Problemas emocionais

0

A delegada Meire Belfort não compareceu para depor, ontem, na Polícia Civil. O delegado Abelardo Inácio recebeu um atestado médico alegando que ela está com problemas emocionais. Realmente a delegada deve estar muito abalada com todos os acontecimentos que envolveram seu nome nestes últimos dias. Abelardo vai marcar outra data para ouvir a delegada e dar continuidade ao processo, que, a partir de agora, toma novas dimensões. A Polícia terá que ouvir muita gente, inclusive as pessoas denunciadas por Meire em seu depoimento à Polícia Federal, além de ir à busca de muita coisa que possa chegar a uma dedução final, neste processo que abala as estruturas de uma segurança que, hoje, se mantém sob suspeita junto à sociedade. Até que se prove o contrário, todos são culpados e o delegado responsável pelo inquérito terá que ir fundo e mandar à cadeia os verdadeiros responsáveis pela fuga de Floro Calheiros. Tenha o nome e sobrenome que tiver. O governador João Alves Filho, ao receber o depoimento prestado pela delegada Meire Belfort à Polícia Federal, determinou ao secretário interino, João Eloy, e ao delegado Abelardo Inácio, que apurassem tudo com o maior rigor. Punissem os culpados. Usou realmente o termo “doa em quem doer”. João Alves tinha pressa no resultado e continua cobrando isso da Polícia, mas foi o próprio João Eloy quem mostrou que não se tratava de um processo comum. Precisava ouvir muitas pessoas, além da busca de outros instrumentos que estão envolvidos no ato da fuga de Floro Calheiros. Realmente há necessidade de muita calma, porque todos os lados estão agindo. O advogado da delegada Meire Belfort, Waldemar Calumby, está solicitando que a superintendente da Polícia Civil, Teonice, e o comandante do COE, coronel Yunes, acusados de participarem da reunião para assassinar Floro, também sejam afastados das suas funções, sob pena de faltar isenção na apuração. Calumby tem razão. A presença de Yunes e Teonice inibem a ação processual, porque eles estão participando das apurações. Um leitor assíduo dessa coluna, J.Augusto, enviou e-mail que diz o seguinte: “ninguém, em sã consciência, está acima da verdade e do bem. Nem Luiz Mendonça. Existem muitos elogios à sua pessoa como secretário, mas eu, particularmente, não concordo, visto que ele teve, tão somente, uma regular passagem pela Secretaria e levo o repórter a pensar comigo e até discordar: 1- prender p., p. e p, não é necessário explicitar; é fácil. 2- mandar prender os laranjas que roubam gado é fácil. Os fazendeiros compradores do gado roubado, nem eu e, com certeza, nem o repórter já ouvimos falar que foram presos. 3 – a imprensa, que cerca o governo, é forte e mente. E uma mentira diversas vezes repetida, torna-se verdade (para os incautos)”. J. Augusto pergunta: “quais os criminosos de peso que estão presos? O Francisco Júnior? Um simples vereador do interior, sem nenhuma riqueza? E o caso Carlos Gato? E Antônio Francisco? E o escândalo da Secom?”. O próprio leitor se declara prolixo, mas no fundo o que ele cobra é uma atuação da Polícia, neste rumoroso caso de Floro Calheiros, para que não se termine em pizza. Há muita gente grossa envolvida, figurões que se mantêm sob o manto do “homem de bem” e, por trás dele, assegura a impunidade e zomba de uma sociedade que passa a acreditar “numa mentira dita muitas vezes”. A Polícia tem homens sérios, competentes, capazes e honestos. Cita-se honesto como se fosse uma qualidade e não obrigação. Mas passa-se por um momento de tanta desconfiança, inclusive em setores da polícia, que a honestidade entra em currículo como virtude. A fuga de Floro Calheiros coloca segmentos da polícia sob forte suspeita e, se ninguém for preso em razão disso, dificilmente a sociedade voltará a acreditar na idoneidade da Segurança, que, lamentavelmente, passa a se equiparar por baixo até quem realmente é um cidadão insuspeito. Mas que não se fabriquem cobaias e nem se prendam laranjas, como os ladrões de gado. A sociedade quer esquecer o caso Floro, mas com o fugitivo na cadeia, ao lado de quem se corrompeu para deixa-lo fugir. JOÃO ALVES O governador João Alves Filho não ficou satisfeito com a entrevista do senador Almeida Lima (PDT), anunciando que ele emprega familiares no Governo. Disse que a senadora Maria do Carmo não tem salário no Estado e que seu irmão, Roberto Alves, é agrônomo e dirige a Cohidro, dando expediente normal. SECRETÁRIAS Quanto às nomeações realizadas por seus auxiliares, o governador diz que elas são feitas por livre arbítrio dos secretários. O governador acrescenta que confia nos seus auxiliares e acha que eles nomeiam quem realmente é de interesse das suas Pastas. VALADARES Emerson Valadares, sobrinho do senador Antônio Carlos Valadares, citado por Almeida Lima, disse que quando Valadares foi governador ele tinha apenas 13 anos. “Com essa idade eu não podia ser empregado”, ressaltou. Acrescentou que sua mulher, também citada, ele não a conhecia quando o tio administrava o Estado. ESTRANHO Emerson Valadares estranhou o “destempero” do senador Almeida Lima com o seu tio Antônio Carlos Valadares. Diz que Almeida procura sempre Valadares no Senado e o trata bem, para depois acusa-lo de ter dado emprego a familiares. Desmentiu que Edney Caetano fosse parente, em qualquer grau, do tio. VIAGEM O assessor de imprensa do senador Valadares, Marcos Fontes, acusou o senador Almeida Lima de ter viajado para o Chile, de férias, com ajuda de custo do Congresso. A viagem foi particular, durante convocação plena, e o senador teria recebido R$ 12.400,00 de diária do Congresso. DESMENTE O senador Almeida Lima desmente irritado: “viajei ao Chile com recursos próprios e tenho o requerimento solicitando ao presidente do Congresso licença para interesse pessoal”. Almeida acrescenta que no requerimento explica que vai se ausentar do país e solicitou que fizesse crédito em conta apenas do que tinha direito sobre a convocação. ALBANO O ex-governador Albano Franco falou pouco sobre as declarações de Almeida Lima, que o envolve com empreguismo. Disse apenas que vai pedir a gravação e tomar as providências. Albano lamentou o nível que Almeida Lima quis chegar, principalmente ao acusa-lo de mandar publicar matéria contra ele. TV SERGIPE Albano Franco disse, ainda, que não conhece direito o pessoal de jornalismo da TV Sergipe, que segue orientação da “Globo”. Lembrou que durante o seu Governo o jornalismo da TV Sergipe fazia-lhe críticas: “só fui convidado para o Bom Dia Sergipe uma única vez”. REUNIÃO O promotor Luiz Mendonça e o procurador Moacir Motta tiveram demorada reunião, quarta-feira, com o advogado Gilton Garcia, em seu escritório. Sedento, Luiz Mendonça tomou duas garrafas de suco. Numa lanchonete ao lado, os seus seguranças também tomavam o mesmo tipo de suco. RETORNO Uma das fontes muito bem conceituadas no Governo disse, ontem, que o promotor Luiz Mendonça não retorna à Secretaria de Segurança. Acrescentou que o governador João Alves Filho vai analisar todo o levantamento que vem sendo feito, para depois adotar uma posição. COLEGA Um promotor do interior, que atua na região Sul, acha que o seu colega Luiz Mendonça não deveria retornar à Segurança: “não há mais confiança”. Disse que não tem dúvida da seriedade de Luiz Mendonça, mas sempre a sociedade levará em consideração o que foi dito pela delegada Meire e pelo fugitivo Floro. COMENTÁRIO Um influente político, sem mandato, que não quis se identificar, diz que a crise na Segurança é muito grande e que precisa de medidas enérgicas do Governo. Acha que já virou até chacota, porque nos bares, salões de beleza, restaurantes e qualquer outro lugar, só se fala na fuga de Floro com a participação da Polícia. RITA A jornalista Rita Oliveira, colega de trabalho na GAZETA, é uma profissional extremamente zelosa, responsável e firme nas suas posições. É cuidadosa com as informações que divulga e nunca foi flagrada com algum ato que maculasse a ética. Não se pode aceitar qualquer reparo quanto a sua isenção com a notícia. Notas MANIFESTAÇÃO A grande maioria de prefeitos de Sergipe estará, hoje, na ponte que liga Alagoas a Sergipe, sobre o rio São Francisco. O objetivo é protestar contra a redução dos valores nos repasses do Fundo de Participação Municipal (FPM). O encontro será às 10 horas e os prefeitos vão interromper o tráfego sobre a ponte por algumas horas. O prefeito de Pirambu, André Moura, revelou que até agora 65 municípios vão participar de uma grande manifestação contra o recuo do FPM: “chegou à hora da gente mostrar força para sermos ouvidos e atendidos”, disse. PAGAMENTO Segundo o prefeito André Moura, a recuperação do FPM é uma questão de vida ou morte para s Prefeituras, tendo em vista que algumas delas já estão entrando no terceiro mês de atraso na folha de pagamento, por falta de recurso. Os prefeitos estão na luta para evitar demissões e, em conseqüência, aumentar os problemas sociais. André Moura é presidente da Associação de Prefeitos dos Vales do Cotinguiba e do São Francisco e foi um dos primeiros a se levantar contra a queda do FPM. Depois desse movimento o pessoal deve ir a Brasília. ANULAÇÃO A Federação Nacional dos Jornalistas – Fenaj – vai pedir ao ministro do Trabalho a anulação dos registros precários concedidos nos quase dois anos em que vigorou a liminar que dispensava a exigência do diploma de jornalista para exercer a atividade. A determinação foi derrubada na semana passada. Ter curso superior de jornalismo voltou a ser condição essencial para o exercício da profissão. Estima-se que seis mil pessoas no país tenham obtido registro provisório durante o período que a liminar ficou em vigor. É fogo O governador João Alves Filho está em São Paulo para tratar de assuntos pessoais e de lá segue para o Rio de Janeiro. João Alves Filho também tem uma reunião com o presidente do Congresso, José Sarney, marcada para hoje, em Brasília. O governador João Alves Filho cumpre o que disse aos seus secretários e está viajando com freqüência para fora do Estado. O ex-vereador Pedro Firmino teve reunião com feirantes e outros comerciantes, para fortalecer o seu PSDC. O senador José Almeida Lima foi líder do Governo Valadares e, segundo Emerson Valadares, deveria ter falado sobre o empreguismo familiar naquela época. De qualquer forma, a entrevista de Almeida Lima, em Gilmar Carvalho, mexeu com todos os segmentos políticos de Sergipe. O PSB vai reunir, hoje, todos os diretórios municipais para definir o trabalho de filiações este mês. Será às 10 horas. O ex-deputado estadual Raimundo Vieira (PSDB) está fazendo política de bastidores e vai atuar nas eleições municipais de Itabaianinha. A advogada Luiza Ribeiro disse, ontem, que a tendência do grupo é se unir e apoiar José Raimundo, que está se saindo bem nas pesquisas. A oposição está vindo afiada para fazer cobranças ao Governo no segundo turno. O pessoal disse que já tem material suficiente para mostrar. Tem deputado na oposição que nem fala e nem vota contra o Governo, porque tem interesses em jogo no Estado. A senadora Maria do Carmo Alves fez visitas às novas instalações dos Conselhos do Idoso e do Adolescente. A sociedade pode acompanhar todas as sessões plenárias ao vivo, já a partir desta segunda-feira. O provedor será a Infonet. Por Diógenes Brayner brayner@infonet.com.br

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários