REFORMA POLÍTICA

0

O presidente nacional do PFL, Jorge Bornhausen, quando deixou a reunião de líderes e presidentes de partidos, em Brasília, avisou que a verticalização vai permanecer nas próximas eleições. Acrescentou que é uma vontade do Partido dos Trabalhadores e do PSDB, que dificilmente será derrubada no Congresso Nacional. Já o presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB), concedeu uma entrevista na TV-Senado e anunciou a queda da verticalização, por uma decisão da maioria dos partidos. O presidente Lula da Silva trabalha, com a sua assessoria política, para manter a vinculação do voto de cima para baixo, o que poderá prejudicar candidatos ao Governo do Estado e mexer com as dissidências partidárias, que terão de se acomodar dentro da legenda ou em outros partidos. O problema maior de Lula é que a maioria do eleitorado não está satisfeita com o trabalho na base, mas quer votar em sua reeleição.

 

Para os partidos que não têm candidato a presidente da República, a melhor opção é a queda da verticalização, porque fecha com a candidatura ao Governo do Estado, mas abre para a opção política dos eleitores, o que amplia o trabalho dos candidatos, para deixá-los à vontade em relação à disputa para presidente da República. Nas eleições de 2002 aconteceu isso em Sergipe. No primeiro turno, o então candidato João Alves Filho votou em Ciro Gomes (PPS). Já no segundo turno, mesmo tendo um adversário do Partido dos Trabalhadores, João apoiou Luiz Inácio Lula da Silva para presidente. É possível que no próximo ano o governador tenha outro nome para votar, como é o caso do prefeito do Rio de Janeiro, César Maia (PFL), que já está se insinuando como candidato e tem procurado a conscientização partidária para isso. Entretanto, fala-se numa possível aliança PFL/PSDB, onde o governador Geraldo Alckmin sairia candidato a presidente e César Maia o vice.

 

Nada certo, mas é o que se comenta…

 

Outra surpresa que virá com a Reforma Política: o fim dos showmícios. O deputado federal Ronaldo Caiado, que é relator do projeto de Reforma, considera que os gastos dos candidatos com grandes shows são insuportáveis e só favorecem a quem tem recursos para apresentar atrações que vislumbrem os eleitores, principalmente aqueles que não têm nenhuma responsabilidade com a escolha dos seus deputados e governantes. O financiamento público de campanha pode ser uma solução para tudo isso, porque retira do Congresso Nacional e das Assembléias apenas aqueles que têm recursos para bancar campanhas bilionárias. Da forma como a coisa vai, tirando como base as eleições municipais do ano passado, quando os candidatos às Prefeituras – principalmente quem foi para a reeleição – tiveram que pôr muito dinheiro em circulação para eleger-se ou se manter no cargo, só vai conseguir chegar às Assembléias, Câmara Federal e Senado quem for contraventor, traficante de drogas, contrabandistas e outros tipos de sujeitos que vivem com apoio da bandidagem.

 

Outro fato interessante que está sendo analisado: as questões das pesquisas de opinião pública, feitas de última hora. Embora se trate de uma aferição científica, utilizada em todos os países do mundo, há uma constatação de que essas pesquisas influenciam e podem modificar os rumos de uma eleição. Pode-se reconhecer que o brasileiro é mais vulnerável a seguir as pesquisas, porque prefere votar em quem está ganhando. Nos países que têm raízes políticas definidas, a pesquisa serve para incentivar os eleitores dos partidos que estão perdendo a trabalhar mais por seus candidatos. A maioria do brasileiro não vota por convicção partidária ou ideológica e as posições nas pesquisas terminam formando uma onda em torno de quem está “nas cabeças”, como se fala. As eleições de 2006 ainda devem trazer muitas mudanças, inclusive a lista fechada, que vai levar para o legislativo os donos de partido.

 

Em razão de uma série de reformulações prevista, seria prematuro anunciar perspectivas de candidaturas, porque as regras do jogo podem frustrar muita gente.

 

HILDEGARDES

O Conselheiro Hildegardes Azevedo tomou posse ontem na presidência do Tribunal de Contas em substituição ao conselheiro Heráclito Rollemberg.

É a segunda vez que Hildegardes assume o cargo com mandato até março de 2007. Também serão empossados o vice-presidente, Carlos Pina e o corregedor, Reinaldo Moura.

 

REUNIÃO

Para prestigiar o governador João Alves Filho, o PFL vai promover, sexta-feira, reunião da Executiva Nacional em Aracaju, com a presença do presidente Jorge Bornhausen.

Também vêm o senador Antônio Carlos Magalhães e o prefeito do Rio de Janeiro, César Maia, possível candidato do partido à Presidência da República.

 

SESSÃO

Aconteceu ontem, na Assembléia, sessão especial, com a participação de deputados federais e vereadores, em favor da queda da Resolução do TSE, que reduziu o número de vereadores.

O objetivo é tentar que o Supremo Tribunal Federal ponha em pauta, ainda esse mês, a ADI que contesta a resolução.

 

HÁBIL

O prefeito Marcelo Déda (PT) reconhece que o governador João Alves Filho (PFL) não é um adversário fácil e que tem muita habilidade política.

“É um homem experiente, de uma visão ampla e que sabe fazer política”. Admite que João sabe exatamente o que está fazendo e que se trata de um páreo duro.

 

TELEFONEMA

O governador João Alves Filho telefonou para o prefeito Marcelo Déda, sexta-feira, e o cumprimentou pelo aniversário. Enviou-lhe uma gravata de presente.

Déda tinha presenteado João com uma gravata, no Natal e o governador aproveitou para lhe contar: “usei a gravata que você me deu quando tiver audiência com o presidente do BID”.

 

LIVRO

O presente de Natal de João Alves para Marcelo Déda foi um livro, com uma dedicatória que o comoveu: “ele falou de João Marcelo e isso foi o suficiente para que me derretesse”, disse.

Marcelo Déda diz que o relacionamento social e administrativo com o governador João Alves Filho é cordial e educado.

 

VALADARES

O senador Antônio Carlos Valadares (PSB) teve uma conversa com o prefeito Marcelo Déda, sobre o relacionamento dos dois, que é muito bom.

Avisou: “se alguém disse que Antônio Carlos Valadares Filho é minha prioridade, não acredite. Minha prioridade é você. Valadares Filho é candidato a deputado federal”.

 

PREPARAÇÃO

O prefeito Marcelo Déda declarou que está se preparando para candidato a governador do Estado, dentro de uma vontade política do seu grupo.

Garante, entretanto, que não vai alterar sua administração este ano em função disso. Déda tem conversado com prefeitos do interior, mas não tem divulgado a pedido deles.

 

HELENO

O deputado federal Heleno Silva (PL) foi aconselhado a desfazer a informação, dita por ele, de que o ex-governador Albano Franco (PSDB) tiraria o discurso progressista e renovador do prefeito Marcelo Déda.

Heleno não atendeu o conselho, porque não achou correto desfazer uma coisa que ele disse e acha.

 

REAÇÃO

O deputado Jorge Araújo (PSDB) reagiu à declaração de Heleno Silva sobre a alteração do tom progressista, com a presença do ex-governador Albano Franco (PSDB) na oposição.

Lembrou que Heleno não devia ter a mesma opinião, quando fora secretário de Agricultura do Governo Albano Franco.

 

ALMEIDA

O senador José Almeida Lima (PSDB) esteve ontem em Cristinápolis e almoçou com os membros do Diretório Municipal, inclusive com o prefeito.

Almeida disse que está iniciando contatos com as bases interioranas para tratar da legenda. Foi acompanhado de Zezinho Guimarães, Vovô Monteiro e Marcélio Bomfim.

 

MOVIMENTO

A Assembléia Legislativa vai enviar ofício ao presidente do STF, Nelson Jobim, apoiando o movimento pela inconstitucionalidade da medida do TSE que reduziu os vereadores.

Na sessão especial de ontem, com a presença de vários deputados estaduais e apenas três federais, foi dado apoio à causa dos suplentes, vítimas da resolução.

 

AMEAÇOU

Na Assembléia Legislativa estavam presentes 96 suplentes que foram subtraídos das Câmaras Municipais pela resolução do TSE.

O suplente Fabrício Cardozo (PFL) disse que “nós aqui representamos uma média de 100 mil votos e vamos trabalhar contra quem não apóia esse movimento”.

 

Notas

 

ITABAIANA

A Secretaria Municipal de Saúde de Itabaiana vai promover hoje pela manha, às 9 horas, no auditório da Câmara de Vereadores do município, o I Debate sobre o Plano Diretor de Saúde para a Microrregião de Itabaiana. A abertura dos debates será feita pela prefeita da cidade Maria Mendonça (PSDB).

O objetivo deste encontro é mostrar a situação do sistema de saúde em Itabaiana, que tem a responsabilidades do município como sede de microrregião de saúde. Haverá a participação de membros do Ministério da Saúde.

 

PARQUÍMETROS

O vereador Fábio Henrique (PDT) recolheu assinaturas para dar entrada a um requerimento pedindo uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) dos parquímetros. Quer saber o contrato, como a empresa funciona e o que a Prefeitura arrecada com isso. Fábio já tem as assinaturas necessárias para a CPI.

O ex-vereador Marcélio Bomfim (PDT), durante o exercício seu mandato no período anterior, também fez requerimento para abertura de uma CPI sobre o mesmo assunto, mas não conseguiu aprovação e ficou na mesma.

 

MANIFESTAÇÃO

O vice-líder do Governo na Assembléia Legislativa, Augusto Bezerra (PFL) está participando de um movimento para organizar uma manifestação contra o presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), caso ele venha a Aracaju para as comemorações dos150 anos, para protestar contra a transposição.

O deputado Augusto Bezerra diz que quer mostrar, de forma respeitosa, ao presidente Lula, as inviabilidades do projeto: “levaremos estudos técnicos que mostram que a transposição não é viável para Bahia, Sergipe e Alagoas”.

 

É fogo

 

As famílias que estão alojadas no Parque João Cleofas, remanescentes da invasão do alto da Mangueira, estão sendo cadastradas mais uma vez para aquisição de suas casas.

 

O ex-governador Albano Franco (PSDB) não compareceu ao aniversário de Marcelo Déda. Falou com ele por telefone. Estava no Rio, onde com o filho, que também aniversariava.

 

Amigos do ex-prefeito João Augusto Gama (PTB) insistem para que ele tente uma vaga na Assembléia Legislativa em 2006.

 

O prefeito Marcelo Déda (PT) deve viajar, este final de semana a Recife, onde participa de encontro do Partido dos Trabalhadores.

 

O serviço de meteorologia continua se equivocando e não há chuvas em Aracaju. O racionamento de água permanecer intercalando os bairros.

 

A parte mais alta de Atalaia está sem água já há alguns dias. Muita gente está usando garrafões de água mineral.

 

O ex-prefeito de Lagarto, Jerônimo Reis (PTB) já está trabalhando sua candidatura a deputado federal.

 

Na sexta-feira será decretado ponto facultativo no município, para que o pessoal curta até altas horas da madrugada o show artístico do sesquicentenário.

 

O mercado mundial de jogos para celulares, que já movimenta recursos vultosos, promete crescer consideravelmente nos próximos cinco anos.

 

Quando estiver regulamentada, a comercialização fracionada de medicamentos só poderá ser realizada por farmácias que tenham licença ou alvará para exercer a atividade.

 

O Governo Lula calibrou sua política fiscal de forma a viabilizar que a dívida líquida do setor público caia 40% do PIB até o fim de 2010.

 

O vice-presidente da República e ministro da Defesa, José Alencar, descartou uma possibilidade de intervenção na Varig, um dia após ter cogitado a hipótese.

 

brayner@infonet.com.br

 

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais