PODE GORAR TUDO

0

 

A aliança que na quarta-feira foi dada como fechada, entre PSDB e PFL, ontem sofreu um recuo que pode criar sérios problemas para os tucanos. Nesta quinta-feira o ambiente fechou. O presidente regional do PSDB, deputado federal Bosco Costa, estava sendo esperado para desistir de sua candidatura ao Senado Federal. Não aconteceu. Bosco manteve-se candidato a senador e até tem telefonado para delegados do partido, pedindo votos na convenção. Segundo uma fonte do próprio PSDB, Bosco comemorou a disputa pelo Senado durante almoço em um restaurante do shopping, ao lado do prefeito Edvaldo Nogueira (PCdoB) e do deputado federal Jackson Barreto (PTB). A mesma fonte disse que o deputado fez gestos (uma mão espalmada batendo na outra dobrada) direcionados ao ex-governador Albano Franco, como se vibrasse pela decisão de Bosco.

Em política vale tudo…

Na quarta-feira as conversas giraram naturalmente, sob o comando de Albano Franco, a ponto de ser divulgado o fechamento da coligação por políticos dos dois lados. Havia tanta certeza de que o acordo seria fechado entre PSDB e PFL, que fora solicitada uma gravação do candidato a presidente pelo PSDB, Geraldo Alckmin, para anunciar o entendimento. A fita já se encontra em Aracaju para ser exibida a qualquer momento. Ontem à tarde, depois de retornar de uma reunião (fala-se com o governador) onde se exigira que o PSDB fosse para a coligação com a participação de todos, inclusive do prefeito de Canindé do São Francisco, conhecido por Orlandinho, que segue orientação política do deputado estadual Ulices Andrade, um dos que criam obstáculo para uma coligação com João Alves Filho.

Por telefone, o ex-governador Albano Franco conversou com o secretário geral do PSDB, Ulices Andrade. Deixou bem claro que os tucanos não tinham mais condições de sair independentes na disputa para federal e estadual, porque os partidos pequenos tinham todos fechado com João Alves Filho.

Albano deixou uma coisa absolutamente definida: não vai bater chapa na convenção de hoje e, se não chegar a um consenso, ele não disputará as eleições de outubro. Ulices Andrade entrou em contato telefônico com Plenário. Disse que avisou ao ex-governador Albano Franco que ele, Jorge Araújo, José Teles de Mendonça (que voltou a ser candidato) e Luís Mittidieri haviam declarado que não tinham condições de fazer todos os seus cabos eleitorais votarem no governador João Alves Filho, alegando que “tem gente nossa que vota em Marcelo Déda e em João Alves”. Acrescentou que podem até reverter o voto de alguns dos seus aliados, “mas tem outros que não votam de jeito nenhum no PFL”. A questão é que o governador João Alves Filho deixou bem claro que não aceitaria uma aliança pela metade. Teria que ser total, com todo mundo votando em majoritários e proporcionais.

Por volta das 21 horas, o deputado federal Bosco Costa chegou ao partido para uma conversa com o ex-governador Albano Franco. Houve um alívio por parte dos que desejam a coligação com o PFL. Alívio e tristeza. É que Bosco fora avisar a Albano que não retiraria a candidatura ao Senado e a apresentaria aos delegados na convenção do partido, hoje à tarde. Lógico, Albano caiu das nuvens. Um dos seus aliados disse que ele não esperava isso do amigo.

Depois de falar com Bosco Costa, o ex-governador Albano Franco foi conversar com os deputados Jorge Alberto e Marcos Franco, para tentar uma coligação proporcional, já que não tem outros partidos disponíveis. A conversa foi até tarde e o resultado não chegou a “Plenário”, mas se não der certo, corre o risco do PSDB não se coligar com o PFL e ficar sem condição de disputa, porque nesse caso sequer faria um deputado federal. O governador João Alves Filho, entretanto, já está melhor entrosado com o PMDB e, em caso dos tucanos desistirem, o seu companheiro de chapa como candidato a vice-governador poderá ser o deputado estadual Marcos Franco.

 

 

OFERTA

O candidato do PT a governador, Marcelo Déda, e o deputado federal Jackson Barreto (PTB) ofereceram a candidatura de vice-governador ao deputado Jorge Alberto (PMDB).

Ontem, Déda ligou para o senador Valadares (PSB), em Brasília, e consultou se ele abria da vice. Valadares foi rápido: “não”!

 

REUNIÃO

Ontem mesmo, depois da resposta do senador Valadares, o ex-prefeito Marcelo Déda voltou a se reunir com membros do PMDB.

O candidato petista foi claro: “sem Valadares ceder está descartada a possibilidade de vice para o PMDB”. Déda expressou sua admiração e respeito pelo senador.

 

PROBLEMA

Além disso, tinha um problema sério: para trocar de vice, o PT teria que fazer um novo encontro regional, porque no realizado domingo passado à vice para o PSB fora aprovada.

Caso isso acontecesse o PSB também faria uma reunião e iria rever sua posição. Não apoiaria João Alves Filho, mas poderia fazer um estrago na oposição.

 

AVALIAÇÃO

Na avaliação de um membro do bloco oposicionista, “uma aliança com o PMDB não acrescenta 5% de votos para Déda e nem atinge os adversários psicologicamente”.

Acha que o “ex-prefeito Marcelo Déda ganharia mais alguns minutos de televisão, mas não conquistaria os eleitores de Jorge, que votam em João Alves”.

 

DIVISÃO

Segundo informação de uma fonte do PMDB, o partido não está unido em torno do que pretende o deputado federal Jorge Alberto.

Ao presidente regional do partido, Benedito Figueiredo, teria sido oferecida a primeira suplência de senador na chapa do PFL.

 

RICARDO

O empresário Ricardo Franco (PSDB) disse ontem que a aliança com o PFL está com o caminho muito favorável para ser fechado.

O PSDB indicará o vice – Ricardo defende o nome de Fabiano Oliveira (PSDB) – terá posições no próximo governo e estrutura para a campanha.

 

NÃO QUER

Quanto a Ricardo Franco ser o candidato à vice, ele disse que “política não é compatível com o meu estilo e nem com a atividade que exerço”.

Quanto às resistências para o acordo PFL e PSDB, segundo Ricardo, elas partiram dos deputados estaduais Jorge Araújo e Ulices Andrade.

 

GRAVAÇÃO

A gravação feita em Brasília, pelo candidato a presidente pelo PSDB, Geraldo Alckmin, anunciando o acordo fechado entre PFL e seu partido já se encontra em Aracaju.

Alckmin agradece o entendimento feito pelo ex-governador Albano Franco e pelo governador João Alves Filho e o considera importante para fortalecer sua candidatura.

 

SENSÍVEIS 

Geraldo Alckmin diz que os dois foram sensíveis, ao ver que juntos contribuirão mais para o Brasil e, evidentemente, para Sergipe.

As palavras do candidato tucano a presidente foram gravas pela GW Produções e a fita foi enviada ontem mesmo a Sergipe para divulgação.

 

CANDIDATO

O advogado Emanoel Cacho (PFL) é candidato a deputado federal. Faz uma advertência: a partir de hoje vão ver quem é Emanoel Cacho.

Cacho acrescenta que, como vai trabalhar sua candidatura, o movimento verde só vai às ruas no segundo turno.

 

FONTES

O deputado federal João Fontes mantém sua candidatura a governador do estado pelo PDT e hoje vai a convenção. Paulo Variato será o vice e Nilton Lima disputa o Senado.

João Fontes diz que está montando uma boa chapa para deputado estadual e terá bons nomes para a Câmara Federal.

 

ROUND

João Fontes acha que o governador João Alves Filho (PFL) já ganhou o primeiro round, com a formação de uma coligação forte.

Considerou que o ex-prefeito Marcelo Déda (PT) agiu como um amador e não conseguiu aumentar o número do bloco de oposição.

 

SÃO CRISTÓVÃO

Ontem à noite o governador João Alves Filho foi a São Cristóvão e assinou a ordem de serviço da rodovia que liga o povoado Rita Cacete a São Cristóvão.

Hoje, PV, PTdoB, PPS e PTN anunciam em convenção uma coligação proporcional que apóia a reeleição de João Alves Filho.

 

 

 

Notas

 

BENEFÍCIO

O líder do PT, deputado Henrique Fontana (RS), disse ontem que o presidente Lula da Silva deverá manter as modificações aprovadas ontem pela Câmara na Medida Provisória 284/06. A MP permite à pessoa física deduzir do IR a contribuição paga à Previdência Social relativa ao empregado doméstico.
O texto aprovado pelos deputados, porém, garante novos direitos ao empregado e obriga o empregador a recolher o Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) dos domésticos, a uma alíquota de 8% do salário.

 

PSC AVISA

O Partido Social Cristão (PSC) registrou, no Tribunal Superior Eleitoral (TSE), a ata da convenção nacional do partido, realizada nessa quarta-feira em Brasília. Por unanimidade, a legenda decidiu não lançar candidatos a presidente e vice-presidente da República e fica livre para fechar alianças nos estados.

De acordo com o artigo 8º da Lei 9.504/97 (Lei das Eleições), o prazo para a realização de convenções para a escolha dos candidatos majoritário e proporcionais pelos partidos e a deliberação sobre coligações termina.

 

PÃO FRANCÊS

As panificadoras de todo país têm até o dia 22 de outubro para se adequarem às novas regras de venda do pão francês. O produto passará a ser vendido por peso e não mais por unidade como ocorre hoje na maioria dos estabelecimentos. A portaria já foi publicada no dia 22 no Diário Oficial da União.
O coordenador geral de Fiscalização do o Instituto Nacional de Metrologia, Normalização e Qualidade Industrial (Inmetro), Jorge Hessen, diz que os consumidores vão poder fiscalizar melhor o preço do pão francês.

 

 

É fogo

 

O senador Antônio Carlos Valadares foi escolhido uma das 100 melhores cabeças do Congresso, através de seleção criteriosa do DIAP.

 

Assessoria de Imprensa agora só é permitida com a contratação de jornalista profissional, segundo aprovação de lei aprovada na Assembléia Legislativa.

 

O Sindicato dos Jornalistas vai começar a fiscalizar todas as assessorias contratadas, principalmente pelas prefeituras do interior.

 

Em um dia de mau humor explícito, o presidente Lula disse que é mais prazeroso e fácil governar para os pobres e atacou adversários e até movimentos sociais aliados do Planalto.

 

O Plenário do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) manteve a proibição ao Ministério da Saúde da utilização da logomarca do programa “Brasil Sorridente”.

 

A cantora paraibana Elba Ramalho deu um grande show no Forrocaju, na quarta-feira, véspera de São Pedro, para mais de 100 mil pessoas.

 

Já ontem foi a vez da Vila do Forró ficar superlotada com a apresentação da banda Eucalipto. Neste período junino, Sergipe foi festa só.

 

O Partido dos Trabalhadores homologa hoje o nome de Marcelo Déda, para governador, e José Eduardo Dutra para o Senado.

 

O vice-governador da chapa é o deputado estadual Belivaldo Chagas (PSB), por indicação do senador Antônio Carlos Valadares.

 

Curiosamente, o novo telefone do candidato a governador pelo PT, Marcelo Déda, trás os número do PSB e PT.

 

O governador João Alves Filho (PFL) continua conversando muito para conquistar mais partidos para composições.

 

brayner@infonet.com.br

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais