QUE VENHA 2011!

0

QUE VENHA 2011!

 

O ano que passou foi tão inacreditável que assumi que quero ser um homem bomber. Dizem que o homem bomber  é fiel, súdito, e quase sempre camponês com cara de eunuco, pronto parar colocar explosivos no corpo e em nome de Alá detonar onde for. Sempre me impressionei com multidões. Aqui, as igrejas evangélicas ganham status de indústria midiática e quase que dominam o horário público de TV com seus Malafaias, Edis e R.R. Soares. Ou quando não, padres como Fábio de Melo, um homem bomber da fé, o que toca vira ouro, posa ao lado do agora deputado federal  Gabriel Chalita que creiam, não é diferente de Tiririca, sabe além de posar ao lado de Dilma, quase que lambendo-lhe as botas, criar uma pantomima em seu programa na Canção Nova, que a gente pensa que ele é o enviado, o santo que repete só a educação salva, ou Jesus como ele quiser. Sempre me intrigou a sorte de pessoas visivelmente medíocres que conseguem chegar ate a presidência, ou pessoas que do nada, detém ministérios, lojas de departamentos, vindo mesmo, lá de muito baixo e se tornam Eikes, Guilherme Leal, da Natura, e Silvio Santos, o homem do baú, que tão mal fez ao povo pobre deste país conseguindo a proeza de um rombo de 2,5 bi no PanAmericano, seu banco. Em outro lugar, mesmo em Creta, ele estaria preso, mas dorme o seu ano novo em Miami onde vive como um Versace, sem a classe, lógico, do estilista. Mas voltando à sorte que algumas pessoas têm na vida, fico também pensando nas chamadas caridades odiosas, mascaradas de humanismo sectário, este, tão em voga nos nossos dias. O ano que finda nos deixa o asco do humano, porque verdadeiramente a humanidade piorou em mil por cento, os crimes são os mais hediondos e o amor, aquele que ainda se cultivava nos bordéis, foi trocado por um cd pirata de tropa de elite 2. O crack veio dizimar a pobreza, a cocaína chegou com mais força às classes a e b e nada ficou mais cafona que fechar um cigarro de maconha, a tal da marijuana. Qualquer pessoa hoje pode ser advogado, desde que possa pagar uma faculdade particular, ainda que o juiz diga que não precisa fazer o exame da ordem, porque ela, a OAB não tem poder de argüir ninguém. É a Lei. Diz o juiz. E quem terá com este monte de analfabetos soltos nas varas? A grande questão é que o pitbull  não comeu Eliza Samudio, ela foi comida antes por Bruno e depois com macarrão que até hoje não conseguem dizer onde está o corpo. Mas como pode, eu pergunto mesmo, um Adriano, o imperador, nada a ver com o livro de Marguerite Yourcenar “Memórias de Adriano”,  íntimo de traficantes, dizer  que perdeu a alegria de jogar e que todo mundo tem o direito de ser feliz. É isso. A Record joga Bial numa versão sósia com Brito Jr.(um horror!) nas nossas casas, com uma fazenda, misto de corpos esbeltos, michetismo e prostituição, na TV do bispo, que diz que homossexual é coisa do diabo, mas que não é pecado você ofertar o dízimo, mesmo sendo travesti. Ok. Lâmpadas fluorescentes são jogadas na cabeça de gays, corpos enterrados vivos e os hospitais(uma brincadeira) são auschwitz institucionalizados por um governo pobrefóbico. Eles têm plano de saúde, Einsteins, Sírio Libanês, Incor e etc. Médicos, todos, sem exceção, querem ficar ricos e podem dar plantão, com o telefone ligado em casa, ainda que isso, os estresse a ponto de não terem mais ereção, nem tempo para os filhos. Policiais costumam atirar em cabeças de inocentes em casas de show e uma candidatura ao senado ronda 4 milhões de reais, tudo nas barbas do Ministério Público Federal que também não sabe mais como oferecer denúncia e ver o réu depois assumir o mandato, liberado pelo STF. E para quê 37 ministérios? Nem Dilma recebendo um por dia dá. Creio no Brasil . Não. Amo o Brasil. Não. Sofro como o povo, enganado e aviltado no seu voto. Os vícios partidários que exigem pastas é um câncer incurável. Chega a ser uma xanxada. A própria Dilma  se surpreendeu: é isso Brasília?Erenice Guerra que o diga. Mas não dá para engolir este país de Bial, A Fazenda e Xuxa. Fede. O que se produz de arte fica na periferia, não ganha ares de Warhol. Aids continua sendo doença, mata menos que a fome, e a fila dos transplantes é sempre furada por políticos inescrupulosos. E sabe o que os médicos fizeram com o SUS? Criaram um paralelo com a clínica da família, onde os pobretões, pagam a metade da consulta, mas à vista. Estou  assim, desiludido não. Virei um homem bomber. Vou tomar minha tarja preta. Estarei na virada do ano dormindo.

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários