Revolta tardia classe média com Bolsonaro.Derrocada economia ou vírus

0

“O jornalismo é o exercício diário da inteligência e a prática cotidiana do caráter.” Cláudio Abramo.

É preciso analisar o panelaço do último dia 18 de março em todo país como o despertar de parte significativa da classe média brasileira que votou em Bolsonaro – não pelas ideias dele (aliás, nunca teve), mas como uma forma de revolta contra os governos do PT onde muitos se lambuzaram em todos os sentidos. Ontem, 22, a pesquisa Ibope realizada apenas na cidade São Paulo detectou 48% de rejeição (ruim ou péssimo) para Bolsonaro.

O acirramento e a divisão do país que vem desde 2014 (com a eleição da Dilma contra Aécio) fez com que pessoas pensantes radicalizassem e votassem num “mito Salvador da Pátria”, que pelo histórico jamais deveria ser eleito presidente da República. A história é cheia de exemplos fracassados. Aliás, o próprio Brasil em 1989 elegeu um “Caçador de Marajás” que acabou cassado.

O titular deste espaço já deixou claro em outros artigos que não votou no 2º turno da eleição de 2018, antes que alguém pense que é uma defesa do PT. Não votou e continua convicto que foi a melhor opção, já que dois postulantes, na visão deste jornalista, não honrariam o cargo de presidente sendo um Estadista, pensando no bem comum sem o sectarismo da direita ou da esquerda.

Conversando com um filósofo sergipano, ele analisou que a revolta tardia de parte significativa da classe média brasileira em relação a Bolsonaro é por conta da derrocada da economia e o presságio de tempos nebulosos, sem viagens internacionais, sem carro novo, sem trocar de apartamento e tudo que a classe média almeja. Já a Rede Globo analisou o panelaço tendo como principal causa o desempenho sarcástico de Bolsonaro frente a um vírus mortal.

O blog analisa que a revolta tardia da maioria da classe média se deve à decepção com o “mito” que ela elegeu. Esse eleitorado significativo esqueceu que não se pode votar com ódio e com o fígado.

A revolta em 2018 foi válida, porém foi transformada num voto que fez o país retroceder em todos os sentidos. É algo que penalizou toda uma Nação. Que sirva de exemplo para a próxima eleição presidencial.

 

Um caso esdrúxulo no TJSE: viúva com união estável e recebendo pensão de um coronel falecido tem que enfrentar processo ingressado por familiares do marido  Tramita no Tribunal de Justiça de Sergipe um processo, ingressado por familiares de um coronel da PMSE já falecido, contra a viúva, que viveu por 8 anos com o coronel, e que teve reconhecida a união estável inclusive recebendo pensão. A disputa é pelo dinheiro deixado na conta do coronel, cerca de 1 milhão. A família alega que a viúva era empregada doméstica, mas as provas são muitas da relação estável. Além de fotos em festas e aniversários, a mulher era dependente dele no Imposto de Renda e em todos os serviços que ele tinha contratos ela constava como cônjugue. Até colegas do coronel, que conheciam a vida do casal são testemunhas da viúva. Ainda bem que o TJSE tem magistrados isentos e preocupados com o direito das pessoas que não têm padrinhos fortes. O blog acompanhará toda definição.

Marcha à Ré De quem será mesmo a responsabilidade da morosidade da operação Marcha à Ré em Sergipe? O judiciário federal em Sergipe terá alguma responsabilidade? Não adianta a PF e o MPF ter realizado o trabalho e o juiz federal responsável não ter tomado as medidas cabíveis. O blog irá aprofundar o assunto.

Quarentena foi ato certo de Belivaldo Agora é preciso medidas mais urgentes para o mercado informal, ajuda às empresas para que o desemprego não tome conta. Isenção água e luz para a camada pobre. E comida! Tem gente passando fome! É preciso uma ação social Ativa.

Público e privado É preciso divulgar as clínicas e hospitais que estão realizando os exames para detectar o coronavírus e também os que estão preparados com leitos com o aparelho de ventilação mecânica pulmonar (respirador) necessário para o paciente grave. Quais os hospitais que estão preparados para receber os pacientes graves?

Taxas e impostos O governo do Estado precisa prorrogar o pagamento do ICMS e a Prefeitura precisa isentar as empresas da taxa da Emsurb e outras. O IPTU deve ter o prazo prorrogado para pagamento da taxa única como também das primeiras parcelas. É preciso que o poder público faça sua parte também.

Cabe ao governador e a PMA dizer o quanto têm e em que pretendem gastar! O orçamento do governo do Estado e da PMA prevê recursos para situações de calamidade, na rubrica reserva de contingência, para arcar com despesas de situações de emergência.

Governo do Estado e os servidores De um servidor: “Sobre essa pandemia do Coronavirus, bem ou mal feito, o Governo tomou algumas medidas por meio de um decreto. Se vão funcionar ou não é outra história, porém torço que funcione. Mas a minha indagação é a seguinte: e a nós servidores públicos, nenhuma espécie de ajuda? Já estamos sem reposição inflacionária, com salários atrasados e nada para amenizar nosso sofrimento será feito diante dessa pandemia? Só a título de sugestão, que tal o Banese suspender a cobrança dos empréstimos consignados temporariamente! não seria a hora de o Banco dos sergipanos agir em prol destes. O banco até suspendeu algumas cobranças de devedores, mas os servidores públicos, como sempre, estão sendo esquecidos.”

Sem água nas proximidades do Palácio de Veraneio Há mais de uma semana que o abastecimento de água fornecido pela DESO não chega bem em ruas e edifícios próximos ao Palácio de Veraneio no Bairro Farolândia, com isso as caixas não enchem. Um absurdo!

Vacinação influenza dividiu público em fases Uma decisão correta da Prefeitura de Aracaju através da Secretaria de Saúde foi realizar a campanha de vacinação da influenza dividindo o público em fases para evitar aglomerações garantido a possibilidade de fazer o distanciamento social nas filas. Além do cuidado com a higienização com profissionais na entrada e saída do posto com álcool gel.

Fundo Partidário Os homens e mulheres que estão hoje atuando na vida pública precisam entender a gravidade do momento e atender o apelo da sociedade para que abram mão das verbas do Fundo Partidário pelo bem estar dos Brasileiros. É hora de mostrar o desapego! Ou o dinheiro vale mais do que a Vida?                                                                                                     

Dilson Luiz, candidato a presidente do CREA/SE, com o número 30 E como o titular deste espaço noticiou na semana passada vai se posicionar nas eleições do CREA/SE que serão realizadas no dia 03 de junho. Dilson Luiz tem como companheiros de luta, para diretora geral da MUTUA-SE, Ronald Donald e para diretor administrativo, Paulo Primo, engenheiro agrônomo conhecido de todos. Ao longo das próximas semanas o blog divulgará as propostas deles, que lutam por um novo sistema profissional, principalmente mais plural. “Diga-me com quem andas e te direi quem és!”, a frase bíblica cai como uma luva para esta eleições do CREA/SE.

Mesmo com pandemia mandatários não querem adiar eleições do CREA E mesmo com o adiamento de várias ações – inclusive as próprias eleições municipais podem ser adiadas – os mandatários do CREA não querem adiar as eleições marcadas para 03 de junho. Já foram oficializadas solicitações e negadas no CREA-SE, no Confea e em Brasília. É preciso pensar na segurança da saúde dos profissionais e seus familiares. É aguardar.

O agendamento para doar sangue é medida para evitar aglomeração no Hemose (Foto: SES)

UTILIDADE PÚBLICA                                                          O Centro de Hemoterapia de Sergipe (Hemose) continua funcionando normalmente, de segunda a sexta-feira, das 7h30 às 17h. Entre outras medidas, o Hemose receberá as doações de sangue via agendamento, para evitar aglomerações. O procedimento deve ocorrer pelos telefones (79) 3225-8039 e 3259-3174, além do e-mail; http://ssocial.hemose@fsph.se.gov.br.Mais informações ligue (79) 3225-8000, 3225-8039 e 3259-3174.

Comunicado do CASE A Secretaria de Estado da Saúde comunica a todos que, de acordo com o decreto governamental e com o objetivo de evitar aglomerações, o Centro de Atenção à Saúde de Sergipe (Case), órgão responsável pela dispensação de medicamentos, não abrirá nesta segunda-feira, 23. A Secretaria informa, ainda, que está avaliando medidas que possam garantir o acesso aos medicamentos, bolsas de ostomias e demais insumos sem gerar prejuízos para a população.

Rede Primavera reforça estrutura no atendimento A Unidade de Atendimento destinada para as Doenças Respiratórias Agudas está sendo estruturada para garantir que os casos de infecção respiratória sem sinais de gravidade, inclusive os casos suspeitos de infecção pelo 2019-nCov, tenham fluxo de atendimento específico, sigam os procedimentos de precaução respiratória, higiene das mãos e demais recomendações do Ministério da Saúde no intuito de conter a transmissão de patógenos respiratórios, incluindo o 2019-nCoV. Quando os Pacientes com sintomas de doenças respiratórias agudas sem sinais de gravidade forem identificados na classificação de risco, de imediato será fornecida uma máscara cirúrgica comum e solução de alcóol em gel para a higienização das mãos. Após esse procedimento, os pacientes serão conduzidos para sala de espera específica para os sintomáticos respiratórios. O atendimento médico será realizado na sala exclusiva para esses pacientes, de onde eles, diante da avaliação médica, poderão ser submetidos a coleta de exames específicos para os vírus respiratórios (quando indicado), serem encaminhados à sala de observação do Fast-Track para realização de exames complementares e posterior avaliação médica, ou receber alta.

Nota da direção da Rede Primavera Em respeito a sociedade e ao transparente trabalho que desempenhamos ao longo dos nossos anos de experiência e comprometimento com a prestação de serviços médicos-hospitalares, viemos falar sobre proteção e cuidado com as fontes de informação. Muitas vezes, a internet é usada de forma indevida e inconsequente para disseminar informações controversas e levianas que diferem da realidade. Por isso, é MUITO importante verificar a veracidade dos conteúdos vistos, principalmente na rede de Whatsapp, antes da propagação. Nos últimos dias, a Rede Primavera ampliou sua capacidade de atendimento, criou fluxos específicos e ainda reservou leitos de internamento, inclusive em UTI, para o cenário que devemos enfrentar nos próximos dias. Além disso, também estamos dispostos a sanar qualquer dúvida nos canais oficiais da Rede, por isso pedimos que você, continue nos acompanhando por esse instagram e pelo nosso site oficial que são, afinal, as fontes mais confiáveis para saber sobre como estamos trabalhando no combate ao coronavirus que é nosso maior foco no atual momento. Desde já, agradecemos a sua compreensão.

PELO ZAP DO BLOG CLÁUDIO NUNES – (79) 99890 2018

Todos contra o coronavírus Prezados pais e mães. Estamos na luta e junto venceremos essa batalha contra o coronavírus. Para ajudar e contribuir para nossa comunidade a margiEducation está lançando Cursos de Robótica, Desenho para games e Informática EAD. Os cursos serão gratuitos e teremos 5 encontros online com nossos professores. Cursos somente para estudantes de escolas públicas e privadas de 08 a 18 anos. Início das aulas: 23 de Março de 2020 (Segunda-feira) às 16 horas. Ao final você receberá certificado de 20 horas. Faça a sua inscrição ou de seu filho o mais rápido possível. Vagas Limitadas. Inscrições pelo link: http://bit.ly/cursoseadgratismargi

Dia Mundial da Água Do engenheiro agrônomo e advogado Ailton Rocha: “O outono chegou, trazendo as águas de março. Nessa estação os dias são mais curtos, a temperatura começa esfriar gradativamente e as folhas das árvores sazonais começam a cair, atingindo diretamente seres vivos e a natureza durante os equinócios. Em 22 de março é comemorado o Dia Mundial da Água, fonte de vida e desenvolvimento. Contribua para reduzir o desperdício, combata o desmatamento e a poluição. Preserve-a para a atual e futuras gerações. Água para o Desenvolvimento Sustentável.”

PELO E-MAIL E FACEBOOK

ARTIGO 

O dia em que a terra parou ou tudo que é sólido desmancha no ar Por Paulo Costa Neto (21/03/2020)

Não foi um filósofo, físico ou matemático que previu que a terra iria parar, nem a ação de um demiurgo pregando um peça na raça humana carcomida, degenerada e pecaminosa. Nem tampouco a “teoria” dos terraplanistas a se concretizar, já que a terra continua a girar e o sol ainda nasce todos os dias em Wuhan, Paris, Milão e São Paulo. Quem previu tudo isto foi o maluco beleza do Raul Seixas, que jamais imaginaria que algo do tamanho de um bilionésimo de metro iria paralisar todo o planeta desde a 25 de março até o Vale do Silício. Destroçando empresas sólidas e levando de roldão o Dow Jones e Nasdak para o limbo. Mas essa profecia é de outro maluco beleza, Marshall Berman, associado a outro maluco de nome Karl Marx. Pois, se tudo que é solido desmancha no ar é exatamente isto que estamos vivenciando agora.

Então vamos revisitar a obra de Raul, Marshall e Karl para entendermos melhor o que está acontecendo ao mundo. Vamos precisar de todo mundo, um mais um é sempre mais que dois já dizia outro visionário, Beto Guedes, em Sal da Terra. Precisamos de ciência, de filosofia, de arte, de música, de poesia, mas acima de tudo, precisamos de comida. E de Fé. Muita Fé. Fé na vida, fé no homem, fé no que virá. Palavras de outro maluco lá dos morros do Estácio, Gonzaguinha.

Deixemos as religiões circunscritas aos seus espaços não menos importantes nas igrejas, sinagogas, mesquitas e templos. Afinal Voltaire já tinha nos avisado candidamente sobre isso em 1758, e se esse não é o melhor dos mundos, é, com certeza, o único que temos no momento. Precisamos muito de orações endereçadas aos cientistas, aos profissionais de saúde e a todos que estão na linha de frente no combate ao virús. Mas não haverá “milagres” sem o auxilio do fundamento cientifico ou até, porque não dizer, do anarquismo epistemológico.

Vamos para casa. Vamos comer, rezar e amar. E refletir sobre o porque dessa tríade não ser completa para um bilhão de seres humanos sobre a terra. Esses, só terão o direito de rezar, isso se ainda restarem forças para tal empreitada. Vamos para casa assistir Chernobyl (dica do cinéfilo 03). Mas não nos esqueçamos que antes de Chernobyl houve Three Mile Island e Bhophal.

ARTIGO

Socorrer os Aflitos. Por Antônio Samarone

Cheio de cuidados, deixei a quarentena e fui comprar alimentos num mercadinho, na estrada do Mosqueiro. O estabelecimento estava lotado de jovens, que tomavam uma cervejinha. Fiz um alerta: Gente, cuidado com a Peste! Eles caíram na gargalhada. Besteira, tio, essa doença só mata velhos.*

Mesmo não sendo verdade, aquilo me incomodou. A sociedade brasileira perdeu a empatia pelos velhos ou nunca teve?

Mesmo a Peste do Covid -19, não matando só velhos, o risco dos idosos é maior.

*O que está sendo cobrado de todos é o isolamento social. A solidariedade não está em pauta. “Em tempos de murici, cada um cuide de si”, o velho lema do Exército, na segunda expedição em Canudos.

Estamos entregando a responsabilidade do acolhimento das vítimas às instituições de saúde, mesmo sabendo que o SUS vem sendo desmontado.

Os devotos do mercado vão perceber que nem tudo pode virar mercadoria. A saúde é um bom exemplo. Nessa hora, as portas do SUS precisariam estar abertas.

Sabemos que essas medidas “heroicas” do isolamento social, visam alongar o tempo da epidemia, evitar o pico rápido, minimizando as consequências para as vítimas, dado que a rede de atenção à saúde (pública e privada) não suporta e entrará em colapso.

Observando a tragédia na Itália, os profissionais de saúde e religiosos italianos, estão na linha de frente socorrendo os aflitos, mesmo correndo riscos.

A imensa maioria dos “socialmente isolados”, por enquanto, apenas batem palmas em agradecimento.

ARTIGO

“Quem é o pai da criança?!” Por Clarkson Moura

Uma azada e breve reflexão, ante o enfrentamento da pandemia do covid-19.

“Necessitas Facit Jus” (a necessidade faz o direito)

“Data Maxima Venia”, o “staff” jurídico — tanto do governo federal, quanto dos governos estaduais, municipais e do distrito federal — tem sido inábil quanto às medidas administrativas de aplicação imediata, diante da excepcionalidade e imperatividade decorrentes da decretação de situação de calamidade pública.

A respeito, na seara do direito administrativo, viceja o consagrado poder de polícia administrativa, que não se confunde com o poder de polícia de segurança.

Assim, no exercício efetivo e predominante — não exclusivo, antes concorrente — do poder de polícia administrativa, os órgãos administrativos competentes podem e devem adotar as mais diversas medidas de interesse público, urgentes, com vistas a garantir a defesa civil, o bem-estar e a satisfação de necessidades da população administrada, no âmbito do respectivo território, sem qualquer pretensa subordinação hierárquica entre os níveis de governo dos entes federados, por força dos princípios federativo e da autonomia administrativa.

E mais, se, por absurdo — “ab absurdo” — houver, ou houvesse, tal hierarquia se dará, ou se daria, em sentido contrário, isto é, de baixo para cima, porquanto, consoante observara o saudoso e categórico André Franco Montoro, “o cidadão não mora na união nem, no estado. ele mora no município”. expressando-se com apuro técnico-jurídico, trocar-se-ia, apenas, “cidadão” por “habitante”. até porque nem todo habitante ou morador é necessariamente cidadão, juridicamente falando-se.

Pois bem, no meu falível entendimento, não vislumbro qualquer plausibilidade na eventual alegação de possível conflito de competência entre dois ou mais membros da república federativa do Brasil, no exercício do referido instituto, atendido o requisito discricionário do predominante e concorrente interesse público.

Enfim, o que há, infelizmente, é um notório conflito de competência deflagrado pelo pretensioso e eleitoreiro protagonismo governamental, diante do combate à pandemia do covid-19, no Brasil.

Sou por essa compreensão, S.M.J.  dos doutos expertos na matéria.

ARTIGO

A humanidade com a alma doente Por Bertulino Menezes

Não há como evitar tanta notícia que não gostaríamos de ouvir. Jornais, rádios, televisões, redes sociais…

Tudo hoje nos mostra uma realidade difícil de aceitar: muita gente doente pelo mundo, o isolamento das pessoas dentro das próprias casas e vítimas morrendo aos milhares, em vários países. Entendo que é o momento da reflexão.

A humanidade está doente, sim. Mas nossa alma também está enferma. Essa inquietude e insegurança de hoje não seria um alerta para mudarmos nossos valores? Ainda somos egoistas, movidos pelo ódio e pela magoa. Mas pequenos atos que podemos observar agora começam a mostrar que a solidariedade nos indica novos caminhos, e podem ajudar a trazer algum tipo de cura, ainda que seja só para a alma.

Vivemos um momento de transição, nesse processo de vigilância, quando a fragilidade humana se expõe em suas atividades mais significativas: a economia indicando um caos próximo, o trabalho insinuando dias terríveis, e uma pandemia prenunciando riscos jamais imaginados.

A situação é difícil, sim, e deve piorar, lamentavelmente. Isso é fácil de prever. Mas vamos sobreviver, com fé em Deus! Espero que encarando uma realidade nova, onde haja menos violência, mais colaboração entre paises, mais amizade no lugar do ódio e de intrigas. Que nossas famílias, nossos filhos, sejam protagonistas de um futuro melhor.

FACEBOOK: BERTULINO MENEZES
INSTAGRAM: @bertulinomnz

Entidades Médicas e OAB/SE elaboraram nota de esclarecimento sobre o COVID-19

Em respeito à sociedade e aos profissionais da área da saúde, a Sociedade Médica de Sergipe (Somese), o Conselho Regional de Medicina (Cremese), o Sindicato dos Médicos de Sergipe (Sindimed) e a Ordem dos Advogados do Brasil Seccional Sergipe (OAB/SE), se reuniram na tarde do dia 20, através de seus respectivos representantes para requererem dos órgãos públicos (Prefeitura de Aracaju e Governo do Estado)  a apresentação e o encaminhamento, de forma transparente e célere, do planejamento de enfrentamento ocasionado pela pandemia do coronavírus (COVID-19).

Dentre algumas solicitações estão: Definição acerca da rotina de utilização dos EPIs, utilizados pelos profissionais da saúde; Plano de Contingência integrado entre Estado e Municípios; Criação do Centro de Operações de Emergência em Saúde COE-COVID-19, contemplando além das autoridades sanitárias, representantes do poder executivo, das entidades signatárias e de representantes da saúde suplementar; entre outras.

Segue abaixo o documento na íntegra:

De: Conselho Regional de Medicina de Sergipe, Sociedade Médica de Sergipe, Sindicato dos Médicos de Sergipe e Ordem dos Advogados do Brasil Seccional Sergipe

Para: Secretário Estadual de Saúde, Secretária Municipal de Saúde, Ministério Público Estadual de Sergipe, Ministério Público Federal.

Prezados Responsáveis,

O Conselho Regional de Medicina de Sergipe, A Sociedade Médica de Sergipe, O Sindicato dos Médicos de Sergipe e A Ordem dos Advogados do Brasil Seccional Sergipe, pelos seus respectivos representantes, em observância aos deveres institucionais somados a irrenunciável responsabilidade para com a sociedade sergipana, servem-se do presente para:

Considerando o direito constitucional fundamental a saúde artigo 196 da Constituição Federal frente ao já reconhecido estado de emergência em decorrência da pandemia provocada pelo COVID-19;

Considerando o disposto na Lei Nacional nº 13979 de 6 de fevereiro de 2020, e nas portarias do Ministério da Saúde nº 414, 428, 430, 431 do Ministério da Saúde;

Considerando os Decretos Estaduais e Municipais de enfretamento a infecção pelo COVID-19;

Requererem a apresentação e o encaminhamento, de forma transparente e célere, dos seguintes planejamentos e documentos;

1- Definição acerca da rotina de utilização dos equipamentos de proteção individual (EPIs) pelos profissionais de saúde que atuarão no atendimento das pessoas com Síndrome Gripal e infectadas pelo COVID-19, sendo contemplada a definição dos tipos de EPIs, situações de uso, tempo de uso e manejo;

2- Plano de Contingência integrado entre Estado e Municípios contemplando:

a) A definição do organograma da equipe responsável por conduzir a implementação do plano de contingência,

b) O fluxo integrado de atendimento das unidades que compõem as redes estadual e municipal de saúde destinadas ao atendimento dos pacientes;

c) A quantidade de leitos de retaguarda e de terapia intensiva que serão criados, com cronograma e plano de ação;

d) Definição de quais serão os serviços de referência para detecção, notificação, investigação de prováveis casos suspeitos para o COVID-19;

e) Definição da estratégia que será adotada para contratação de profissionais de saúde para assistência e suas respectivas alocações;

f) Apresentação da estratégia para aquisição de insumos com a definição de quantitativo e formas de aquisição.

g) Apresentação da estratégia para prover o suporte laboratorial necessário para o enfretamento da pandemia e seu fluxo de trabalho.

h) Cronograma de treinamento para adoção das medidas de controle de infecção pelo COVID-19;

i) O planejamento de comunicação de risco, contemplando as estratégias de publicidade e informação à população e a imprensa para a infecção pelo COVID-19.

j) O Plano de ação da atuação da Vigilância Sanitária em pontos de entrada (portos, aeroportos e passagens de fronteiras).

k) O Plano de ação definido para o serviço de medicina do trabalho, com o estabelecimento das ações definidas para o atendimento dos profissionais de saúde responsáveis pela assistência.

3- Criação do Centro de Operações de Emergência em Saúde COE-COVID-19, contemplando além das autoridades sanitárias, representantes do poder executivo, das entidades signatárias e de representantes da saúde suplementar, com a criação de rotina de monitoramento diário e emissão de boletins.

4- Encaminhamento do plano de contingência articulado com serviços privados de atenção à saúde para detecção e assistência a possíveis casos de infecção pelo COVID-19.

5- Apresentar levantamento da disponibilidade nos hospitais de referência de leitos de internação com isolamento e leitos de UTI com isolamento para casos graves.

6- Apresentar o quantitativo em estoque atual de medicamentos, insumos e EPIS nas redes estadual e municipal de saúde.

7- Apresentar o planejamento de comunicação de risco, contemplando as estratégias de publicidade e informação à população e a imprensa para a infecção pelo COVID-19.

8- Apresentar as ações efetivadas para o cumprimento da recomendação de afastamento e realocação dos profissionais de saúde com mais de 60 anos.

Aracaju/SE, 22 de março de 2020.

PELO TWITTER

www.twitter.com/adrianopc2020 Em momento de pandemia do Coronavírus, policiais civis de Sergipe aposentados e pensionistas – grupos de risco – não estão recebendo suas indenizações em razão da aposentadoria ou morte do ente querido. Isso é um ato desumano do governo @belivaldochagas

www.twitter.com/BlogdoNoblat Por ora, vivemos a fase em que o mar recua. Em breve chegará a primeira grande onda.

www.twitter.com/GDimenstein Histeria mesmo é achar como Bolsonaro acha que o coronavírus é um plano secreto da China para dominar o mundo. O histérico, como se sabe, não trabalha com evidências, apenas imaginação.

www.twitter.com/Jabbnascimento Em resposta a @BlogClaudioNun O governo precisa tirar as entidades de classe (FIES, FECOMERCIO, SESC, SENAC, SESI, ACS, CDL) do “Silêncio Hipócrita”. A economia entrará em colapso e peq. e médios empregadores e seus empregados estarão em falência sistêmica.

www.twitter.com/arielpalaciosCoronavírus & Peru:

11 mil pessoas detidas desde a 2afeira por violar o estado de emergência no Peru. O isolamento da população encerraria-se teoricamente no dia 31. Mas, tudo indica, será prorrogado.Ali não é papagaiada de “resfriadinho”. Ali é sério.

www.twittercom/SergioLuiz_SEEm resposta a @BlogClaudioNun @FHC  e @felizolafilho Quando eu vê a imprensa pedindo aos bancos para abrir mão de quase 1 trilhão de dólares anuais que recebem pelo serviço da dívida pública, saberei que o mundo está melhorando.

Siga Blog Cláudio Nunes:

Instragram

 Facebook

 Twitter

Frase do Dia
“Políticos e fraldas devem ser trocados de tempos em tempos pelo mesmo motivo.” Eça de Queirós.

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários