Pré-Caju ameaçado

0

O empresário Fabiano Oliveira se reúne esta semana com o governador Jackson Barreto (PMDB) e o prefeito João Alves Filho (DEM) para tratar sobre as providenciais ajudas que o Governo e a Prefeitura sempre deram ao Pré-Caju. Caso ele não encontre respaldo, o evento poderá não ocorrer no início de 2015. Há quem garanta que, diante da crise financeira vivida pelos Executivos estadual e municipal, será difícil para Jackson e João justificarem o uso de recursos público numa festa particular. Como, por exemplo, o Governo que atrasou o salário dos servidores, vai explicar o pagamento de horas extras aos policiais militares escalados para fazer a segurança do Pré-Caju? Não fosse tudo isso, ainda existe a forte reação popular contra os transtornos causados pela prévia carnavalesca, que bagunça o trânsito durante três dias, emporcalha o bairro 13 de Julho e inunda a cidade de marginais vindos de outros estados para atacar os foliões e moradores.

Audiência pública

Moradores da Barra dos Coqueiros participam hoje à noite na Câmara de uma audiência pública para discutir o orçamento do município para 2015. O prefeito Airton Martins (PMDB) tem sido muito criticado por não cumprir as promessas de campanha. A população também reclama do exagerado número de secretarias, cargos comissionados e das interrupções de obras.

Delirando

O presidente da Câmara Municipal de Aracaju, Vinícius Porto (DEM), parece que anda delirando. Do contrário, não teria dado numa emissora de rádio a seguinte declaração: “O prefeito João Alves Filho (DEM) tem realizado uma excelente gestão, corrigindo problemas da cidade que se arrastavam há anos”. Será que o Vinícius se reportava mesmo a Aracaju?

Caso de Polícia

É perda de tempo procurar medicamento de uso contínuo no Centro de Atenção Integral à Saúde (Case). A maioria dos doentes que recorrem aquele órgão quebra a cara, pois os remédios procurados sempre estão em falta. Alguém precisa tomar uma providência contra esse descaso do Case, antes que as faltas de medicamentos virem um sério caso de Polícia.

Mudanças

Com o título acima, o Jornal da Cidade publica hoje o seguinte: O governador Jackson Barreto (PMDB) revelou à coluna: “As mudanças que adotarei no meu novo mandato serão profundas, bem maiores do que muita gente anda imaginando e vão atingir muitos segmentos da administração pública”. Será que JB tem coragem para acabar com o cargo de secretário-adjunto, extinguir imprestáveis conselhos consultivos e reduzir o exagerado número de secretarias e diretoriais de órgãos públicos? Só vendo pra crer!

Minando João

O secretário de Articulação Política de Aracaju, Juvêncio Oliveira, nega uma possível debandada da bancada governista na Câmara de Aracaju. “Tudo não passa de especulação”, garante. A negativa ocorre justamente quando a imprensa divulga que o governador Jackson Barreto (PMDB) tenta minar o prefeito João Alves Filho (DEM) e, para tanto, trabalha para tirar a folgada maioria que o demista dispõe no Legislativo aracajuano. Será?

Insegurança

Os sergipanos não suportam mais tanta violência. A conclusão é da deputada estadual Maria Mendonça (PP). Após afirmar que a criminalidade está assustando a todos, a parlamentar cobrou ao governo a nomeação dos aprovados no concurso da Polícia Militar. Segundo Maria, o maior exemplo da falta de segurança aconteceu ontem em Maruim, onde três assaltantes invadiram um ônibus, mataram uma passageira e feriram um policial. Uma barbaridade!

Casa nova

O ex-prefeito de Capela, Manoel Messias, vulgo “Sukita”, assinou ontem ficha de filiação ao PMDB. Há poucos dias ele foi expulso do PSB porque distribuiu impropérios contra a cúpula do partido. Candidato bem votado a deputado estadual, “Sukita” torce que a Justiça Eleitoral reconsidere a cassação de sua candidatura para ser diplomado parlamentar no dia 18 de dezembro. Caso isso ocorra, o reeleito Francisco Gualberto (PT) vira primeiro suplente da coligação governista.

Sem água

Um vazamento na adutora do São Francisco deixou ontem boa parte de Aracaju sem água tratada. A população atingida sentiu na pele o sofrimento vivido há meses pelos paulistas, que enfrentam a maior falta d’água da história de São Paulo.

Dengue ameaça

Aracaju está entre as 10 capitais em situação de alerta para a dengue. Segundo o Ministério da Saúde, as cidades classificadas nesta situação apresentam larvas do mosquito Aedes aegypti entre 1% e 3,9% dos imóveis pesquisados. Caso a prefeitura continue de braços cruzados, Aracaju pode entrar na relação dos municípios com risco de epidemia de dengue.

Recorte de jornal

Publicado no jornal aracajuano A Notícia em 25 de outubro de 1897

Resumo dos jornais

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais