Presentes de grego

0

É bom a população preparar o bolso, pois para aumentar a arrecadação a Prefeitura está de olho no santo dinheirinho dos aracajuanos. E um dos presentes de grego, concebido pelo prefeito João Alves Filho (DEM) em pleno período natalino, vem na forma de aumento do IPTU que, em alguns casos, será superior a 100% do valor cobrado atualmente. Pior é que, para agradar ao demista, a maioria dos vereadores vai aprovar o reajuste a toque de caixa e repique de sino. Outro projeto, objetivando também aumentar a receita pública, propõe que a SMTT cobre para controlar o trânsito durante eventos como desfiles escolares. Está achando pouco? Pois não se surpreenda caso, até o final do mês, o prefeito mande para A Câmara o pedido de reajuste da passagem dos ônibus. Com todos estes “presentes”, é bem capaz de João Alves terminar sendo confundido com Papai Noel.

Anda cansado

No saco de maldades enviado para a Câmara de Vereadores, João Alves Filho colocou um pedido de licença de 30 dias intercalados para poder bater pernas por este mundão de meu Deus. A justificativa é que no decorrer de 2015 ele pode precisar se afastar da Prefeitura para tratar de assuntos particulares, tanto no país quanto no exterior. Então, bon voyage!

Sem líder

Sobrou para o vice-líder do governo na Assembleia, deputado Garibalde Mendonça (PMDB), a tarefa de defender os polêmicos projetos do Executivo. É que o líder Francisco Gualberto (PT) apresentou pedido de licença por 10 dias para tratamento de saúde. Garibalde terá muito trabalho para convencer a própria bancada governista, que não deseja aprovar projetos retirando direitos dos servidores estaduais.

Têtas fartas

Não chamem para a mesma confraternização natalina os deputados federal André Moura (PSC) e estaduais Augusto Bezerra (DEM) e Paulinho da Varzinhas (PTdoB). Os dois últimos não gostaram da insinuação feita por André de que eles estão aderindo ao governo em troca de cargos públicos. Moura tem certeza que Augusto e Paulinho não estão abandonado a oposição “simplesmente pelos lindos olhos do governador Jackson Barreto (PMDB)”. É, apesar da crise apregoada, as têtas públicas serão sempre generosas com quem diz amém ao governo!

Largou a política

Em nota publicada no jornal da família, o empresário Augusto Franco Neto anuncia a aposentadoria política: “Já está decidido e não pretendo mudar de opinião. Deixei o PSDB e não desejo me filiar a nenhum outro partido. A partir de agora, estarei mais dedicado ao trabalho na iniciativa privada e à minha família”. A nota atesta que Franco Neto não gostou da experiência de ter sido candidato a vice-governador na chapa encabeçada por Eduardo Amorim (PSC) e derrotada por Jackson Barreto.

Saco sem fundo

Decididamente, este foi o governo que mais contraiu empréstimos em Sergipe. Depois do Proinveste e do Proredes, que juntos somaram mais de R$ 850 milhões, o Executivo quer fazer um novo empréstimo de R$ 375 milhões. Tudo isso sem contar com a recente antecipação dos royalties, no valor de R$ 337 milhões. A fome do governo estadual por dinheiro emprestado lembra um versinho publicado em 1937 pelo jornal aracajuano Diário da Tarde: “O tesouro sergipano já anda todo empenhado/ até parece um cigano, que negocia fiado”.

Contra o ódio

Uma ferramenta vai mapear a ocorrência de crimes de ódio na internet. O software coletará dados e identificará redes que se reúnem para fazer ofensas a grupos de pessoas. A ferramenta será o pilar das atividades do Grupo de Trabalho contra Redes de Ódio na Internet, criado pelo governo federal para monitorar e mapear crimes contra direitos humanos nas redes sociais. Com base nas informações coletadas pelo software, o grupo de trabalho poderá encaminhar denúncias ao Ministério Público ou à Polícia Federal.

Sacanagem

A Câmara dos Deputados deve aprovar hoje projeto de decreto legislativo reajustando os salários de parlamentares, ministros, presidente e vice-presidente da República para R$ 33,7 mil. Achando pouco, muitos parlamentares defendem reajuste igual ao proposto pelo Supremo Tribunal Federal para os ministros da Corte, que resultaria em salário de R$ 35,9 mil. Enquanto isso, o salário mínimo vai passar dos atuais R$ 724 para minguados R$ 778. Sacanagem, né?

Cortando prego

O jornalista Gilvan Manoel publica hoje no Jornal do Dia que a Procuradoria Regional Eleitoral deve apresentar, até amanhã, pedidos de impugnação contra 12 deputados estaduais eleitos em outubro passado. Eles são alvo de investigação sobre o uso eleitoral das subvenções pagas pela Assembleia. Cada parlamentar tem direito anualmente a uma verba de R$ 1,5 milhão para distribuir ao bel-prazer com entidades filantrópicas, muitas administradas pelos familiares deles. Taí uma fuleragem que precisa acabar!

Mamata condenada

Enquanto tenta cortar direitos adquiridos dos servidores para reduzir despesas, o governo de Sergipe dá uma de bom moço com os empresários. A queixa é do presidente eleito do Sindifisco, Paulo Pedrosa. Ele garante que até setembro passado, o Executivo já abriu mão de R$ 700 milhões, através do Programa Sergipano de Desenvolvimento Industrial. Esta exagerada renúncia fiscal beneficiou apenas 230 empresas, que vão embora de Sergipe tão logo acaba a mamata.

Recorte de jornal

Publicado no Diário de Sergipe em 30 de setembro de 1960

Resumo dos jornais

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais