PT E PMDB

0

O Partido dos Trabalhadores trabalha agora, através de uma ação do próprio presidente Luiz Inácio Lula da Silva, para que o PMDB integre o bloco do governo e participe ativamente da administração. O presidente do Senado, Renan Calheiros, e o senador José Sarney, são os membros do PMDB que trabalham para que o acordo seja fechado, apesar da resistência que vem sendo oferecida pelos os sete governadores peemedebistas: Joaquim Roriz (DF), Rosinha Garotinho (RJ), Jarbas Vasconcelos (PE), Luiz Henrique (SC), Germano Rigotto (RS), Roberto Requião (PR) e Marcelo Miranda (TO). Além disso, os Diretórios Regionais também estão querendo distância do Planalto, principalmente depois de todo um calendário de corrupção que vem sendo posto à vista de uma sociedade aflita e de um país desamparado. Em Sergipe, por exemplo, os membros do PMDB não aceitam a má companhia petista e citam a convenção de dezembro passado, em que a legenda resolveu lançar candidatura própria a presidente da República.


Até o presidente da Executiva Estadual do PMDB de São Paulo, ex-governador Orestes Quércia, divulgou ontem a posição do diretório de seu estado sobre a proposta de ampliar a participação da legenda no governo federal. Em uma nota de três pontos, o PMDB afirma que “vai acatar a decisão da convenção de dezembro, que pede afastamento do governo federal”. Disse também que vai exigir a “apuração total das denúncias” analisadas no Congresso e que o diretório decidiu pela “abertura de um diálogo com o governo federal envolvendo as principais lideranças do partido”. Quércia negou que o partido esteja interessado em mais cargos no governo e afirmou que o único cargo que interessa ao partido é “Presidência da República em 2006”. Certamente, em outra situação, a convivência com Orestes Quércia era abominada pelo PT. Hoje está acontecendo exatamente o contrário…

 

A oferta de quatro Ministérios ao PMDB, para participar mais efetivamente das decisões do Planalto, fortalece as suspeitas de que os partidos querem cargos para fazer fundo de campanha, como denunciou o deputado Roberto Jefferson e terminou provocando toda essa onda que jogou lama na reputação petista. O lado pemedebista que quer o apoio, em nome de um “pacto de governabilidade”, é exatamente os senadores, a maioria deles sem história dentro do partido. Essa ânsia de chegar ao poder deveria ser expressa pelo partido, já que deseja por ordem no país, sem a necessidade de cargos, para que ficasse clara a intenção de mudar os rumos de uma administração que está a deriva. O PMDB pode até ser um dos portos seguros, mas não em troca de alguma coisa, porque leva a legenda à igualdade dos demais partidos, que estiveram (e estão) ao lado do Governo por interesses um tanto quanto escusos.

 

O PMDB não é um partido comum. É uma frente que tem histórico de luta e seriedade. Evidente que o tempo desgastou um pouco o seu currículo, mas ainda é forte e pode levar credibilidade a qualquer governo. É exatamente por esse passado de luta contra a ditadura e pela redemocratização do país, que o presidente Lula vê na legenda um ponto de apoio para recuperar o desgaste provocado ao seu governo, com a sucessão de escândalos que estão pipocando a cada dia, cujos estilhaços já começam a atingi-lo. Evidente que em nome de um pacto de governabilidade seria bom para a sociedade, mas é preciso deixar entender que o modelo petista de administrar fracassou e a recuperação vem sendo feita exatamente por segmentos que o próprio Lula tanto combateu.

 

De qualquer forma é preciso ver. Analisar bem toda a estrutura de poder. Até aonde o Planalto foi atingido. Tudo isso para não comprometer a história de um partido que serviu de ancoradouro para a militância de esquerda e/ou que tinha uma ideologia à frente do que pensava o ditador de plantão. O apoio será difícil, inclusive porque regionalmente as divergências são inconciliáveis.

 

PESQUISA

Será iniciada uma pesquisa política em Aracaju, ainda esta semana, para avaliar se a crise política que atinge o governo federal, em Brasília, chega a Aracaju. A iniciativa é do bloco de apoio ao prefeito Marcelo Déda (PT), para ver se ele continua com a mesma posição junto à opinião pública.

 

VALADARES

Antônio Carlos Valadares Filho (PSB) continua viajando pelo interior e fortalecendo o seu nome para disputar uma vaga na Câmara Federal. Valadares Filho confirma sua candidatura a deputado federal, não havendo qualquer possibilidade de desistência.

 

LAGARTO

A notícia chega por e-mail: “Segundo informações, o secretario de Saúde de Lagarto, o ex-deputado Sergio Reis, vai para o PPS quer tem como presidente o empresário J. Menezes”. E continua: “depois vai o seu pai, Jerônimo Reis, para o mesmo partido. Confirma-se, assim, que o grupo dos Reis esta no mesmo lado do governador. João Alves Filho”.

 

SUPERADO

O que impedia uma definição do grupo dos Reis para uma aliança com João Alves Filho (PFL) tem sido o prefeito de Lagarto Zezé Rocha, que diz não gostar de trocar de partido. A informação é de que Zezé Rocha ameaçou até a renunciar, para não atrapalhar o projeto político do grupo. O que não foi aceito e está tudo sob controle.

 

DESMENTE

O presidente do Diretório Municipal do PPS de Lagarto, J. Menezes, desmentiu a informação e disse que não existe qualquer cogitação sobre a filiação dos Reis. Menezes disse que conversou com o deputado federal Ivan Paixão no domingo passado e não havia qualquer conversa sobre a filiação.

 

CANDIDATO

Segundo uma influente fonte do bloco de apoio a Marcelo Déda, o prefeito de Aracaju não vai desistir de sua candidatura ao governo do estado. Independente do que está acontecendo em Brasília ou nas condições que estiver o seu partido. Na opinião dos aliados, a crise nacional não atinge o prefeito em Sergipe.

 

PMDB

O presidente regional do PMDB, Benedito Figueiredo, lembra que na convenção de dezembro, o partido optou por lançar candidato próprio a presidente da República. Neste momento em que o PMDB está se aproximando do PT, Benedito considera que será necessária outra convenção para decidir o apoio a Lula.

 

MARCOS

O deputado estadual Marcos Franco (PMDB) não quis falar sobre uma composição com o Partido dos Trabalhadores. Em termos de Sergipe, o parlamentar disse que isso deve ter uma decisão interna, para uma posição de Diretório.

 

CONVERSA

O prefeito de Nossa Senhora do Socorro, José Franco (PPS) tem conversado muito com o senador Heleno Silva (PL). Insiste para que Heleno leve o seu partido para formação do bloco de apoio ao governo do estado, mostrando que ele terá vez na chapa majoritária. Heleno Silva ouve, mas não confirma nada.

 

REFORMA

A reforma política que está pronta para votação no plenário das duas Casas do Congresso Nacional, talvez aconteça ainda esta semana. Reduz a cláusula de desempenho de 5% para 2% dos votos em todo o país para a Câmara dos Deputados. Com isso, vai salvar da guilhotina PTB, PL, PPS e PCdoB.

 

ALMEIDA

O senador José Almeida Lima (PSDB) está em silêncio absoluto e sequer tem conversado com os seus aliados, provocando uma certa estranheza. O deputado Bosco Costa (PSDB) já confidenciou que não deixa o partido e pode apoiar a candidatura de Almeida ao Governo, com o Albano Franco sendo candidato ao Senado.

 

LICENÇA

Almeida Lima continua de licença em Sergipe, mas o prazo termina quinta-feira. Como o Senado entra em recesso na próxima semana, ele deve retornar em agosto. Almeida saiu de licença em razão de uma baixa de pressão e teve que ser atendido pelos médicos do Senado.

 

GARIBALDE

O deputado estadual Luis Garibalde disse ontem que vai se manter no PDT, já que até o momento não houve uma definição em relação ao PSDB. Garibalde teve uma conversa com o presidente do partido, João Fontes, para uma reestruturação da legenda no interior.

 

Notas

 

SÃO JOÃO-1

A Rede Globo de Televisão mostrou, sábado, o São João do Nordeste. Foi apenas 60 minutos para exibir todas as manifestações juninas que acontecem da Bahia ao Maranhão, levando para a telinha a cultura popular da região, mais movimentada no mês de junho, com o São João e São Pedro. O foco do programa global foi direcionado em três cidades: Campina Grande (PB), Caruaru (PE) e Aracaju, inclusive com muita semelhança em termos de programação, porque as três exibiam shows artísticos.

 

SÃO JOÃO-2

As câmeras passearam, ainda, por algumas cidades do Nordeste e também deu uma boa ênfase ao tambor de crioula que se tocava em São Luiz, no Maranhão. Muito pouca coisa da Bahia, uma gravação em Alagoas e uma passagem em Estância, onde o barco de fogo ainda chama atenção dos turistas. Pelo programa da Rede Globo, o São João que se destaca mesmo é o de Caruaru, Campina Grande e Aracaju, onde há uma multidão nas áreas das festas, dentro de um clima de muita animação, onde predomina o forró.

 

SÃO JOÃO-3

Em Campina, numa área extensa, milhares de pessoas participavam dos festejos juninos. Em Caruaru e Aracaju tinham as mesmas características, mas o programa foi tão curto, aproximadamente 60 minutos, que deu para mostrar apenas uma atração artística, dentro de um cenário que não distinguia cidades. Se a TV Sergipe tivesse o cuidado de montar duas equipes e mostrar os festejos juninos que ocorriam no Forrocaju (mercado) e na Vila do Forró (Atalaia) ficaria claro que em Sergipe se faz o melhor São João do Brasil.

 

É fogo

 

O presidente Lula anunciou que a licitação das obras de transposição das águas do rio São Francisco sairá em julho, representando um investimento de cerca de R$ 4 bilhões.

 

Lula anunciou isso no programa de rádio “Café com o Presidente”, transmitido pela Radiobrás.

Segundo Lula, o projeto vai matar a sede de 12 milhões de famílias que vivem no semi-árido nordestino, principalmente no Ceará, Rio Grande do Norte, Pernambuco e Paraíba.

 

Os estados contrários à transposição continuam com o movimento nacional para que o rio São Francisco não tenha suas águas transportadas, sem uma séria revitalização.

 

O ex-secretário de Comunicação Paulo César Gonsalves, que esteve na Vila do Forró ao lado do jornalista Sebastião Nery.

 

O Forró Siri, no conjunto João Alves Filho, também tem reunido um número expressivo de pessoas no local do evento. A programação é extensa…

 

O deputado Daniel Fortes (PSC) quer que o prédio do velho Hotel Palace seja aproveitado para funcionamento da Câmara Municipal.

 

Para Daniel Fortes a atual estrutura da Câmara não oferece um ambiente adequado para o funcionamento de todos os órgãos da instituição.

 

O deputado Augusto Bezerra está fazendo críticas ao deputado federal José Dirceu (PT) como responsável pela corrupção no país.

 

É ilegal a cobrança de taxa por assistência prestada pelo sindicato durante a rescisão do contrato de trabalho de seus filiados.

 

A taxa de desemprego no Brasil recuou para 10,2% em maio, a mesma registrada em janeiro e a menor do ano. A informação é IBGE.

 

O Conselho Monetário Nacional manteve a Taxa de Juros de Longo Prazo (TJLP) em 9,75% para o terceiro trimestre de 2005.

 

brayner@infonet.com.br

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais