Que medo é esse TC?

0

   Parece que a grande maioria dos membros do Tribunal de Contas decidiu continuar com a queda de braço para que não seja contratada pelo governo do Estado uma auditoria independente em alguns contratos da Deso. Mesmo com o escândalo da Operação Navalha e as gravações da Policia Federal a maioria dos membros continua irredutível. Parece que o órgão não está com a imagem não só maculada, mas desgastada perante a opinião. O governador Marcelo Déda precisa ter coragem neste momento e determinar a contratação da auditoria externa, já que  qualquer ato do TC neste momento poderá servir para que uma providencia em nível nacional seja tomada contra seus membros.

 Ontem, 21,por conta do pedido da OAB para que a Assembléia Legislativa instale uma CPI o pleno do TC decidiu “convidar” a OAB, o TCU, o CREA e o CRC e “convocar” o Controle Interno do governo para “integrarem” um grupo de trabalho que realiza a “auditoria” do órgão na Deso.

  Essa “decisão” do Tribunal de Contas foi vista por membros das entidades citadas como uma forma de tentar desviar o foco principal da questão: hoje, qualquer auditoria feita pelo órgão está sob suspeita porque as gravações da Operação Navalha desnudaram para a sociedade sergipana que existia interesses particulares em diversas conversas.

  O Jornal da Cidade divulgou esta semana que um dos ex-diretores da Deso do governo passado trabalha no Tribunal de Contas. Nada demais. Seria grandeza e não humilhação, se o pleno do TC decidisse anular a decisão de proibir que o governo do Estado contratasse uma auditoria externa para investigar os contratos da Deso. A essa altura do campeonato a auditoria pode custar qualquer preço que a sociedade sergipana não vai criticar. O que a sociedade deseja saber é como foram feitos estes contratos, se todos estão corretos e se tudo foi pago corretamente, inclusive os R$ 600 mil pagos a Gautama já neste governo.

A decisão do pleno do TC só acirra mais ainda os ânimos que pode resultar num contraponto em nível nacional. Essa decisão soou como a última tentativa da agonia que passa há mais de um mês um órgão que deveria ser exemplo em Sergipe. É preciso entender que algo está mudando, é preciso bom senso neste momento para saber recuar e, sobretudo, ter serenidade para aceitar a nova realidade política-administrativa do Estado.

 

 

A matéria do TC enviada a imprensa  I

O release com a decisão do TC, enviado ontem, 21: A fim de demonstrar total transparência e a ética com que está conduzindo a auditagem em contratos da Companhia de Saneamento de Sergipe – DESO, o Tribunal de Contas do Estado (TCE) decidiu convocar a Secretaria de Controle Interno do Governo do Estado para integrar a equipe e ainda abrir espaço para a participação de representantes de entidades como a Ordem dos Advogados do Brasil, Secção Sergipe (OAB/SE), Conselho Regional de Engenharia e Arquitetura (CREA), Conselho Regional de Contabilidade (CRC) e outras entidades sociais para integrarem o grupo de trabalho.

 

A matéria do TC enviada a imprensa ontem II

Continua a matéria: Aliado a isso, atendendo solicitação do conselheiro responsável pela área, Reinaldo Moura, o pleno do TCE também autorizou a criação de uma comissão com engenheiros da casa para dar maior celeridade aos trabalhos de auditagem nos contratos, todos eles ligados à execução de obras físicas. A sugestão de incluir técnicos da Secretaria de Controle Interno do Governo do Estado foi do conselheiro Antonio Manuel de Carvalho Dantas que embora não tenha participado da decisão de suspender a licitação 004/2007 que permitiria que a Deso contratasse auditoria externa para fazer esse trabalho. Ele disse concordar integralmente com a decisão tomada por maioria de votos na sessão do pleno da Corte de Contas do dia 29/03/2007.

 

A matéria do TC enviada a imprensa ontem III

Conclui a matéria: “Apesar de não estar presente à sessão de julgamento que decidiu pela suspensão da licitação Tomada de Preço nº 004/2007 – DESO, quero corroborar com todos os fundamentos jurídicos suscitados pelo eminente Conselheiro Reinaldo Moura Ferreira, que motivaram a referida interrupção (da licitação) fundamentos que foram devidamente seguidos pelo douto representante do Ministério Público Especial, presente na Sessão do Pleno do dia 29 de março do corrente, que fez acréscimos quanto aos princípios da legalidade e razoabilidade”, enfatizou Antonio Manuel. Ele ressaltou ainda que a suspensão da licitação foi uma decisão do Pleno, por maioria de votos. Por isso, acrescentou Antonio Manuel, “bom frisar que em nenhum momento o Tribunal de Contas proibiu que o Estado realizasse, por intermédio de sua Controladoria-Geral (Órgão de Controle Interno), auditoria nos contratos relacionados na Tomada de Preço apresentada pela DESO”, lembrou”.

 

 

“O menino me ligou, está muito afobado”, disse Flávio em gravação

A novela  veiculada após o Pica Pau, teve continuidade ontem na TV Atalaia. Duas gravações exibidas de conversas entre Flávio Conceição e Zuleido Veras mostraram a preocupação com dinheiro e com o “menino” que estava “afobado”. As gravações são de maio do ano passado. Aliás, este menino já foi notícia no Jornal da Cidade há duas semanas.

 

Filiação de Gama ao PMDB sem data definida

A filiação do secretário de Estado do Turismo, João Gama ao PMDB, não será mais hoje, 22, como foi noticiada. É a segunda vez que a filiação foi desmarcada. Gama deve esperar primeiro a reunião da Direção Nacional que definirá o destino do partido em Sergipe. Gama tem o nome cotado para ser candidato a prefeito em Socorro e até mesmo em Aracaju, onde foi prefeito de 1997 a 2000.

 

Uso de placa de segurança por um particular

E a placa de segurança usada por um particular noticiada ontem neste espaço? O secretário Kércio Pinto já tomou as devidas providências? O comentário é que a placa está à disposição de um importante poder, mas quem usa é o filho de uma autoridade. Está correto?

 

ProJovem nos municípios pobres

Através de requerimento a Secretaria-Geral da Presidência da República e a todo Comitê Gestor do ProJovem o deputado Valadares Filho (PSB) reivindicou a expansão do programa para os municípios de até 300 mil habitantes com indicadores econômicos e sociais desfavoráveis a média nacional, nas regiões Norte, Nordeste, Centro-Oeste ou qualquer área que apresente este perfil. Valadares deseja que o ProJovem chegue aos municípios mais pobres da nação brasileira e atendam a cerca de 1,4 milhão de jovens que têm o perfil do objetivo do programa.

 

Potencialidades de Sergipe mostradas em São Paulo I

O secretário do Desenvolvimento Econômico e da Ciência e Tecnologia passou a semana em São Paulo mostrando as oportunidades e potencialidades de investimentos em Sergipe junto a empresários paulistas. Na quinta-feira foi recebido pelo presidente da tradicional e poderosa Associação Comercial de São Paulo, Alencar Burti, de quem recebeu convite para fazer uma apresentação da economia sergipana em agosto, durante o almoço mensal de análise de conjuntura promovido pela entidade e que reúne importantes lideranças do comércio, da indústria, do setor de serviços e do mercado financeiro.

 

Potencialidades de Sergipe mostradas em São Paulo II

Ainda na capital paulista o secretário visitou as indústrias Corona e SMS. Com a diretoria da Corona foram discutidos os planos de expansão da empresa que já tem toda sua linha de produção em Aracaju. Na SMS, empresa líder nacional na fabricação de estabilizadores eletrônicos de tensão e no-breaks, o secretário finalizou os entendimentos com os dirigentes da empresa para a instalação de uma unidade industrial em Aracaju ainda este ano, gerando cerca de 300 empregos diretos. Tem chamado a atenção de Jorge Santana a receptividade e a confiança dos empresários no governador Marcelo Déda, reconhecido como uma das mais importantes lideranças no cenário político e administrativo nacional da atualidade.

 

Violência no Forró Caju I

Um fato lamentável está chamando a minha atenção e a de muitas pessoas: a violência. Nunca vi tanta briga, tantos batedores de carteiras, tanta violência num lugar maravilhoso como era o do Forró caju.Na última terça-feira, acho que a polícia não tinha idéia da quantidade de pessoas que iam para o show de Saia Rodada e o número de policiais foi visivelmente irrisório. Tive a oportunidade de subir em um dos camarotes e de cima poder avaliar melhor o que estava acontecendo. Simplesmente puder ver várias gangues que, aparentemente, estavam lá somente com o intuito de causar desordem. Um grupo me chamou a atenção: o que dele participava um

um garoto loiro, que meu amigo disse que paga para entrar numa briga. Eles estavam dançando

como se num carnaval estivessem… braços arqueados, dando cotoveladas, pulando abrindo roda (expulsando as pessoa que estavam por perto), etc. Assim, quando passava pela roda um desapercebido, deparava-se com um deles dando cotoveladas, aí o cara se estranhava e o grupo caia em cima do cara. Abria-se aquela roda, algumas vezes a polícia chegava, o grupo se dissipava e quando a polícia saía, eles se agrupavam de novo e recomeçavam. Foi assim

a noite toda, nunca vi isso no Forró Caju”.

 

Violência no Forró Caju II

Continua a leitora: “Vi também grupinhos andando com guarda-chuva, apenas para utilizá-los como arma. De cima vi outras brigas onde esse instrumento era transformado em punhal. Coisa horrível! Foi duro para mim, da mesma forma que foi para as outras pessoas presenciar tanta violência num lugar que imperava a paz. Por onde andam as câmeras filmadoras que eram usadas em versões da festa anteriores? Por que tanta violência? Os jovens não estão saindo para curtir, eles já chegam com o intuito de brigar e são na maioria muito jovens, menores  de idade mesmo.É preciso reverter essa violência. A polícia precisa agir imediatamente, pois se tivesse câmera lá seria fácil constatar onde os grupos estariam e prendê-los na hora. Outra coisa: os batedores de carteira. É fácil percebê-los olhando de cima. Tive até o desprazer de me deparar no meio de uma dessas gangues no momento eu que eles estavam abrindo uma carteira que tinha sido roubada e que reclamavam porque não tinha dinheiro dentro dela. Fiquei horrorizada e saí correndo, antes que eles percebessem a minha presença”.

 

Servidor deverá agendar perícias médicas

A Secretaria de Estado da Administração (Sead), por meio do Departamento de Perícia Médica, adotou um novo procedimento de atendimento aos servidores públicos estaduais. A partir do dia 2 de julho corrente, as avaliações médicas passarão a ser realizadas somente com agendamento prévio.A iniciativa visa oferecer mais conforto e melhorar o atendimento. “A Sead está investindo na melhoria da qualidade dos serviços prestados ao servidor público do Estado e o Departamento de Perícia Médica é hoje um claro exemplo da valorização do funcionalismo, proporcionando, através dos meios modernos e tecnológicos, maior conforto e rapidez no atendimento”, ressaltou o secretário da Administração Jorge Alberto.Para fazer o agendamento, o servidor ou seu representante deve comparecer ao setor de perícia médica no horário das 7h às 13h ou ligar para o número 3226-2250 / 3226-2249, onde receberá toda orientação. Em breve, o serviço estará disponível também por meio do site www.sead.se.gov.br .

 

Estagiários do curso de Direito

Uma excelente oportunidade para os estudantes do curso de Direito. O Ministério Público Federal em Sergipe abriu processo seletivo para contratação de estagiários. As inscrições serão realizadas em duas fases distintas. A primeira é uma pré-inscrição realizada através da Internet, no endereço www.prse.mpf.gov.br, no período de 25/06/2007 a 27/07/2007. O candidato que tiver dificuldade de acesso a um computador conectado à internet poderá realizar sua inscrição na sede da PR/SE, prédio anexo, rua Capitão Benedito Teófilo Otoni, 204 – Praia 13 de Julho, nos horários de 8h às 11h e de 13h às 18h, devendo procurar a Seção de Recursos Humanos.

 

 

 

Conexão com o leitor: segurança pública I

De um leitor: “O senhor está de parabéns pelos brilhantes comentários na coluna Infonet onde clama pelo povo de nosso Estado, o qual vem sofrendo com a falta de Segurança Pública.  No entanto, gostaria de incrementar algo em seus comentários dizendo que o Secretário de Segurança Pública, Kercio Pinto estivera no prédio da Câmara Municipal de Riachão do Dantas, no último dia 12, e falara as mesmas proposituras que vem revelando em seus diversos discursos (o efetivo vai aumentar, agora, nesse segundo semestre com a contratação de mais 500 novos policiais, “em especial para o interior”).  Porém, o Secretário e o Comandante da PM, Cel. Péricles Menezes, o qual também estava presente, entraram em controvérsia: O comandante, quando indagado pelo vereador Alberto Franco de como seria o critério de distribuição para essa convocação, uma vez que das últimas duas convocações – 1000 homens – 600 foram destinados para a grande Aracaju, e apenas 400 para o interior, foi bastante enfático e disse que continuaria da mesma forma: 300 para a capital, e 200 para o interior, obedecendo ao edital do concurso (mais não às necessidades notadamente encontradas) e, segundo ele, ao índice de violência da capital que é muito maior que o do interior.  É justo isso?  O comandante baseou-se em que para sintetizar esses números?”.

 

Conexão com o leitor: segurança pública II

Continua o leitor: “A capital tem um contingente policial de mais de 5.000 policiais, tendo uma população de apenas 600 mil habitantes; enquanto que o interior, com um número de 1.400 policiais, tem uma população de um milhão e duzentos mil habitantes.  Disse ainda o Comandante que o interior seria ofertado com “os policias velhos”.  Mas o que não consigo entender é que, com essas “policiais velhos” que residem, obviamente, na capital vão se deslocar para o interior, sem estímulos? Gostaria muito que o Senhor, através dos comentários na coluna,  fizesse essas autoridades enxergarem o verdadeiro quadro de carência policial no interior, já que, com má distribuição do efetivo policial, a violência da capital está se evadindo para as nossas localidades. Com isso, quem vem sofrendo às conseqüências somos nós que, sem policiamento, a segurança da nossa cidade (Riachão do Dantas) quem faz são civis que contratamos (R$ 200, por mês) para fazer o serviço de vigia noturno – pessoas que não têm oportunidade de emprego – , cujas as armas são um simples apito e o desespero em não deixar seus filhos passarem fome”.

 

Frase do Dia

“A educação deve ajudar o homem brasileiro a inserir-se criticamente no processo histórico e a libertar-se, pela conscientização, da síndrome do ter e da escravidão do consumismo”. Paulo Freire.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários