Recursos: dois pesos e duas medidas

0

O blog reproduz, abaixo, matéria veiculada pela assessoria do deputado federal André Moura, retratando as dificuldades financeiras que serão enfrentadas pelos futuros prefeitos. O raciocínio do parlamentar está correto e merece o aplauso de toda a sociedade sergipana. Diz o texto:

"O parlamentar sergipano André Moura, líder do PSC na Câmara, ressaltou esta semana que com a dificuldade financeira que os municípios passam, os atuais prefeitos não poderão concluir o mandato com as promessas realizadas durante a campanha. Isto porque falta dinheiro ocasionado pelas dificuldades para se governar.

O que agrava ainda mais a situação dos entes federados é a Lei do Piso Nacional dos Magistrados que leva boa parte das verbas para a educação. Lembro que a luta dos professores é uma conquista válida, porém minha crítica é direcionada ao executivo federal que municipaliza as gestões básicas, mas não dar lastimo financeiro para que a administração tenha fôlego, criticou Moura.

Grandes partes das dívidas são reflexos de uma série de condutas da União, a exemplo de quando ela deixa de repor montantes subtraídos em decorrência de medidas anticíclicas, como desoneração de IPI (Imposto sobre Produtos Industrializados), por exemplo, que já totaliza uma redução de receita na ordem de R$ 4,5 milhões aos caixas municipais somente em 2012.

Ou ainda, quando deixa de readequar valores devidos, como o impacto advindo dos reajustes do salário mínimo, que já totalizam R$ 2,6 milhões. Além de como todos os anos os prefeitos que lutam para conseguirem emendas parlamentares e depois não tem a certezas e os recursos serão liberados causando uma frustração em cadeia no município, no administrador, no parlamentar federal e no mais importante, o cidadão."

Diante do texto acima, chega-se à conclusão de que o deputado federal André Moura, presidente estadual do PSC, deseja que a União (governo federal) ajude os municípios que se encontram em dificuldades financeiras ou sem possibilidade de realizar novos investimentos. A pretensão do deputado está alinhada ao pensamento da Confederação Nacional dos Municípios (http://cnm.org.br/index.php?option=com_content&view=article&id=21025:mobilizacao-milhares-de-gestores-pedem-que-governo-federal-se-sensibilize-com-a-crise-dos-municipios&catid=68:mobilizacao&Itemid=188). Notem, ainda, que no âmbito estadual, o deputado Zé Franco é um forte defensor das prerrogativas municipais e da necessidade de que o governo federal socorra os municípios necessitados, na mesma linha de entendimento do prefeito de Nossa Senhora do Socorro, Fábio Henrique, conforme demonstrou em recente entrevista concedida a um meio de comunicação local.

Então, pergunta-se: se o governo federal disponibilizar uma linha de crédito para os municípios prejudicados com a crise financeira os vereadores devem se manifestar contra ou a favor de eventual pedido de autorização de empréstimo formulado pelo prefeito? O bom senso recomenda que se vote favorável. Pois bem, e no caso do Estado, a situação não é idêntica, então por que se votaria contra ou se faria alguma manobra para adiar a votação e fazer com que o governo estadual perca o prazo para encaminhar a documentação ao BNDES? Alguns podem dizer que o "Estado é uma coisa e que os municípios são outra coisa", mas isso é um raciocínio tosco e canhestro, pois em última análise todas as obras e serviços públicos são prestados e realizados no âmbito municipal, ainda que sob a competência administrativa ou legislativa de outro ente federativo.

Por fim, cabe aqui um último raciocínio: não é uma contradição defender ajuda aos municípios que precisam de mais recursos para investimentos e não fazer o mesmo em relação ao próprio Estado que, ao fim e ao cabo, é a representação da totalidade de todos os municípios nele situados?

O blog acredita que onde exista uma mesma razão deva existir um mesmo raciocínio ou direito, mas na política, infelizmente, nem sempre dois mais dois são quatro e a regra, ao contrário do que diz Arnaldo César Coelho, nem sempre é clara!

Artigo
O senador Valadares (PSB) escreveu ontem um artigo com o título “O Bom empréstimo e a boa política”. No artigo o senador lembra que “o povo não compreenderá porque rompimentos ocasionais ou eventuais questiúnculas políticas e partidárias possam travar a causa do desenvolvimento e do bem estar social”.

Confiança nos deputados
E finaliza: “Tenho plena e absoluta confiança que os nossos deputados estaduais manterão a tradição histórica de nunca negar ao governo o que é justo e bom para o futuro de nossa gente. Esse é um bom empréstimo. A boa decisão política é aprová-lo!”. Leia todo artigo em: http://tidypub.org/xMVZB

O 13º na Economia Sergipana
A economia sergipana deverá receber, até o final de 2012, a título de 13° salário, cerca de R$ 968,33 milhões, aproximadamente 0,7% do total do Brasil e 4,84% da região Nordeste. Esse montante representa em torno de 3,6% do PIB estadual. Os números foram elaborados pelo DIEESE/SE.

Contigente
O contingente de pessoas no estado que receberá o décimo terceiro foi estimado em 692  mil, o correspondente a 0,87% do total que terá acesso ao benefício no Brasil. Em relação à região Nordeste, esse percentual é de 4,10%. Os empregados do mercado formal, celetistas ou estatutários, representam 68,5%, enquanto pensionistas e aposentados do INSS equivalem a 41,5%. O emprego doméstico com carteira assinada participa com 2,1%.

Valores
Em relação aos valores que cada segmento receberá, nota-se a seguinte distribuição: os empregados formalizados ficam com 70,90% (R$ 686 milhões) e os beneficiários do INSS, com 29,1% (R$ 282 milhões), enquanto aos aposentados e pensionistas do estado do Regime Próprio caberão 6,7% (R$ 65 milhões). Sergipe registra o maior valor médio (R$ 1.304), do Nordeste.

TV Aperipê
A troca de comando na TV Aperipê produziu bons resultados no jornalismo da emissora. A tevê educativa do Estado, embora engessada pela falta de recursos e por problemas com pessoal, tem um jornalismo bem produzido, limpo, com uma excelente cobertura do dia-a-dia da capital. Dá gosto acompanhar.

Concurso
A emissora comandada pelo jornalista Luciano Correia precisa urgentemente de concurso público. A maior parte da equipe ou já se aposentou ou está se aposentando.

Prática sergipana
Durante a realização do I Congresso Sergipano de Mediação e Arbitragem, o empresário Luciano Barreto irá ministrar a palestra ‘Experiência Prática da Arbitragem em Sergipe’. O evento acontece durante os dias 25 e 26 no auditório da OAB/SE, localizado no prédio da CAA/SE, na Travessa Martinho Garcez, nº 71, Centro.

Inscrições
As inscrições podem ser feitas pelo site da OAB/SE; presencial na sede da Seccional de Sergipe; nas salas dos advogados do Fórum Gumersindo Bessa e do Tribunal Regional do Trabalho (TRT); e na Caixa de Assistência dos Advogados de Sergipe (CAA/SE).

Audiência com ministra I
A secretária de Estado da Cultura, Eloisa Galdino, participará de uma reunião na próxima terça-feira, 23, com a Ministra da Cultura, Marta Suplicy, em Brasília. O encontro será uma reunião extraordinária do Fórum Nacional de Secretários e Dirigentes de Cultura e contará com a presença de alguns gestores estaduais da área.

Audiência com ministra II
Na pauta do encontro, estão ações como o Procultura e o Projeto de Intercâmbio dos Estados, ambos de muito interesse para Sergipe. Segundo a secretária Eloisa Galdino, este tipo de encontro é fundamental para estreitar os laços entre o Estado e o Ministério.

São Cristovão – Recursos
O blog foi informando que uma das coligações que perdeu a eleição em São Cristovão ingressou com várias ações contra a vitória de Rivanda Batalha que substituiu no dia anterior da eleição o candidato Armando Batalha. Os processos vão desde a questão do recebimento dos documentos e a rapidez que trocaram o candidato e com a alegação que Rivanda Batalha já foi condenada por um colegiado.

Vitaliciedade X Esportes I
A extrema duração dos mandatos sucessivos de dirigentes desportivos no Brasil precisa, urgentemente, ser coibida. O próprio ministro dos Esportes, Aldo Rebelo, concorda. Em entrevistas que tem concedido ultimamente, o titular da pasta que cuida do desporto brasileiro tem reiterado essa posição. Mas sai pela tangente, quando afirma que é difícil alterar a legislação a respeito, vez que a Constituição Federal concede autonomia às associações esportivas no tocante à sua organização.

Vitaliciedade X Esportes II
Vale esclarecer que, se o governo assim o desejar, é só enviar ao Congresso Nacional uma PEC alterando esse dispositivo. Como tem maioria no parlamento, a aprovação poderá ser conseguida com relativa facilidade. No caso do COB – Comitê Olímpico Brasileiro, o seu atual presidente está no quarto mandato. Tendo assumido em 1995, está há 17 anos à frente do COB. O seu atual mandato vai até 2016. Mas Carlos Arthur Nuzman já anunciou que será outra vez candidato. Se conseguir eleger-se, novamente, baterá o recorde de longevidade à frente de uma entidade desportiva, atualmente em poder de João Havelange.

Vitaliciedade X Esportes III
É preciso informar, também, que o presidente do COB é, também, o titular da AOL – sigla que significa Autoridade Olímpica. Isto é, a principal figura na organização dos jogos olímpicos de 2016. Como presidente da Confederação Brasileira de Voleibol, há anos, Carlos Nuzman realizou um excelente trabalho e é, por isso, considerado o melhor presidente dessa modalidade esportiva, em todos os tempos.

Segurança em Dores
O prefeito eleito de Nossa Senhora das Dores, Fernando Lima (PDT), pretende implantar uma central de monitoramento para verificar a entrada e saída do município, além de equipar a Guarda Municipal. Estas são as principais medidas de segurança que o prefeito quer por em prática a partir de janeiro de 2013. "Nós conhecemos toda a realidade do município e sabemos quais são os pontos fracos que precisam de mais atenção do poder público", disse Fernando, que obteve 5.630 votos, o equivalente a 37,12% do eleitorado.

Sergipanos presentes no Encontro internacional de negócios
Empresários sergipanos confirmados no Encontro Internacional de Negócios do Nordeste, o maior evento do gênero na Região, que será realizado de 23 a 25 de outubro no Centro de Exposições do Bahia Othon Palace Hotel, Salvador – BA. A missão técnica sergipana é formada por 23 empresas do Estado, que atuam nos segmentos de cosméticos, confecção, alimentos e bebidas, moveis, artesanato e material de limpeza. Elas são dos municípios de Aracaju, Nossa Senhora do Socorro, Tobias Barreto, Itabaiana, Lagarto e Itabaianinha. 

Experiências e novos mercados
Segundo Lauro Vasconcelos, superintendente do Sebrae, já estão confirmados no evento 60 compradores internacionais e 30 nacionais. “Empresas de todos os estados do Nordeste estarão presentes. Será um momento oportuno para os empresários sergipanos trocar experiências e prospectar mercados. Em 2011 o encontro internacional foi realizado em Pernambuco e as empresas de Sergipe receberam boas propostas de negócios”, explica Lauro.

Projeto
A missão para o Encontro Internacional de Negócios faz parte das ações do Projeto Indústria da Grande Aracaju, Sul e Centro Sul Sergipano, desenvolvido pela Unidade de Atendimento Coletivo Indústria do Sebrae. “Estamos articulando com cinco grandes empresas compradoras, que confirmaram participação no evento na Bahia, uma visita a Sergipe. Será depois da realização do Encontro Internacional de Negócios do Nordeste e a proposta é visitar em Aracaju a sede de alguns empreendimentos com potencial de negócios”, orienta o gerente do Sebrae, Paulo Afonso.  

Parcerias
Para o empresário Domingos Luiz Silva de Lima, é importante a iniciativa do Sebrae em organizar missões técnicas com destino a feiras como essa, onde é possível realizar parcerias comerciais com empreendedores brasileiros e estrangeiros. “É fundamental para a pequena empresa participar dessas ações, pois é uma oportunidade de manter contatos com vários empresários. Esse é a quarta vez que participo do Encontro Internacional de Negócios do Nordeste e em todas as edições obtive bons resultados. Outro ponto interessante é que trocamos experiência com outros empreendedores e temos acesso ao que está acontecendo no mercado mundial”, destaca Domingos Lima.

Fonte de custeio gratuidade I
Especialistas nacionais do transporte, que estiveram em Aracaju participando de um debate com a imprensa, cobraram dos parlamentares uma postura não omissa diante da tarifa de ônibus que está sendo onerada, também, por conta das gratuidades, que cresce cada vez mais sem que o Município apresente a fonte de custeio.

Fonte de custeio gratuidade II
"A todo momento se vê um parlamentar apresentando requerimento para gratuidade no transporte. E não é que eu discordo da gratuidade, mas é preciso ressaltar que nada será feito realmente de graça, enquanto um funcionário do Correio, uma empresa que retém lucros, ou um oficial de justiça, policial, bombeiro, circulam de graça nos ônibus, um trabalhador comum está pagando por sua passagem e por aquela que está sendo gratuita", disse Marcos Bicalho, Superintendente da Associação Nacional das Empresa de Transporte Público.

Fonte de custeio gratuidade III
"É preciso que o Município delimite a fonte de custeio para compensar essas passagens. Jogar o peso para as costas do cidadão é fácil", completou ele, lembrando que há uma brecha na lei, conforme o Artigo 35 da Constituição, que diz que a gratuidade no transporte deve se definir por fonte de custeio ou ser incluída na tarifa. Marcos Bicalho afirmou que a tarifa de ônibus é o resultado médio da soma entre o custo total do sistema (custo por quilômetro) e o número total de pagantes. E em Aracaju, além dos 15% de passageiros estudantes, que dispõe a gratuidade em metade da passagem, 22% dos usuários têm gratuidade total.

Fonte de custeio gratuidade IV
No debate com a imprensa que aconteceu este mês, esses especialistas elucidaram questões a respeito da gratuidade no ônibus coletivo: tema do prêmio Setransp de Jornalismo deste ano. "Há muita adequação simples que pode ser feita, como os corredores de ônibus com semáforos programados, é preciso apenas que se tenha compromisso com o transporte", considerou o superintendente do Sindicato das Empresas de Transporte Público de Aracaju (Setransp), José Carlos Amâncio.

II Jornada Norte-Nordeste de Tecnologia Radiológica
O Conselho Regional de Técnicos em Radiologia – 7ª Região, através de sua Delegacia em Sergipe, vai realizar em Aracaju, nos dias 02,03 e 04 de novembro deste ano, a II Jornada Norte-Nordeste de Tecnologia Radiológica com o tema: “A evolução profissional através da educação”. O evento será realizado no Teatro Atheneu e contará com a presença de palestrantes nacionais que abordarão diversos temas atuais. Mais informações com o presidente da Comissão Organizadora Antônio Márcio, pelo telefone 9987-0497.

Estatuto
Os servidores públicos do município estão de orelha em pé. De um lado, o prefeito Edvaldo Nogueira entregou o anteprojeto do novo Estatuto da categoria na véspera da eleição. De outro, o prefeito eleito, João Alves Filho, instrui os vereadores no sentido de que não votem a matéria. Se foi elaborado um novo Estatuto, a hipótese mais provável é a de que o referido diploma legal traga benefícios aos servidores. Nesse caso, por que motivo não começar, pelo menos, sua discussão? A grande verdade é que os antigamente chamados “barnabés” acabam sempre entrando pelo cano.

A voz do Dono
Infelizmente a coisa está cada vez pior em termos de isenção e neutralidade nos programas matinais do rádio. Em quase todas as emissoras isso fica mais evidente nos períodos eleitorais. O máximo, em termos negativos, está acontecendo. Além dos “arrendamentos” de horários, há casos em que os “donos”, de viva voz, também participam da programação. Um lembrete: emissoras de rádio e TV são concessões feitas pelo poder público. Para sua exploração, existem normas a serem observadas.

Recall
Cerca de 7 milhões de veículos deverão passar por um recall da TOYOTA. Quem anunciou foi a própria empresa.

Crescimento I
Conhecidos os resultados finais das eleições municipais, ficou confirmado o fortalecimento do PSB, cujo presidente nacional é o governador Eduardo Campos, de Pernambuco. O jogo de cintura do neto de Miguel Arraes inspirou matéria de conhecida revista semanal, que, sobre ele, indagou: “Neto de Arraes ou de Tancredo?” O governador pernambucano continua afirmando que em 2014 apoiará a presidente Dilma.

Crescimento II
Já em 2018, segundo deixa transparecer, poderá ser candidato à presidência da República. Eduardo Campos transita com enorme desenvoltura pelas rotas tucanas e petistas. A vitória conseguida em Recife revestiu-se de enorme significado. Assim como a de Belo Horizonte, em que contou com o apoio do PSDB para reeleger o prefeito Márcio Lacerda.

Haddad cresce
Mesmo entre os eleitores conservadores, a candidatura de Fernando Haddad cresce de forma acentuada. O petista continua liderando as pesquisas. O segundo turno acontecerá no próximo domingo, 28 de outubro.

ACM Neto
Nos últimos dias, o neto de ACM reagiu e equilibrou as ações perante Pelegrino, candidato do PT.

Energia
O consumo de energia elétrica no país cresceu 3,5 por cento em setembro.

Rede Assaí
O Grupo Pão de Açúcar abriu sua sétima loja no Nordeste. Agora foi em João Pessoa, na Paraíba. São lojas atacadistas. Alagoas, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul e Bahia serão as próximas metas.

Frase
“A irresponsável ‘reforma’ do Estado pôs fim à coordenação logística, que agora o governo pretende retomar.” O autor é o ex-ministro da Fazenda e deputado federal Antonio Delfim Neto, colaborador da revista Carta Capital e da Rede Bandeirantes.

Mostra de Cinema
Sem a presença de Leon Cakoff, seu criador, a Mostra Internacional de Cinema de São Paulo mantém a identidade que a fez crescer. Um detalhe: Suyene Correia, repórter especial do Jornal da Cidade, participa do evento, inclusive na condição de jurada de uma das categorias. A informação foi registrada pelo jornalista Ivan Valença, o papa da crítica cinematográfica em Sergipe, em sua coluna semanal, o “Colunão”. Detalhe importante: Ivan já foi várias vezes ao Festival de Cannes, sendo que numa delas exerceu o papel de jurado. Ivan é um dos ícones da imprensa sergipana.

Flagrantes esportivos
Atlético Mineiro derrota o Fluminense por 3 X 2 e motiva o restante do campeonato brasileiro da série A. /// Tricolor lidera, agora com diferença de 6 pontos para o galo mineiro. /// O Flamengo venceu o São Paulo por 1 X 0. Rubro-negros enfrentarão o Atlético Mineiro, na próxima quarta-feira. /// 96 por cento dos jogos de clubes paulistas na série B deram prejuízo, por causa de públicos diminutos. /// Reunião no Palmeiras hoje pode redundar no “impeachment” do presidente Arnaldo Tirone. /// O prefeito de São Paulo, Gilberto Kassab, tem até o próximo dia 26 para divulgar o contrato firmado entre a prefeitura paulistana e a FIFA visando à execução das obras para a Copa do Mundo de 2014. A determinação é do Ministério Público Federal. /// Calendário de 2013 vai começar com a Taça São Paulo de Futebol Júnior. ///  Confiança e Guarani serão os representantes sergipanos. O Guarani dentro de um sistema de parceria com o River Plate, de Carmópolis. /// Na Taça Brasil, Itabaiana e Confiança (vice e campeão, respectivamente), terão sobre os ombros a tarefa de representar o futebol sergipano.

Curtas
Após 4 dias internado, Valcke, secretário-geral da FIFA, recebe alta no Rio de Janeiro e retorna à Suíça. /// Em São Paulo, deputado tucano assume culpa por renúncia de Serra em 2006. /// Israel está de olho em contatos diretos entre Estados Unidos e Irã. / Construtora DELTA tem multa milionária perdoada pela Prefeitura do Rio de Janeiro. /// Pela primeira vez em meses, Fidel Castro aparece em público. /// Lúcia Dal Farra conquista prêmio JABUTI de poesia. /// Segundo Mantega, Brasil já cresce ao ritmo de 3,5 por cento. /// Estados Unidos afirmam que vão ajudar Líbano a investigar atentado. /// Voto conservador amplia liderança de Haddad em São Paulo. /// Rede bancária funciona, a partir de hoje, das 9 às 15 horas.

PELO TWITTER

www.twitter.com/henriclay  A vida não conhece o absoluto. Ela é plural. Manifesta-se em diversas cores, estações… É na relatividade da vida que vive a esperança.

www.twitter.com/LucianaGois13  Se você encontrar pedras no seu caminho não se preocupe porque essas mesmas pedras que podem te machucar são as mesmas que vão te fortalecer

www.twitter.com/italomarcos__  Preste atenção nas minhas brincadeiras: Às vezes eu falo a verdade, e disfarço rindo.

www.twitter.com/JoseRaimundos  O ladrão pé rapado, é cria legitima do ladrão de gravata.

www.twitter.com/PadreMarcondes  "Não há nada de escondido, que não venha a ser revelado, e não há nada de oculto que não venha a ser conhecido."

www.twitter.com/Machu_Veio  O macaco é um animal tão simpático, que não dá pra entender como o homem descende dele.

DO LEITOR

Praça Pedro Diniz G. Filho. Obra paralisada?
E-mail de um leitor:  “Sonhamos tanto com a urbanização da "Praça Pedro Diniz Gonçalves Filho" no Jardim Esperança, em Aracaju. E fomos surpreendidos pela notícia que a construtora que está executando a obra, acabou de dispensar todos os funcionários e paralisou os serviços por falta de  pagamento. Querido prefeito, lutei tanto para que a boa administração que o senhor vem fazendo continua-se, mais infelizmente não foi possível. Mais saiba que somos muitos ao seu lado. Peço pelo amor de Deus que não sai da prefeitura sem a conclusão desta obra.  Pois é publico e notório que João Alves não gosta de concluir obras dos antecessores. Está em suas mãos o nosso cartão postal. Querido Cláudio, gostaria de não ser identificado, por questão de represálias.

Solução para aprovação do empréstimo
Do leitor Antônio de Jesus Santos: “Salvo engano, o senador Eduardo Amorim é da base aliada da presidenta Dilma Rousseff e tem alguns cargos no governo federal. Ora, se o empréstimo é concedido pelo BNDES, tem também o explícito interesse de Brasília na sua efetivação, então porque os políticos daqui não acionam a presidenta para que ela converse com o senador aliado? Basta um telefonema dela e tudo se resolve. Não adianta tentar levar no grito. O governo não tem mais a maioria e ela, a maioria, agora pertence ao todo poderoso Edvan Amorim, que faz política rasteira, do quanto pior, melhor. O estado está perto de perder essa oportunidade de desenvolvimento por picuinha e "golpe baixo" da oposição, mas também por falta de habilidade política da situação. Com certeza a presidenta Dilma, se já soubesse desse impasse, já teria resolvido tudo”.

Rodovia Pirambu/Pacatuba
Do leitor José Cruz (bastoscruz@hotmail.com):”O Baixo São Francisco, região que inclui Ilha das Flores, Brejo Grande, Neópolis, Pacatuba, Santana do São Francisco e Japoatã (terra de Dra. Angélica), jamais foi olhado por nenhum governante com ares de desenvolvimento. No dia em que o progresso está pra chegar, com o projeto de pavimentação da Rodovia Pirambu-Pacatuba, alguns integrantes de uma política rasteira e atrasada, ameaçam não aprovar o empréstimo para concretização da tão sonhada estrada. Se o empréstimo não passar, como quer a oposição, incluindo os deputados e a presidente da Al, dep. Angélica, vão um dia pedir voto na região que ela diz que pertence? Com certeza a população ribeirinha dará a ela, e aos demais deputados medíocres, bem como ao comandante dessa "Ilha de Politicagem", o troco merecido.

ARTIGO

Tamanho da Organização e seu Ciclo de Vida   por Robson Carvalho de Menezes*

Prezados Leitores e Amigos

Vamos tratar de um assunto de gestão empresarial. Vamos discutir o tamanho da organização e seu ciclo de vida.
Gente será que o tamanho da organização influência na proporção burocrática?

Quem respondeu que sim, está correto. Pois com o aumento do volume empresarial, é natural a burocracia mais vistosa, porém essa função burocrática serve para melhorar os processos internos, ou seja, burocracia favorável ou positiva.
Vamos entender melhor:

Para os leigos, a burocracia é algo ruim. Por favor, meus amigos, tirem essa ideia da cabeça, pois a burocracia quando usada para reorganizar e reestruturar a corporação, ela busca manter não só o crescimento, mas o desenvolvimento da empresa, o P&D (pesquisa e desenvolvimento). A burocratização do ambiente organizacional é a forma de organizar as tarefas e atribuições de cada setor.

A função do gestor é justamente passar aos seus subordinados como utilizarem a burocracia a seu favor, com o objetivo da empresa. É justamente eliminar a papelada desnecessária, é facilitar o (SIG) sistema interno de gerenciamento, para que o usuário não necessite de outro programa, usando somente o software de gestão empresarial, a parti daí organizando a empresa, porém não deixando de ser burocrática.Mas porque eu dei uma pincelada na burocratização se nosso tema é “Tamanho da organização e seu ciclo de vida”.
Vamos dissertar esse assunto. Vejamos o que resulta:
– A questão de ser grande ou pequeno começa com a noção de crescimento e as razões pelas quais tantas organizações sentem necessidade de crescer muito. A questão do crescimento, além da necessidade global e capitalista, é não ir para o principio da entropia.
– O sonho de praticamente qualquer pessoa de negócios é ver sua empresa entrar para a lista das maiores, é você como colaborador de uma pequena empresa, se tornar um executivo de alto nível e sucesso. Aqueles que almejam grandes sucessos, eu tenho certeza que já se imaginaram na lista Fortune 500 ou outras revistas e sites do segmento.
Vamos refletir juntos: quem nunca sonhou dessa forma? Eu sonho, penso, elaboro ações e executo sempre. Esse é meu objetivo.

Vamos prosseguir:
Hoje, o mundo dos negócios entrou em uma era das megacorporações.

Empresas em todos os setores esforçam-se para crescer e atingir o tamanho e os recursos necessários para competir em uma escala global, para investir em novas tecnologias e para controlar os canais de distribuição e garantir acesso a mercados.
Estamos aqui tratando de tamanho, crescimento e ciclo de vida. Mas será que existem outras pressões para que as organizações cresçam?
Mas é claro que sim meus amigos, afinal qual o objetivo de toda organização com fins lucrativos. Lucro.
Muitos executivos descobriram que empresas devem crescer para se manter economicamente saudáveis. Parar de crescer significa estagnar. O tamanho avantajado dá poder a essas empresas no mercado e, assim, aumenta a receita.
Além disso, as organizações em crescimento são lugares vibrantes e empolgantes onde se trabalhar, o que permite que atraiam e mantenham funcionários de alto nível.
Caros leitores eu lhes pergunto: quem de nós nunca pensou em trabalhar em poderosas corporações. A grande maioria das pessoas de sucesso trabalha ou tem o objetivo de trabalhar em mega corporações.
E o porquê disso? Simples.
Mega corporações são altamente preparadas a dar o melhor salário aos colaboradores, melhor ambiente de trabalho, conforto, benefícios, uma carreira e outros mais. Sem contar seu próprio status de dizer: “trabalho na mega corporação X”
Por isso foco sempre na “educação como passaporte para o futuro”, pois essas mega corporações lhe darão enumero benefícios, porém só selecionara os mega profissionais, ou seja, o mais bem qualificado, o melhor especializado, e o mais estratégico.
Caros leitores acreditam já estarmos com uma boa bagagem para dizer o porquê das empresas buscarem a grandeza e nos termos a obrigação de nos adaptar para sermos os melhores profissionais do futuro.
Passado essa etapa, nos aparece um tópico muito interessante:
Os Dilemas de ser Grande.
As organizações sentem-se compelidas a crescer, mas até que ponto? Em que tamanho uma organização está mais bem posicionada para concorrer em um ambiente global?
Como gestor, você deve estar apto a decidir se sua organização deve agir como uma empresa grande ou pequena.
Enquanto empresa grande, enormes quantidades de recursos e economias de escala são necessárias para que as organizações concorram de forma global. As grandes empresas são padronizadas, normalmente administradas de modo mecanicista e complexas.
Por outro lado, é bom ser pequeno porque as necessidades fundamentais para o sucesso em uma economia global são a reatividade e a flexibilidade nos mercados que mudam rapidamente.
Vocês estão percebendo que existem paradoxos para as duas empresas, porém como já mencionei no meu artigo “Administração e Administradores do Futuro”, de uma coisa tenho certeza, só sobrevivera no mercado, aquela que for a melhor preparada, que tiver as melhores condições para seu colaborador, melhores tecnologias e profissionais altamente qualificados e focados na missão da empresa.
Prezados, observem o que vou lhes relatar:
Ser grande não significa ter um desempenho melhor.
Vocês me perguntam: Robson não compreende a colocação da frase?
Vejamos, no inicio falei da burocracia, suas vantagens e desvantagens. Observamos que para uma pequena empresa se tornar grande, com todos esses paradoxos citados, tende a ser burocratizada de forma positiva.
Tanto a pequena quanto a grande ou mega corporação tende a fazer um Downsizing com o objetivo a eliminação da burocracia corporativa desnecessária, mantendo assim a burocracia necessária para alavancar a empresa e toda sua estrutura interna e externa.
Vou mais além dizendo que as empresas tendem a similar o downsizing junto a burocracia positiva em um projeto de racionalização planejado e de acordo com a visão estratégica dos negócios, as metas globais da organização e a partir da definição clara de seus objetivos. Neste caso, chegando de pequenas empresas e subindo para grandes a até mega corporações, no caso das megas corporações, iram se manter ainda mais no mercado, tendo uma visibilidade cada vez maior para o publico e seus concorrentes e não as deixando cair no principio da entropia.

*Esp. Finanças/Esp. Gestão Empresarial.
Sites: http://robsongestor.blogspot.com/
http://www.administradores.com.br/home/robsongestor
Twitter: gestor_robson
Facebook: robsonmenezes_gestor@hotmail.com

Blog no twitter: www.twitter.com/BlogClaudioNun

Frase do Dia
É tanta hipocrisia, é tanta gente vazia, é tanto assunto inútil que eu ando com preguiça de conhecer pessoas.
Juca Chaves, humorista, compositor, escritor e cantor brasileiro nasceu em 22 de Outubro de 1938.

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários