RESSACA MORAL

0

A sociedade amanheceu ontem com uma tremenda ressaca moral. Deve continuar com ela por muitos meses. Seria ótimo que esse estado de frustração e decepção anestesiasse o povo brasileiro até as eleições e desse o troco, na hora de teclar a urna eletrônica, àqueles que vibraram com a vitória da corrupção. A absolvição dos deputados Roberto Brant (PFL-GO) e Professor Luizinho (PT-SP) foi um chute violente na expectativa de mudanças que se criou com a apuração de todos os escândalos que enlamearam o próprio Congresso. Quem pensou que na Câmara Federal a maioria era séria, arrepende-se de ter acreditado na honradez de um poder que representa cada um dos cidadão que assistiu, com vergonha e ódio, a vitória da bandidagem eleitoral. É difícil avaliar como anda a consciência de quem se tornou conivente com o valerioduto, com a fantasiosa história do “dinheiro não contabilizado”, criada pelo nosso Delúbio. Como estará a cara de cada um que, com seu voto contra a cassação, mergulhou na lama e sujou o seu mandato, a sua representação, a sua dignidade, se é que um cidadão que pratica um gesto desses a tem.

O cidadão brasileiro acompanhou, com um certo orgulho, todos os depoimentos que expuseram o lado mais podre de um poder que sempre viveu sob a desconfiança e descrédito da sociedade. Teve momentos de felicidades quando viu um governo ser posto a nu e diversas operações para chegar aos velérios, aos delúbios, aos silvinhos. A cassação de Roberto Jefferson, que atirou a primeira pedra, e a de José Dirceu, tido como o mentor do mensalão, deixou um povo anestesiado pela certeza de que se estava pondo um fim à impunidade. Mas parou aí. Quando a população assistiu incrédula a posição de parlamentares contra as cassações de Sandro Mabel (PL-GO), Romeu Queiroz (PTB-MG), Roberto Brant (PFL-MG) e do Professor Luizinho (PT-SP) a ficha caiu. A anestesia acabou. Hoje já não se acredita na seriedade dos parlamentares e se generaliza esse pensamento mal a todos os segmentos políticos, porque na votação de quarta-feira se percebeu que na hora de funcionar o corporativismo não existe diferenças ideológicas e partidárias.

A pizza que saiu quentinha, quarta-feira passada, do forno do plenário da Câmara, tinha sabor de PFL, misturada com PSDB e amaciada pelo PT. O recheio da vergonha. Quem diria? As posições aparentemente conflitantes nos discursos, são tão iguais quando se sentem seus mandatos ameaçados.

A absolvição que entristeceu a nação, deu novo ânimo aos nove deputados ameaçados de cassação, cujos processos serão julgados em breve pelo Plenário da Câmara e pelo Conselho de Ética. O deputado João Magno (PT-MG) era um dos mais entusiasmados com o resultado das votações de Brant e Luizinho. Magno, que em suas declarações sempre frisou ser inocente, afirmou que seu caso é exatamente igual ao de Brant. “No Conselho de Ética, usaram dois pesos e duas medidas comigo, principalmente o relator, deputado Jairo Carneiro (PFL-BA). Comigo usou caneta de chumbo, com Brant usou caneta de pena. Tenho confiança que o plenário também me fará justiça”, afirmou o deputado. O petista, cuja cassação foi recentemente recomendada pelo Conselho de Ética, é acusado de ter recebido R$ 426 mil do valerioduto.

É possível que a sociedade aumentou sua desconfiança na classe política e vai passar a olhar com arrepios o rosto dessa banda podre da Câmara Federal. Não se pode imaginar qual a forma que todos esses cidadãos serão encarados nas eleições de outubro. Pode-se ter grande surpresas, com uma grande renovação no legislativo, porque a hora do povo fazer justiça e ver triunfar a dignidade é quando estiver na urna banindo da vida pública cada um desses que se desconfie ter votado em favor da corrupção. Já que o Congresso não pune e as transações fraudulentas são aplaudidas por setores do governo e do legislativo, o senhor e a senhora, como cidadãos, têm a força de condená-los com uma derrota humilhante nas urnas. O mau político, o corrupto, o ladrão são fruto do mau eleitor. Pensem nisso…

 

 

CONVERSA

O governador Albano Franco (PSDB) teve uma demorada conversa com o deputado federal Tomaz Nonô (PFL-AL). Foi o início de uma aproximação para uma aliança em Sergipe.

Albano relatou que não há um aceno concreto do governador João Alves Filho (PFL) e alguns dos membros do partido. Nonô marcou um novo encontro com Albano.

 

CIRCUITO

Segundo fonte de Brasília, Tomaz Nonô pretende entrar no circuito e terá uma conversa com João Alves Filho em busca de um entendimento.

A mesma fonte disse que Albano falou para Nonô que há dependências para uma aliança, mas admitiu que se não cair a verticalização a tendência é ficar com o PFL.

 

BRASÍLIA

Albano está conversando com membros importantes do PFL em Brasília, assim como também consulta alguns aliados fortes da direção nacional do PSDB.

O ex-governador também quer ter respaldo nacional para se articular com o PFL, evidentemente respeitando a posição do partido em Sergipe.

 

TEOTÔNIO

O jornalista Teotônio Neto disse a um amigo, durante o jogo Confiança e Pirambu, que já não suportava mais telefonemas perguntando quando ele assume a Comunicação Social.

Teotônio revelou que jamais foi convidado para isso e que está se sentindo muito bem com o trabalho que realiza em Recife: “é uma história que não faz sentido e apenas chateia”.

 

CHAPÃO

O deputado federal Heleno Silva, presidente do PL em Sergipe, só vai topar aliança com o PT se for feito um chapão para proporcionais.

Heleno não quer fazer um acordo apenas na majoritária, porque neste caso só quem sai ganhando é o Partido dos Trabalhadores.

 

NILSON

A questão do chapão para deputado federal também é defendida por setores do próprio PT que estão na disputa.

O secretário de Finanças, Nilson Lima, candidato a deputado federal, acha que com o chapão a oposição tem maior condição de eleger mais parlamentares.

 

DESCONTENTE

O deputado federal Heleno Silva também tem demonstrado certo descontentamento, porque o seu partido não está sendo lembrado para a chapa majoritária.

Heleno a princípio pretendia o Senado, mas recuou com a possibilidade de Albano ser o candidato. Agora sente dificuldade em indicar algum nome na chapa majoritária.

 

FONTES

O deputado João Fontes (PDT) defende a cassação dos deputados envolvidos em fraudes e condenados pelo Conselho de Ética. Não foi diferente, quarta-feira, com Luizinho:

“É a pizza do Lulão. O deputado do PFL foi absolvido e agora será a vez do deputado do PT. Luizinho fala tanto de Deus, mas esqueceu um mandamento: não roubar”

 

ALELUIA

O deputado José Carlos Aleluia (PFL-BA) diz que a verticalização aumenta o peso do PFL numa possível aliança com o PSDB, mas não quer dizer que dificulta o entendimento.

“Só não aceitaremos hostilidade do PSDB. Por exemplo, que promova alianças brancas com o PT nos estados”. Teria sido um recado para os tucanos de Sergipe?

 

DETONAR

Na choperia do Ferreiro/Boteco, o pré-candidato a governador do PDT, Antônio Samarone, ouviu de um correligionário: “eu detono você! Sou seu admirador, mas detono você”!

O pessoal pediu moderação, enquanto Samarone ficou calado e saiu 15 minutos depois. O carro do “detonador” é um Corsa hatch cinza, placa MUG-4247.

 

ABSURDO

Um membro atuante do PT em Sergipe acha absurdo assistir hoje “outros companheiros defendendo a queda da verticalização”. O presidente Lula defende a queda…

A fonte acha que não tem explicação a defesa pelo fim da verticalização: ”trata-se de um pragmatismo barato, na tentativa apenas de se manter no poder”.

 

POLÊMICA

Da mesma fonte: “a grande polêmica dentro das tendências que formam o PT e essa tentativa de composição com o bloco liderado pelo ex-governador Albano Franco”.

Disse que a novidade esse ano é que o grupo liderado pelo prefeito Marcelo Déda não tem mais a maioria no PT e não conseguirá fazer essa coligação sozinho.

 

BLINDADO

A Localize é a locadora de veículos que atende o Planalto. A filial de Aracaju está com dificuldade para atender a uma exigência da segurança do presidente, que chega dia 15.

Um carro blindado para transportar Lula pelas ruas da cidade. O único existente em Sergipe é de um empresário que emprestou o carro na visita anterior, mas se recusa fazê-lo agora.

 

 

Notas

 

PT-MATERIAL/1

Um membro importante do Partido dos Trabalhadores denunciou que o TSE determinou que o TRE em Sergipe verificasse o destino do material de campanha enviado para municípios do estado, em 2004, no valor de R$ 170 mil, pela Direção Nacional e que não fora declarado pelo PT-SE.

Acrescentou que em reunião realizada pelo Diretório Regional do PT, o presidente Macio Macedo sugeriu que os presidentes dos Diretórios Municipais declarassem o recebimento do material até completar o valor.

 

PT-MATERIAL/2

O mesmo membro do PT disse que as tendências que não são comandadas pelo ex-grupo majoritário do partido em Sergipe, e que estão em vários municípios do estado, estão se recusando a declarar recebimento porque não viram esse material: “alguns diretórios sequer tiveram candidatos a prefeito”.

A fonte petista passa mais informações, através de telefonema e pedindo omissão do nome: “ainda existe dívida de campanha com uma das maiores gráficas de Aracaju e que falta ser regularizada junto ao TRE”.

 

PT-MATERIAL/3

O presidente regional do Partido dos Trabalhadores, Macio Macedo, adiantou logo que não estava à frente do PT à época e garantiu que o fato não se passou como foi contado pela fonte. Confirmou a reunião – “ocorreu há 20 dias”. Foi uma “força tarefa” para verificar onde estava o material enviado.

“A Secretaria Financeira do PT em Sergipe já detectou todos os municípios que receberam material e solicitou apenas deles a declaração do valor recebido. Tudo já foi enviado e aguarda decisão final do TRE”, disse.

 

 

É fogo

 

O deputado federal João Fontes (PDT) é o único da bancada sergipana que mete a cara para discutir favorável à cassação de deputados.

 

Essa posição de João Fontes – que o coloca na mídia – tem sido vista pela sociedade. O eleitor o vê atuando sempre.

 

O prefeito Marcelo Déda, de calça jeans e boné, está visitando obras da Prefeitura. Ontem ele foi ver como andava o trabalho de conclusão do projeto Coroa do Meio.

 

A ponte que liga Aracaju/Barra dos Coqueiros já está em ritmo acelerado. Falta montar apenas o lastro central para a passagem de veículos.

 

O deputado estadual Arnaldo Bispo (PFL) destacou, ontem, a violência contra a mulher, sobretudo em Pernambuco.

 

O presidente do PV, Armando Batalha, conversa para consolidar a aliança com o PTN e PSL. A expectativa é que o grupo eleja três deputados.

 

A deputada Ana Lúcia (PT) participou ativamente das manifestações das mulheres, promovida pelo MST.

 

The Fevers ataca hoje de músicas dos anos 70,80 e 90 em São Cristóvão. Será uma noite muito concorrida.

 

Sergipe vem sendo apontado por técnicos das Secretarias da Fazenda de outros estados, como modelo de fiscalização de receitas não tributárias.

 

O Sebrae estará realizando, em junho, mais uma feira do empreendedor, no Centro de Convenções, em Aracaju.

 

O número de falências e concordatas decretadas no país voltou a cair em fevereiro, em comparação com o mesmo mês de 2005, revela o Serasa.

 

A Câmara aprovou Medida Provisória que cria novas alíquotas para micro e pequenas empresas que aderirem ao Simples.

 

brayner@infonet.com.br

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais