Políticos cigarras

0

Entra ano e sai ano sem que sejam adotadas medidas preventivas para atender os sertanejos quando o verão chega. Logo que o inverno acaba, os mananciais começam a secar e o poder público tira do armário o velho e caro paliativo: os caminhões-pipa. Para obter recursos federais, os prefeitos se apressam em decretar situação de emergência e a reclamar que a ajuda é pouca e demorada. Existe, na verdade, uma seca de boas idéias para amenizar o secular problema da estiagem. Os nossos homens públicos até parecem com a cigarra, que passa o verão cantando, em vez de armazenar alimentos para sobreviver ao rigoroso inverno. Pior é que o sofrido sertanejo insiste em continuar votando nesses parasitas.

Corda bamba

É de muita expectativa o clima entre os 10 suplentes de vereadores que, por força de liminares, substituíram os parlamentares aracajuanos afastados por decisão judicial. O Tribunal de Justiça julga hoje o pedido de retorno às atividades impetrado pelos punidos com o afastamento das atividades. Aliás, se o TJ acatar a proposta de retorno, fará um bem danado à Câmara, que está pagando gordos salários a 34 vereadores, dos quais só 24 foram eleitos. Um absurdo!

Senado atrai

E o ex-prefeito de Estância, Ivan Leite, tem aparecido na mídia como um provável candidato ao Senado, no pleito de 2018. Em 2002, ele tentou se eleger senador, tendo obtido apenas 13,01% dos votos. Aquela eleição foi vencida por Antônio Carlos Valadares (21,88%) e José Almeida Lima (20,71%).

Barulho por nada

Segundo publica hoje o jornal Folha de São Paulo, o líder deste governo temerário, deputado federal André Moura (PSC-SE), torce o nariz para uma possível acareação entre o ex-ministro da Cultura, Marcelo Calero, e o ainda ministro Geddel Vieira Lima. O parlamentar sergipano entende que, “num momento de crise como o atual, não dá para deixar a oposição montar todo esse circo por algo tão pequeno”. De fato, para quem, como André, foi acusado de pagar até o absorvente íntimo da ‘patroa’ com o dinheiro da Prefeitura de Pirambu, este escândalo de Geddel é um grãozinho de areia no oceano. Cala-te, boca!

Finalista

E o radialista sergipano Alex Carvalho está entre os 10 finalistas do Premio Nacional de Jornalismo em Seguros. Sua reportagem radiofônica sobre seguros irregulares concorreu com outras 492 produzidas em todo o país. A festa de premiação dos melhores trabalhos está marcada para o próximo dia 30, no Rio de Janeiro. Nem precisa dizer que entre os amigos de Alex tá todo mundo torcendo para ele conquistar a medalha dourada. Boa sorte!

Homenagem

Em sessão marcada para esta terça-feira, a Assembleia Legislativa entrega a Comenda Senador Abdias Nascimento ao artista Severo D’Acelino, fundador do movimento negro em Sergipe. Esta homenagem é prestada pelo Parlamento sergipano a pessoas que contribuem com a proteção e a promoção da cultura afro-brasileira. Prestigie!

Papanicolau

Pesquisa mostra que 66% das mulheres não acham que existe relação entre a infecção pelo vírus HPV (papilomavírus humano) e o câncer do colo do útero. A infecção por esse vírus aumenta em até 100 vezes o risco de a mulher desenvolver esse tipo de câncer. Segundo o estudo, 18% das mulheres nunca fizeram o exame papanicolau, principal forma de detectar as lesões que podem levar ao câncer do colo do útero.

Pisou na bola

Veja o que publica hoje em O Globo, o jornalista Ancelmo Gois: “A imprensa comeu mosca. Nenhuma linha sequer no “New York Times”, no “El País” ou mesmo no Globo. Pela primeira vez em sua história, o Frei Paulistano sagrou-se campeão sergipano da segunda divisão de futebol. Rumo a Tóquio”. Para quem não sabe, Ancelmo é natural de Frei Paulo e, certamente, fanático torcedor do novo campeão da segundona.

Além da conta

E Sergipe está botando senador pelo ladrão: são quase cinco. Embora licenciada, Maria do Carmo Alves (DEM) segue falando e agindo como se estivesse no cargo. Outro dia, ela esteve no DNIT para solicitar a conclusão da duplicação do trecho sergipano da BR-101. Poderia ter pedido ao senador Virgínio Carvalho (PSC) – seu suplente – para representá-la? Já o jovem empresário Ricardo Franco se acha quase um titular, a ponto de sua assessoria sempre citá-lo nos releases como “senador suplente”. Não seria o contrário? Misericórdia!

Leve e solto

“Liberdade, liberdade!/ Abra as asas sobre nós/ E que a voz da igualdade/ Seja sempre a nossa voz”. Como é atual este refrão do samba enredo que embalou a Escola de Samba Imperatriz no carnaval carioca de 1989.

Recorte de jornal

 Publicado no jornal Correio de Aracaju, em 29 de outubro de 1923.

Resumo dos jornais

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários