Rasgação de seda

0

O ator Paulo César Pereio e o deputado federal Almeida Lima (PPS) baixaram o nível no twitter. O primeiro lembrou que o parlamentar sergipano foi chamado de ‘boneca’ em plenário e o aconselhou a “voltar para o armário”, finalizando por chamá-lo de “Madame Satã de Atalaia”. O deputado mandou Pereio tomar vergonha e o chamou de “analfabeto, intelectual de merda.Você é um Zé Mané. Toma prumo de homem!”. A rasgação de seda foi porque o ator criticou o voto do ministro Carlos Ayres de Brito no processo do Mensalão. Cruz credo!

Viva Oxum

Os terreiros de Candomblé festejam nesta sexta-feira Oxum, a Senhora das águas doces, dois rios e cachoeiras. Vem a ser a mesma Nossa Senhora Aparecida da Igreja Católica. Com sua expressão serena, Oxum aparece no terreiro com os braços esticados na altura da cintura, fazendo movimento circulares e para frente. Saravá pra quem é de Saravá!

Curral

De um cachaceiro numa bodega do bairro Industrial, em Aracaju: “Tem um cabra que está comprando arame farpado a rodo. Pelo volume, em 2015 ele vai cercar Sergipe como se fosse um curral de gado”. Pura conversa mole de pinguço. Vai acreditar nessa bazófia, é?

Cambueiros

As chuvas caídas nos últimos dias em Sergipe são conhecidas no sertão como cambueiros de setembro, as chamadas chuvas da florescência do umbuzeiro. Também é o nome dado aos ventos tempestuosos que sopram do sul. Para o sertanejo, os cambueiros são um sinal de Deus avisando que mandará as trovoadas.

Barriga vazia

Na próxima segunda-feira comemora-se o Dia do Consumo Consciente. A data foi instituída pelo Ministério do Meio Ambiente com o intuito de conscientizar a população sobre os impactos socioambientais que os padrões atuais de produção e consumo estão causando, como o esgotamento dos recursos naturais. A conversa é bonita, mas não enche a barriga de quem está com fome.

Refinaria

A Petrobras confirmou ontem a existência de petróleo leve no Bloco SEAL-M-426, localizado em águas ultraprofundas da Bacia Sergipe-Alagoas. A descoberta ocorreu durante a perfuração de um poço a 2.720 metros de profundidade. Fosse na campanha, a nova descoberta estimularia alguns a retomar a defesa de instalação de uma refinaria de petróleo em Sergipe. Duvida?

Conselho

Quer ficar rico rapidinho? É simples, basta fazer um joguinho simples da Mega-Sena, que será sorteada amanhã. Se acertar as seis dezenas, coisa muito fácil, você embolsa a bagatela de R$ 35 milhões. Não quer? Então fique ai sentado no trono de um apartamento, com a boca escancarada cheia de dentes esperando a morte chegar…

Castrados

Veja o que publica a Folha de São Paulo: “Quer viver mais, jovem do sexo masculino? Quase vinte anos mais do que a média dos homens? Basta fazer uma cirurgia simples: castração. Um estudo feito na Coréia deu provas sérias de que ser um eunuco faz o homem viver bem mais tempo. A escolha é potencialmente terrível: viver mais sem sexo, ou viver menos com a coisa?”. Homem, vôte!

Olhos da cara

Está achando a cerveja muito cara? Pois ingresse na confraria do vermute, do conhaque, do traçado. Não tem ‘grana’ nem pra isso? Então entre neste bar e beba amigo, hoje quem paga sou eu.

Pros otários

Do poeta Jessier Quirino em seu “Comício em beco escuro”: E terminada a campanha/ Faturada a votação/ Foda-se povo, pistom/ Foda-se caminhão/ Promessa, meta e programa…/ É só mergulhar na Brahma/ E curtir a posição./ Sendo um cabra despachudo/ De politiquice quente/ Batedorzão de carteira/ Vigaristão competente/ É só mandar pros otário/ A foto num calendário/ Bem família, bem decente.

Do baú político

Na segunda metade da década de 40, a oposição ao presidente Eurico Gaspar Dutra (PSD) pregava seu afastamento, ao tempo em que empunhava a bandeira de “o petróleo é nosso”. Embora proscrito, o Partido Comunista Brasileiro (PCB) participava das duas campanhas realizando comícios relâmpagos e reuniões na calada da noite com líderes sindicais e operários das fábricas de tecido. Em seu livro ‘João Ventura, cidadão de Aracaju’, o saudoso músico João Mello conta um hilário episódio ocorrido na Avenida Rio Branco, esquina com a rua Laranjeiras. Segundo ele, durante um comício relâmpago organizado pelo ‘Partidão’ e que reuniu uma diminuta assistência, o locutor do carro de som chama para discursar o operário Otávio José dos Santos que, embora analfabeto, era um ativo membro do partido. Microfone em punho, ele soltou a pérola: “Generá, pelo bem do Brasí, ricoe, ou antonce rinuncei!”.

Resumo dos jornais

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais