Política e Matemática

0

Há um silêncio, dentro da cúpula do PFL, sobre as eleições municipais deste ano. Os pré-candidatos estão surgindo, às vésperas das convenções, mas a impressão é que faltam vários meses para promulgação dos nomes. Agora foi a vez de um membro do PDT lançar Antônio Samarone, sinal de que o time do senador José Almeida Lima pode entrar em campo com mais afinco e, quem sabe, se tornar em mais um obstáculo para o prefeito Marcelo Deda (PT), que tentará a reeleição. O grupo que dá sustentação ao governador João Alves Filho já tem, aparentemente, quatro pré-candidatos, todos eles querendo uma composição com o PFL e oferecendo-lhe a indicação do vice. A questão é que o indicado será um só, e o partido do Governo vai analisar a melhor opção para fechar um entendimento, o que poderá deixar os demais partidos chateados. Fora o PFL, há muito pouca opção para se fazer uma chapa e contar com a força do governador João Alves Filho e, principalmente, da senadora Maria do Carmo Alves. De qualquer forma, o pleito está ficando do jeito que o PFL quer, com a participação de vários candidatos, para forçar o segundo turno. Tese que conflita com o que pensa o presidente regional do PDT, senador Almeida Lima, que considera mais firme a escolha de uma chapa única candidatura do bloco. Acha que todos unidos, em torno de um único nome, serão muito mais fortes, em condições de enfrentar o PT de primeira. “Bloco que se divide, logicamente enfraquece e isso é um risco, mesmo que haja segundo turno”, pensa Almeida. De qualquer forma as eleições estão aí já com um número ideal de candidatos e, evidente, muito trabalho para as composições mais amplas, que oferecem melhores condições para que cada um deles apresente o seu projeto de Governo e consiga convencer o eleitorado. Ontem à tarde, entretanto, um dos pré-candidatos à Prefeitura de Aracaju pelos partidos que apóiam o Governo do Estado, considerou um excesso o lançamento do vereador Antônio Samarone, alegando que isso poderia tumultuar o meio de campo: “bastariam três nomes, o de Susana Azevedo (PPS), Gilmar Carvalho (PV) e Jorge Alberto (PMDB) para se chegar ao segundo turno”. A mesma fonte acrescentou que o PDT criará problema para composições, porque tem uma chapa proporcional forte, que não interessa a nenhum outro partido fazer coligação. Em Brasília, o senador Almeida Lima ficou regozijado ao saber que o seu partido tem candidatos de qualidade para disputar a Câmara Municipal. Ao mesmo tempo demonstrou um certo aborrecimento. Disse que não conhecia a avaliação do governador João Alves Filho, pelo PFL, da conveniência ou não de fazer uma composição com o PDT. Entretanto, do deputado Mendonça Prado, em nome do PFL, o senador disse que ouviu a indisposição de uma coligação com o PDT. Almeida Lima lamenta o fato do deputado federal Mendonça Prado, à época era vereador, não procurou evitar uma coligação com o PDT em 2002, quando todos apoiavam o engenheiro João Alves Filho ao Governo do Estado: “Mendonça defendia o chapão”. Para o senador pedetista, as coisas neste momento são vistas de forma matemática e não política”. Acrescenta que o deputado está analisando as próximas eleições, com a máquina calculadora nas mãos. “Tudo que ele defendeu em 2002, não serve para 2004”, citou. O deputado federal Mendonça Prado (PFL) confirmou que conversou sobre a questão da coligação com o senador Almeida Lima e lembrou que em 2002 todos os partidos que compunham a coligação estavam equiparados: “houve um equilíbrio que pode ser constatados com o resultado das eleições estaduais”. Segundo Mendonça, “propor hoje uma coligação com o PDT, que tem alguns candidatos eleitoralmente mais fortes, o nosso partido não vai eleger ninguém”. Mendonça Prado sugere que se procure um caminho em que todos os partidos elejam um representante na Câmara Municipal: “respeito Almeida Lima e sei que sua posição é para beneficiar seu partido. Mas as outras legendas também têm que se defender”. No final, o deputado brincou: “o problema de tudo isso é que no PDT tem Vovô (vereador Vovô Monteiro) e no PFL tem Netinho”. HERBALIFE Nos altos do processo que apura a fuga de Floro Calheiros da Primeira Delegacia aparece um policial preocupado com o peso do fugitivo ilustre. Esse policial foi oferecer Herbalife, um remédio para perder pesos, a Floro. Existem vários representantes de Herbalife em Sergipe, entre os quais o delegado Luciano Cardoso. INQUÉRITO O promotor Augusto Lobão vai receber, na próxima semana, o relatório de todas as diligências determinadas pelo juiz Anselmo Oliveira, sobre a fuga de Floro Calheiros. Naturalmente Augusto Lobão vai checar todas as informações, comparar com as que já tem e oferecer denuncia dos envolvidos. VIAGEM Dez deputados estaduais viajaram, quarta-feira, a João Pessoa e se uniram a centenas de colegas de todo o Nordeste, para discutir a Reforma Política. Ontem, pela manhã, ouviram o deputado Ronaldo Caiado que elabora as mudanças e defende a Lista fechada, financiamento de campanha e eleição única. CONTRA O deputado Walmir Monteiro (PFL), que está em João Pessoa, revelou que a quase unanimidade dos deputados é contra a lista fechada. O financiamento de campanha é aceito com restrições, mas há unanimidade sobre a eleição única para todos os mandatos. De vereador a presidente. RECURSOS Caiado sugere recursos no valor de R$ 812 milhões só para as candidaturas proporcionais, o que caberia R$. 1.5 milhão para cada candidato a deputado federal, por exemplo. Esse dinheiro seria adquirido das emendas orçamentárias, apresentadas pelos parlamentares para instituições municipais. É exatamente esse ponto que o pessoal é contra. COMUNICADO O vereador Antônio Samarone (PDT) comunicou ao senador Almeida Lima sua disposição de candidatar-se a vereador. Almeida achou louvável o gesto de Samarone. Como ainda tem 30 dias para lançamento, Almeida Lima está avaliando e vai conversar com a cúpula do partido sobre o assunto, possivelmente amanhã. ÚNICA O senador Almeida Lima (PDT) deixa bem claro que mantém a defesa de uma chapa única, do bloco governista, para disputar a sucessão estadual. Entretanto, “a esta altura tem sentido a disposição de várias candidaturas, partindo da base do Governo e não pode impedir que alguém do seu partido também dispute”. VENÂNCIO O presidente regional do Partido Progressista (PP), deputado Venâncio Fonseca, anunciou que a sigla fechou acordo com a deputada Susana Azevedo, para apoiá-la à Prefeitura. Segundo Venâncio, o partido vai lançar uma chapa proporcional, mas pode fazer uma coligação total com o bloco que dará apoio à Susana Azevedo. LAGARTO José Raimundo Ribeiro (Cabo Zé) diz que sua candidatura à Prefeitura de Lagarto é definitiva e imbatível. Acrescenta que espera o apoio do governador João Alves Filho. Embora o governador tenha dito que não vai a Lagarto se não houve um acordo, Cabo Zé ainda acredita que terá o seu apoio. WALMIR O deputado Walmir da Monteiro, também pré-candidato à Prefeitura de Lagarto, diz que ainda não voltou conversar com o governador João Alves Filho. Diz que não pode fazer composição com José Ribeiro, porque não vai conseguir levar os partidos que o apóiam: “Nenhum fica com José Ribeiro para prefeito”, revelou. O NOVO O presidente do Partido dos Trabalhadores em Lagarto, padre Almeida, diz que dos candidatos a prefeito pode votar em Walmir, porque representa o novo. O deputado, que é do PFL, está fechando apoio com o PT e o PCdoB. Tem certeza que essas legendas não apóiam Cabo Zé. JERÔNIMO O ex-prefeito Jerônimo Reis (PTB) ironizou: “se Valmir Monteiro espera pelo apoio do PT e PCdoB, já pode comprar o terno, porque está eleito”. E continuou: “Não existe isso. Não estou dizendo que o PTB terá o apoio dos dois partidos, mas na questão de Walmir, do PFL, é muito difícil esse pessoal ficar.” CANDIDATO O deputado Gilmar Carvalho (PV) mantém a sua pré-candidatura à Prefeitura de Aracaju, mas está em total silêncio. Trata-se de uma estratégia, porque precisa resolver algumas pendências para confirmar a sua candidatura. Mas tem trabalhado nos bastidores. Notas COBRANÇA O deputado federal Heleno Silva (PL) solicitou ao ministro da Integração Nacional, Ciro Gomes (PPS) que ele pedisse ao presidente Lula da Silva que adotasse algum posicionamento em relação ao Nordeste. É que o Governo Federal lança programas sociais, que não funcionam na região. O ministro Ciro Gomes sentiu-se ofendido e sugeriu a Heleno que mandasse o pedido pelo vice-presidente José de Alencar, “que inclusive é do partido de vossa excelência”. A princípio o clima foi chato. RESPOSTA O deputado Heleno Silva insistiu e disse ao ministro Ciro Gomes que não se sentisse ofendido, porque via nele uma pessoa comprometida com o Nordeste: “Inclusive votei em vossa excelência”, disse e continuou: “mas, chateado ou não, gostaria que o senhor levasse o apelo ao presidente Lula”, concluiu. O ministro Ciro Gomes Sorriu e continuou a responder as perguntas dos parlamentares na Comissão da Agricultura, que está levantando o problema das dívidas dos agricultores, que o Banco do Nordeste não quer rolar. INTERIOR Os partidos que fazem oposição ao governo do Estado, continuam promovendo uma salada no interior, esquecendo todo aspecto ideológico da questão e se unindo a legendas que formam o bloco de apoio ao governador João Alves Filho. Realmente no interior essa história, mas emblemática, é outra. Ontem, uma das mais fortes lideranças das oposições diz que o prefeito Marcelo Deda (PT), não tem nada a ver com isso, porque cuida das eleições na capital. O problema é do presidente do PT, Severino Bispo. É fogo Uma informação triste: está praticamente certo que a Gazeta de Sergipe não reabrirá mais suas portas e deixará de circular definitivamente. Segundo relato de um dos seus funcionários, o entendimento que vinha sendo feito para aquisição de novos equipamentos não foi fechado. A direção da Gazeta de Sergipe foi procurada para confirmar ou não a informação, mas nenhum dos diretores foi localizado. A deputada Ana Lúcia (PT) quer que os seus adversários respeitem o seu trabalho parlamentar e o direito dos professores escolher seus candidatos. Ana Lúcia acrescenta, em seu apelo por respeito, que “não é só a elite dominante nesse país, que tem o direito de governar e eleger seus candidatos”. O vereador Marcélio Bomfim acha que os comentários de que o prefeito Marcelo Deda é imbatível, não refletem a verdade do que ocorre em Aracaju. O vereador Gilson Vasconcelos (PP) espera que seja consolidada a candidatura de Antônio Samarone à Prefeitura de Aracaju. A Emsetur está promovendo hoje, em Paulo Afonso (BA) mais uma amostra do São João de Sergipe. Será um jantar com a presença do cantor Sergival. Antônio Samarone diz que não pode aceitar que a população aracajuana não tenha uma opção para eleição deste ano. Adesivo que está circulando nos carros em Brasília e que deve se expandir pelo Brasil: “Ágora é Lula!”. O deputado Fabiano Oliveira (PTB) quer que o presidente da Cehop, Sérgio Fontes, vá à Assembléia falar sobre o andamento das obras da orla de Atalaia. O ministro do Trabalho e Emprego, Ricardo Berzoini, defende a redução da jornada de trabalho de 44 para 40 horas semanais. Por Diógenes Brayner brayner@infonet.com.br

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais