Rainha da Inglaterra

0

Mesmo despachando diariamente no palácio e representando o estado em eventos públicos, o governador interino Jackson Barreto (PMDB) não tem autonomia para comandar a máquina administrativa. É que, embora estando em São Paulo se tratando de um câncer no estômago, Marcelo Déda (PT) não deu a carta branca que o vice tanto precisa para governar de fato. Sem poder de mando, Jackson não passa de uma mera figura decorativa, pois não pode fechar entendimentos políticos, decidir sobre futuros investimentos, ou mesmo substituir qualquer auxiliar. É como se fosse a rainha da Inglaterra, que reina mas não governa. Esse compasso de espera é preocupante, principalmente porque ninguém sabe até quando o governo permanecerá com o freio de mão puxado.

Pires nas mãos

Uma dúzia de prefeitos eleitos em Sergipe está em Brasília à procura de recursos. Estão circulando de pires nas mãos pelos gabinetes dos deputados e senadores, a quem pedem que incluam emendas no Orçamento da União em favor de seus municípios. Vários deles garantem que sem a ajuda federal não terão como cumprir nem um terço das promessas feitas na campanha. Novidade!

Propaganda

Os promotores eleitorais estão de olho nos políticos que ainda não retiraram dos espaços públicos e privados as propagandas políticas. Segundo a Procuradoria Regional Eleitoral, os candidatos têm até o próximo dia 7 para remover o material, sob pena de serem punidos. Os promotores podem, inclusive, solicitar à Justiça que aplique multas aos sujismundos.

Encrencado

E o prefeito eleito de Tobias Barreto, Dílson de Agripino, corre o risco de não ser diplomado. Ele está sendo acusado de compra de votos durante a campanha. Na denúncia, o promotor eleitoral Nilzir Vieira solicitou à Justiça que casse o registro da candidatura de Agripino e a sua diplomação como prefeito.

Audiência

Em discurso ontem na Assembleia, a deputada estadual Ana Lúcia (PT) propôs ao governo a retomada das negociações em torno do piso salarial dos professores. A petista deseja que o governo receba os representantes da categoria para discutir sobre o projeto de reajuste salarial que se encontra no Legislativo. Os educadores querem um aumento de 22,22%, porém o Executivo só oferece 6,6%.

Deu bode

Um estranho barulho vindo do interior de um carro assustou ontem os moradores de Itabaiana, que chamaram a Polícia. Um chaveiro foi convidado para ajudar e, quando conseguiu abrir o porta-malas do Classic, todos se depararam com um carneiro sufocado, à beira da morte por causa do calor. Ao retornar, o dono do automóvel foi levado à delegacia e denunciado por maus tratos ao animal. Bem feito!

Assassinato

O presidente do Sindicato dos Radialistas de Sergipe, Fernando Cabral, esteve ontem com o secretário da Segurança Pública, João Eloy. Foi conhecer detalhes sobre as investigações em torno do assassinado do radialista Edmilson de Jesus, ocorrido domingo passado em Itabaiana. Segundo o secretário, a Polícia trabalha com algumas linhas de investigação, devendo o crime ser elucidado nos próximos dias. Tomara!

Empréstimo

“O Proinveste trará excelente impacto na economia sergipana, gerando renda, desenvolvimento e empregos, além de proporcionar ao estado uma luta igualitária em relação às demais unidades da federação". Esta é a avaliação do Fórum Empresarial de Sergipe, que se pronunciou oficialmente favorável ao empréstimo de R$ 727 milhões que o governo pretende fazer junto à União.

Sob pressão

Ainda não foi ontem que o Galo revidou a surra que levou do Urubu no primeiro turno do Brasileirão. Mesmo com um jogador a menos, o Flamengo suportou 45 minutos de pressão total do Atlético Mineiro e conseguiu um empate em 1 a 1. Este resultado deixa o Mengão um pouco mais perto de se livrar matematicamente do risco de rebaixamento. Em 14º lugar, o Flamengo chegou aos 41 pontos, oito acima do Sport, o primeiro no grupo dos quatro últimos colocados.

Do baú político

Na primeira eleição de Marcelo Déda (PT) para a Prefeitura de Aracaju, em 2000, a legislação eleitoral já era rigorosa, proibindo, entre outras coisas, pedir votos no dia do pleito expondo material de campanha. Eleitor roxo do petista, o jornalista Cleomar Brandi, falecido no ano passado, saiu de casa cedo com destino à orlinha da Coroa do Meio. Lá, se postou em um bar e começou a agitar uma enorme bandeira vermelha do PT, enquanto bebericava com os amigos generosas doses de conhaque. Informado da irregularidade, um funcionário da Justiça Eleitoral dirigiu-se para o local. “Traga aqui a bandeira que vou levar”, disse o moço. Cleomar reagiu: ‘Só se você vier aqui pegar na mesa’. A resposta pareceu uma afronta e o servidor público partiu pra cima do jornalista, mas voltou atrás ao perceber a cadeira de rodas ‘camuflada’ sob a tolha da mesa. Pediu desculpas, enquanto o velho e paciente Cleomar concordou em guardar a bandeira, a mesma que foi colocada sobre a tampa do seu caixão.

Resumo dos jornais

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais