PPS nasceu do PCB: novo destino?

0

 

 

    O Partido Comunista Brasileiro, criado em 1922, o velho “Partidão”, como todos o chamam, sempre defendeu as causas do povo e da democracia no Brasil, engajando-se ou mesmo lançando as lutas pelos ideais nacionalistas, a exemplo da criação da Petrobrás e outros temas. Antes da ditadura implantada em 64, era o único que  lutava pelas causas do povo e durante os anos de chumbo e depois dele, as chamadas esquerdas foram se dividindo e grupos e outros partidos com quase os mesmos ideais foram se formando, a exemplo do PC do B.

 

  Este jornalista cresceu ouvindo histórias, através do avô, José Nunes da Silva (também comuna) dos chamados velhos comunas sergipanos, de tanta tradição, a exemplo de Anísio Dário, Agonalto Pacheco, Armando Domingues, Lídio Santos, Tonico Alfaiate, Antonino Pedreiro, Álvaro Santos, Luiz Pedro, Este jornalista chegou a conhecer alguns deles, como Manoel Vicente, Gilberto Burguesia, Careca, Agonalto Pacheco, Lídio da Cocada e Antônio Bittencourt, que quando encontra este jornalista relembra do camarada “Zé Nunes”. 

 

  Durante o regime militar e depois com a democracia, muitas forças de esquerdas foram se afastando umas das outras e cabe aqui um registro histórico que depois será mais estudado: o PT que foi criado após a democracia, deveria reunir em torno de uma nova sigla todos esses velhos partidos e grupos, mas as divergências preponderam até mesmo nos meios sindicais. Hoje se vê uma tendência do PPS, herdeiro do Partidão, formado por iniciativa de comunistas a exemplo de, nacionalmente, Roberto Freire e no Estado, Wellington Mangueira, aliar-se com forças democráticas e tão socialistas quanto ele, se aliarem, eleitoralmente e na prática, para prosseguirem mais fortes na luta. E está acontecendo em Sergipe e especialmente em Aracaju, quando o PPS vai se aliar ao PC do B, antes considerado um “rival” dentro do mesmo campo de luta, para apoiar a candidatura de Edvaldo Nogueira, numa aliança que inclui também o PT e PSB.

 

 Se esta nova aliança vai prosperar, caberá ao eleitorado determinar, mas não são  poucos que comemoram isso dizendo que essas forças fluem para o leito natural da prática de uma política de mudanças. Eles rezam e torcem para isso. Afinal, para eles, o adversário maior é a “direitona” encarnada em grupos e partidos ultraconservadores e defensores de idéias superadas, que levam em conta o povo apenas como massa de manobra. Não são poucos os comunistas antigos que ainda restam que dizem que é melhor que caminhem ao lado dos “meninos” Edvaldo e Déda, que sempre estiveram envolvidos com as lutas populares.

 

 

Julgamento de Fontes será do eleitorado

A adesão do ex-deputado João Fontes, hoje no PPS, ontem no PT, passando pelo PDT, ao projeto de reeleição de Edvaldo Nogueira a prefeito de Aracaju pode ser analisada de várias formas por este jornalista e os demais que escrevem sobre a política de Sergipe, mas uma coisa é certa: o grande julgamento será nas urnas. Fontes será candidato a vereador e como ex-deputado federal e ex-candidato ao Governo do Estado terá a obrigação de ser o mais votado. A votação de Fontes será o retrato da trajetória política dele e o que o eleitorado aracajuano avaliou da mudança de rumo que fez na campanha deste ano.

 

Marcelo Déda e o PPS

Ontem, ao discursar no ato de adesão, o governador Marcelo Déda fez uma referência a personalidades como Wellington Mangueira, Viana de Assis, Bosco Rollemberg, Jackson Barreto e outros a quem definiu como “a geração de 68”, referindo-se à luta pela redemocratização do país no final dos anos 1960. “É um grande orgulho para mim, estar aqui celebrando esta união ao lado de personalidades cujas trajetórias se confundem com a história da luta pela democracia no país. Estamos aqui, num outro cenário político, mas empunhando as mesmas bandeiras 40 anos depois. Vocês são monumentos vivos da nossa história”, classificou o governador.

 

Déda quer João Alves na disputa

Pelo discurso de Déda ontem, 12, ele deseja que João Alves Filho entre na disputa em Aracaju. Mais do que a antecipação do processo eleitoral de 2010, essa disputa pode representar o fim de um ciclo ou o soerguimento de João Alves. É por isso que o ex-governador pensa muito e, se dependesse dele, seria poupado para 2010. Porém, alguns correligionários preocupados apenas com o próprio “umbigo”, querem João Alves na disputa de qualquer maneira.

 

Diálogo com a modernidade

Segundo a interpretação do prefeito Edvaldo Nogueira, a iniciativa do PPS representa o interesse do partido em assumir a tarefa de dialogar com a modernidade que, segundo ele, é o principal desafio da administração municipal. “Além de um reencontro de gerações, este ato marca a unificação de forças que sempre lutaram por modificações sociais. João Fontes é um antigo companheiro de lutas e jornadas com participação decisiva em importantes momentos na luta pelos ideais democráticos”, definiu Nogueira. Segundo ele, esta adesão certamente representará um dos atos políticos mais importantes para as próximas eleições dada à importância dos grupos políticos que passam a trilhar um caminho unificado.

 

Reformas em prédios que funcionam secretarias

Diversos prédios que funcionam empresas e secretarias do Governo do Estado estão precisando passar por reformas para conservação das mesmas como pintura, manutenção de banheiros e etc. É lamentável, que em um ano e meio de governo vários gestores não tenham efetuado nenhuma reforma nestes prédios, além de melhorar a estrutura, daria também melhores condições de trabalho para os servidores.

 

Déda e Edvaldo devem uma coletiva

Quem assiste os telejornais percebe que quando ocorre algum fato negativo as lideranças mundiais dos países europeus e até o todo poderoso Bush, realizam de imediato uma coletiva com a imprensa para as devidas explicações. No Brasil é contrário. Lula, por exemplo, raramente concede entrevista. Em Sergipe nem se fala. Só fazem quando o fato é positivo. Não seria uma medida sensata Déda e Edvaldo conceder uma coletiva para explicar as irregularidades detectadas pela Controladoria Geral da União em recursos federais enviados para Aracaju?

 

Irregularidades são formais

Ontem, 12, o governador Marcelo Déda (PT) disse que a “grande maioria” das irregularidades apontadas pela Controladoria Geral da União é apenas formal. Ele assegurou que não houve corrupção em sua administração na prefeitura “nem há corrupção na administração do prefeito Edvaldo Nogueira”.Marcelo Déda, na condição de ex-prefeito de Aracaju, disse que todos os questionamentos da CGU foram e continuam sendo esclarecidos.

 

Diversas informações sobre situação do Banese

Ontem, 12, a coluna recebeu diversas informações sobre problemas dentro do Banese. Vai desde a parte operacional, passando por problema de relacionamento e no tratamento aos baneseanos. Criticam a falta de diálogo e ações referentes ao corpo funcional são truculentas e ditatoriais. Chegam a transferir baneseanos através de um simples e-mail.

 

Processo da Microsoft

Entre as informações recebidas um processo da Microsoft contra uma determinada pessoa que foi abafado e chegou-se a um acordo e não foi publicado na imprensa. Detalhes nos próximos dias.

 

Exclusão de baneseano da eleição da CIPA

O blog recebeu a informação que recentemente, sem nenhuma explicação, a direção do Banese excluiu a inscrição de um funcionário que queria concorrer à eleição da CIPA no Centro Administrativa, inclusive o Sindicato do Bancário está pedindo a anulação da eleição junto a Superintendência Regional do Trabalho. O blog vai desnudar o Banese como já fez em 2006. É preciso saber por qual motivo o corpo funcional do Banese anda com medo e de cabeça baixa.

 

Segundo STF, bancos estatais devem ficar com recursos públicos I

Depois dos municípios de Capela, Propriá, Poço Redondo e Nossa Senhora da Glória, mais municípios estão querendo ‘negociar’ a folha de pagamento dos servidores. O Sindicato dos Bancários obteve a informação de que o prefeito de Umbaúba, José Silveira Guimarães, até enviou projeto de lei à Câmara de Vereadores pedindo aprovação para transferir a folha do Banco do Estado de Sergipe – Banese – para outros bancos. Os outros municípios, nem isso fizeram. Tiraram as contas sem levar em conta os órgãos superiores.O Supremo Tribunal Federal (STF), em decisão no ano de 2005 – que serve também para esse caso – determinou que as contas dos Estados e de órgãos públicos devem permanecer em bancos estatais e que exceções a esta regra só podem ser aprovadas pelo Congresso Nacional, e não pelas assembléias legislativas dos Estados, muito menos pelas Câmaras de Vereadores.

 

Segundo STF, bancos estatais devem ficar com recursos públicos II

Ginalva da Cruz é vereadora de Umbaúba e faz parte da Comissão de Redação e Justiça. Ela confirmou ao Sindicato que o projeto está em tramitação na Câmara. “O prefeito quer autorização para fazer a licitação da venda da folha. Minha posição é contrária”, afirmou a vereadora. O Sindicato informou que conseguiu informações extra-oficiais de que o valor da venda da folha de Umbaúba seria de R$ 100 mil. Além de Umbaúba, o município de Lagarto está vendendo a folha dos servidores para a Caixa Econômica por R$ 3 milhões. Os professores do município realizaram assembléia e rejeitaram por unanimidade a pretensão do prefeito Zezé Rocha. “É preciso dar um basta a esse comércio. A diretoria do Banese não pode ficar sentada. Precisa dialogar melhor com os prefeitos”, afirma José Souza, presidente do Sindicato. No último dia 29, o Sindicato formalizou denúncia na Procuradoria Geral de Justiça contra os municípios que estão retirando as contas do Banese.

 

Mar avançou mais de 100m em menos de um ano na Orla

O mar já destruiu quatro  bares e  parte da praça de eventos da Orla de Atalaia. Para entender as possíveis causas do avanço do mar em Aracaju, o Portal Infonet procurou o Grupo de Geologia Sedimentar, Costeira e Ambiental, da UFS. O infográfico a seguir traz uma projeção do avanço do mar, baseados nos dados colhidos pela reportagem. De parabéns a equipe de jornalismo da Infonet pela matéria. Veja o avanço do mar através do infográfico produzido pelo Portal:

https://.infonet.com.br/cidade/ler.asp?id=74140&titulo=especial

 

Carros estacionados no calçadão da orla

Antes da Passarela do Caranguejo, diversas pousadas vêm burlando a legislação e deixando que os clientes estacionem seus veículos em cima do calçadão. Em várias delas, os carros estacionados nas calçadas não deixam nem vagas para os pedestres passar, principalmente. Pela manhã é um absurdo toma toda calçada. Cadê a SMTT?

 

Trabalho escravo na PM I

De um PM: “Venho me utilizar deste espaço para repudiar ação do Exmo. Secretário de Segurança Pública do Estado, que autorizou o pagamento da Gratificação por atuação em Eventos dos servidores militares apenas para os que trabalharem nos dias 23 e 24 de junho deste mês. Tal fato foi confirmado através da portaria nº 95/08 firmada pelo próprio secretário. Ao utilizar-se desse ardil, o nosso nobre titular da pasta entrou em contradição com a portaria nº 94/08 que define festejos como “aqueles realizados durante o mês de junho em todo o estado de Sergipe, cujo objetivo seja a divulgação do forró como manifestação artístico-cultural do nosso Estado”. Para o secretário é muito cômodo assinar um documento se isentando do pagamento da gratificação e deixar que os oficiais segurem os ânimos que estão se acirrando dentro da tropa, com a ameaça, inclusive, de faltas em excesso aos eventos juninos motivadas pelo fato de não se pagar a contrapartida remuneratória aos policiais e bombeiros pela execução de trabalho extraordinário”.

 

Trabalho escravo na PM II

Continua o militar: “Lembremos ao secretário que a Lei Áurea (aquela de 1888!), ainda não foi revogada; porém, em nosso estado, por parte deste secretário, ela ainda não existe.  Quem trabalhar no Forrócaju, Arraiá do Povo, Capela, Areia Branca, Estância, enfim, nos diversos eventos juninos espalhados pelo estado, em seu horário de folga, fora das datas já citadas, não perceberá nada, pasmem leitores. “A diferença da escravidão, daquela época para a de hoje, é o chicote utilizado para a execução do serviço por parte dos escravos: Código Penal Militar e Regulamento Disciplinar. Em tempos de modernidade, não precisamos trabalhar com ameaça de punição, e sim com estímulos para que o servidor melhore sua produção e tenha sua auto-estima resgatada. Estes valorosos profissionais de segurança estarão abrindo mão de seu descanso, lazer e convívio familiar para prestar seu serviço e não terão o reconhecimento e retribuição pelo cumprimento do mesmo. Esperamos que esta trapalhada seja resolvida o quanto antes com a finalidade de preservar a imagem do governador, que hoje conta com prestígio altíssimo junto à tropa e à sociedade sergipana, o qual provavelmente não deva ter conhecimento desta atitude.”

 

Falta de respeito da Energisa

De um leitor: “Há mais de 4 meses estão queimadas as lâmpadas de um poste que fica localizado no meio da Avenida Acrísio Cruz em frente à Datapel informática e na altura da casa de numero 523 no Bairro Salgado Filho, a noite fica o maior escuro naquele trecho já foram feitas mais de 20 ligações e eles não resolvem o problema e ainda quer cobrar uma taxa de quem fez o chamado”.

 

Rodovia ligando Rosário a Maruim

Na última quarta-feira, 11, à noite, o governador Marcelo Deda (PT) participou de várias solenidades em Rosário do Catete de inauguração de obras. Na Câmara de Vereadores foi realizada uma sessão solene com a entrega de títulos de cidadania a autoridades como o deputado federal Jackson Barreto, o presidente da Petrobras Distribuidora, José Eduardo Dutra, e o gerente Geral de Exploração da Petrobras pra Sergipe e Alagoas, Eugênio Dezen. Na sessão o vereador Alexsandro Cavalcante destacou a importância da rodovia inaugura ligado Rosário a Maruim.Ele fez questão de reconhecer o papel preponderante de Zé Eduardo, na época em que presidia a Petrobras, para a concretização de um dos grandes sonhos da comunidade que era a rodovia ligando Rosário a Maruim. “Essa é uma conquista histórica. Um sonho que estamos vendo realidade”, destacou o vereador.

 

Agradecimento de José Eduardo

Já José Eduardo Dutra, fez questão de relembrar de sua trajetória na região ainda como geólogo da extinta Petromisa, quando freqüentava a região por conta de seu trabalho na única mina de potássio existente no hemisfério sul, situada justamente no município de Rosário do Catete. “Minha vida se confunde com essa cidade. Aqui, eu não sou um estranho. Batalhamos muito pelo fortalecimento do movimento sindical ao lado de companheiros percorrendo essa região. É motivo de imensa alegria poder estar aqui para inaugurar essa rodovia e receber essa homenagem do povo de Rosário”, declarou Dutra. Ele também lembrou das dificuldades enfrentadas para concretização do projeto nas administrações anteriores do Estado. “Apesar de todas as dificuldades que enfrentamos, a situação mudou e agora estamos aqui, inaugurando essa estrada e anunciando mais benefícios para o povo rosarense e de toda a região”, enfatizou.

 

Posse conjunta dos setoriais do PT

Nesta sexta-feira, 13, será realizada a partir das 19hs, no Sindicato dos Bancários a posse conjunta dos Secretários e Secretárias Estaduais dos Setoriais de Combate ao Racismo, de Mulheres, de Saúde, e da Cultura, bem como dos respectivos membros dos Coletivos Estaduais do PT. Segundo o presidente estadual, Márcio Macedo a solenidade marca o ato simbólico de consagração da democracia interna e de participação social do Partido dos Trabalhadores no Estado e em todo país.

 

Inauguração da Agenda Cultural Aracaju

A “Agenda Cultural Aracaju” (www.agendaculturalaracaju.com.br), está inaugurando o seu site hoje, 13, e estará presente em todos os eventos juninos, fazendo uma grande cobertura, sob a responsabilidade do jornalista Abrahão Crispim Filho. Além do site, a Agenda Cultural Aracaju possui um blog: agendaculturalaracaju.blog.emsergipe.com

 

 

Frase do Dia

“Os capitalistas chamam “liberdade” a dos ricos de enriquecer e a dos operários para morrer de fome. Os capitalistas chamam liberdade de imprensa a compra dela pelos ricos, servindo-se da riqueza para fabricar e falsificar a opinião pública.” Vladimir Lênin.

 

 

 

 

 

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários