Questões petistas

0

O deputado federal João Fontes (PT), que hoje fortalece a legenda do Partido dos Trabalhadores de antigamente, reconhece que Marcelo Déda é o candidato nato do PT à reeleição, mas preocupa-se com a forma como ele vem isolando o pessoal que deverá fazer uma composição para mantê-lo à frente da Prefeitura e lhe dar suporte para tentar a disputa pela sucessão estadual em 2006. Sobre o assunto, o prefeito Marcelo Déda foi logo antecipando: “com o deputado João Fontes eu não discuto” e garantiu que não deixou de fazer política em nenhum momento, porque essa é sua atividade e faz parte do processo em que vive. Déda atualmente está atarefadíssimo com a realização do reunião da Frente Nacional dos Prefeitos, que se realizar em Sergipe na primeira semana de maio. Ontem ficou contente com a confirmação da presença da prefeita de São Paulo, Marta Suplicy, e hoje segue cedo à Brasília para tratar, no Palácio do Planalto, da vinda do presidente Lula da Silva, dia 6, cujo grupo precursor deve chegar alguns dias antes. O prefeito Marcelo Déda diz que nem por isso deixou de manter contatos políticos permanentes com lideranças importantes da política sergipana. Deu como exemplo o almoço que teve ontem com o futuro presidente do PTB, Jackson Barreto, com o presidente do PL, Heleno Silva, com o presidente do PCdoB, Edvaldo Nogueira, e o presidente municipal do PSB, agrônomo Paulo Viana, que substituiu o senador Antônio Carlos Valadares, impedido de comparecer. A conversa foi rápida, onde se alinhavou o quadro político atual, a filiação de Jackson no PTB e a proposta para um encontro mais amplo, com a participação de prefeitos, vereadores e lideranças do interior. Déda também esteve no carnaval fora de época de Lagarto, no final de semana, de onde saiu por volta das 3 horas da madrugada do domingo. Conversou muito com o senador Valadares e o ex-prefeito Jerônimo Reis. Para mostrar que está bem com o Partido Liberal, lembrou que sexta-feira passada deu posse ao advogado Francisco Dantas na Previdência Municipal. Além disso, reuniu-se com o presidente do PSDB, Ulices Andrade, e conversou com a médica Edla Cruz, viúva do ex-deputado Joaldo Barbosa. Marcelo Déda diz que não entende as razões do deputado estadual Fabiano Oliveira (sem partido) estar chateado e revelou que “a Prefeitura não tem bala na agulha para suportar o mesmo estilo do Governo passado”. Quanto ao ex-prefeito João Augusto Gama revela que sempre manteve um relacionamento extraordinário, “mas não tenho culpa dele ainda não ter sido aproveitado no plano nacional. Gama tem condições de assumir qualquer cargo, mas em alguns casos as nomeações estão emperrando”. Quanto à sua candidatura à reeleição, o prefeito Marcelo Déda revela que não tem nada contra, “mas não ainda não discutir isso com o meu partido”. Acha que não é hora de falar em campanha, mas “não me furto ao debate sobre o assunto, apenas considero que é muito cedo e há muita coisa a fazer pela frente”. Lembrou que o Partido dos Trabalhadores não é obrigado a lançar o seu nome como candidato à reeleição, “mas isso é um problema que deve ser visto no início de 2004”. O prefeito também lembrou que teve um encontro demorado com o governador João Alves Filho (PFL), o qual considerou “muito positivo e sério”. Revelou que tudo está sendo encaminhado, como foi combinado por ambas as partes. Déda diz que saiu satisfeito da conversa, pela cordialidade e respeito com que ela ocorreu: “discutimos vários pontos que administrativamente as duas partes estão cumprindo. Com certeza, foi um bom momento, porque se deixou de lado questões políticas e se tratou de interesses de Aracaju”. Marcelo Déda comunicou o encontro que tivera com o governador João Alves Filho ao ministro da Casa Civil, José Dirceu, e ouviu dele a opinião de que foi muito importante. Os dois, evidente, sabem que estarão em palanques opostos na disputa pela Prefeitura no próximo ano, mas isso faz parte do jogo… Diante do que expôs, Marcelo Deda diz que não vê razões para reclamações por falta de contato ou conversas, porque “isso é o que estou fazendo diariamente com todos os segmentos que estiveram com o PT na campanha de José Eduardo Dutra ao Governo do Estado”. CONVITE Ontem à noite, do Palácio do Planalto, o prefeito Marcelo Déda recebeu um telefonema para acompanhar o presidente Lula na entrega da reforma da Previdência à Câmara Federal. Déda vai representando a Frente de Prefeitos e ficará ao lado de governadores de todo o país. A entrega será dia 30 e Déda, que já tinha viagem programada para hoje, ficará em Brasília. REPOUSO O governador João Alves Filho (PFL) se preparou, ontem, para dar expediente normal no Palácio dos Despachos, mas voltou a sentir dores e ficou em casa. Se persistir neste quadro, é possível que o governador João Alves Filho não viagem, amanhã, a Brasília para acompanha o presidente Lula na entre do projeto de reforma da Previdência. CONVERSA O governador João Alves Filho já teria conversado com o deputado Fabiano Oliveira, para tentar que ele integre a bancada que dá sustentação ao Governo na Assembléia Legislativa. Os contatos são informais e, num deles, o governador pediu para conversar com Fabiano depois da Páscoa, porque era um bom momento para que ele refletisse melhor. MINISTRO O jurista Carlos Ayres Brito será um dos novos ministros do Supremo Tribunal Federal (STF). Sua nomeação acontecerá ao lado de mais dois nomes. A indicação será feita pelo presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, na próxima segunda-feira. Esperava-se para ontem o anuncio dos novos ministros. PRECAVIDO Carlos Ayres Brito estava em Salvador, onde passou o final de semana, e revelou que prefere aguardar a nomeação: “nestas horas, fico sempre com o pé na frente e outro atrás”, disse. Acha que sua candidatura é do Nordeste, porque todas as instituições jurídicas da região emitiram documento que apóiam o seu nome integralmente. SUGESTÃO Todos os ex-presidentes nacionais da Ordem dos Advogados do Brasil assinaram documento, enviado ao ministro da Justiça, Marcio Tomaz Bastos, indicando o nome do jurista Carlos Ayres Brito para ministro do STF. Outros setores acadêmicos do Direito também optaram por Brito para o cargo de ministro. Mesmo assim, Carlos Brito está preferindo aguardar a nomeação. ALMOÇO Hoje, ao meio dia, o presidente Lula da Silva vai almoçar com a bancada petista, na granja do Torto, pare pedir o apoio dos aliados para aprovação da Reforma. O deputado federal João Fontes já disse que não tem churrasco que o faça retroagir em sua posição, em relação à cobrança dos inativos, as pensões de 70% e a criação do Fundo de Previdência Privada. DISPOSTO Segundo João Fontes, a assessoria de Lula avisa que o presidente não abre mão de apresentar o projeto, porque foi elaborado pelos governadores. O deputado João Fontes admira-se que o presidente Lula da Silva tenha preferido negociar com os governadores de diversos partidos, do que ouvir a bancada no Congresso Nacional. REELEIÇÃO O deputado federal João Fontes diz que o prefeito Marcelo Déda é candidato nato do partido à reeleição, mas reconhece que há uma reclamação generalizada das bases aliadas. É que ninguém está sendo atendido e “ele deseja fazer carreira solo junto ao Palácio do Planalto. Isso está prejudicando a política municipal”. SANGUE PURO Setores importantes do PTB, PSB e PL também têm demonstrado ressentimentos com o tratamento do prefeito Marcelo Déda pela forma como vem tratando os aliados. Advertem que nenhum dos partidos vai aceitar que ele queira fazer uma chapa “puro sangue” para a reeleição municipal. Os partidos aliados só participam se indicar o nome para vice-prefeito. SENTIMENTO Sexta-feira passada, no final da tarde, em um restaurante, um grupo de políticos de partidos ligados a Marcelo Déda manifestou o sentimento de que o prefeito tem que descer do pedestal. Todos foram unânimes ao dizer que ninguém está conseguindo conversar com ele. Tratam o prefeito como “o príncipe” e dizem que quando Déda vai a Brasília retorna “com o espírito de ministro”. JOÃO GAMA O ex-prefeito João Augusto Gama, que vem se mantendo em silêncio com relação à política, disse que não almeja disputar mandato, mas se mantém vinculado a Marcelo Déda. Acrescentou que não tem recebido convites para solenidades e nem é atendido. Quanto a isso, Gama ouviu a mesma coisa de amigos, entre eles o deputado federal Jackson Barreto. PREÇO ALTO O deputado estadual Fabiano Oliveira (quase PTB) disse ao ex-governador Albano Franco, sexta-feira passada, que está pagando um preço muito alto por ter apoiado José Eduardo Dutra para governador. Explicou que não tem acesso a Marcelo Déda. o ex-governador Albano Franco lamentou: “é terrível, isso não existe”. SENADO Fabiano Oliveira também disse a Albano Franco que esteve no Senado e viu todos os ex-governadores exercendo o mandato. Lembrou que ele deveria ter deixado Benedito Figueiredo assumir o Governo “e a gente votaria no senhor e em João Alves”. Ouviu a resposta: “foi o grande erro da minha vida”. Notas PESQUISA Uma pesquisa do Instituto Padrão já começou a fazer avaliação sobre a sucessão estadual e pergunta: “se a eleição fosse hoje, em qual desses candidatos você votaria” O prefeito Marcelo Déda e o senador José Almeida Lima empataram em 25%. Gilmar Carvalho vem em terceiro (16%), Suzana Azevedo em quarto (11%) e Pedrinho Valadares em quinto (10%). Marcelo Déda tem o maior índice de rejeição (21%), seguido de Almeida Lima (19.8%). Pedrinho Valadares vem em terceiro (14.3%), Susana Azevedo vem em quarto (14%) e Gilmar Carvalho em quinto com (12.2). ALBANO O ex-governador Albano Franco (PSDB) pede para que seus aliados mudem de assunto, quando se referem à sua situação de político sem mandato, quando ele seria eleito com facilidade para o Senado Federal. Está visivelmente contrariado por estar fora desse momento de transição político social pelo qual passa o Brasil. Albano ficou à frente do Governo para atender a pedidos de aliados e exigências de familiares, embora muitos dos seus amigos mais próximos o aconselhassem a disputar o mandato, o ex-governador preferiu atender a quem o aconselhou ficar sem mandato. DISPUTA Um dos amigos mais ligados a Albano Franco, deputado Fabiano Oliveira, disse que o ex-governador deveria ter liberado todo mundo, no segundo turno, a votar em quem quisesse e fazer uma divisão entre os dois candidatos. Para o deputado, Albano jamais deveria ter deixado de disputar uma vaga no Senado Federal. Fabiano prevê que em 2006 ninguém tira a reeleição de João Alves Filho e o ex-governador Albano Franco terá facilidade de eleger-se deputado federal. “Mas se tentar o Senado, Albano vai gastar muito mais do que gastaria nas eleições passadas”. É fogo Com a greve dos motoristas e cobradores de ônibus o expediente da manhã nas lojas e repartições foi prejudicado. Os táxis lotação ainda quebraram o galho e aproveitaram para melhor faturamento, mesmo assim ainda foi muito pouco para atender a quem precisava chegar ao trabalho. Dia 16 de maio o deputado federal João Fontes trará a Aracaju personagens importantes da dissidência petista, entre os quais a senadora Heloisa Helena. O deputado estadual José Milton de Zé de Dona está empolgado com sua micaranga, principalmente porque já tem a presença do governador João Alves Filho garantida… O prefeito de Nossa Senhora do Socorro, José Franco, animado com as 10 mil lâmpadas que a Energipe vai colocar em seu município. Uma das metas dos deputados do Partido Liberal do Nordeste é fazer com que o presidente Lula reative a Sudene. O deputado federal Heleno Silva (PL) foi um dos responsáveis pela ida do ministro Ciro Gomes a Câmara, com o objetivo de falar sobre a reativação da Sudene. O deputado federal Jackson Barreto já usou tempo do PTB na televisão para fazer rápido pronunciamento. Embora isso tenha acontecido, Jackson ainda não se filiou ao Partido Trabalhista, embora tudo já esteja absolutamente certo para isso. O final de semana foi movimentado em Lagarto com a realização da micareta daquela cidade. Foi muito movimentada… Já tem muita gente trabalhando para tentar disputar a Prefeitura de Aracaju. O processo esse ano começou bem mais cedo. O jornalista Milton Alves está começando a ajeitar a Secretaria de Comunicação do Município, para iniciar o trabalho de divulgação da Prefeitura. O advogado Wellington Mangueira, um dos históricos mais atuantes do PPS, assume amanhã a Secretaria de Turismo de Nossa Senhora do Socorro. Por Diógenes Brayner brayner@infonet.com.br

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários