Quem Feliciano representa

0

Mesmo com inúmeros protestos de militantes sociais, ativistas políticos, grupos de direitos humanos, artistas, intelectuais e organismos internacionais, o PSC decidiu manter o parlamentar Marco Feliciano na presidência da Comissão de Direitos Humanos e Minorias da Câmara dos Deputados.

Ao anunciar a permanência de Feliciano, nesta terça-feira (26), o vice-presidente nacional do PSC, Everaldo Pereira, disse que “se for preciso convocar centenas de militantes que pensam como nós também vamos convocar”.

Certamente estariam nessa convocação os homens que, a cada 15 segundos, agridem uma mulher no Brasil.

Certamente estariam nessa convocação os empregadores que pagam a uma mulher negra apenas 30% do salário que pagam a um homem branco que exerce a mesma função.

Certamente estariam nessa convocação os que agridem e matam homossexuais todos os dias pelo Brasil.

Certamente estariam nessa convocação os homens que acreditam que o lugar de mulher é dentro de casa, cuidando dos filhos, lavando as louças e preparando o almoço e o jantar.

Certamente estariam nessa convocação os que acreditam que a população negra é amaldiçoada.

Certamente estariam nessa convocação os que defendem a redução da idade penal.

Certamente estariam nessa convocação os que acreditam que a AIDS é o câncer gay e, por isso, os homossexuais devem ser exterminados.

Certamente estariam nessa convocação os que, em suas práticas cotidianas, discriminam negros, mulheres e homossexuais e, ainda assim, não se assumem como racistas, machistas e homofóbicos.

São esses que Marco Feliciano e o PSC representam, pessoas e grupos que pregam o ódio, o desrespeito e a violência. Pessoas e grupos que estão convictas de que direitos de grupos vulneráveis e minorias devem ser tratados com força policial, repressão e morte.

Pessoas e grupos que deveriam estar em outro lugar que não a Comissão de Direitos Humanos e Minorias da Câmara dos Deputados. Pessoas e grupos que representam mentalidades e ideologias que devem ser combatidas não apenas na Comissão da Câmara, mas todos os dias, em todos os lugares.

Comentários