Relação entre ganho de peso na idade adulta e a repercussão na saúde

0

Sabemos que existe uma associação entre o ganho de peso no começo e no  meio da idade adulta com resultados de saúde importantes mais tarde na vida,por isso sempre questionamos qual é a associação do aumento de peso entre início e o meio da idade adulta com resultados de saúde mais tarde na vida?

Existem pesquisas com o acompanhamento de 92837 mulheres durante 18 anos e 25303 homens durante 15 anos nos Estados Unidos, que comparados com os participantes que mantiveram um peso estável (perda de peso ≤2,5 kg ou ganho <2,5 kg),foi observado que aqueles que ganharam uma quantidade moderada de peso (≥2,5- <10,0 kg) aumentaram a incidência de diabetes tipo 2 (diferença absoluta de taxa / 100000 anos-pessoa de 98 em mulheres e 111 em homens), de doenças cardiovasculares (61 em mulheres), de câncer relacionado à obesidade ( 37 em mulheres e 42 em homens) e principalmente um significativo aumento da mortalidade (51 entre mulheres que nunca fumaram).

Significando de forma bastante expressiva de que entre mulheres e homens, o aumento de peso moderado desde o início até o meio da idade adulta foi associado ao aumento significativo do risco de doenças crônicas e mortalidade.

A grande  importância disso é de que esses dados que descrevem os efeitos do aumento de peso durante a idade adulta na saúde geral são importantes para o controle de peso.

O principal objetivo dessa pesquisa clínica foi examinar a associação do ganho de peso entre o início e o meio da idade adulta com resultados de saúde mais tarde na vida.

Para que se obtivesse um resultado significativo foi feia uma análise de Coorte de mulheres dos Estados Unidos do Estudo de Saúde das Enfermeiras (1976 – 30 de junho de 2012) e homens dos EUA do Estudo de Acompanhamento de Profissionais de Saúde (1986 a 31 de janeiro de 2012) que lembraram o peso durante o início da idade adulta (Com idade de 18 anos em mulheres, 21 anos em homens) e relatou peso atual durante a idade adulta média (com idade de 55 anos).

 

O estudo envolveu indivíduos em que houve mudança de peso desde a idade adulta até a média (idade de 18 ou 21 anos até a idade de 55 anos).

A partir dos 55 anos de idade, os participantes foram acompanhados dos resultados da doença incidente, ou seja as doenças cardiovasculares, câncer e morte foram confirmadas por registros médicos ou o Índice Nacional de Morte, além do que um resultado de envelhecimento saudável composto foi definido como sendo livre de 11 doenças crônicas e maior comprometimento cognitivo ou físico.

Os resultados obtidos foram de que de um total de 92837 mulheres (97% brancas, tiveram um ganho de peso médio de 12,6 kg ( 12,3 kg ) ao longo de 37 anos) e 25303 homens (97% brancos, tiveram um ganho de peso médio de 9,7 kg  durante um período de 34 anos), por isso todos foram incluídos na análise.

 

Observou-se que para o diabetes tipo 2, a incidência ajustada por 100.000 pessoas-ano foi de 207 nas mulheres que ganharam uma quantidade moderada de peso (≥2,5 kg a <10 kg), sendo que apenas 110 ocorreram entre as mulheres que mantiveram um peso estável (perda de peso ≤2,5 kg ou Ganho <2,5 kg), sendo que nos homens esses números foram de  258 indivíduos naqueles que ganharam uma quantidade moderada de peso, em contrapartida apenas 147 deles que mantiveram um peso estável, com relação à incidência de Hipertensão arterial, foram 3415 no primeiro grupo e 2754 no segundo grupo entre as mulheres e respectivamente 2861 no primeiro e 2366 no segundo na avaliação dos homens .

Com relação às doença cardiovasculares, foram encontradas 309 no primeiro grupo e 248 no segundo entre as mulheres, bem diferente dos números encontrados entre os homens que foi de 383 e 340 respectivamente do primeiro e do segundo grupo estudados.

Com relação ao câncer relacionado com a obesidade, os índices encontrados foram de 452 nas que ganharam peso e 415 entre as mulheres que mantiveram o peso estável e já em relação aos homens obteve-se a quantidade de 208 no primeiro e de 165 no segundo grupo.

Interessante salientar de que entre aqueles que ganharam uma quantidade moderada de peso, 3651 mulheres (24%) e 2405 homens (37%) foi alcançado um resultado positivo e gratificante, ou seja ocorreu um envelhecimento saudável composto, enquanto que entre aqueles que mantiveram um peso estável, 1528 mulheres (27%) e 989 homens (39%), eles alcançaram o resultado de envelhecimento saudável composto. O índice de chance ajustado multivariável para o resultado de envelhecimento saudável composto associado ao aumento de peso moderado foi de  95%,  em mulheres e 95%, nos homens, o que chamou mais atenção dos pesquisadores foi de que maiores quantidades de aumento de peso foram associadas a maiores riscos de doenças crônicas principais e menor probabilidade de envelhecimento saudável.

A conclusão final desse estudo clinico foi de que nesses coortes de profissionais de saúde, o aumento de peso durante a idade adulta foi associado com aumento significativo do risco de doenças crônicas maiores e diminuição das probabilidades de envelhecimento saudável, o que nos leva a insistir de que esses achados podem ajudar a aconselhar os pacientes quanto aos riscos de aumento de peso.

​O ganho de uma pequena quantidade de peso em cada ano durante o início e o meio da idade adulta pode aumentar os grandes riscos mais tarde na vida, incluindo aumento significativo do risco de diabetes tipo 2, hipertensão e doença cardiovascular e de forma significativa sempre esteve também associado a um aumento no risco de mortalidade

​Cada ganho de 5 kg esteve associado com uma diminuição de 17% nas chances de um envelhecimento saudável. Uma finalização de vida definida como limitações físicas auto relatadas, declínio cognitivo ou história de doenças incluindo doença cardiovascular, doença pulmonar obstrutiva crônica ( DPOC ), doença de Parkinson e esclerose múltipla.

Os pesquisadores encontraram que, comparado com a manutenção de um peso estável, cada 5 kg de ganho de peso durante o início e a metade da idade adulta foi ligada com os seguintes aumentos de risco:

– Diabetes tipo 2: 31%

​- Hipertensão Arterial: 14%

​- Doença cardiovascular: 8%

​-Câncer relacionado a obesidade: 6%

– Mortalidade: 5%

 Além do que cada ganho de 5 kg esteve associada a uma diminuição de envelhecimento saudável em torno de 17% , convém salientar de que o excesso de adiposidade tende a aumentar durante o início e o meio da idade adulta para a maioria das pessoas, salientando que entre os americanos adultos, o ganho médio de peso tende a ser de 0,5 a 1 kg por ano do início ao meio da idade adulta e esta modesta acumulação pode eventualmente levar à obesidade com o passar do tempo.

Conforme as conclusões obtidas com esse formidável estudo, os esforços para prevenir e controlar a obesidade em adultos jovens deve ser considerado de alta prioridade, porém o grande desafio será que muitos indivíduos, particularmente homens entre as idades de 20 a 39 anos se sentem saudáveis e não tem problemas médicos que levem a uma consulta médica.

Uma Boa semana e use sempre uma máscara ao sair de casa e só a retire ao retornar ao Seu Lar.

Proteja-se e Proteja Sua Família e Sua Comunidade.

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários