionários do Instituto de Tecnologia e Pesquisa de Sergipe (ITPS).

O pagamento era obtido pelo Departamento de Metrologia (Demetro) à conta do convênio de cooperação técnica e administrativa entre o ITPS e o Immetro.
 

 

Notas

 

VIBRAÇÃO

O presidente regional do PCDB em Sergipe, Bosco Rollemberg, comemorou a eleição do deputado Aldo Rebelo para presidente da Câmara Federal: “foi uma vitória estratégica para o êxito do governo Lula . Significa uma grande derrota da oposição conservadora, contendo a investida da direita contra o governo”.

Bosco Rollemberg considera que esta vitória para a presidência da Câmara, uniu novamente, o PT, PCdoB, PSB e iniciou a reaglutinação da base aliada, “representa determinada contenção à agressiva ofensiva da direita”.

 

IRREGULARIDADES

O Tribunal de Contas da União entregou ao Senado a relação de obras públicas fiscalizadas pelo TCU, em 2005, para auxiliar o Congresso Nacional na aprovação da Lei Orçamentária Anual de 2006. Entre março e julho foram auditadas 415 obras e identificados indícios de irregularidades graves em 72 empreendimentos.

O volume de recursos fiscalizados soma quase R$ 20 bilhões. O trabalho tem por objetivo assegurar que as irregularidades detectadas sejam corrigidas, de forma a garantir a conclusão das obras no prazo e a preços de mercado.

 

BENEFÍCIOS

O montante dos benefícios ao erário alcançados pelos trabalhos em obras no exercício é alto.As auditorias realizadas na contratação das obras da BR-101/Trecho Norte e da transposição do rio São Francisco provocaram redução R$ 500 milhões no valor previsto para as obras em face das correções implementadas pelos gestores.
Á possível que alguns benefícios complementares deverão surgir durante o curso do processo legal, tendo em visto que o Tribunal aguarda a justificativa dos responsáveis para formular, caso necessário, determinações corretivas.

 

É fogo

 

O ex-governador Albano Franco (PSDB) pode ser o fiel da balança em 2006. O lado que Albano pender terá um peso diferente.

 

A CNBB é contra a transposição do rio São Francisco e sugeriu ao presidente Lula que fosse ouvida a população.

 

O ex-prefeito Armando Batalha, junto com Reinaldo Nunes e Carlos Pinna Júnior continuam estudando o melhor caminho para o PV.

 

A Controladoria Geral da União (CGU) sorteou mais de 60 áreas municipais e 12 estados para receberem fiscalização especial.

 

O deputado Augusto Bezerra (PFL) vai tentar que o arcebispo de Aracaju, dom Palmeira Lessa, se engaje na campanha contra a transposição do rio São Francisco.

 

A deputada Celinha Franco (PPS) destaca a importância de se respeitar os idosos, acabando com as discriminações.

 

Os tucanos poderão até se aliar aos pefelistas, mas depender, mas dependerá da composição nacional. Os integrantes dos dois partidos trocam farpas.

 

O deputado estadual Valmir Monteiro sempre defendeu a união de João Alves Filho com Albano Franco.

 

O secretário do Esporte e Lazer está em Brasília e terá audiência com o ministro da área, para solicitar benefícios para o esporte sergipano.

 

O presidente da Câmara, Aldo Rebelo (PCdoB), concede entrevista à imprensa mantendo distância e protegido por seguranças. Um detalhe: Rebelo é jornalista.

 

O Ministério Público Federal considera que a cobrança do ponto adicional ou extra é considerada prática abusiva e ilegal.

 

Uma pesquisa de Telecheque, empresa do mercado de concessão de crédito e varejo, mostra que o segmento de postos de gasolina registrou o menor índice de inadimplência em agosto.

 

brayner@infonet.com.br

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários