Previsão de campanha

0

 

O governador João Alves Filho (PFL) praticamente antecipou, ontem pela manhã, o início do seu trabalho político para disputar a reeleição em 2006. Durante demorada entrevista concedida ao radialista Fábio Henrique, João Alves deu uma fustigada no Partido dos Trabalhadores: “construí o Calçadão do centro comercial em apenas três meses quando fui prefeito de Aracaju”, disse e lamentou que “o atual prefeito gaste quase um ano para fazer uma reforma. Uma simples mudança de piso de banheiro. Aliás, quem vai pagar por aquele piso de banheiro?”, perguntou. O governador João Alves Filho disse, ainda, que o Partido dos Trabalhadores precisa aprender a concluir as obras que começa, a exemplo da orlinha e da avenida São Paulo: “vou ensinar a estes meninos do PT como administrar. Eles são bons é de discurso, mas de administração precisam aprender muito”, alfinetou.

 

Sobre a ponte de Nossa Senhora do Socorro (Aracaju ao Marcos Freire), que está recebendo críticas quanto a sua conclusão, o governador João Alves Filho também respondeu forte: “está faltando óculos para a turma do PT enxergar que a obra está concluída. O prefeito precisa é botar transporte pela ponte para o povo utiliza-la”. João Alves Filho revelou, ainda, que tem recebido muitas reclamações dos aliados do interior, que dizem: “João não é mais o mesmo”. A isso o governador respondeu: “continuo o mesmo, o Estado é que mudou, mas quero anunciar que a partir de agora estarei dedicando mais tempo à política. Vou voltar a ser o profissional de antes, porque em 2006, volto a insistir, o PT vai enfrentar um profissional. Déda só leva uma vantagem: é bonitão e eu sou negão”.

 

Pela entrevista do governador João Alves Filho se percebe que ele está iniciando uma nova etapa em seu Governo e que, realmente, está disposto a arregaçar as mangas e iniciar um trabalho político em cima da legenda que deverá polarizar com ele nas eleições de 2006. Evidente que o Partido dos Trabalhadores não ficará em silêncio, porque o contraditório é que alicerça a democracia. Mas, se o governador dá o chute inicial para abrir a polêmica é sinal de que está afiado para responder a qualquer bombardeio que venha dos adversários, evidentemente dentro de uma réplica civilizada e sem cair para o campo pessoal, o que caracteriza uma política rasteira, digna de políticos medíocres, que não avançaram no tempo.

 

Evidente que, neste momento, quem está em confronto com o governador João Alves Filho é o bloco de oposição, liderado pelo prefeito Marcelo Déda (PT), provável candidato ao Governo do Estado em 2006. Mas há previsões diferentes para o pleito estadual. O ex-governador Albano Franco (PSDB), que também é adversário do governador, vem sendo animado, por amigos e correligionários, para ser candidato ao Palácio dos Despachos. Como é provável que Albano deixe a legenda – embora sequer admita tocar nesse assunto – sua candidatura sairá pelo Partido Liberal, tendo o deputado federal Heleno Silva como candidato ao Senado Federal. Essa nova formação, que contará com outros partidos vinculados aos evangélicos, criará um novo bloco no estado. O ex-governador, entretanto, se recolhe quando o assunto é política, embora discuta isso com alguns amigos mais próximos e fiéis aliados.

 

Lógico que uma chapa liberal criaria um problema para o bloco oposicionista, mas ofereceria opção ao eleitorado, assim como poderá ser com o senador José Almeida Lima, que se filia ao PSDB com o objetivo de ser um nome na disputa pelo Governo do Estado. Caso tudo isso se torne uma realidade, serão quatro nomes de peso, que levarão a disputa para um segundo turno, quando se formarão as novas coligações e se verá quem realmente vai unir o maior número de lideranças e oferecer motivos à sociedade para escolher outro ou manter o atual governador. Evidente que tudo isso é especulação, porque existe apenas um nome declarado como candidato: João Alves Filho, que hoje não deixa dúvidas que vai para a disputa da reeleição e dá sinais que tem uma postura diferente a partir já da entrevista que concedeu ontem ao radialista Fábio Henrique.

 

Os outros ainda estão na base da possibilidade. Até mesmo o prefeito Marcelo Déda também tem seu nome cogitado para senador, porque seria útil ao presidente Lula em Brasília, caso ele seja reeleito presidente. Ainda há muito campo para fazer a bola rolar….

 

CONVERSA

O secretário da Coordenação Política, José Alves Neto, conversou com o ex-prefeito de Lagarto, Jerônimo Reis (PTB) e o convidou ingressar em um partido do bloco do Governo.

A conversa foi informal, durante a inauguração da agência Banese no Shopping Riomar e Jerônimo mostrou que não podia fazer a mudança sem consultar as bases.

 

CANDIDATO

Jerônimo Reis já disse que não abre de sua candidatura a deputado federal nas eleições do próximo ano, o que contraria alguns correligionários.

Deixou claro que só abandonará a idéia disputar a Câmara Federal se for para ser vice. E só aceita se o candidato governador for Marcelo Déda (PT).

 

PEDRINHO

O secretário do Turismo, Pedrinho Valadares (PFL), declarou ontem que está decidido: será candidato a deputado federal, “para ganhar”.

Pedrinho foi o candidato mais votado a deputado federal nas eleições passadas, mas não se elegeu por questão de legenda. Faltaram os votos de Rola, que o PSB recusou…

 

ENCONTRO

Todos os prefeitos eleitos pelos partidos de oposição ao Governo do Estado se reúnem, sábado, no Instituto Luciano Barreto Júnior.

Vão debater as perspectivas das administrações municipais para os próximos quatro anos e trocar idéias para um trabalho em conjunto.

 

ANÚNCIO

O prefeito Marcelo Déda (PT) está conversando com alguns aliados que ocuparão sua equipe de auxiliares a partir de janeiro. O anuncio sairá depois do Natal.

Os secretários Nilson Lima (Fazenda), Lúcia Falcon (Planejamento), Oliveira Júnior (Governo), Milton Alves (Comunicação) e Rogério Carvalho (Saúde) são imexíveis.

 

FÁBIO

O vereador eleito Fábio Henrique (PDT) disse ontem que não tem nada contra o senador Almeida Lima, mas não se sentiria bem deixar o partido agora.

Fábio Henrique acrescentou que ainda não assumiu o mandato e admitiu que seria uma incoerência mudar de partido logo depois de eleito.

 

PRESIDENTE

Fábio Henrique disse que já conversou com o deputado federal João Fontes e acha que vão se dar bem na mesma legenda.

Fábio será o presidente municipal do PDT em Aracaju e terá João Fontes como o presidente regional. O objetivo é manter um partido forte e com política definida.

 

ALBANO

O ex-governador Albano Franco disse ontem que permanece no PSDB e acompanha os amigos. Usou uma frase de sempre: “o futuro a Deus pertence”.

Terça-feira passada o governador recebeu cinco telefonemas de membros da cúpula tucana, garantindo que não haverá intervenção em Sergipe.

 

CANDIDATURA

Algumas lideranças do interior e prefeitos eleitos pelo PSDB já estão fazendo um apelo a Albano Franco para que ele saia candidato ao Governo do Estado.

O ex-governador diz que ainda não está tratando de política e prefere não revelar se será ou não candidato a algum mandato em 2006.

 

MUDANÇAS

O comando do PPS pode ser modificado em Sergipe, porque o presidente regional, deputado Ivan paixão, se posicionou contra o deputado Roberto Freire na convenção do Rio.

Há comentários, nos bastidores do partido, que o novo presidente regional pode ser o prefeito de Nossa Senhora do Socorro, José Franco.

 

PRESIDÊNCIA

O deputado Antônio Passos (PFL) está em boa posição, junto aos colegas, para reeleger-se presidente da Assembléia Legislativa.

A deputada Susana Azevedo (PPS) revelou que Antônio Passos foi um dos melhores presidentes nestes dez últimos anos.

 

CÂMARA

Já na Câmara Municipal, as conversas sobre a formação da Mesa foram suspensa, em razão da solenidade de diplomação dos vereadores e do prefeito.

O prefeito Marcelo Déda teria dito que só vai conversar com os vereadores depois da diplomação. Os boatos é que Déda quer a vereadora Conceição Vieira na presidência.

 

PRIMAVERA

A Assembléia Legislativa aprovou, ontem, a efetivação dos Jogos da Primavera no Estado. A partir de agora os jogos acontecerão todos os anos.

Animado, o governador João Alves Filho toma café da manhã com atletas medalhistas e coordenadores dos Jogos da Primavera, para comemorar a efetivação.

 

SERTÃO

O deputado Mardoqueu Bodano (PL) está impressionado com o que viu no sertão: “o pessoal vem disputando água racionada dos carros pipas e comida que chega por doações”.

O parlamentar acha que há necessidade de se adotar medidas urgentes para acabar com a sede e a fome dos sertanejos.

 

 

Notas

 

EQUÍVOCO

 O presidente Nacional do PDT, Carlos Lupi, achou um equívoco o senador José Almeida Lima trocar um partido com uma linha independente e de defesas de interesses nacionais, por outro que é igual ao PT, principalmente na sua política econômica. “Mas a decisão está tomada e temos que respeitar”.

A declaração de Lupi foi feita ao radialista Fábio Henrique da Atalaia AM, que também confirmou a filiação do deputado João Fontes ao PDT. Lupi disse que teve uma conversa demorada com Almeida Lima.

 

FUSÃO

Sobre a linha nacional do partido, o presidente do PDT, Carlos Lupi, negou que estivesse discutindo fusão com o PPS. Segundo ele, o que se discute é uma aliança nacional, com independência em relação ao governo Lula, votando no que for para o Brasil, mas algumas políticas adotadas pelo Planalto.

O PDT critica a política econômica e a política social, “que são verdadeiros desastres do Governo Lula”. Carlos Lupi disse, ainda, que a aproximação de alguns prefeitos do PDT do Governo Federal é apenas administrativa.

 

ALIADO

O governador João Alves Filho, falando ontem sobre a transferência do senador Almeida Lima para o PSDB, declarou que esse partido é aliado do PFL e que Almeida continua seu aliado, “a não ser que ele não queira, mas por mim não muda nada”. João Alves também esteve no programa de Fábio Henrique.

Quanto à posição do empresário Max Andrade está acompanhando o senador Almeida Lima, o governador disse que Max é primeiro suplente da Almeida, mas que o líder empresarial não deixará o PFL.

 

 

É FOGO

O governador João Alves Filho disse, ontem, que está apostando uma garrafa de uísque por uma caixa completa, como a ponte vai terminar antes do prazo estabelecido.

 

Foi celebrada, ontem, a missa de um ano da morte do ex-governador Augusto Franco. Foi um ato reservado à família.

 

Aracaju está recebendo, todas as semanas, quatro vôos charter e na próxima semana terá seis vôos nacionais.

 

A Gol já tem na Internet a venda de passagens para Aracaju. A Oceanair também vai fazer vôo diário de Aracaju para cidades do Nordeste.

 

Ontem à noite, na boate Colosseo, os deputados estaduais fizeram a festa de confraternização. Houve troca de presentes entre amigos secretos.

 

Na confraternização de ontem, também se fez a despedida da deputada Maria Mendonça (PSDB), que deixa a Casa para assumir a Prefeitura de Itabaiana.

 

Jorge Araújo (PSDB) retorna à Assembléia Legislativa a partir de primeiro de janeiro e já participa da eleição da mesa diretora.

 

O secretário das Finanças do Município, Nilson Lima, será candidato a deputado federal. O da Saúde, Rogério Carvalho, também.

 

O senador Heleno Silva (PL) não nega sua candidatura ao Senado Federal e está levando a sério esse seu objetivo.

 

O senador José Almeida Lima já está marcando conversas com lideranças políticas do estado para conversar sobre o PSDB.

 

O deputado estadual Luiz Garibalde Mendonça vai acompanhar Almeida Lima e também se filia no PSDB.

 

O ex-governador Albano Franco disse que está aberto à chegada de Almeida Lima ao PSDB: “nós não vetamos ninguém”.

 

brayner@infonet.com.br

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários