RESOLUÇÃO DIFÍCIL

0

 

O presidente de honra do PSDB, Albano Franco, candidato a deputado federal, confirma para hoje sua viagem a Brasília. Participa de reunião com a Direção Nacional do partido. O pessoal quer ter informações mais detalhadas do que está acontecendo com a tucanada em Sergipe, que não acompanha a orientação do partido em se coligar com o PFL, depois de uma decisão tomada em convenção. Há uma crise no PSDB, uma das legendas mais fortes do estado e uma das mais coesas enquanto estava no governo. Albano Franco não sabe o que dirá o comando nacional, mas admite que haverá providências em razão do chapão proporcional que foi fechado, favorecendo os parlamentares que não votam na reeleição do governador João Alves Filho (PFL). Albano apenas lembrou a questão da fidelidade partidária que a cúpula em Brasília pode argumentar.

Também há possibilidade de uma ação da Procuradoria Eleitoral em relação à infidelidade nas coligações, que sequer precisa de processo por parte do partido que se julgar prejudicado.

O PSDB jamais passou por tanta confusão. E, pelo visto, dificilmente reencontrará o seu rumo, pelo menos com as mesmas pessoas. O ex-governador Albano Franco terá muito que trabalhar para recompor o desgaste que sofreu diante de liderados que sempre estiveram juntos a ele, principalmente na alegria. Era um casamento que faltava a confissão de também “acompanhar na tristeza”. Em apenas 30 dias o PSDB perdeu dois presidentes regionais e duas lideranças políticas importantes no estado. A prefeita de Itabaiana, Maria Mendonça, e o deputado federal Bosco Costa. Os dois estão sem partidos e se engajaram na campanha do candidato a governador pelo PT, ex-prefeito Marcelo Déda. Os tucanos ainda estão sem presidente, mas se quiser o ex-prefeito de Macambira, Carivaldo Souza, poderá assumir: “mas antes prefiro conversar com Albano”, disse ele.

A conversa seria ontem, mas não aconteceu por falta de contato entre o ex-prefeito e o ex-governador. Também não se dará hoje porque Albano viaja a Brasília. Carivaldo, entretanto, acha que não assume, porque também não vota na reeleição de João Alves Filho, embora o seu candidato a deputado federal seja Albano Franco. Essa é a mesma impressão do ex-governador: “como é que o meu amigo Carivaldo vai se manter na presidência do partido, se tem o mesmo pensamento dos outros que se afastaram e deixaram o PSDB?” O estatuto do partido orienta que no impedimento do segundo vice-presidente – que é o caso de Carivaldo – quem assume é o secretário geral Ulices Andrade. E é aí que se cria o problema: Ulices não pode deixar o partido porque é candidato à reeleição para a Assembléia Legislativa. Ainda tem muita confusão a se ver. Os candidatos a deputado estadual defendem-se em relação ao “chapão”: “nós não queríamos”, disse um deles: “quem nos colocou foi o presidente de honra do partido, Albano Franco”.

Toda essa crise teve origem nas posições iniciais do partido. Os tucanos cantaram muito alto antes de uma definição sobre a verticalização. O próprio ex-governador Albano Franco anunciou uma candidatura majoritária de forma irreversível e aproveitou para suflar sobre ondas verdes e vermelhas, o que fez os seus aliados imaginarem que a tendência era o PT. Muita conversa, excesso de morosidade nas decisões e aconteceu o que todo mundo tinha absoluta certeza de como terminaria a novela, em razão da impossibilidade do partido sair independente e sem oferecer palanque para ninguém. O PSDB nacional não aceitava um entendimento, nem de brincadeirinha, com o PT e não havia como sozinho eleger um senador, reeleger um deputado federal e manter quatro deputados estaduais. Só havia um caminho: o reencontro com o governador João Alves Filho.

Os candidatos do PSDB a deputado estadual não aceitam, alegando posicionamentos de grupos políticos do interior, adversários do PFL. Não estão conseguindo convencê-los da adesão o que torna complicada a situação. Albano diz que não sabe qual será a posição do partido em Brasília, mas admite que não continuará assim, até porque os candidatos de outros partidos que integram o chapão reclamam providências.

 

 

DUTRA

O ex-presidente da Petrobras e ex-senador José Eduardo Dutra, que disputa o Senado em Sergipe, é o mais rico candidato petista na região Nordeste.

Seu patrimônio soma pouco mais de R$ 1 milhão. Perto de 80% desse montante (R$ 810 milhões) vem de uma aplicação financeira no Banco do Brasil. (fonte: Congresso em Foco).

 

HELENO

O deputado federal Heleno Silva (PL), cujo nome aparece na relação do dono da Planam, diz que se o julgamento da CPMI for técnico, “não tenho nada a ver com isso”.

E continuou: “entretanto, se for pegar todo mundo e jogar na arena para os leões, aí ninguém poderá fazer absolutamente nada”.

 

PANFLETO

De quinta para sexta-feira quatro Topics foi para a região do deputado Heleno Silva e distribuiu um panfleto sobre as acusações sobre a compra de ambulâncias.

O panfleto diz que ele ficou com todo o dinheiro e o coloca como um dos bons amigos do dono da Planam, Luiz Antônio Vandoin.

 

ALBANO

O candidato a deputado federal Albano Franco (PSDB) viaja hoje a Brasília para uma reunião, às 18 horas, com a Direção Nacional do seu partido.

Os membros da Executiva querem um relato do que está acontecendo em Sergipe em relação à coligação. Albano desconhece a medida que o partido poderá tomar.

 

DESGASTE

O ex-governador Albano Franco disse que vem sofrendo um desgaste muito grande com essa decisão dos seus aliados no estado.

Insiste que nenhum deles jamais disse que tomaria esse posicionamento com o fechamento da coligação com o PFL.

 

CARIVALDO

O ex-prefeito de Macambira, Carivaldo Souza, que deve substituir a prefeita Maria Mendonça na presidência do PSDB, não esteve ontem com o ex-governador Albano Franco.

Carivaldo só pretende assumir a presidência depois que conversar com Albano Franco, porque ele tem a mesma posição da prefeita de Itabaiana.

 

ULICES

Carivaldo só deve conversar com Albano Franco na quinta-feira, porque hoje ele viaja a Brasília para uma reunião com a cúpula do PSDB.

Caso Carivaldo renuncie e deixe o partido, quem assume é o deputado Ulices Andrade. Aí fica diferente, Ulices não pode deixar o PSDB porque é candidato à reeleição.

 

ENCONTRO

O candidato a governador pelo PT, Marcelo Déda, está animado com as adesões que vem recebendo em cidades do interior do estado.

Neste final de semana ele esteve na região do baixo São Francisco e recebeu o apoio do prefeito de Japoatã. Fez uma carreata na região com a presença de prefeitos e lideranças políticas.

 

PRESTAÇÃO

Os candidatos majoritários e proporcionais terão que fazer a primeira prestação de contas já na próxima semana, dia 6.

Tem que comprovar gastos e doações através dos setores financeiros. Como ainda há muita frieza na campanha, é possível que poucos candidatos façam demonstrativos de gastos.

 

ORÇAMENTO

O senador Almeida Lima (PMDB) uma proposta de Orçamento da União Exclusivo, sem receber emendas de nenhum dos poderes.

Proíbe a dotação de recursos orçamentários para estados e município: “o orçamento é para gastos só da União”, disse ele.

 

CALAMIDADE

Segundo Almeida Lima, se houver necessidade, através de uma emergência ou estado de calamidade, o Governo Federal analisa se deve transferir recursos.

Depois de liberado, o governo informa ao Senado os gastos transferidos a estados ou municípios, comprovando a sua necessidade emergencial.

 

CAMPANHA

O senador José Almeida Lima disse que a partir de agora vai entrar na campanha, mas sem participar diretamente dela.

Almeida deseja mostrar os equívocos dos partidos e candidatos, através de entrevistas e contatos com os eleitores.

 

SUSANA

A deputada estadual Susana Azevedo (PSC) participou da quinta para GLBT de Sergipe, que aconteceu domingo na Passarela do Caranguejo – praia de Atalaia.

Os gays de Sergipe têm carinho especial pela deputado Susana Azevedo e alguns deles já a elegeram de Rainha do Movimento Gay.

 

 

Notas

 

TORPEDOS

Alguns eleitores de Brasília que possuem telefone celular da empresa Vivo receberam na semana passada torpedos do deputado federal Alberto Fraga (PFL-DF), candidato à reeleição com os seguintes dizeres: “No referendo das armas, Fraga defendeu o povo, na Câmara ele defende você. Vote Fraga (número do candidato)”.
O texto foi enviado como spam – propaganda eletrônica enviada sem autorização do destinatário – a um número desconhecido de telefones. O candidato nega que tenha enviado a mensagem e diz desconhecer sua origem.

 

RECLAMAÇÃO

O líder da minoria, deputado José Carlos Aleluia (PFL-BA), enviou reclamação disciplinar ao Conselho Nacional de Justiça contra o juiz Ricardo Augusto Soares Leite. Ele é responsável pelo processo contra os integrantes do Movimento de Libertação dos Sem Terra (MLST), que invadiram a Câmara no dia 6 de junho. 
Aleluia enviou a reclamação depois de o juiz liberar os 32 manifestantes que estavam presos. Segundo o deputado, Leite ignorou as provas, ao entender que o presidente da Câmara, Aldo Rebelo, teve responsabilidade no ocorrido.

 

PROVAS

O vice-presidente da CPMI, deputado Raul Jungmann (PPS-PE), anunciou ontem que há provas materiais de envolvimento de 75 dos 90 parlamentares investigados por supostas ligações com a máfia das ambulâncias. Mesmo assim, Jungmann pondera que o fato de haver provas contra eles não significa que sejam culpados.
Do total de 90 parlamentares, há evidências documentais contra 54 (60%) e evidências testemunhais sobre pagamentos em espécie contra 21 (23%). Quanto aos 15 restantes (17%), não há evidências de pagamentos.

 

É fogo

 

Geraldo Alckmin, vai se reunir esta semana com todos os candidatos a governador que o apoiam no Nordeste, inclusive o governador João Alves Filho (PFL).

O candidato Geraldo Alckmin vai propor uma ofensiva para atrair os prefeitos da região ao seu palanque de campanha.

 

O encontro com Alckmin se dará porque um levantamento feito pelo PFL mostrou que 60% dos prefeitos nordestinos são de partidos da aliança do tucano.

 

Segundo o levantamento, parte deles está com Lula porque o município depende de verbas federais. A idéia da equipe de coordenação de campanha é mostrar neste período não há repasse.

 

O PSC em Sergipe pode apoiar a candidatura de Heloísa Helena (Psol) a presidente da República, porque Antony Garotinho tende a ficar com ela.

 

Como o PSC tem o comando de Garotinho em todo o Brasil, aqui em Sergipe o pessoal deve acompanhar a decisão que vier a ser tomada por quem o comanda.

 

Segundo informação de uma fonte de Itabaiana, o prefeito de Malhador, Dedé do Inhame, declarou apoio a Marcelo Déda por influência da prefeita Maria Mendonça (sem partido).

 

Dedé do Inhame integra o grupo político dos Teles de Mendonça. Sua filha ocupa uma secretaria importante no município. A bem da verdade, a secretária é competente.

 

O primeiro sinal de que a campanha começou para valer em Aracaju foi a presença de vários pontos dos candidatos majoritários e proporcionais Beira Mar.

 

Nos sinais havia carros de som, uma grande mistura de bandeiras e pessoas colocando adesivos até sem autorização do motorista.

 

O candidato a governador pelo PT, Marcelo Déda, passou o final de semana visitando cidades do Baixo São Francisco.

 

brayner@infonet.com.br

 

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais