Retorno ao estilo

0

O governador João Alves Filho (PFL) passou esses dois primeiros anos do seu mandato reestruturando o estado. Arrumou a casa ao seu estilo, pôs em andamento alguns projetos e reorganizou a máquina administrativa. Aliás, ainda não concluiu essa parte. Já a partir de janeiro – ou até mesmo um pouco antes – o governador fará alguns ajustes na máquina, para entrar em ritmo mais acelerado e acompanhar a sua visão de um modelo de desenvolvimento sustentável para Sergipe. No entender de alguns dos seus assessores mais influentes, falta pouca coisa para os últimos toques que mantenham a máquina bem azeitada, atendendo aos interesses do que fora programado. A partir daí iniciará um trabalho de recomposição política, preparando-se para as eleições de 2006. Pelo que está pensando, não há dúvida que tentará a reeleição.

 

A partir de janeiro o governador João Alves Filho vai iniciar um período de trabalho político, dentro da experiência que o fez ganhar cinco campanhas para Governo do Estado. Terá encontros com lideranças do interior, conversará com prefeitos de todos os partidos e reiniciará as palestras que proferiu para os estudantes, de todos os níveis, quando estava sem mandato, no período de 1998 a 2002. Numa conversa demorada que teve com um repórter, há três anos, o então pretendente ao Governo dizia que a derrota de 1998, quando perdeu no segundo turno para o então governador Albano Franco – lhe serviu de ensinamento. Foi exatamente ao perder as eleições que o engenheiro João Alves Filho sentiu a necessidade de conversar com uma juventude que estava nascendo quando ele assumia o Governo pela primeira vez e desconhecia a sua trajetória política. Obteve tanto sucesso com essas palestras, que passou a freqüentar lugares que antes era impossível chegar lá.

 

Resultado: retornou ao governo pela terceira vez em 2002, enfrentando a força do Estado e da Prefeitura Municipal de Aracaju.

 

O governador João Alves Filho fará um trabalho de marketing diferente, mais voltado para as atividades políticas e dentro de uma estrutura avançada e bem arquitetada. Na realidade ele não revela candidatura, mas pela forma que está imaginando se comportar em 2005 e 2006, depois de colocar as bases do seu projeto de Governo em ordem, tudo indica que está pensando em se manter no Governo por mais quatro anos. João Alves Filho não é nenhum amador e tem percebido a mobilização de setores da oposição para enfrentá-lo. Com a sua experiência, vai entrar na lutar buscando o que o povo quer, analisando equívocos, recuperando aliados e conquistando outros, para fortalecer um bloco que deu certo em 2002. Como é de seu hábito, retomará as pesquisas quantitativas e qualitativas, vai analisar o que a sociedade deseja e iniciar um trabalho em busca da fixação de imagem do empreendedor.

 

Segundo um dos seus assessores, os aliados do governador reconhecem que há uma grande euforia na oposição, principalmente em torno do nome do ex-prefeito Marcelo Déda (PT), que está de bem com o eleitorado, baseado no percentual de votos que obteve nas eleições municipais deste ano. O que precisa saber é se essa onda vai permanecer por mais dois anos, depois que se fizer um trabalho de quebra-mar. Esses assessores acreditam que se trata de uma nuvem passageira, principalmente depois que deixar a Prefeitura, caso seja ele o candidato a governador em 2006. Se Déda sair candidato, Sergipe terá uma disputa sem previsão, principalmente depois que João Alves Filho retornar aos contatos políticos, colocar o bloco na rua e aplicar o seu método de chegar às populações através de um trabalho que mantenha o interior ao seu lado e reconquiste a capital. É esse seu objetivo e, para atingi-lo, vai começar a trabalhar política de forma mais adequada ao tempo, mais próxima ao jovem e que se ponha como uma referência para o eleitorado exigente desse momento.

 

Lógico que para isso terá de trabalhar muito, porque nenhuma eleição é fácil…

 

SECRETÁRIO

O prefeito de Pirambu, André Moura (PFL) já foi sondado, pelo governador João Alves Filho, para integrar sua equipe de Governo.

André ainda não confirmou. Ficou de consultar a família e hoje terá uma nova conversa com o governador para definições.

 

ASSÉDIO

O prefeito André Moura tem sido assediado por outros grupos políticos, contrários ao Governo do Estado.

Todos lhe oferecem vantagens políticas, mesmo assim André Moura pensa em continuar vinculado ao governador João Alves Filho.

 

INDÚSTRIA

Segundo especulações, o prefeito André Moura pode assumir a Indústria e Comércio, em lugar de Tácito Faro.

Uma fonte do Governo garante que não será para o Turismo, porque Pedrinho Valadares só sai de lá caso tente retornar à Câmara Federal.

 

TUCANO

O deputado Bosco Costa (PSDB), disse que não foi procurado pela Executiva Nacional para informar-lhe que o senador Almeida Lima assumirá o comando do partido em Sergipe.

Bosco Costa disse que vai aguardar a posição do partido: “espero que a Executiva nos procure para fazer a comunicação”.

 

GRUPO

O deputado Bosco Costa disse que o seu grupo em Sergipe é maior do que o liderado pelo senador José Almeida Lima.

Segundo ele, “basta fazer um levantamento no Estado para constatar o que estamos dizendo, inclusive através de pesquisas”.

 

REELEIÇÃO

Bosco Costa disse que estranha as informações de que ele vai retornar à Assembléia Legislativa: “sou candidato à reeleição. A desistência só acontecerá se surgir fato novo”.

O parlamentar diz que o ex-governador Albano Franco pode ser candidato a deputado federal, senador e até governador do estado.

 

INDEPENDÊNCIA

O deputado Jorge Alberto (PMDB) continuará se posicionando em defesa dos temas que forem favoráveis ao povo. “Coerente com a minha prática ao longo desses dois anos:”,

Jorge defende que o PMDB invista na construção de um projeto de desenvolvimento econômico e social e retome a posição de vanguarda na discussão dos grandes temas.

 

13º SALÁRIO

Atendendo à ansiedade do leitor Narciso Henrique, o governo começa hoje a pagar o 13º Salário dos servidores público, concluindo no dia 20.

Segundo o secretário da Administração, Mendonça Prado, isso é uma prova de que o estado está em perfeita saúde financeira.

 

PODERES

Mendonça Prado disse, também que o Governo do Estado paga 91 milhões de reais a todos os poderes, referentes aos repasses institucionais.

O Judiciário, o Legislativo, o Tribunal de Contas (poder auxiliar) e o Ministério Público têm os seus repasses rigorosamente em dia.

 

CRESCIMENTO

Sobre política, o deputado federal Mendonça Prado (PFL) lembrou que o prefeito Marcelo Déda (PT), com o montante de votos que teve, fez apenas cinco vereadores.

Segundo ainda Mendonça, o seu partido, sem candidato à Prefeitura, elegeu três vereadores, que unido a dois do Prona e PTdoB faz uma bancada de cinco.

 

ANÚNCIO

Ontem à noite, durante a reunião dos prefeitos eleitos do PSDB, foi anunciada a filiação do senador José Almeida Lima à legenda.

De Sergipe, prestigiaram esse acontecimento o deputado Luiz Garibalde, o vereador Marcélio Bomfim, o empresário Max Andrade e José Guimarães.

 

PLENÁRIO

Hoje, quando termina o ano legislativo, o líder do PSDB, senador Arthur Virgílio, vai fazer uma saudação ao mais novo tucano da tribuna do Senado.

O senador José Almeida Lima também fará um pronunciamento, confirmando sua transferência para o PSDB e a integração ao seu novo ninho.

 

ENCONTRO

O senador Almeida Lima reuniu-se, ontem, com a Direção Nacional do PDT, em seu gabinete, quando comunicou que estava se afastando do partido.

Estiveram com ele o presidente nacional Carlos Luppi e o secretário geral Manuel Dias, que ainda fizeram um apelo para que ele permanecesse na legenda.

 

FONTES

Já está certo que o PDT ficará com o deputado federal João Fontes (sem partido), que ontem teve uma nova conversa com a direção nacional do partido.

João Fontes também manteve uma conversa com o senador José Almeida Lima sobre o PDT em Sergipe.

 

Notas

 

CÂMARAS

O senador Antônio Carlos Valadares (PSB) alerta para os gastos proporcionalmente maiores das Câmaras de Vereadores do Brasil. Elas mantiveram o mesmo orçamento da legislatura anterior, apesar da redução do número de vereadores aprovada no Congresso, no primeiro semestre deste ano.

Valadares foi o relator da proposta do PEC que aprovou a mudança, mas foi voto vencido porque faltaram sete votos de senadores, que preferiram fazer campanha eleitoral a comparecerem à sessão para votar, afirmou.

 

ENCONTRO

O deputado pastor Mardoqueu Bodano está desde em Brasília, participando do encontro de prefeitos eleitos do Partido Liberal. Também participaram deputados estaduais, federais e senadores. O objetivo foi dar suporte gerencial baseado em avançadas metodologias de gestão pública e responsabilidade fiscal.

O Partido Liberal está ensinando técnicas modernas de administração municipal para fortalecer suas bases e capacitar seus prefeitos. O papel do parlamentar é também estar bem atualizado no executivo e o legislativo.

 

CONVERSA

O conselheiro do Tribunal de Contas, Reinaldo Moura, e o prefeito de Aracaju, Marcelo Déda (PT) tiveram uma demorada conversa, segunda-feira, minutos antes da inauguração da Escola do Legislativo “Deputado João de Seixas Dória”. O assunto decorreu em torno das questões municipais que afetam Aracaju.

A inauguração do Palácio Fausto Cardoso reuniu opostos no mesmo espaço, como o governador João Alves Filho e o prefeito Marcelo Déda, que tiveram lado a lado visitando as instalações da escola legislativa.

 

É fogo

 

O comércio continua reclamando do prefeito Marcelo Déda, pela demora na recuperação do calçadão o que vem dando um grande prejuízo aos lojistas.

 

A construção de uma árvore luminosa na Atalaia Nova está movimentando muita gente do Governo para que ela seja erguida em tempo recorde.

 

O secretário de Comunicação, Carlos Batalha, tem conseguido muita coisa junto a jornais e jornalistas, sempre em defesa do Governo.

 

Sem precisar entrar em detalhes, Carlos Batalha já conseguiu reverter situações difíceis junto a órgãos de comunicação.

 

Os prefeitos em fim de mandato que deixarem problemas graves para o sucessor, a exemplo de salários atrasados, dívidas e contratações ilegais podem ser presos.

 

 Segundo o secretário chefe da Controladoria Geral do Município de Aracaju, Moacir Joaquim Santana, “quem apostar na impunidade pode ter surpresas”.

 

O vereador Marcélio Bomfim diz que não gostaria de estar revivendo a ditadura militar e estranha documentos secretos de 1989, quando já se vivia a democracia.

 

O secretário da Administração, deputado federal Mendonça Prado (PFL) prestigiou a inauguração da Escola do Legislativo.

 

O Banco Itaú comunicou, ontem, a aquisição da carteira de financiamento à compra de veículos do Banco Intercap.

 

A Telemar justificou os cortes de 32 executivos como parte da estratégia de reduzir níveis hierárquicos e, assim, se aproximar mais do cliente final.

 

As taxas de juros cobrados em operações de cheque especial tiveram alta em dezembro para as pessoas físicas.

 

brayner@infonet.com.br

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários