Promete a lua

0

Sob o título acima, o jornalista Antônio Carlos Garcia, fez um comentário em que mostra a força da dialética para encantar uma população carente de absolutamente tudo para sobrevivência, mas que ainda se embriaga com o canto da sereia. Diz o seguinte: Difícil imaginar um governo sem problemas, seja ele qual for. O presidente Lula tem os seus, João Alves e Marcelo Déda têm os deles. Todos cometem alguns deslizes. Mas o curioso é que Lula acaba se saindo muito bem no discurso, apesar dos números mostrarem que alguma coisa não vai bem. Uma pesquisa encomendada pela CNT revela que 88,4% dos entrevistados não acreditam que a violência diminuiu; outros 72,3% acham que a corrupção continua. Aliado a isso, o mais recente problema – entre inúmeros – é mais uma greve dos servidores federais, por causa dos salários. Acompanhando uma mobilização nacional, cerca de 80 agentes da Polícia Federal em Sergipe cruzaram os braços. Se trabalhando, já é difícil prender gente, pior é de braços cruzados. Mas a greve é um direito de todos. Além da PF, outros servidores federais, a exemplo dos funcionários da Delegacia Regional do Trabalho, também pararam pelo mesmo motivo: salários. E o presidente iria prestigiar os trabalhadores. Parece que ainda falta muito para isso. O discurso do presidente é bom. Ele consegue convencer as massas. Por isso, o mesmo povo que reclama da violência e da corrupção, que grassam o país, os servidores federais que fazem greve, também concordam com a sua popularidade. É que o presidente Lula diz aquilo que todos querem ouvir, mas nem sempre seus auxiliares colocam em prática aquilo que o povo deseja. Mas tudo isso faz parte das regras do jogo. Talvez o presidente Lula esteja se preparando para a administração de 2004, depois de ter arrumado a casa no primeiro ano de governo, para depois avançar na retomada do desenvolvimento. Como o tempo é curto, não deu para fazer tudo que deveria. O seu discurso é tão bom que o seu prestígio é, por enquanto, inabalável: a mesma pesquisa da CNT aponta que 69,9% dos entrevistados aprovam o seu desempenho e 52,5% acham suas viagens bastante produtivas. Com greves, MST reclamando e tudo mais. Toda a estratégia de Lula faz parte do incrível jogo do poder. A história está repleta de exemplos de líderes que falam, mas não fazem. Não precisa ir à Brasília, basta fica aqui mesmo em Sergipe, em Aracaju, e começar a prestar atenção no que os políticos falam a todo momento. João Alves e Marcelo Déda são donos de uma oratória cativante, cada um com seu estilo. Mas com raras exceções, nem sempre o discurso tem sintonia com a prática. O povo se encanta e, por um momento, esquece o que lhe falta. É comum entre os políticos – não importa qual é o partido – viver despertando a fantasia das pessoas. Numa vida tão sofrida, o povo acredita em qualquer coisa, chega a correr para o oásis no meio do deserto como se ali estivesse a salvação. Existem realidades opressivas que não mudam, embora o tempo e as pessoas mudem. E para seduzir a população nada melhor que discursos, promessas e fantasias. A Lua é inatingível, sempre mudando de forma, desaparecendo e reaparecendo. Nós a olhamos, imaginamos, nos maravilhamos e ansiamos por ela – jamais familiar, continua provocadora de sonhos. Não ofereça o óbvio. Prometa a Lua. CONTAS O deputado estadual Augusto Bezerra (PMDB) explica que não condiz com a verdade que ele esteja retardando o processo de aprovação de contas do ex-governador Albano Franco. Disse que o documento chegou tarde (dia 9) e, pelo regimento, tem seis dias para dar o parecer. Repetiu o que falou à jornalista Rita Oliveira: “meu voto é pela aprovação das contas”. CRÍTICAS Segundo Augusto, “esses amigos de Albano Franco, que não deixaram ele candidatar-se, é que estão cobrando atropelos”. Acha que ä pressa cheira mal, porque passa a impressão que há alguma coisa e precisa se aprovar com urgência: “não há nada contra e quanto faz ser votado agora como em março”. ALMOÇO Quinta-feira passada, em um restaurante da orla, o ex-governador Albano Franco almoçou com os deputados Ulices Andrade (PSDB) e Augusto Bezerra (PMDB). O assunto foi exatamente a aprovação das contas ainda este ano. A indicação de Augusto para ser o relator, foi de Ulices Andrade. PREOCUPAÇÃO Na realidade, a preocupação do próprio ex-governador Albano Franco é que as contas sejam votadas nesta segunda-feira. Acha que é ruim ficar para março. Foi com esse objetivo que a deputada Maria Mendonça (PSDB) ao descer no elevador com o colega Augusto Bezerra, sugeriu: “entregue a relatoria para não atrasar a votação”. PEDRINHO A deputada Susana Azevedo (PPS) reconheceu que o secretário de Turismo, Pedrinho Valadares, demonstra vontade de ser candidato à Prefeitura de Aracaju. Como é membro do PFL, a deputada acha que ele deve ser o candidato que terá apoio do governador João Alves Filho. CANDIDATA Susana Azevedo é pré-candidata à Prefeitura de Aracaju pelo PPS. O partido, inclusive, quer disputar em todos os municípios, inclusive as capitais. Acha que sua candidatura tem que ser mantida e está conversando com o PMDB e até com segmentos do PSDB. PADRASTO Susana Azevedo considerou que o Governo Federal tem sido um padrasto (dos perversos) com Sergipe neste primeiro ano de Governo. Segundo ela, até o momento não mandou um só centavo para o Estado, apesar de ter sido muito bem votado no Estado. RECURSOS Já o deputado federal Jackson Barreto (PTB) rebateu dizendo que o governador João Alves Filho não pode mais reclamar do presidente Lula da Silva sobre liberação de recursos. Disse que ultimamente o Governo Federal liberou verbas para várias áreas da Administração Estadual, através da ação de parlamentares. DÉDA Ao lado do presidente Lula, do ministro Antônio Palloci (Fazenda) e do presidente da CEF, Jorge Matoso, o prefeito Marcelo Déda descerrou uma sala para os prefeitos na Caixa. Esta sala será para acomodar os vários prefeitos do país que vão à Caixa Econômica Federal (matriz) para resolver problemas de seus municípios. URUGUAI O presidente Lula convidou o prefeito Marcelo Deda a integrar a comitiva que visita o Uruguai na segunda-feira. Lula terá encontro com o prefeito de Montevidéu e gostaria da presença de Déda. Até o meio dia de ontem, o prefeito Marcelo Deda não havia confirmado a viagem, porque o ministro da Saúde estará em Aracaju, na terça-feira. CONVERSA O deputado federal José Carlos Machado (PFL) e o prefeito Marcelo Deda tiveram encontro, ontem, em Brasília, para tratar sobre as emendas de orçamento, que está na fase de relatoria. Houve cortes nos valores para Sergipe e Deda vai ajudar no encaminhamento das emendas para votação, tentando buscar o que foi reduzido para o estado, inclusive a capital. CONVENÇÃO Com um churrasco aos correligionários, o PMDB realiza, neste domingo, sua convenção para eleição do Diretório Regional. Será no Iate Clube. Benedito Figueiredo, Jorge Alberto e Augusto Bezerra continuarão à frente do partido. É possível que a legenda não lance candidato a prefeito em Aracaju. INDENIZAÇÃO O deputado federal Jackson Barreto disse que o senador José Almeida Lima estava querendo R$ 1 milhão de real “pela sua honra”. Acrescenta: “Lutei na Justiça e conseguir baixar para R$ 30 mil e vou continuar lutando para que chegue a apenas R$ l,00. E não sei se vale”. Notas DEFESA O deputado federal João Fontes (PT) já concluiu sua defesa para o julgamento a que se submeterá, domingo, na Direção Nacional do partido, em Brasília. João vai mostrar que não infringiu nenhum estatuto do PT, além de exibir discursos do presidente Lula, de José Dirceu e de Marcelo Déda contra tudo que eles estão fazendo hoje. João Fontes, inclusive, vai argüir suspeição de alguns membros que vão julga-lo, porque ocupam cargos de confiança no Governo Federal e, com certeza, devem votar pela sua expulsão. Será um domingo barulhento. VALADARES O senador Antônio Carlos Valadares (PSB) avisa que o seu partido apóia a proposta de emenda à constituição de reforma Tributária, em exame na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) porque ela representa um esforço comum para atender os variados interesses envolvidos na questão tributária. Valadares se preocupa, no entanto, em relação ao tratamento dado ao Fundo de Desenvolvimento Regional. Acha que o texto deveria vedar qualquer tipo de contingenciamento sobre o fundo. PARADO A deputada Susana Azevedo (PPS) considerou, ontem, que a maioria dos secretário da atual administração está com o ânimo de fim de Governo. Acha que o pessoal precisa de mais garra, determinação e criatividade para movimentar os setores do Estado, porque “estamos começando tudo agora”. Ela preferiu não citar nomes, mas deixou escapar que Luiz Mendonça não ficaria na Segurança e João Durval seria trocado por Sérgio Fontes na Infraestrutura. De qualquer forma, o Governo fará uma reforma em fevereiro. É fogo O senador José Almeida Lima (PDT) almoçou, ontem, com a deputada estadual Susana Azevedo, pré-candidata a prefeita de Aracaju pelo PPS. O governador João Alves Filho viaja para a Europa, logo depois do reveillon, para um período de férias. Hoje será a convenção do Partido Liberal em Canindé do São Francisco. Frei Enoque pode anunciar sua pré-candidatura à Prefeitura daquela cidade. A informação de membros do PL é de que Enoque está disposto a disputar a Prefeitura de Canindé, mas as vezes ele ainda fala em aposentadoria. Nossa Senhora do Socorro é o município que tem apresentado o maior número de candidatos à Prefeitura. Tudo indica que não será possível votar as contas do ex-governador Albano Franco ainda neste período. Ficará para março. O parque temático do cangaço, de autoria do publicitário Antônio Leite, enviado ao Conselho Estadual de Cultura pelo governador, foi aprovado. O deputado Antônio Passos visitou os gabinetes dos colegas, para convida-los a participar dos 70 anos de emancipação política de Ribeirópolis. O deputado estadual Garibalde Mendonça (PDT) registrou o Dia dos Engenheiros e Arquitetos. Os bancários ameaçam fazer uma paralisação nacional, dia 18, em protesto às demissões que estariam ocorrendo no setor. Só a partir desta semana foi que as vendas no comércio aumentaram. O Natal deste ano não será de grandes presentes. Na Assembléia Legislativa não há mais nenhum projeto em tramitação. Isso implica que uma convocação só em caso de uma emergência. Os deputados federais estarão livres a partir de segunda-feira, com o recesso parlamentar. Não haverá convocação da Câmara. Por Diógenes Brayner brayner@infonet.com.br

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais