PPPs, investidores e o exemplo de PE

0

“O jornalismo é o exercício diário da inteligência e a prática cotidiana do caráter.” Cláudio Abramo.

Está mais do que provado que o atual modelo da máquina estatal em todos os níveis governamentais precisa ser modificada. Não só por conta da

 atual realidade financeira do país, mas pela necessidade urgente de tornar a máquina estatal eficiente e que realmente direcione seus serviços para as necessidades principais do cidadão: educação, saúde e segurança pública.

O titular deste espaço mesmo, no início da carreira, por questão ideológicas acreditava que o Estado deveria gerir tudo, mas o tempo e a nova realidade econômica fez com que mudasse de ideia. O Estado tem a obrigação constitucional de conceder saúde, educação e segurança de qualidade.  E chega de ter tentáculos e gerir em outras áreas.

Pernambuco – A Parceria Público-Privada é hoje uma realidade sólida em vários países e, inclusive com exemplos de sucesso no Brasil.  Um bom exemplo é a PPP realizada em Pernambuco pelo então governador Eduardo Campos, em parte do Estado.Lá a PPP, em apenas dois anos de parceria da Compesa com a Odebrecht Ambiental – na área de cobertura do programa – mais de 80% das estações elevatórias e de tratamento foram recuperadas, 100% das ordens de serviço são atendidas em até 48 horas e inovações tecnológicas foram aplicadas na melhoria da prestação do serviço de saneamento. Até 2015, mais de R$ 300 milhões já haviam sido investidos, do total de R$ 4,5 bilhões previstos para o programa que vai beneficiar quatro milhões de pernambucanos.(Fonte Compesa)

Aos mais radicais, que não aceitam a PPP como alternativa é preciso lembrar que a máquina estatal em todos os níveis está quebrada, é preciso alternativas viáveis. E a PPP é uma delas. A Deso esgotou sua capacidade de investimento e hoje é um problema para o governo. Para manter a rede de saneamento, recuperar e ampliar são necessários muitos milhões.

Por outro lado, tem quem queira investir, mas é necessária segurança jurídica, para que o projeto inicie e realmente termine. São diversos entraves que aparecem para suspender obras.

Que venham as PPPs, não só na área de saneamento, mas também nos presídios e onde o Estado não tem necessidade e competência para gerir com responsabilidade. Quem sabe assim os Estados poderão sair do sufoco da previdência e oferecer educação e saúde de qualidade para o cidadão.

“Sergipe é o meu lugar”. Justa homenagem em Porto da Folha
E nos festejos de 7 de Setembro deste ano, em Porto da Folha a Escola Tomaz Bermudes, da Prefeitura Municipal, através da direção resolveu 

Bela homenagem e exemplo de sergipanidade em Porto da Folha.

homenagear o filho da terra, o cantor Luiz Fontineli. Todos os professores vestirão a camisa verde com o nome do projeto (foto ao lado) que foi idealizado pelo competente Dida Araújo na TV Sergipe em 2014 e foi um sucesso total. Isso sim, que é a verdadeira sergipanidade.

Dilma rodará o país. Com certeza virar a Aracaju apoiar candidatura de Edvaldo
Deu na coluna Painel da FSP deste fim de semana que “contrariando apostas, a ex-presidente Dilma Rousseff não pretende ficar reclusa fora do cargo. A petista deve atravessar um período de descanso de cerca de dez dias. Depois disso, pretende viajar pelo país para participar de algumas campanhas municipais”. Com certeza o PT e o PCdoB convidarão Dilma para algum comício em Aracaju na campanha de Edvaldo.

Denúncia
Deu na coluna do jornalista Diógenes Brayner, no FaxAju: Um cidadão conhecido por ‘Ceará’, anda propagando que Orlandinho desistirá da política e até o dia 12 de setembro deixa de disputar a prefeito de Canindé do São Francisco. “Temo pelo retorno da violência na cidade”. A nota foi enviada por uma aliada de Orlandinho, que tem medo de ser identificada.”

Imóveis 
E continuou Brayner: “Imóveis – Segundo a denunciante, ‘Ceará’ anualmente aparece em Canindé e “compra um ‘monte’ de imóveis, vai embora e ninguém tem contato. Mas sabemos que a conduta dele é violenta. Esse cidadão é um dos integrantes da campanha do candidato Erasmo Marinho, que faz oposição a Orlandinho Andrade”

Santana do Francisco: vereadora faz campanha propositiva
E no interior algo está mudando para melhor. Tem vários candidatos a Câmara Municipal apresentando proposituras na campanha, ao invés da tradicional troca de votos. Espera-se que o eleitor tenha seja consciente e, reclama do político corrupto, mas na campanha troca a principal arma que tem, o voto, por uma nota de R$ 50,00.

Santana do Francisco: vereadora faz campanha propositiva II
Em Santana do São Francisco (antiga Carrapicho), a candidata Rosa Cabral, apresenta propostas interessantes, como o incentivo a base econômica local que é o artesanato através de cursos e oficinas permanentes para melhorar a qualidade da produção, do Dia da Ação e Cidadania, em parceria UFS, TJ e outros órgãos e algumas outras propostas.

Ao lado do Colégio Dinâmico, ponto de consumo de drogas em praça
Será que a polícia não sabe que diariamente a praça Eronildes Carvalho ao lado do Colégio Dinâmico (Rua Urquiza Leal), é ponto de venda e 

Praça ao lado do Colégio Dinâmico: consumo de drogas a todo momento. 

consumo de drogas? A foto ao lado foi tirada na sexta-feira no fim da manhã, onde jovens estavam usando drogas. O interessante que no local tem um “flanelinha” que mora – tem rede e tudo mais – e serve como olheiro e outras coisitas… 

Ciclo de Diálogos Empresariais
O Presidente da Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de Sergipe, Laércio Oliveira à frente de mais uma edição do Ciclo de Diálogos Empresariais,  com a participação do economista,cientista político e consultor para o BID, Rodrigo Han,com o tema “Estratégias de Industrialização e Inserção no Mercado Global, seus efeitos econômicos e o contexto Sergipano”. O evento será realizado no dia 08 de setembro de 2016, às 17 horas, no auditório do Sesc/Centro, Rua Senador Rollemberg, 301 – 1º Andar – Aracaju.

Enfermagem: auxiliares e técnicos entram em greve em Aracaju
Os auxiliares e técnicos de enfermagem e demais servidores da Saúde da Rede Municipal de Aracaju decidiram entrar em greve por tempo indeterminado pela terceira vez em quatro meses, a partir desta segunda-feira, 5, como forma de protesto por não terem recebido nenhuma previsão de pagamento do salário de agosto, assim como vale-transporte, recebimento do 13º salário e nem apresentação do contracheque do mês apresentando o reajuste salarial de 4,42%.

Manifestação
A decisão da greve ocorreu na tarde desta quinta-feira, 1º, durante a Assembleia Geral Conjunta das categorias, na sede do Conselho Regional de Odontologia.Além da greve, na segunda-feira, haverá uma manifestação a partir das 7 horas na frente do Centro Administrativo da Prefeitura de Aracaju para chamar atenção da gestão municipal e após o ato haverá uma assembleia conjunta para decisão das próximas ações.

PELO TWITTER

www.twitter.com/revinhogama   Deixo tudo nas mãos de Deus! Porque se ficar nas minhas eu deixo cair e quebrar, ou eu deixo em algum lugar e esqueço onde deixei…

www.twitter.com/ThalesBrandao  Muita gente cuspindo "Diretas Já" e não sabem nem que cabrunco é isso.

www.twitter.com/WSarai  É preciso mudar a lei eleitoral. Prestações de contas e declarações de bens de candidatos são peças de ficção e deboche para com o eleitor.

‏www.twitter.com/dilsonramoslima Cientistas reunidos no Congresso Internacional de Geologia (África do Sul), descobrem que estamos estragando o mundo. Sei disso há décadas.

ARTIGO

A agressão no aeroporto à civilidade desaparecida  por Luiz Eduardo Costa ( http://luizeduardocosta.blogspot.com.br/2016/09/a-agressao-no-aeroporto-civilidade.html )

Pois é, perdemos a capacidade de ganhar e perder sem abandonar a civilidade. Ganhar e perder é o jogo normal da vida e não poderia ser de outra forma na política. Nesse campo, aliás, ganhar e perder faz parte da essencialidade da democracia, onde o poder troca de mãos.  Com efeito, perder e ganhar são eventos que se completam, se legitimam, se realimentam e se unem para homenagear o voto.

Houve, no caso da deposição da presidente com a posse de Temer, aquela sensação de que faltou o voto para legitimar o ato de perder ou ganhar.  Temos, contudo,  a gravidade de uma crise, a emergência e a agonia de uma situação que deve centralizar as energias dos brasileiros. Os que perderam, embora sentindo-se injustiçados,  terão, sensatamente, de esperar a eleição em 2018. Que se apostrofe, como golpistas, os que apoiaram a queda da presidente, que sejam acusados, tudo isso no espaço das ações políticas e da  plena liberdade de expressão.

Que se bata, inutilmente, é verdade, às portas do Supremo. Trata-se de um direito.

Mas, que a indignação pela derrota não se transforme numa explosão irracional de desrespeito e agressão aos adversários. É preciso evitar que descambemos para a estupidez da violência.

Quinta-feira última, os que estavam no aeroporto de Aracaju assistiram uma cena com a qual nunca estaremos acostumados a conviver. Um punhado de manifestantes substituiu o cívico arsenal pacífico que a democracia permite e aprova, até exalta, pela violência da agressão. Contra o senador Eduardo Amorim jogaram ovos, contra o deputado Joni Marcos investiram para uma agressão física. Ou seja, fizeram tudo aquilo que uma parte desvairada da direita estúpida comete contra artistas, intelectuais, políticos, até jogadores de futebol,  que  identificam como “petralhas”, “comunistas”, contra os quais, para eles, toda violência é válida e justificável, até mesmo aquela desumana e covarde de uma ditadura que recorreu à tortura de presos políticos, e também os assassinou.

Atos assim, como essa insanidade contra dois cidadãos, emporcalham o nosso sentimento de sergipanidade, onde se incluem, respeito, tolerância, civilidade, e culto à democracia.

ARTIGO

Contradição da comunicação – Desfile Cívico-estudantil ou desfile cívico-eleitoral?  por Clarkson Moura

Em cumprimento à determinação superior de Sua Excelência, Dr. João Alves "Lerner" Filho, "o mais pioneiro e renitente administrador público do 

Mundo", por sugestão unânime do novidadeiro "Staff" da  SMTT – "Sanguessuga Municipal de Transporte e Trânsito", a cuja frente está o Dr. Nelson Felipe, Ph.D. em Engenharia de Trânsito; essa modelar Instituição da Administração Pública Direta do Poder Executivo de Aracaju, a despeito de continuar a violar, ostensivamente, o CTB (Código de Trânsito Brasileiro) com as  acintosas faixas de pedestre alviazuis , vem de participar, pomposamente, do impropriamente denominado "Desfile Cívico Estudantil", que abriu, neste domingo, 4, a vasta e subliminar programação eleitoral, sob o color de comemoração da "Semana da Pátria".

Neste momento, pergutar-se-me-á por que impropriamente denominada. Sem titubeio, responder-lhes-ei que, pelo que me consta, até prova em contrário, a SMTT ou coisa que a valha, jamais, em lugar algum, foi, é e será estabelecimento essencialmente educacional.

De outro modo, a palavra "pátria", derivada do latim "patria", terra dos pais, tendo se formado de "patris", por sua vez, declinação do latim "pater" e do grego "pater", pai. Portanto, vocábulos como, patriotismo, patriota, patriotice, patriotada, derivam do mesmo étimo "pater". Foi assim que civismo, cívico, civil, civilidade, civilidade provieram do latim "civitas", cidade.

Ora, patriotismo, civismo e outros conceitos antigamente históricos sob uma perspectiva do Historicismo ou Historismo (narrativa acrítica e fantasiosa de acontecimentos e personagens reais ou imaginários), seja por falsidade, superficialidade ou por nanipulação, acabaram por perder essa qualificação, à luz da criteriosa análise científica da Historiografia, enquanto campo de estudo da produção e da escrita da História, da qual nenhum historiador deve se furtar.

A palavra "Independência, em setembro de 1822, expressava a condição sem que o exercício da liberdade não se tornaria efetiva. Nessa época, liberdade e independência eram realidades bastante específicas, porquanto só poderiam se concretizar no âmbito de governos constitucionais.

Partindo-se dessas referências, diversas indagações podem ser formuladas sobre a "Independência do Brasil".

Por exemplo: se a "balzaquiana" Democracia deste País foi deletada, às vésperas do início da cursiva "Semana da Pátria", mediante um evidente e cínico "golpe parlamentar", por que razão plausível se deve celebrá-la?

A propósito, vejam o que afirmou o decantado avô de um dos protagonistas dessa abjeta e arbitrária conquista do poder popular, Tancredo Neves, consagrado "Herói da Pátria", citado por Mário Basacchi, "in" Origem das datas Comemorativas. 4ª ed., São Paulo: Paulinas, 2005, p.141:

"Não há pátria sem democracia".

Em sendo assim, ouso proclamar:

Abaixo! a ignorância política!

Viva! a Democracia!

NOTA DE PESAR – Deputada Ana Lúcia –  Pelo falecimento do companheiro José Ananias de Souza Santos

É com imensa tristeza que venho por meio desta nota registrar o falecimento, na manhã deste domingo 4 de setembro, do professor, sindicalista e militante do Partido dos Trabalhadores José Ananias de Souza Santos: um bravo companheiro, que contribuiu profundamente com a organização da classe trabalhadora em Sergipe, sobretudo dos professores e professoras do Estado.

Durante mais de 25 anos, partilhei com Ananias o debate de projetos educacionais e políticos, conquistas populares, sindicais e políticas e a inesgotável esperança na construção de um Brasil justo e socialista.

O companheiro Ananias contribuiu diretamente com a construção do espaço de resistência e luta pelos direitos dos professores e professoras que é hoje o SINTESE. Ele esteve ao meu lado desde o período inicial da minha trajetória na luta sindical, quando, no final da década de 1986, criamos o Centro dos Profissionais de Educação de Sergipe (CEPS), grupo de educadores que buscava organizar o movimento sindical dos professores da rede estadual numa concepção de autonomia dos sindicatos.

Em 1992, quando o grupo do CEPS assumiu a direção do SINTESE, Ananias foi vice-presidente na gestão em que presidi o sindicato. E a parceria permaneceu desde então: Além de permanecer militando no SINTESE, Ananias deixou sua contribuição como assessor parlamentar no meu primeiro mandato e me acompanhou quando assumi a então Secretaria de Estado da Inclusão, Assistência e Desenvolvimento Social.
Em todos esses anos, o companheiro Ananias nunca se esquivou da luta, seja na defesa de uma escola pública de qualidade social, seja na organização dos trabalhadores da educação de Sergipe, seja na construção de uma sociedade igualitária. Para além da luta sindical, Ananias sempre foi um militante apaixonado pelo PT, único partido que ajudou a construir ao longo de sua trajetória e no qual foi filiado por mais de 30 anos, desde 1983.
Sergipe perde um lutador aguerrido, o movimento sindical perde um militante comprometido, e os amigos e companheiros perdem um ser humano solidário e sensível às causas sociais. Fica a saudade de um homem que fez o bom combate, mas fica também o resultado das construções e lutas coletivas travadas por Ananias, ao lado de outros tantos companheiros.

Companheiro Ananias, presente!
Companheiro Ananias, presente!
Companheiro Ananias, presente!
Hoje e SEMPRE!

Ana Lúcia Vieira
professora e deputada estadual (PT/SE)

Blog no twitter: http://www.twitter.com/BlogClaudioNun

Frase do Dia
“Quem julga as pessoas não tem tempo para amá-las.” Madre Teresa de Calcutá, missionária católica e beata indiana, morreu em 05 de Setembro de 1997 (n. 1910).

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários