“PRIMAVERA” NO OUTONO

0

Os sergipanos passarão a contar em breve com uma das maiores e mais bem equipadas instituições hospitalares do Brasil. Refiro-me ao Hospital e Maternidade Primavera. Há muito tempo não se via nada de novo na assistência à saúde em Sergipe. Nas últimas décadas, surgiu o Hospital de Pronto-Socorro Governador João Alves Filho, na área da saúde pública,  o Hospital Renascença ampliou o seu atendimento no segmento privado  e mais recentemente aconteceu a tímida empreitada da Unimed, com a aquisição de uma unidade ortopédica, a Prontoclínica, transformada em hospital .

Ao lado do confrade Petrônio Gomes e conduzidos pacientemente pelo amigo e arrojado Wagner Bravo de Oliveira, visitamos a instituição na última quarta-feira. O empreendimento hospitalar integra  o complexo de saúde  iniciado há pouco mais de duas décadas com a fundação da Clínica Diagnose em 18 de outubro de 1984 e depois, de forma inovadora, pelas diversas “Policlins”, uma  grande sacada na assistência suplementar, ao instalar unidades padronizadas, modernas e confortáveis, em bairros importantes de Aracaju, descentralizando assim o atendimento,  hoje imprensado no Bairro São José, sem lugar para parar o carro, tudo muito apertado, massacrante. O hospital chega num momento em que a população carece de estruturas adequadas para o seu atendimento, condição essa agravada pela epidemia de dengue que já atingiu milhares de pessoas e vitimou mortalmente dezessete, na sua forma mais agressiva, segundo dados oficiais.

O Hospital Primavera definitivamente faz a diferença. Não dá para comparar sua estrutura com qualquer outra existente no Estado.  Tudo é diferente, para melhor, é claro. É o upgrade que precisávamos, o diferencial que faltava. A facilidade de acesso, através de  grandes avenidas presentes em suas imediações, o heliporto, o extenso estacionamento, facilitando sobremodo o atendimento, a integração com um Centro de Saúde interligado ao hospital por uma passarela, a arquitetura arrojada, com iluminação natural primorosa  e canais de ventilação adequados, amplos espaços, tudo meticulosamente estudado e planejado dentro das mais modernas concepções e exigências dos organismos reguladores e fiscalizadores, salas operatórias  amplas e preparadas para atender os diferentes níveis de complexidade , um inovador sistema de climatização geral que minimiza os efeitos da circulação de partículas, reduzindo assim o risco de infecções hospitalares, moderno centro de imagens com tomografia computadorizada e ressonância nuclear magnética, centro de otorrinolaringologia, de cardiologia intervencionista, de hemodiálise, entre outros, tudo muito estruturado e de expressiva funcionalidade. Entre salas operatórias, atendimento de urgência, emergência, UTI ( com 22 leitos), UTI neonatal (9 leitos), o Hospital se preparou com 18 carros-anestésicos ultramodernos, que irão propiciar maior segurança para médicos e pacientes.

A Maternidade é linda. Concilia praticidade, beleza e funcionalidade. Nem parece maternidade. Os jardins internos, a disposição dos apartamentos individuais,  tudo  humaniza a área com sua bela e arrojada arquitetura. Naturalmente que os grandes beneficiados serão os pacientes, notadamente os de planos de saúde, que passarão a contar com  a segurança oferecida por uma unidade bem preparada, com equipamentos  modernos e acomodações confortáveis.

Na saída, tivemos um momento marcante. No setor de urgência, que foi rapidamente preparado para atender às vítimas da dengue, compromisso assumido pela instituição para colaborar na luta contra a epidemia, conhecemos uma linda garota chamada Vitória. Uma semana antes ela chegara com um quadro grave, muito grave, de dengue. Esteve perto da morte. Depois de bater de porta em porta, buscando atendimento sem sucesso, encontrou no  Hospital Primavera a assistência devida. Agora ela estava de alta. Com um crachàzinho no pescoço, uma bonequinha nas mãos e um sorriso nos lábios, reencontrava a alegria de viver, uma vitória da Medicina, uma vitória do Hospital Primavera, vitória que o povo também merece. Uma Medicina ágil, eficiente, com profissionais comprometidos, motivados  e melhor remunerados, com menos burocracia e “estatísticas”, com mais tecnologia e ciência e, sobretudo, muito mais humanismo à disposição dos necessitados. 

Neste outono tão sombrio da vida sergipana, o Hospital Primavera chega para tranqüilizar os nossos corações.

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários