PT previne-se

0

O secretário das Finanças, Nilson Lima (PT), está se preparando para deixar a pasta nesta segunda-feira, antecipando a sua desincompatibilização. No mesmo dia ele se apresenta à Receita Federal, onde integra o quadro de auditores, para também se afastar no dia 3 de junho e ficar em condições de disputar qualquer mandato nas eleições de outubro. Há alguns meses, neste mesmo espaço, essa informação foi posta ao público, mas ainda em termos de especulação. Agora já é um fato real. Ou, pelo menos, está para acontecer e tudo depende das reuniões que se realizam neste final de semana, envolvendo a cúpula petista. Ontem pela manhã, surpreso com a insistência das perguntas sobre o afastamento dos cargos, o secretário Nilson Lima não escondeu que existe essa possibilidade, mas que nada estava definido. Está fazendo uma reflexão sobre o assunto, que vai envolver lideranças importantes do Partido dos Trabalhadores. Nilson antecipou que não tinha nenhum interesse pessoal nisso e nem pretende fazer carreira política, mas está pronto para ajudar ao projeto de renovação que está se desenvolvendo no estado e no país. O seu nome é cotado para vice-prefeito, em caso de algum desentendimento e se fizer necessário uma chapa puro sangue. Embora os presidentes dos partidos que dão sustentação política ao prefeito Marcelo Deda (PT) tenham lhe dado todas as condições para escolher o nome que melhor lhe convier para ser seu companheiro de chapa, há sinais de divergências entre todos os segmentos partidários, principalmente do próprio Partido dos Trabalhadores. Uma ala barulhenta da militância petista defende uma chapa formada por membros da legenda, dentro da hipótese, um tanto quanto definida, de que Marcelo Deda vai disputar o Governo do Estado em 2006, deixando a Prefeitura dentro de mais 16 meses. Esse bloco petista não acha justo que outro partido assuma o comando de Aracaju, através dos votos dados a uma liderança do Partido dos Trabalhadores, que está em ascensão. Quer que a Prefeitura do PT, continue nas mãos dos petistas. Está claro que apoio não se dá, se negocia. O fato de Marcelo Deda conseguir a reeleição e chegar ao Governo do Estado pode não acontecer apenas pela sua liderança. Há necessidade dessa sustentação das demais siglas do bloco, porque em 2006 a presença de Deda no interior, principalmente com o timbre do PT, é frágil. Se não houve uma chapa bem discutida e com representação de outro partido, não há motivo para ficar com Deda agora e ainda oferecer-lhe apoio para disputar pelo Governo do Estado. Realmente, política não se faz com mão única. Um conglomerado político pode servir apenas de apoio, para que um dos seus integrante se mantenha na crista da onda. É bom repetir que o senador Antônio Carlos Valadares (PSB), um dos políticos mais experientes do estado, exímio articulista, muito bom de acomodações, já passou ao prefeito Marcelo Deda toda a autorização do seu partido, para que ele escolha o vice que quiser. Mas com uma observação: “desde que o nome seja de um dos partidos que integrem o bloco de oposição”. A mesma coisa já disse o deputado federal Heleno Silva (PL). Apenas o deputado Jackson Barreto (PTB) ainda não se manifestou dessa forma e ninguém sabe qual seria sua reação, evidentemente com a do partido, se o prefeito Marcelo Deda optasse por chapa única. Entretanto, membros do PTB, como o próprio Fabiano Oliveira, acha que não foi eleito por Aracaju, “para empurrar carro de ninguém”. O problema é que esses partidos que estão vinculados ao prefeito Marcelo Deda se apegaram de tal forma à sua liderança, que esqueceram de cuidar dos seus próprios membros e preparar um deles que pudesse ser uma segunda opção para disputar a Prefeitura. Lá, para ganhar, só tem mesmo Marcelo Deda. Ainda bem que o prefeito é um político hábil, aberto ao diálogo e homem de construir um bom entendimento. Prefere erguer pontes para garantir a travessia mais tranqüilo. O secretário Nilson Lima ficará em stand by para vice prefeito, porque em caso de um acidente de percurso, ou mesmo do fechamento de questão do PT por uma chapa puro sangue, ele estará à disposição. Anotem: sem problemas, porque os outros partidos não têm nomes para peitar o PT e não partirão para os braços do governador João Alves Filho. HERBALIFE Plenário errou ao divulgar, ontem, que o delegado Luciano Dias Cardoso seria um dos representantes de Herbalife em Sergipe. Para fazer justiça, um dos representantes de Herbalife no Estado é o delegado Sérgio Ricardo. A informação foi, no mínimo, equivocada. NILSON Uma fonte influente do PT informou que o secretário das Finanças, Nilson Lima, vai se desincompatibilizar do cargo segunda-feira e ficará à disposição do partido. Nilson vai adiantar o afastamento das Finanças, porque tem que reassumir o cargo na Receita Federal, onde é auditor, e até o dia 4 também se licenciar da função. PARA VICE Segundo a mesma fonte do PT, Nilson Lima vai se afastar para ficar em stand by, caso o partido resolva lançar uma chapa puro sangue. Há muito tempo que se comenta a possibilidade de Nilson ser o vice, pela eficiência do seu trabalho à frente das Finanças e por ser um nome que se revelou na administração. DÚVIDA O secretário geral, Oliveira Junior, disse que Nilson não precisa antecipar sua desincompatilização e mostrou-se surpreso ao saber que também teria de deixar a Receita. Quando sentiu que essa explicação confirmava a informação, Júnior cortou a conversa e disse que “estou sabendo dessa história agora”. É POSSÍVEL O secretário das Finanças do Município, Nilson Lima, confirmou que existe a possibilidade da desincompatibilização, mas que ainda não está definido. Ainda deve haver uma reflexão sobre esse ato, que envolve lideranças do partido. Como há curto prazo, tudo isso tem que ser resolvido este final de semana. BENEDITO O presidente regional do PMDB, Benedito Figueiredo, disse que foi corretíssimo com o empresário Walter Franco, quando ele lanço sua pré-candidatura a prefeito. Confirmou que fez convite a Walter Franco para que ele fosse candidato, mas o empresário ao lançar sua candidatura, não conversou com o pessoal do PMDB. EXPULSÃO Benedito Figueiredo informou, também, que a Comissão de Ética do PMDB vai expulsar o prefeito de Estância, Jovani Bento, da legenda. “Tenho Vergonha de manter Bento no PMDB”, disse Benedito e pediu desculpas ao povo de Estância por “Bento ser do PMDB”. CARREGADO Benedito Figueiredo também quis acaba com essa história de que ele sempre foi levado por outras lideranças: “pelo contrário, sempre colaborei para eleger candidatos”. Disse que, em 1994, quem trouxe muita liderança para votar em Jackson Barreto para governador foi ele: “Evidente que Jackson era a liderança, mas não penetrava no interior”. GILMAR O deputado estadual Gilmar Carvalho (PV) está marcando a convenção do seu partido, para o dia 30 de junho, quando seu nome deve ser homologado como candidato a prefeito. Gilmar antecipa, entretanto, que a decisão da candidatura acontecerá no dia 15 e dependerá do cumprimento de alguns entendimentos, que deve ocorrer nesses próximos dias. SILÊNCIO Gilmar Carvalho está se mantendo em silêncio, diz que conversou tudo o que tinha de conversar. Não há dúvida que será candidato. Em relação a Nossa Senhora do Socorro, Gilmar Carvalho disse que ainda vai ver com que o Partido Verde vai ficar. BRITTO O ministro Carlos Britto, do Supremo Tribunal Federal, está sendo criticado pelos petistas, porque foi nomeado por Lula e votou contra a taxação dos inativos. Carlos Britto sempre teve essa posição, votou baseado nos princípios constitucionais e jamais cometeria uma injustiça para pagar a indicação. Britto não vendeu a alma… LAMENTA O deputado federal João Fontes (sem partido) lamentou que o pessoal de Sergipe que lutou contra a greve dos professores, não faça o mesmo em favor do servidor público federal. João Fontes disse que uma grande parte dos servidores federais estão em greve e tendo o ponto cortado: “ninguém em Sergipe se manifesta contra isso”, disse. CANDIDATO O ex-vice-governador Benedito Figueiredo deve ser candidato a um mandato eletivo em 2006. Disse que o PMDB não terá mais a frustração de não ter candidato. Quanto ao pleito municipal, Benedito Figueiredo diz que o PMDB vai bem: “pior é o PFL que sequer tem candidato em Aracaju”. Notas DISCUSSÃO O senador José Almeida Lima (PDT) está em Aracaju para discutir o lançamento da pré-candidatura do vereador Antônio Samarone (PDT) à Prefeitura da capital e discutir isso com as bases do partido. Acha louvável que Samarone tenha essa atitude, mas é preciso analisar bem tudo o que está ao redor. Almeida Lima se mantém favorável a chapa única, mas tem visto que os demais partidos que apóiam o Governo do Estado estão lançando candidatos à prefeitura, o que derruba os seus argumentos. COMPOSIÇÃO Dentro dos partidos está havendo problema para composições proporcionais, dos dois lados. Na oposição ao governo do estado, o PT e o PSB já decidiram que não farão acordo que nenhuma outra legenda. O Partido Liberal está tentando um entendimento com o PTB, para não sair sozinho. Já nos partidos que formam a base do Governo, ninguém quer se coligar com a PDT, porque o partido tem uma chapa forte, com nomes que podem se sair bem em qualquer composição deixando de lado os demais partidos. CONVITE O secretário da Justiça, Emanuel Cacho, foi convidado pela Comissão de Segurança Pública e Combate ao Crime Organizado da Câmara Federal, para proferir palestra, nos dias 22 e 23 de junho, durante seminário que será realizado em Brasília. O secretário já comunicou que aceitava o convite. Semana passada, Emanuel Cacho subsidiou o senador Demóstenes Torres (PSDB-GO) com várias informações sobre orçamento e financiamento de segurança pública. Também fará uma palestra na Comissão do Senado. É fogo A partir de terça-feira as coisas vão pegar fogo em todos os partidos, para formação de chapa e escolha de candidatos majoritários. José Raimundo Ribeiro ainda está tentando o apoio do governador João Alves Filho para disputar a Prefeitura de Lagarto. O PMDB tem obrigação de comunicar aos filiados, com quem o partido deve fazer coligação. O PSB deve voltar a reunir todos os diretórios, neste final de semana, para definir as composições no interior. O deputado federal João Fontes está em Campo Grande (MS) para o lançamento do novo partido de esquerda. O ministro da Integração Nacional, Ciro Gomes, tem sido uma grande decepção para o Nordeste. O Governo Federal empurrou, para a próxima semana, a votação do Salário Mínimo. Vai manter os 160 reais. Se um salário mínimo definido, faz com que o Governo do Estado também atrase o anuncio do aumento para os servidores. Juquinha do PT deve ser um calo na candidatura de Valmir Monteiro (PFL) nas eleições de Lagarto. É barulhento e não tem papas na língua. O deputado Mardoqueu Bodano (PL) defendeu os trabalhadores rurais e lamentou que eles não tenham a atenção merecida por parte dos governantes. O vereador Sérgio Góes (PL) diz que jamais pensou em ser candidato a vice-prefeito na chapa de Marcelo Deda. Mônica Matos, filha do ex-prefeito Caçulo, deve ser a companheira de chapa do prefeito José Valadares, em Simão Dias. Por Diógenes Brayner brayner@infonet.com.br

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais