PT PARA O PT

0

Os políticos sergipanos têm acompanhado, com certa atenção, a crise política que se formou dentro do governo federal, depois que o ministro de Comunicação e Gestão Estratégica, Luiz Gushiken, declarou que o momento exigira a nomeação de um petista para a Coordenação Política, substituindo a Aldo Rebelo, do PCdoB. A articulação feita pelo ex-presidente da Câmara, João Paulo Cunha (PT-SP), para substituir a Rebelo, sob argumento de que resolveria a disputa interna pela candidatura ao governo de São Paulo em 2006, também contrariou ao presidente Lula, que está convencido que Aldo seria apenas um bode expiatório para a crise que se arrasta na bancada governista. Por isso, ao menos por hora, o mantém no cargo apesar dos apelos públicos das mais expressivas lideranças petistas no governo. 

 

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva mostrou forte irritação, em conversas reservadas durante a semana, com a insistência do PT em ampliar espaços na estrutura administrativa do governo. Chateado com a ânsia petista que provocou a crise política, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva desabafou: “enquanto eu preciso de um governo de coalizão, querem um governo do PT”.

O prefeito Marcelo Déda talvez não tenha percebido que em Sergipe muitos dos integrantes do bloco que o apóia na Prefeitura e que se mostram na linha de frente em defesa de sua candidatura ao governo do estado em 2006, também reclamam de que “a administração do PT é apenas para os petistas”, como disse um parlamentar da oposição, dando como exemplo o deputado Belivaldo Chagas (PSB): “deram para ele uma secretaria especial, por que não Educação ou Saúde?” Um silencioso deputado estadual também faz observações sobre a forma com que o Partido dos Trabalhadores trata os aliados: “só quer o apoio da gente, mas não nos dá nada em troco. Nas próximas eleições não vou servir apenas para eleger o governo petista”, revelou.

 

É possível que o prefeito Marcelo Déda não acredite nisso, mas ele ainda terá muito que conversar, ceder e modificar, para manter coeso um grupo que deseja espaço. Ontem, no final da tarde, uma liderança expressiva da capital, hoje de mãos dadas com o prefeito, observou: “pelos auxiliares que a gente conhece na Prefeitura, dá para imaginar como será a equipe de governo, caso o prefeito Marcelo Déda eleja-se”.

 

Já um conhecido político que dá assistência a uma Prefeitura do sertão, vinculada ao grupo do prefeito Marcelo Déda, chegou a uma conclusão: “as lideranças do interior têm medo do PT”. E explicou as razões: “o Partido dos Trabalhadores concentra muito cargos e posições em torno de seus filiados e os políticos interioranos querem votar e participar da administração de forma direta”. Habituados a uma política em que todos ganham as melhores carnes da feijoada quando ajudam a temperá-la e cozinhar, nenhum prefeito do interior vai querer servir apenas de escada para colocar no poder um partido que se fecha entre os seus membros: “come o melhor da carne e passa os ossos para quem esteve na base de apoio”. Um prefeito do interior, de alto índice eleitoral, fez um pedido ao prefeito Marcelo Déda para realizar um evento. A desculpa da falta de recursos o desanimou. O presidente da Petrobrás, José Eduardo Dutra (PT) também foi procurado e prometeu participar. Falta pouco tempo para a festa e até o momento nada. O prefeito não está satisfeito e já disse que se tivesse procurado o governador João Alves Filho tudo estaria resolvido.

 

Outro líder de uma cidade de médio porte acha que “o interior ainda é João Alves Filho e Albano Franco”. Quanto ao senador Antônio Carlos Valadares mostrou que ele é bom para mandato legislativo e sua influência no interior leva para isso. Fez uma previsão: “se o ex-governador Albano Franco for candidato independente ao Senado e o governador João Alves Filho disputar a reeleição colocando um laranja na chapa, dentro de um acordo camuflado, fica difícil para Marcelo Déda”. Lógico que muita coisa ainda vai rolar, mas não se pode fazer uma previsão, mesmo que já estejam rolando alguns resultados de pesquisas, que favorecem ao prefeito.

 

 

JUSTIÇA

O governador João Alves Filho (PFL) encontrou na Justiça uma forma de barrar o andamento do projeto de transposição das águas do rio São Francisco. Ele teve um encontro com um dos maiores juristas brasileiros em São Paulo e declarou que “existem opções muito favoráveis e que pode se concretizar em êxito para nós”.

 

TERRÍVEL

João Alves disse que vai usa “todos os meios possíveis para lutar contra esta obra terrível”. O espera que outras personalidades políticas se juntem à luta. “Quem quiser participar, será muito bem vindo. Eu tenho procurado evitar a politização desta questão, mesmo sendo agredido, como fui, pelo ministro Ciro Gomes”, lamentou.

 

ARROGÂNCIA

João Alves Filho se mostrou triste com “a arrogância deste governo” e acha que “eles deveriam ter consciência que a posição que ocupam é passageira”. O governador disse que o governo federal não o ouve: “então, vamos explorar o viés jurídico para barrar o andamento do projeto”.

 

ASSEMBLÉIA

Na reunião de ontem na Assembléia Legislativa, ficou decidido que no dia 10 de junho será realizada uma grande mobilização em todo o Estado, contra a transposição. Da reunião participaram deputados federal e estadual, representante da OAB, do Conal e do Ministério Públicos, além de prefeitos e vereadores.

 

REVOLTADO

O deputado estadual Augusto Bezerra (PFL) se mostrou irritado com declarações feitas na televisão, quinta-feira, pelo presidente nacional do PT, José Genoino, Genoino disse que “quem é contra a transposição do rio São Francisco ou é mal informado ou mal intencionado”.

 

RESPEITO

Augusto Bezerra pediu respeito do presidente do partido, José Genoino, inclusive pelos petistas sergipanos que são contra a transposição. Garante que nem os petistas e nem os membros de outros partidos estão mal intencionados quando se posicionam contra a transposição.

 

POSIÇÃO

O prefeito Marcelo Déda (PT) também falou da transposição. Disse que tem reforçado sua posição de extrema crítica a como o assunto vem sendo conduzido pelo governo federal. Déda condenou o modo como muitos sergipanos criticam a transposição: “se fala menos do rio São Francisco que do presidente”

 

PRIORIDADE

Marcelo Déda já declarou, durante entrevista a jornalistas em Brasília, que é preciso primeiro se fazer a revitalização, para depois se pensar na transposição. Disse, ainda, que o presidente Lula também precisa ouvir membros do PT na região, porque a maioria deles é contra ao projeto de transposição.

 

REUNIÃO

O PTB reúne-se hoje pela manhã na chácara do deputado federal Jackson Barreto, para discutir questões do partido. Estarão juntos deputados, prefeitos, vereadores e candidatos derrotados. Também vai para o encontro o prefeito Marcelo Déda, o senador Valadares e José Eduardo Dutra.

 

CONSELHO

Conselho de um deputado atuante a um cidadão que pretende disputar uma vaga na Assembléia em 2006: “se você tiver dinheiro vá adiante”. Foi objetivo: “hoje ninguém se elege pelo discurso ou trabalho parlamentar. Só consegue um mandato quem tem dinheiro”. É triste…

 

CÉSAR

O conselheiro da OAB, César Britto, disse ontem que não viu nenhuma ficha com o nome do deputado federal João Fontes, enviada ao ministro Ciro Gomes pela ABIN. César explicou que nos bastidores houve comentários sobre esse assunto, inclusive a informação de que João Fontes tinha desfeito o seu casamento.

 

POR FORA

Participando em reunião da OAB na cidade de Bonito (MS), César Brito disse que nenhum membro da Ordem viu fichas de parlamentares no momento do debate. César explicou que tanto o governador João Alves Filho quanto o ministro Ciro Gomes tinham direito a assessores e eles eram convocados a todo o momento.

 

BACTÉRIA

A polícia conseguiu prender, ontem, uma quadrilha de assaltantes instalada em Maruim, que era liderada pelo bandido “Bactéria”. Há alguns meses Bactéria atanaza a vida dos moradores de Maruim, que se recolhia às 18 horas por determinação dele. Só agora a policia agiu. “Bactéria” conseguiu fugir.

 

LICITAÇÃO

Luiz Roberto Santana, assessor de comunicação da Petrobrás em Sergipe, avisa que não existe venda de reservas de petróleo por parte da Petrobrás. Acrescentou que a Petrobrás será compradora de áreas ofertadas pela Agência Nacional de Petróleo (ANP), detentora das áreas que irão ao leilão.

 

 

Notas

 

OFÍCIO

Os presidentes da Assembléia Legislativa, deputado Antônio Passos, e da Associação dos Prefeitos da Região do Baixo São Francisco, Luciano Guimarães, vão fazer ofício conjunto ao prefeito Marcelo Déda (PT), pedindo que ele interceda junto ao presidente Lula para receber uma comissão de Sergipe. Esta comissão será formada por membros de importantes segmentos civis do estado, e terá o objetivo de mostrar ao presidente Lula da Silva a situação do rio São Francisco, alem de discutir o projeto de transposição.

 

EM CASA

Alguns parlamentares que estão na luta contra a transposição acham que o prefeito Marcelo Déda ou o presidente da Petrobrás, José Eduardo Dutra (PT), aliados próximos do presidente Lula, têm condições de intermediar esse encontro com o presidente Lula, sem precisar recorrer a líderes de outros estados. A bronca do pessoal é porque o deputado federal Jackson Barreto (PTB) e o senador Antônio Carlos Valadares (PSB) foram ao presidente do Congresso, Renan Calheiros (PMDB-AL) solicitar intermediação.

 

CAIXA

A Caixa Econômica Federal (CEF) dá um presente de grego ao trabalhador que deixou o emprego e só tem direito a resgatar o FGTS três anos depois. Segundo uma norma da Caixa, explicada por um dos seus funcionários, o FGTS realmente é liberado três anos depois, mas só no dia do aniversário. Essa norma absurda pode até prejudicar o trabalhador, porque se ele nasceu em dezembro e completou três anos de ter saído do emprego em janeiro, passará onze meses para adquirir o seu direito. Isso é bom para a CEF.

 

É fogo

 

Henrique Margil envia e-mail anunciando que segunda-feira, na Central da Cidadania, praça da Bandeira, os defensores públicos vão se reunir. Pauta: Greve até 19 de maio. 

 

Emocionado, o deputado estadual Marcos Franco (PMDB) discursou, emocionado, sobre o assassinato do ex-prefeito de Laranjeiras, Antônio Menezes Leite.

 

O deputado Jorge Araújo vai insistir para que o Governo reabra os postos policiais dos povoados de Santa Rosa do Ermírio, em Poço Redondo, e Tanque Novo, em Riachão dos Dantas.

 

O governo federal encaminha hoje ao Congresso um projeto de lei que prevê subsídios para a compra de remédios contra a pressão alta e diabetes nas farmácias. 

 

O ministro da Saúde, Humberto Costa, diz que se o projeto for aprovado, cerca de 11,5 milhões de portadores dessas doenças poderão economizar entre 50% e 90% do valor dos remédios, dependendo do tipo de medicamento.

 

O presidente Lula da Silva anunciará programa de financiamento à inovação em pequenas e médias empresas com correção monetária pelo IPCA, sem juros.

 

O novo programa, chamado de “Juro Zero”, pretende alcançar duas mil empresas com o valor médio de financiamento de até R$ 500 mil.

 

As vendas no comércio varejista aumentaram 8,61% em março na comparação com igual mês do ano passado, de acordo com a Pesquisa Mensal de Comércio do IBGE.

 

O BNDES dobrou o limite de crédito do cartão distribuído para micro, pequenas e médias empresas, que atingiu R$ 100 mil.

 

Muito concorrida a festa promovida pelo “Jornal do Dia”, quinta-feira, na CDL, para comemorar a edição número 100.

 

O lucro líquido do Unibanco, no primeiro trimestre de 2005, cresceu 45,3% em relação ao mesmo período de 2004, atingindo R$ 401 milhões.

 

O resultado operacional do Unibanco foi de R$ 711 milhões, com crescimento de 51,0%. Reflete resultados da reestruturação organizacional iniciada em meados de 2004.

 

brayner@infonet.com.br

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais