Rio de Janeiro (RJ): maior roda gigante da América Latina

0
A primeira vista da Rio Star antes de completar o giro: prédios novos e Cidade do Samba

Há quem diga que a cidade detentora do título de uma das mais belas do Brasil, do Corcovado e do Pão de Açúcar, não necessitaria de uma roda gigante para mostrar suas belezas do alto. Porém, quando se conhece o Rio de Janeiro de uma das cabines da Rio Star, percebe-se que o equipamento turístico é bem-vindo. Considerada a maior roda gigante da América Latina, com 88m de altura, o novo xodó do Porto Maravilha (Boulevard Olímpico) foi abraçado pelos turistas, com tamanha reciprocidade como a roda gigante devolve esse carinho por meio de uma bela vista da cidade. Uma dica: não espere ver os principais pontos turísticos cariocas de cima. Porém, por si só a obra de engenharia humana já representa um bom passeio.

Histórico e moderno no Porto Maravilha

Inaugurada em dezembro de 2019, a roda gigante Rio Star é a maior do gênero da América Latina. Suas 54 cabines podem transportar 324 passageiros ao mesmo tempo com uma volta completa de 20 minutos. O período é o suficiente para ter uma vista do boulevard, da zona portuária, do terminal de cruzeiros, do museu do Amanhã, da Baía de Guanabara, da ponte Rio-Niterói, além da vista oposta para o Morro da Providência, o centro da cidade e a torre com o relógio da Central do Brasil.

Vista, ao longe do Corcovado, com a Comunidade da Providência

Apesar de caberem oito passageiros, a Rio Star está embarcando seis passageiros por cabine. O embarque é ininterrupto: os passageiros saltam e sobem sem que a roda precise parar completamente. A roda só pára para embarque (e desembarque) de passageiros com necessidades especiais. O visitante não terá grandes vistas do Pão de Açúcar e do Corcovado.

Das cabines amplas, refrigeradas e com proteção do sol, comportam até seis pessoas sentadas. Há também uma bela vista dos novos prédios modernos que se alongam na região do porto. O movimento suave da roda gigante vai mostrando aos poucos o Rio central. E o melhor, para os que tem aversão a altura, o novo atrativo não balança, nem causa enjoos, por se mover lentamente a apenas 1 km/h. O passeio vale a pena pela experiência da obra de engenharia. Vale a pena conhecê-la.

Dicas de viagem

Funcionando todos os dias das 10h às 18h, vale a pena comprar o ingresso com antecedência através do site oficial da Rio Star, pois evita filas na bilheteria e vai direto ao acesso de entrada.

Os ingressos são válidos por 30 dias a partir do dia da compra. Não há venda de ingressos com hora marcada. O preço é o mesmo pela internet ou nas bilheterias do local.

Há quatro tipos de ingresso: Inteira R$ 70 R$ 59 (promocional), Meia R$ 35, Carioca R$ 49, Cabine exclusiva (6 pessoas) R$ 290. Crianças até 2 anos não pagam.

Tem direito a meia-entrada crianças de 3 a 11 anos, jovens de 12 a 21 anos, desde que moradores do Rio de Janeiro, estudantes brasileiros, portadores de ID Jovem, brasileiros maiores de 60 anos, portadores de necessidades especiais + 1 acompanhante. Em todos os casos, é necessária a apresentação de documento original com foto ou cópia autenticada.

Junto a roda gigante Rio Star fica o AquaRio (aquário do Rio de Janeiro) e o Museu de Cera. Você pode combinar seu passeio à Rio Star com visitas a atrações como o Museu do Amanhã, o M.A.R., o Mosteiro de São Bento, o Centro Cultural Banco do Brasil.

O VLT é a melhor opção para chegar até ela se estiver no Centro. Há também outras opções de passeios por onde passa esse tranporte, como a Confeitaria Colombo, o Teatro Municipal e o Museu de Belas Artes.

Gastroterapia

Chiclete de camarão na rua do Ouvidor

No centro da capital fluminense há centenas de restaurantes para todos os gostos e bolsos. Na tradicional Rua do Ouvidor, reduto do final da tarde de turistas de executivos que saem do trabalho, o almoço também é uma boa pedida. O chiclete de camarão do bar “Antigamente” deixa o visitante freguês da casa. A porção generosa do creme de queijo com fartos crustáceos acompanhados de arroz de brócolis e batata frita faz do prato um dos mais pedidos nas mesinhas estendidas ao ar livre da antiga rua.

Na Bagagem

Parque dos Ventos, Salvador (BA)

A Prefeitura Municipal inaugura nesta sexta-feira, 6, mais um equipamento cultural e esportivo para os soteropolitanos e turistas. O parque fica no antigo Aeroclube, orla da Boca do Rio, vizinho a novo Centro de Convenções.

Rio de Janeiro e carnaval

Repaginar os blocos do Centro do Rio de Janeiro,  faz-se necessário. Os monumentos e pontos turísticos servem de banheiro público, além de que quantidade de foliões em canteiros trazem para os turistas uma sensação de descuido total.

Comunidade do Vidigal

Definitivamente a comunidade entrou nos roteiros turísticos da capital fluminense. São dois grandes complexos de bares e restaurantes de alto padrão com vista para Ipanema e bons empreendimentos de hospedagem na comunidade. A subida é feita por motoristas dos empreendimentos ao preço de R$ 5, por pessoa.

Aracaju de Tototós

As embarcações patrimônio material de Sergipe está compondo um projeto desenvolvido pela Secretaria de Turismo de Aracaju, que deverá lançar nos próximos o incentivo ao passeio sobre as águas do rio Sergipe. O lançamento para o trade e convidados está programado para ocorrer no dia 25 de março.

Coronavírus e Turismo

A novo Coronavírus tem impactado negativa nas vendas de passagens para a Europa e Ásia. Algumas agências já observam prejuízos no cancelamento. As passagens áreas tendem a despencar de preços para motivar a procura e a oferta.

Maceió e hostel de luxo

O Wanderlust Hostel & Bar abriu suas portas no bairro Jatiúca, em Maceió, em dezembro de 2019 com quartos compartilhados de alto padrão e diárias a partir de R$ 59. A capacidade dos 14 quartos pode receber até 84 hóspedes, com diferentes configurações de compartilhamento –de uso misto ou exclusivamente feminino com quatro, seis ou oito camas em beliche, e uma suíte privativa com duas camas queen size.

Comentários