PT pode expulsar deputados que não são a favor do aborto

0

PT pode expulsar deputados que não são a favor do aborto

Diretório nacional fará reunião para julgar se Luiz Bassuma (BA) e Henrique Afonso (AC) devem deixar o partido por defenderem princípios contrários a duas resoluções aprovadas pelos militantes. O julgamento vai confrontar convicções religiosas com bandeiras históricas das mulheres petistas.

O Partido dos Trabalhadores decide na próxima semana se expulsa, adverte, suspende ou mantém na legenda dois deputados que são abertamente contrários à legalização do aborto, uma das bandeiras assumidas pelo partido do presidente Lula durante encontro nacional de militantes. O relatório da Comissão de Ética sobre a situação dos petistas Henrique Afonso (AC) e Luiz Bassuma (BA) ainda não está pronto.

O documento deve ser concluído até a manhã do dia 17 de setembro, quando os 81 membros do Diretório Nacional do PT se reúnem em Brasília para votarem as recomendações da Comissão de Ética do partido. A reportagem procurou o presidente do partido, deputado Ricardo Berzoini (SP), mas ele não retornou os recados deixados.

Segundo a Secretaria de Mulheres do PT, Bassuma e Henrique Afonso descumprem uma resolução partidária, aprovada em 2007, que defende a defesa da autodeterminação das mulheres, da descriminalização do aborto e regulamentação do atendimento a todos os casos no serviço público, evitando assim a gravidez não desejada e a morte de centenas de mulheres, na sua maioria pobres e negras, em decorrência do aborto clandestino e da falta de responsabilidade do Estado no atendimento adequado às mulheres que assim optarem.

Outra resolução, do 10º Encontro Nacional de Mulheres do PT, realizado em 2008, defende que sejam expulsos os militantes que não acatarem e não respeitarem as resoluções partidárias relativas aos direitos e à autonomia das mulheres. O texto determina a retirada de projetos de lei que prejudiquem o direito das mulheres de autonomia sobre seu corpo e sua sexualidade.

Liberdade de expressão

Bassuma e Henrique Afonso dizem que suas convicções pessoais têm que ser aceitas porque isso significa garantir a liberdade de expressão e o direito à vida, previsto na Constituição e disseram que não há motivo para expulsão dos que agem por convicções pessoais.

  • Com informações do Congresso em foco

Músicos

De acordo com a autarquia federal “Ordem dos Músicos do Brasil” (OMB), quem não possuir uma “carteirinha” de músico pela ordem terá que pagar uma multa, isso incluí bandas que se apresentam em shows, cantores e até levitas, então você que está inserido no louvor de sua igreja local se não possuir a “carteirinha” será multado, quer dizer, você não, mas a igreja na qual você pertence sim!Este absurdo é graças à enferrujada Lei 3.857, de 22 de dezembro de 1960, que regula a atividade de músico, exigindo que só possa exercer a profissão quem estiver registrado na OMB.Até ai tudo bem, o problema é que este registro custa R$215,00 e após o seu ingresso na entidade o músico terá que pagar uma taxa anual de R$100,00, para manter a “carteirinha”. Outro detalhe de relevância é a criação da Delegacia Musical Cristã, que foi inaugurada em março de 2009, e tem como objetivo fiscalizar as igrejas para enquadrar quem não apresentar está licença, serviço que já ocorreu na sede da Bola de Neve Church em São Paulo, onde a igreja foi multada pelos seus músicos não possuírem o documento da OMB.

Marcha

No último dia 03, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva sancionou o projeto de lei que institui o Dia Nacional da Marcha para Jesus.A cerimônia aconteceu no Centro Cultural Banco do Brasil (CCBB), em Brasília, e contou com a presença do Apóstolo Estevam Hernandes, da Bispa Sonia e dos Bispos José Bruno e Geraldo Tenuta (Bispo Gê), da Igreja Renascer em Cristo, do senador Marcelo Crivella, autor do projeto de lei, além de representantes de várias denominações.Segundo a nova lei, a comemoração será sempre no primeiro sábado subsequente aos 60 dias após o domingo de Páscoa. Em 2010, por exemplo, será no dia 5 de junho. A criação da data nacional tem por objetivo oficializar o evento, que já ocorre regularmente em diversas cidades brasileiras, com o respaldo de leis municipais.

Mardorqueu

Na próxima terça-feira, 15, o deputado Mardoqueu Bodani, sem partido, completa mais um ano de vida. Um homem preparado para o seu tempo ao reconhecer que é do povo e acima de tudo é temente a Deus. A ele, nosso parabéns por mais uma primavera.

Vida em Família

O programa Vida em Família que é comandando pelo os pastores Jorge Abreu e Itamara Campos, após passar por alguns reajustes volta com tudo nesse sábado, 12. Será a revista eletrônica da família Sergipana. O novo programa será exibido na TV CAJU aos sábados às 18h. Sucesso!

ESPAÇO DO LEITOR

Ricardo Leite: Venho por meio deste e-mail parabenizar a sua matéria a respeito da Mulher Cristã na Igreja,tenho uma irmã que é missionária ela mora em recife e pra mim é um motivo de muito orgulho vê ela trabalhando no lugar certo que o Senhor Jesus proporcionou. A minha mãe faz parte da Igreja Batista Peniel, eu estou afastado da Igreja peço que você possa orar por mim. O Senhor Jesus me concedeu o dom de Tocar e pretendo muito voltar a tocar para o Senhor Jesus. Sou Atleta de Cristo pratico futebol de mesa,(antigo jogo de botão).Fala-se  futebol de mesa porque este esporte tem regra oficial. Estarei disputando a seríe B da União Futebol de Mesa e disputo o Segundo turno pelo Cotinguiba Esporte Clube. Coloquei esse assunto por motivo de você ser integrante do meio gospel.Peço que você possa estar orando por minha Vida Com Deus.

Pastora Itamara Campos: Gostei muito do que disse. Mas gostaria de acrescentar, por experiência própria. Nenhuma mulher pode substituir o Ministério Pastoral Masculino. Sou pastora da Igreja Evangélica Shalom, e acredito que as mulheres tem papel importante no ministério ao lado do seu esposo (pastor), assumindo assim o óficio de Pastora. Mas não concordo com o ministério da mulher pastora sem a presença do esposo como pastor. Fica sem sentido. Opinião pessoal. Veja. Tenho visto mulheres pastoras com maridos que nem são crentes, outras que são pastoras os maridos são crentes mas não tem participação no seu ministério. Fica um ministério quebrado, sem sentido. Acredito no ministério Pastoral, onde a mulher é pastora auxiliar do seu esposo e submissa como esposa. Meu marido é o Pastor Jorge Abreu, ele é o Pastor Presidente da obra, eu sou pastora auxiliar do ministério e como esposa sou adjuntora, ajudadora. E por entender a minha posição no ministério e na vida de meu esposo nossa vida pessoal e ministerial tem sido frutífera.

gleicequeiroz@infonet.com.br


 

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários