PM está encolhendo

0

Alguém precisa convencer o governador Marcelo Déda (PT) sobre a necessidade de realizar rapidamente um concurso público na Polícia Militar, porque a corporação está encolhendo a olhos vistos. Segundo a coluna apurou, desde que o governo concedeu o maior reajuste salarial na história da nossa PM, policiais de todas as patentes têm feito opção pela reserva remunerada. Com um rendimento melhor, os integrantes da Polícia preferem trocar a farda pelo traje civil para poder atuar em atividades menos arriscadas e aumentar ainda mais o orçamento familiar. Isso significa dizer que, se o governo não realizar logo um concurso público, Sergipe ficará mais despoliciado do que está, já que o concursado para a PM precisa passar por um treinamento de vários meses antes de ir para as ruas combater a criminalidade que, diferente da Polícia, cresce no Estado de forma assustadora.

Tesourada

As 16 emendas coletivas apresentadas pela bancada federal de Sergipe sofreram um considerável corte em seus valores. Todas foram acatadas pela relatoria do Orçamento Geral da União, mas em vez dos mais de R$ 756 milhões, foram reduzidas para cerca de R$ 274 milhões. A que prevê recursos para o sonhado Hospital do Câncer caiu de R$ 50 milhões para R$ 29,5 milhões. Depois desse violento corte, resta agora aos deputados e senadores tentar garantir a liberação dos recursos, o que, convenhamos, não será tarefa fácil.

Risco de explosão

Questões técnicas impedem que a Petrobras e a Vale fechem o acordo para que a mineradora implante um bilionário projeto de exploração de potássio em Sergipe. O presidente da estatal petrolífera, Sérgio Gabrielli, disse que evitar explosão é um dos problemas principais para o fechamento do acordo. “Estamos discutindo questões técnicas de cavernas e poços, como combinar risco de gás com risco de produção de potássio”, explica Gabrielli.

Novos poços

A Petrobras prevê a perfuração de nove exploratórios no mar em Sergipe. A informação consta do comunicado que a Companhia enviou ontem à imprensa. O projeto é começar a operar no país em 2012 ao menos mais 12 sondas de perfuração, já contratadas. O Plano de Negócios 2011-2015 prevê investimentos de US$ 13,2 bilhões na área de Gás e Energia, sendo US$ 5,9 bilhões destinados à conversão de gás natural em ureia e amônia para produção de fertilizantes.

Homenagem

O senador Lauro Antônio, o “Laurinho da Bomfim” (PR), é o autor do requerimento visando homenagear o ex-governador de Sergipe, Seixas Dória. A sessão especial destinada a comemorar os 95 anos de nascimento do ex-governador sergipano vai acontecer no Senado Federal no dia 13 de fevereiro de 2012. Eleito para governar Sergipe em 1962, Seixas Dória foi cassado e preso pelo Golpe Militar de 1964.

Pão e água

Uma péssima notícia para os aposentados e pensionistas do INSS: o governo federal não vai conceder aumento acima da inflação aos que recebem mais de um salário mínimo por mês. O sonho dos aposentados e pensionistas era um reajuste em torno de 12%, mas o governo garante que esse índice representa uma despesa adicional de cerca de R$ 8 bilhões para a Previdência. Ou seja, nossos velhinhos vão continuar a pão e água. Que miséria!

Renúncia adiada

Ficou para o final de janeiro a renúncia do prefeito de Poço Redondo, frei Enoque Salvador (PSB). Ele pretendia deixar o cargo no próximo dia 30, mas a necessidade de liberar recursos federais para o município o fez adiar a entrega da Prefeitura ao vice Roberto do MST (PT). Enoque decidiu renunciar para continuar frei da Igreja Católica, que não aceita mais seus reverendos metidos com política partidária.

Boca livre

O prefeito de Aracaju, Edvaldo Nogueira (PC do B), recebe hoje a imprensa sergipana para um almoço de confraternização. Será no Espaço Sobre as Ondas a partir das 12h. O  comunista vai aproveitar para fazer um balanço do seu governo e apresentar alguns projetos que pretende desenvolver em 2012, último ano de sua administração. A sucessão municipal deve apimenta o cardápio.

No grito

O deputado estadual Venâncio Fonseca (PP) aprendeu a ser mais oposição do que situação. Quem pensa assim é a presidente da Assembléia Legislativa, deputada Angélica Guimarães (PSC). Entrevistada pelo Portal Infonet, ela disse que Venâncio, por ser advogado criminalista, costuma instigar as pessoas para obter logo uma resposta afirmativa ou negativa, desde que seja de acordo com o pensamento dele.

Do baú político

Alguém aí sabe por que o líder político de Lagarto, José Raimundo Ribeiro, é chamado de “Cabo Zé”? Quando elegeu-se deputado estadual em 1961, ele ganhou projeção estadual particularmente pelo fato de ter, na condição de 1º secretário da Assembléia, contratado as rádios Liberdade, Jornal e Cultura para transmitirem as sessões plenárias. A partir de então, passou a ser conhecido em Sergipe por José Ribeiro do Lagarto. Após o golpe militar de 1964, o deputado lagartense foi “convidado” ao quartel do 28º Batalhão de Caçadores para prestar alguns esclarecimentos. Lá chegando, tomou um chá de cadeira de quase duas horas. Conta que estava com muita sede, mas ninguém aparecia. Quando, finalmente, entra na sala um militar e começa a interrogá-lo, José Raimundo Ribeiro, completo ignorante em patentes, pede licença e dispara: “Cabo, o senhor poderia me conseguir um copo d’água?”. O ‘milico’ subiu nas tamancas: “Você me respeite que não sou cabo. Sou tenente do Exército brasileiro com muito orgulho. Já vi que vocês políticos são todos iguais”, reagiu o militar. Ao deixar o quartel, o deputado contou a ‘saia justa’ aos amigos e, a partir de então, passou a ser chamado de “Cabo Zé”.

Resumo dos jornais

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais