Problemas de oposição

0

Um dos mais respeitados políticos das oposições, inclusive uma das pessoas pensantes do bloco, faz uma advertência ao pessoal que está disposto a manter-se unido para chegar ao Governo do Estado em 2006: “há muito cacique para poucos índios”. Disse que um dos fatos que pode fragilizar a liderança do prefeito de Aracaju, Marcelo Déda (PT), é que ele tem de acomodar todos os interesses das lideranças expressivas de cada partido que forma o bloco, até mesmo os emergentes que penetraram burlando o PMDB e passaram a integrar o grupo. Enquanto Marcelo Déda está pensando em formar uma equipe de auxiliares que atenda aos interesses de todos que colaboraram para a sua reeleição, os caciques estão voando longe, pensando em posições estratégicas para 2006.

 

Esse mesmo político lembrou que o Partido dos Trabalhadores se divide em facções. Algumas delas estão ressentidas com a falta de oportunidade de chegar a um mandato proporcional e passarão a exigir uma maior atenção a partir do próximo ano, também visando às eleições de 2006. No pleito anterior, praticamente não houve ingerência – e nem resistência – dos grupos petistas que formam o todo do partido, mas será diferente quando se tratar da Assembléia Legislativa, Câmara Federal, Senado e Governo do Estado. O grupo Articulação – liderado por Marcelo Déda e José Eduardo Dutra – é que está ditando as normas partidárias, mas há uma mobilização das demais tendências, para que também participem do pleito, em condições de conseguir eleger seus representantes mais significativos. Isso também será um calo na formação das futuras composições.

 

Entre os partidos que formam o bloco já estão mexendo as pedras para garantir posições. O ex-prefeito de Lagarto, Jerônimo Reis (PTB), tem seu nome lembrado, em certas reuniões, para ser o vice-governador na chapa majoritária da oposição. Ainda atordoado com o resultado das eleições de 2002, Jerônimo se declara candidato a deputado federal e só aceita a vice com a garantia de que Marcelo Déda dispute o Governo do Estado. Essa preocupação em tirar Jerônimo da disputa por uma vaga na Câmara Federal tem um único sentido: facilitar a reeleição de Jackson Barreto e garantir um nome do PSB em Brasília, no caso Antônio Carlos Valadares Filho. Como o PT pretende eleger mais de dois parlamentares, fica difícil integrar uma composição onde os aliados entrem apenas com o voto, para manter os petistas no poder.

 

Outro fato é analisado com cuidado: a possibilidade do prefeito Marcelo Déda não sair candidato ao Governo do Estado. Fala-se muito nisso dentro do grupo, inclusive no Partido dos Trabalhadores, porque consideram que ele seria mais útil ao presidente Lula da Silva como senador. Mas há o risco natural de Lula não se manter no Planalto e nesse caso Déda seria apenas um senador de destaque no Congresso Nacional. Prevalecendo a hipótese do Senado, a candidatura ao governo poderia ser do senador Antônio Carlos Valadares (PSB), que se recusa a falar nisso, mas o seu nome vem sendo lembrado quando se faz essas elucubrações. O presidente da Petrobrás, José Eduardo Dutra (PT), pode ser um dos candidatos a deputado federal. Entretanto, Dutra não pensa em outra coisa que não seja o retorno ao Senado, onde chegou a ser feliz.

 

Mas, e o deputado federal Heleno Silva (PL)? Quem vai colocar em sua cabeça que ele não será candidato ao Senado Federal? Também tem que se pensar no ex-governador Albano Franco, no deputado federal Bosco Costa (os dois ainda no PSDB) e outros que estão timidamente na oposição e desejam eleger-se ou se manter no cargo. Além das discussões e dissabores que podem minar a unidade oposicionista, tem a experiência política do governador João Alves Filho (PFL), que já está começando a mostrar vitalidade para a luta eleitoral. João quer permanecer governador e fortalecer suas bases políticas, para um enfrentamento acirrado contra quem quer que venha do outro lado. O senador Almeida Lima, que também se prepara para disputar o Palácio dos Despachos, ainda é uma análise a ser feita, porque iniciou agora o seu processo de formação de uma nova opção política no Estado.

 

JORGE

O deputado federal Jorge Alberto (PMDB) acha que se o seu partido não tiver uma candidatura forte, ficará com o Partido dos Trabalhadores.

Jorge Alberto só vê uma única forma do PMDB sair do Governo Lula da Silva: “se tiver um projeto político forte”.

 

SERGIPE

Em Sergipe, segundo Jorge Alberto, a princípio o partido vai manter a posição de apoio ao governador João Alves Filho, como faz desde 2002.

O deputado diz que o PMDB vai aguarda a reunião da Executiva Regional, na segunda quinzena de janeiro, para ver a posição em Sergipe.

 

CALHEIROS

O deputado Jorge Alberto revelou que o senador Renan Calheiros (PMDB) o procurou, há algumas semanas atrás, para falar da possibilidade de Almeida Lima ingressa no partido.

Disse-lhe que não havia problema, mas alertou que se o PMDB ficar com o PT, Almeida faz oposição cerrada ao prefeito Marcelo Déda em Aracaju.

 

TEIXEIRA

O secretário da Cultura, José Carlos Teixeira (PMDB) vai permanecer à frente da pasta até 10 de janeiro, porque deseja fazer o Encontro Cultural de Laranjeiras.

Depois desse evento, ele colocará o cargo à disposição do partido, que deve discutir isso também na reunião marcada para janeiro.

 

REUNIÃO

O ex-governador Albano Franco (PSDB) reuniu a executiva do partido, quarta-feira para avisar que a Direção Nacional lhe comunicou que o comando do partido em Sergipe não será alterado.

Depois disso, nenhum dos atuais filiados está pensando em sair, a não ser que seja transferido o comando do partido para Almeida Lima.

 

CANDIDATO

Segundo uma fonte do partido, Almeida Lima está entrando no PSDB com o compromisso de ser candidato a governador do Estado nas eleições de 2006.

A fonte acredita que em caso do grupo liderado por Albano Franco não aceitar, é que haverá uma intervenção da Executiva Nacional.

 

DECISÃO

Uma fonte de Brasília informou que a Executiva Nacional do PSDB já decidiu que o senador Almeida Lima assume o comando do partido no dia 30 de março.

A mesma fonte revelou que o senador Arthur Virgílio (AM) foi o indicado pela Executiva para conversar com Albano Franco e já lhe informou a troca de comando.

 

LIBERAL

A Executiva Nacional do PSDB já tem conhecimento de que o ex-governador Albano Franco já está certo de filiar-se ao Partido Liberal.

O deputado federal Sandro Mabel (PL) disse a um colega de Sergipe que o ex-governador vai para o seu partido e justificou: “o expulsaram do PSDB”.

 

CONVOCAÇÃO

A partir de segunda-feira os deputados estaduais estarão votando projetos do Governo na Assembléia Legislativa, em convocação extraordinária.

O executivo já enviou vários projetos, que estão na primeira Secretaria e devem ser distribuídos aos deputados na próxima semana.

 

BLOQUEIO

O juiz substituto de Canindé, Fernando Luiz Dantas, deu um prazo de oito dias para a prefeita da cidade, Rosa Feitosa, pagar salários atrasados e o 13º aos servidores. Depois desse prazo, as contas seriam bloqueadas.

No prazo dado pelo juiz, Rosa Feitosa retornou a ele e pediu que bloqueasse as contas, porque não estava podendo cumprir a ordem. As contas foram bloqueadas…

 

AFLIÇÃO

O prefeito de Poço Redondo, frei Enoque, está aflito porque não pode mais fazer dívidas, para fechar o mandato, enquanto a população sofre com a seca.

Até o momento o município não recebeu qualquer assistência do Governo, enquanto a população está precisando de água para beber e cozinhar.

 

FONTES

O deputado federal João Fontes já começou a conversar com militantes históricos do PDT para incluí-los na Comissão Provisória do partido.

O parlamentar também vai conversar com alguns deputados estaduais para ver quem tem o perfil e queira ingressar no partido.

 

SEIXAS

O ex-governador Seixas Dórea disse a João Fontes que o vê realizando um sonho que ele tinha antes. Acha que João tem que preservar o mandato.

Seixas Dórea acrescentou que com o brilho João Fontes demonstra na Câmara Federal não poderá deixar de ser uma representação de Sergipe.

 

ENCONTRO

Prefeitos eleitos pelo bloco das oposições, com a presença de alguns do PMDB, vão se reunir hoje no Instituto Luciano Barreto Junior.

O encontro terá como objetivo discutir metas administrativas, dentro de um padrão que caracterize o bloco. Terá palestras de representantes do Ministério das Cidades.

 

Notas

 

BANESE

Diretores do Banco do Estado de Sergipe – Banese – estranham críticas de setores da oposição, porque o Banese repassa recursos para o Estado de Sergipe, referentes a e juros de capitais, porque o Estado é o maior acionista e tem que receber o que lhe cabe dentro do lucro líquido da instituição, como rege a lei das S.A.s.

O Banco do Brasil, a Petrobrás, a Caixa Econômica Federal e a Eletrobrás repassaram para o Governo Federal mais de 8 milhões de reais, entre 2003 e 2004, referente a dividendo e juros de capitais, o que é absolutamente correto.

 

MILITARES

O plenário do Supremo Tribunal Federal – STF – julgou procedente, em parte, a Ação Direta de Inconstitucionalidade ajuizada pela Procuradoria Geral da República, que questionava artigo de lei federal que permitia a transferência de militares e dependentes estudantes em universidades particulares para públicas.

O relator, ministro Marco Aurélio, deu ao artigo 1º da Lei 9.536/97 interpretação conforme a Constituição Federal, que autoriza a transferência obrigatória desde que a instituição de destino seja congênere à de origem.

 

ITABAIANA

A prefeita eleita de Itabaiana, Maria Mendonça (PSDB), terá que tomar uma decisão firme e não simpática, que será a demissão de funcionários não estáveis no município, para conseguir administrar com mais tranqüilidade e executar o seu programa de Governo, que já está elaborado por equipe técnica.

Inicialmente Maria Mendonça não terá como nomear cargos em comissão e será obrigada a trabalhar com um quadro funcional indicado por opositores. Alem disso, Maria tem um elevado número de concursados para nomear.

 

É fogo

 

O ex-prefeito de Lagarto, Jerônimo Reis (PTB), será candidato a deputado federal nas eleições de 2006.

 

Prefeitos que não foram reeleitos estão em dificuldade para fechar a contabilidade e obedecer a que determina a Lei de Responsabilidade Fiscal.

 

A maioria das Prefeituras do Interior ainda não conseguiu pagar o 13º salário aos servidores municipais.

 

O governador João Alves Filho (PFL) concedeu a segunda entrevista a uma emissora de rádio e demonstrou que está mudando o tom de voz para tratar de política.

 

O vereador Antônio Samarone admite que o PSDB tem uma postura ética e é o único partido que tem uma linha republicana.

 

O PMDB está brigando na Câmara Federal até pela liderança do partido, quando geralmente isso acontece por consenso.

 

O vereador Francisco Façanha (PSB) fez sua despedida da Câmara Municipal. Ele não quis disputar a reeleição.

 

O deputado Garibalde Mendonça tem marcado posição política na Barra dos Coqueiros. Vem fazendo discursos pedindo mais segurança para a população daquela cidade.

 

José Ribeiro (Rôla) está procurado um novo partido. Acha que não vem se dando bem no Prona. Rôla será candidato nas eleições de 2006.

 

O Governo pretende priorizar a população de baixa renda em seu programa habitacional do ano que vem,

 

O Bradesco anunciou o seu quinto acordo nos últimos 30 dias, ampliando sua frente de crédito para o varejo e com ênfase nas operações de menor risco.

 

A Caixa Econômica Federal fechou uma parceria com construtoras para facilitar o financiamento de imóveis novos ou em construção.

 

brayner@infonet.com.br

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários