Rio Sergipe

0

Considerando ser o Rio Sergipe um cartão postal de Aracaju; tendo em vista a grande quantidade de lixo não biodegradável como pneus, garrafas plásticas, latas, vidros e outros, que atirados por nós, “seres civilizados”, se acumulam nas suas margens e tomando conhecimento de que um banco, que tem agência nesta cidade, mantem uma área de ecologia, que patrocina programas de reciclagem de lixo, educação ambiental e proteção do meio ambiente, eu procurei uma ONG, pois a condição do banco é somente associação com entidades privadas e, em conjunto, foi preparado e encaminhado ao referido banco, no final do ano 2000, projeto de um programa de educação ambiental relativo ao recolhimento do lixo do Rio Sergipe.

 

O projeto previa a retirada de todo o lixo acumulado na área, que vai da Capitania dos Portos até Shopping Rio Mar, distribuição de material educativo para sensibilização e envolvimento das pessoas que vivem no entorno, que tem negócios ou que praticam esportes na área e filmagem do evento, que, posteriormente, seria exibida nos colégios, entidades e locais públicos. A coleta seria feita em um determinado dia, preferencialmente num domingo, com a participação dos moradores e dos alunos dos colégios da região e de entidades públicas e civis.

 

Por se tratar de um programa de educação ambiental, esta atividade deveria ser repetida a cada seis meses, durante dois ou três anos.

 

No primeiro semestre do ano 2001, a ONG foi informada que, apesar de se tratar de um programa de educação ambiental, o projeto apresentado estava fora das características aceitas pelo banco.

 

O posicionamento do banco não me convenceu. Teria sido o custo? Não creio, pois R$ 17,0 mil para um banco do porte do que estou falando, representa muito pouco. Teria sido considerada pelo banco pouco importante para a preservação do meio ambiente, a proposta apresentada? Não creio, pois o Exército Brasileiro, através do 28º Batalhão de Caçadores, em comemoração à Semana do Soldado, realizou a operação de retirada do lixo inorgânico, que se encontrava no estuário do Rio Sergipe. Teria sido por existirem em outros estados mais importantes para o banco, projetos a serem patrocinados? Não sei…

 

Como a EMSURB vem realizando mutirões para recolhimento de entulho e lixo em locais inadequados, eu torço para que o recolhimento do lixo do Rio Sergipe se torne prioridade para a EMSURB.

 

Até hoje, no entanto, a situação não mudou.

 

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários